História Coração frio. - Capítulo 51


Escrita por: ~

Postado
Categorias Elsword
Personagens Add, Aisha, Ara Haan, Chung, Elesis, Elsword, Eve, Personagens Originais, Raven, Rena
Visualizações 40
Palavras 1.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


[EDITADO]

Essa é a segunda versão do capítulo "Ainda mais problemas... DE NOVO!", já que a primeira não era a final.

A primeira versão era bem "cagada", e n tinha nada do que tem nessa a partir do Vigésimo primeiro parágrafo. Essa versão é a mais "pesadinha" e a que eu planejava, quem já leu a primeira versão vai perceber que muita coisa mudou, mta mesmo.

Eu refiz o capítulo pois na primeira versão eu n botei nada do que queria, eu escrevi com a intenção de postar ainda no mesmo dia, pq eu fiz uma promessa de postar tds os dias do feriadão, ent eu escrevi bem na pressa. Mas agr eu já editei, espero q n tenham ficado putos cmg ;w;

Bem... Boa leitura!

Capítulo 51 - Uma perda...


Ok... Se eu disser, que essa cena já se repetiu mais de cinco vezes só nessa semana, é muita loucura? Não? Só é algo bem clichê e irritante mesmo então. – Rena... O que você quer dessa vez? – A olhei tentando ficar parada para não me cortar com a lâmina.

– Quer fazer essa pergunta de novo? Mesmo sabendo da resposta já? – Ela riu, me fazendo sentir o contado gelado da adaga no meu pescoço.

– Bem... Como é a quinta vez que você me joga na parede e chama de lagartixa, acho que é bem justo perguntar de novo não é? – Ela desfez o sorriso e me largou, respirei fundo e olhei por cima do ombro dela, vendo Nore e Mira serem capturadas por elfos.

– Mesmo com a morte próxima, não perde o humor, certo Aisha? – Ela suspirou cruzando os braços e olhou de canto para trás. – Podem queimar. – Arregalei os olhos vendo levarem as meninas que tentavam se soltar.

– Não! – Falei por instinto, vendo Rena direcionar sua atenção para mim novamente. – Não machuque elas...

– Oh? Então você se importa com algo, no fim das contas... – Ela riu fraco, pensei em avançar, mas então arregalei os olhos. – Apenas relaxe, logo você ira com elas também... Bruxa... – Ela sussurrou em meu ouvido logo atrás de mim, e eu apenas pude ver mechas do meu cabelo caindo no chão. – Que tal fazermos que nem nos tempos antigos? Hm?

– O- O que você... – Levei as mãos ao meu cabelo, sentindo-o terminar acima do meu ombro.

– Pra que tanta surpresa? Você até que ficou bonitinha... Agora sabe qual a próxima etapa? – Senti meus braços serem amarrados e gemi de dor pelo aperto. – Ser queimada junto dos seus amiguinhos... Vamos? – Vários elfos entraram e me seguraram erguendo-me em suas mãos e levando para fora, me debati tentando me soltar.

Olhei para os lados desesperada, todos os meus companheiros estava sendo pegos e levados também, eu não podia fazer nada... – Ah... Que cena um tanto... Decepcionante. – Arregalei os olhos ao ouvir essa voz e olhei para cima, vendo aquela Elesis sentada no telhado, me olhando com tédio.

– VOCÊ NÃO VAI ME AJUDAR?! – Gritei um tanto furiosa, ela franziu o cenho confusa.

– O que mais quero é que você morra, por que eu deveria te ajudar? – A olhei estática, então ouvi um barulho de lâmina e vi ela suspirar, olhando para alguma direção. – Eu não deveria ter dito nada a ele, achei que entenderia mas... Enfim, que vocês morram juntos. – Ela sumiu entre as sombras, me deixando ali confusa.

- Ele? De quem ela... – Murmurei, mas levei um susto quando alguns dos elfos me largaram, e eu cai no chão com tudo, olhei para eles vendo que estavam mortos... Com... Cortes de espada?

Um calafrio percorreu meu corpo, ergui a cabeça e ao ver o vulto vermelho, eu travei. – E- E- E... Els.....? – Olhei os elfos irem para cima dele e em poucos segundos caírem no chão feridos, então nossos olhares se encontraram.

– Aisha... – Sua voz era melancólica.

– Meus... Elfos... – Minha atenção se voltou rapidamente para Rena, que parecia aos prantos ajoelhada no chão, seus olhos estavam marejados. – Minha... F- Família... – Ela nos olhou, especialmente para Elsword. – Você... É um cavaleiro vermelho, n- não é? Não... Você os matou... Está do lado dos bandidos... É um traidor... – Ela se levantou devagar, em seu rosto a expressão de dor se transformou em fúria. – E traidores... Merecem ser mortos... – Ela sacou sua espada/adaga e avançou contra Elsword, que se defendeu com a espada, fazendo pequenas faíscas entre as lâminas.

– Então você... É a guardiã da noite... – Ele a olhou nos olhos, a fazendo trincar os dentes e o dar um chute na perna, o desiquilibrando e aproveitando para acerta-lo um corte na barriga, Elsword se afastou rápido tomando o equilíbrio de volta.

– Eu vou te matar... Junto com essa maldita bruxa... E então... Cumprirei minha missão. – Ela tirou o arco das costas e lançou uma rajada de flechas contra ele, que teve que desviar e se proteger com a espada, ele correu pra perto de mim e cortou as cordas que me prendiam.

– Por que... Você... – O olhei sem entender, então Rena lançou mais flechas, porém com armadilhas explosivas amarradas. Esword fincou a espada no chão a minha frente para servir de escudo e me ajudou a sentar, então me beijou... Pera, OI?

– Eu estou furioso com você agora... – Ele murmurou se afastando e me olhando nos olhos sério, mas acariciando meu rosto gentilmente me deixando confusa e paralisada, com os olhos arregalados.

– SEM MOMENTO CASAL! EU AINDA TENHO QUE MATAR VOCÊS DOIS! – Olhamos para cima vendo Rena no ar apontando o arco na nossa direção, Elsword me puxou pelo braço para fora dali e caindo no chão com a explosão da armadilha, quando a fumaça da mesma baixou vimos Rena andando devagar até nós.

– Vocês sabem... O quanto é difícil, ver pessoas que vocês amam, irem embora na sua frente? Sem você ter chance de fazer nada? – Deu vontade de ficar descrente depois dessa.

– Sabemos muito bem disso... Afinal... – Elsword se levantou do chão e apontou para Rena. – Não é a mesma coisa que você está fazendo agora? Tirando a vida de pessoas que Aisha ama?

– ELES MERECEM MORRER! TODOS ELES! ASSIM COMO ELA! – Dei um pequeno pulo com seu berro, a olhando espantada vendo algumas lágrimas caírem do seu rosto. – Você não percebe? Todo o mal que eles causam? Tudo que fazem a inocentes e o que mais vão fazer se não forem exterminados? COMO PODE SE ALIAR A ELES? ACHEI QUE SABIA DISSO MAIS DO QUE QUALQUER UM!

– E eu sei. Mais do que qualquer um eu sei disso... Mas mesmo assim eu seguirei ao lado deles, pois sei que não são apenas bandidos, eles podem mudar, Rena. – Eslword disse firme cerrando os punhos, a elfa riu falso limpando as lágrimas no rosto.

– Você ficou cego... Completamente cego... Mas se quer assim... – Ela sorriu e logo vi uma enorme onda de chamas surgir atrás dela mais a frente, arregalei os olhos ao ouvir os gritos. – Que assim seja. – Ela novamente avançou contra Elsword que teve de se defender com os braços.

Mas eu ignorei tudo, me levantei rápido do chão e corri até lá, sentia meu peito se apertando ao ouvir cada grito. Tentei correr o mais rápido que pude, mais a frente os elfos ainda estavam vivos, me lançaram flechas e uma acertou de raspão em minhas costas, senti arder, tinha veneno na ponta.

Quando me aproximei mais, vi Nore e Mira presas em pilastras de madeira, junto dos outros, senti meus olhos arderem pelo calor extremo das chamas que tomavam seus corpos. Não contive as lágrimas e mordi o lábio forte invocando minha foice, acertei o chão com a lâmina criando rachaduras por todo ele e afastando os elfos delas. Larguei a arma no chão e corri até a pilastra de Nore que se debatia e gritava, senti o fogo queimar minha pele quando adentrei nele.

Ignorei a dor e comecei a desamarra-la, logo então ela caiu sobre mim e tive de segura-la, seu corpo estava quase todo queimado, a afastei de lá a deixando deitada no chão segura, então me virei, e vi que uma das rachaduras que eu havia feito estava bem de baixo da pilastra de Mira.

Arregalei os olhos ao vê-la se abrir mais e ela começar a cair devagar, corri para perto para salva-la, ouvindo seus berros por socorro, mas paralisei ao ver outras pilastras caindo sobre ela, fui empurrada para trás pela onda de fogo, olhei rápido para lá vendo a montanha de madeira em chamas, tentei me aproximar, mas o fogo era muito forte.

– N- Não... Não...! MIRA!!! – Senti as lágrimas começarem a cair pelo meu rosto, vendo parte do seu corpo esmagado sob a madeira, completamente carbonizado, peguei minha foice do chão e mesmo com a visão borrada comecei a bater nos pedaços de madeira, os jogando para longe. – MIRA!! MIRA!! – Quando consegui tirar o máximo, a vi caída na chão, tomada pelas chamas e sem mais nenhum resquício de vida.

Nesse momento, senti como se parte de mim fosse destruída, me ajoelhei no chão olhando fixamente para seu corpo queimado e sem vida, meus olhos estavam completamente opacos... Eu não consegui salva-la... Eu.... E- Eu...!!

– M- M- Mira...! – O meu choro se intensificou, não só ela como milhares dos outros estavam mortos agora, e tudo por minha culpa. Trinquei os dentes e gritei com todas as minhas forças, meu corpo queimava em fúria e dor, os gritos se repetiam na minha cabeça, sem parar, várias e várias vezes....

Então eu vi relance uma flecha pousar ao meu lado, fincada no chão. Olhei de canto para trás vendo que os elfos ainda estavam ali, observando tudo a distancia. Me levantei devagar apertando o cabo da foice, uma pequena chama roxa começou a se formar em um dos meus olhos.

- Foi tudo culpa de vocês... – Me aproximei deles que tentavam me acertar flechadas, mas o escudo mágico em minha volta impedia. Os olhei com fúria. – E agora... VOU MANDAR TODOS PARA O INFERNO!! – Fiz um corte em forma de lua, lançando uma onda de magia contra eles, cortando seus corpos ao meio.

Dilacerei todos ali, um por um, vendo os jatos de sangue decorando o chão queimado junto dos pedaços de seus corpos. As lágrimas em meu rosto nunca secavam, não importava o quão quente ali estava.

Ao fincar a foice no peito do último elfo, olhei para onde tinha deixado Nore, ela estava inconsciente e respirando com dificuldade. Sumi com minha arma e andei devagar até ela, me ajoelhei ao lado de seu corpo e olhei seus machucados, suas pernas estão completamente queimadas... Sua barriga... Seus braços...

Respirei fundo trêmula e a peguei nos braços com cuidado, ouvindo seus bem baixos gemidos de dor, andei com ela para fora dali, indo para onde Elsword e Rena estavam. Por eu ter ido mais devagar demorou um pouco, mas logo os vi batalhando sem parar, pequenas as faíscas das lâminas entre eles.

Sem me notarem, me aproximei por trás de Rena, e cheguei perto de seu ouvido a vendo estremecer no lugar. – Morra. – E então, eu só pude presenciar a explosão de sangue e órgãos internos sobre mim e Nore, Elswordme olhou em choque, completamente paralisado no lugar com o corpo sujo de sangue também, derrubando a espada no chão e se aproximando um pouco de mim, seu corpo estava machucado.

Tentei andar até ele enquanto segurava Nore ainda, mas senti minhas pernas falharem e, antes de poder sentir o impacto da possível queda, minha visão se escureceu, e eu desmaiei.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...