História Corações em Guerra - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Sereia
Personagens Akinli, Kahlen, Personagens Originais
Tags Drama, Romance
Exibições 8
Palavras 761
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Ficção, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Briga


*Narração por Kahlen

Ainda tínhamos mais uma semana de aula antes das férias e no domingo, fui à casa de Akinli perguntando se poderíamos resolver alguns assuntos. Ele não pareceu impressionado, mas certamente ficou surpreso quando eu disse que iria romper com John para ficar com ele, como se eu ainda tivesse coragem de olhar para John sem lhe dar um tapa no rosto. E foi o que fiz. Na segunda-feira cheguei à escola mais cedo, pois sabia que ele estaria lá, sozinho, como sempre.

                - Oi! Kahlen, chegando à escola cedo? Por quê? – perguntou de braços em abertos, esperando um abraço. Esperei chegar perto dele para desfazer meu sorriso falso e desferir um tapa em sua face, pegando-o de surpresa.

                - Canalha! Babaca! Como teve coragem de fazer isso comigo?! – gritei.

                - Calma! Calma! – disse, levantando as mãos para mostrar que se rendia – O que eu fiz? – falou com cara de inocente. Como consegue ser tão bom ator?! , pensei furiosa, Há quanto tempo será que faz isso?

                - Você sabe muito bem! Eu te vi beijando uma garota no baile! – isso o desmascarou – E como tem a ousadia de ainda tentar esconder de mim? Achou que eu nunca descobria?! – continuei.

                - Mas espera, você foi ao baile?! Com quem? – perguntou parecendo estressado.

                - Não importa! O que importa é o que eu vi! – berrei, chorando de raiva, por estar preocupado com uma coisa tão banal.

                - Sim, importa! – praticamente rosnou, agarrando meus braços. Tentei solta-los, mas ele era forte demais.

                - Por quê? – cuspi – Por que importa?

                - Foi àquele idiota do Akinli, não foi?! Eu não lhe dei permissão para sair com ele – disse ele. Eu ri com desdenho.

                - Desde quando tenho de pedir permissão a você para sair com meus amigos?!  Virou minha babá, foi?!

                - Não! Mas sou seu NAMORADO! – berrou, apertando mais meus braços, fazendo-os doer. Eu ri novamente.

                - Namorado? – cuspi a palavra – Ainda realmente acha que é meu namorado?! – dessa vez pus força suficiente para soltar meus braços, e me virei para a entrada da escola, de costas para ele – Não quero nunca mais ver sua cara asquerosa na minha frente! – gritei sem olhar para trás, já a caminho da escola, e entrei correndo para o banheiro, onde fui enxugar minhas lágrimas.

 

 

                Não sai do banheiro até o sinal tocar, com medo do que ele poderia fazer comigo, só agora refletindo no que eu acabara de fazer. Por sorte, naquele dia eu não teria aulas em que me encontraria com John; teria de enfrentá-lo apenas no almoço. Mas antes, iria conversar com Akinli. Entre o espaço de tempo de uma aula e outra, fui ao seu armário e por sorte estava lá, com Mike.

                - Oi – falei, dando o melhor sorriso que pude, enquanto Akinli me dava um beijo na bochecha em resposta e sussurrava “oi”, perto de meu ouvido. Arrepiei-me, mas não era hora de pensar nessas coisas – Mike – falei, me dirigindo a ele – pode nos deixar a sós?

                - Claro – falou com um sorriso malicioso, enquanto saia.

                - Akinli – falei séria – precisamos conversar sobre John – ele franziu as sobrancelhas.

                - John?

                - Sim – e expliquei o que fiz.

                Ele apenas arregalou os olhos e arqueou as sobrancelhas.

                - Ele vai vir atrás de você, não vai? – perguntou, passando a mão no cabelo e andando de um lado para o outro – Nós temos que fazer alguma coisa! Temos que...

                - Akinli! – o interrompi, segurando seus braços – Não é atrás de mim que ele vai vir, é atrás de você, estou preocupada com você! – falei.

                - Eu? Kahlen, eu sei me virar – disse, como se eu o subestimasse.

                - Não, você não vai... – o sinal tocou, me interrompendo. Akinli aproveitou a oportunidade para me dar mais um beijo na bochecha e sair, seguindo para sua sala. Suspirei, e fui para minha sala, afinal não podia fazer mais nada.

 

 

                No almoço, me sentei com Akinli, e Miaka foi comigo, sorrindo de orelha a orelha, contando como foi a noite do baile com Mike.

                - aí, na porta de casa, ele me beijou – falou sonhadora, enquanto pegávamos a comida – mas e com você, como foi? – perguntou, bem quando passamos ao lado da mesa de John, que estava sozinho. Esperei sairmos de perto para contar. Quando terminei, estávamos já na mesa, com Akinli ao meu lado, que segurou minha mão como que para confirmar, e olhei para ele. Quase me esquecendo de John. Quase.

                - Owwwwwwt – não segurou Miaka – que fofo! Mas e John? – perguntou séria de repente. Suspirei.

                - Mais tarde te explico – falei.

 

 


Notas Finais


Desculpem por não ter dado 'notas iniciais', é que eu realmente não sei o que escrever. Mas espero que tenham gostado do capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...