História Coraline - O Pesadelo voltou - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Coraline
Personagens Coraline Jones, Personagens Originais, Sr. Bobinsky, Wyborne 'Wybie' Lovat
Tags Coraline, Coraline Jones, Dimensões, O Mundo Secreto, Wybie
Visualizações 42
Palavras 1.843
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


e ai ma dudes. voltei com mais um cap pra vocês.
boa leitura. 💖

Capítulo 18 - Lembranças com uma câmera roubada


O dia estava lindo.

As árvores da floresta eram coloridas e grandes, e tudo era tão vivo. Andar naquele lugar era como entrar num lugar encantado, o que realmente era. Um mundo mágico com princesas e dragões. Mas era mentira.

Lena correu o mais rápido que pôde. Ela correu por minutos, olhando para trás diversas vezes, pensando se estava sendo seguida. Tinha que continuar com o plano que fora proposto a ela. O plano que Tarjei propôs a ela. Ela repetia as instruções na sua mente sem parar.

Você precisa correr sempre em frente. Até se deparar com eles. Você vai encontrar Coraline e trazer todos até aqui. Só assim todos estaremos livres.

Tarjei não havia dito só aquilo à ela. Ele também contou o porquê de precisar de todos: ele não podia matar Belda. Não sozinho. Eles tinham uma conexão, e um não existia sem o outro.

As outras coisas deixaram Lena confusa. Haveria sacrifício, e algo como um eclipse. Isso fazia ela perder a cabeça só de pensar. Eclipse podia significar literalmente um eclipse, ou então que Tarjei e Belda iriam se fundir. Era isso? Podia ser algo completamente diferente. Ela não sabia o que pensar.

E ainda tinha Wybie. Ela o abandonou, e isso partia seu coração. Ele fora tão querido com ela no tempo que estiveram juntos. Ele a defendeu sem nem saber seu nome, e a fazia rir quando ela pensava em casa. Lena reconhecia o tipo de pessoa que ele era, e entendia porque Coraline gostava tanto dele. Wybie era gentil e engraçado, tentando ver sempre o lado bom das pessoas, e ignorando a si mesmo às vezes. Ele era o tipo de pessoa que se importava muito com a
os outros e seria o mais leal que podia com aqueles que amava, e até com aqueles que acabava de conhecer. Ele era bom de verdade. E ela o deixou para trás...

A única coisa que Lena sabia era que deveria levar Coraline para a casa. Só assim todos eles estariam livres. Traga o equilíbrio, disse Tarjei. Lena não sabia de nada. O que isso significava?

Lena parou de correr quando tropeçou nos próprios pés e caiu. O vestido estava sujo de grama agora, e ela arfava, desesperada. Nunca teve tanto medo. É como se estivesse correndo num corredor escuro e extenso, com a sensação de estar sendo perseguida.

Lena virou de costas e deitou na grama, olhando para o céu azul e repleto de nuvens brancas e fofinhas. Há quanto tempo ela não via o céu? Há quanto tempo ela não sentia essa brisa de verão refrescante? Parecia tanto tempo.

Ainda arfando e deitada, ela levantou a cabeça, notando longe, um pontinho. Era a mansão de Belda. Seu coração acelerou. Ela precisava correr.

Wybie acordou confuso. Ele abriu os olhos devagar, e notou um teto diferente do qual ele costumava ver nos outros dias. Havia um lustre no centro.

Sentado, ele teve uma visão ampla da suíte que estava. Era grande, o chão era de carpete, as paredes creme e havia muitos móveis brancos e caros para lá e para cá. No canto direito em relação a cama, a cortina branca quase transparente balançava, com o vento entrando pela porta da sacada. Havia também uma poltrona perto da cama, como se estivesse fora do lugar, nela, estava sentado Tarjei, com um copo na mão.

Ele suspirou e olhou para Wybie.

- Como se sente? - ele perguntou calmo e levantou, levando o copo até Wybie.

- Eu não sei - disse Wybie irritado - Você... O que fez? Você nos traiu.

- Não. - Tarjei se ajoelhou ao lado da cama e olhou para Wybie - Não é isso. Só quero o bem de vocês, e vou tira-los daqui. Eu...

- Você o quê? Você promete? Você promete muito, eu acho. E Lena? Onde ela está? Por que ela não me contou que iria embora?

Tarjei estendeu o copo para Wybie.

- É água. Tome.

- Eu quero saber o que está acontecendo. Não vou tomar nada antes de você me explicar.

Tarjei suspirou novamente e pôs o copo no criado mudo ao lado da cama, depois voltou para a poltrona.

- Eu sei que alguém vai morrer - Wybie sentiu sua garganta doer.

- Imagino que sim.

- Será eu.

Tarjei franziu a testa.

- Por que acha isso?

- Eu... Não sei. Se alguém tem que morrer, eu vou.

- Isso é um sacrifício - Tarjei relaxou na poltrona.

- Eu faria qualquer coisa para tirar ela daqui. Coraline não merece passar por isso novamente.

- Ela vai odiar a si mesma se você se sacrificar. Vai se culpar por não conseguir impedir isso. Vai sentir que tudo foi em vão.

- Ela vai superar.

- Wybie, as coisas não são assim. Você não sabe o quanto todos eles estão sobrecarregados.

- Todos?

- Coraline, Jonathan, Jimmy e Thomas. Eles estão carregando vários pesos nas costas. Esse lugar os deixa assim. Belda criou essa atmosfera.

- Quem é Thomas?

- Não importa agora. O que importa é que, você quer saber o que está acontecendo, então contarei minha história, e a de Belda.

A câmera fez um clique, dois, três. Jonathan estava animado com aquilo. Queria memórias felizes como aquela, de quando eles tiveram paz, um dia feliz no sol.

- Você roubou isso da loja daquela velhinha? - Jimmy pegou um amendoim do pacote.

- Ela nem percebeu, ficou falando de bonecos. Bingo.

Jimmy riu.

- Aqui - Jonathan deu a câmera para Jimmy - Tente.

- Não sou bom com fotografia.

- Vamos. Tire uma foto deles - Jonathan apontou para Coraline e Thomas.

- Ok - Jimmy deu os amendoins para Jonathan e pegou a câmera - Zoom?

- Aqui - Jonathan apontou para o botão.

Jimmy posicionou a câmera e deu zoom na dupla a alguns metros de distância. Ele esperou uma boa posição e apertou o botão, no momento exato que Thomas virou para Coraline, rindo de alguma coisa. Não era bem isso que ele esperava, mas quando foi olhar a foto, notou o quanto estava boa.

- Ele é bem bonito - Jonathan comentou, observando o sorriso no rosto do amigo.

- Ele é... - Jimmy continuou olhando para a foto, até notar que Jonathan armou para ele - Quer dizer, a foto é - ele deu a câmera para Jonathan e pegou os amendoins.

- Você tem uma queda por ele, não tem?

Jimmy sentiu seu rosto pegar fogo.

- Não! Nunca. Você acha que eu...? Não.

- Não tem problema admitir isso.

Jimmy abaixou a cabeça.

- Não sei do que você está falando.

Jonathan suspirou e pôs a mão no ombro de Jimmy.

- Sabe... você é um irmão para mim - ele disse, sério - Jimmy, olha para mim.

Jimmy sentiu seus olhos ficando embaçados, mas olhou para Jonathan.

- Sim?

- Você é meu irmão. Eu conheço você - ele falava num tom mais baixo, tentando manter a conversa só entre eles - Eu amo você, está bem? De qualquer jeito.

Jimmy não conseguiu se segurar. Jonathan sabia tudo mesmo sobre ele, e o amava mesmo assim. Aquilo era demais, era demais para aguentar.

- Eu também amo você - Jimmy o abraçou forte - ...irmão.

As lágrimas rolaram pelo rosto de ambos, enquanto carregavam o mesmo pensamento de que não, nenhum deles iria ser deixado para trás naquele lugar estúpido por causa de palavras estúpidas de um cara estúpido.

As pernas de Lena estavam latejando. Ela estava começando a pensar que havia se perdido na floresta, então parou para respirar e olhar em volta.

Nada além de grama e árvores.

- Que... porcaria... argh.

Lena podia esperar um tempo, certo?

- Tarjei que me perdoe. - ela sentou e encostou numa árvore.

Depois de poucos minutos, que pareceram segundos, como quinze segundos, ela ouviu vozes, cada vez mais altas.

Seu coração bateu rápido. Ela deu um pulo e viu, não tão longe, algumas pessoas. Reconhecendo o cabelo azul, saiu em disparada, mais uma vez.

- Coraline! - ela quase chorava de emoção.

Ela viu os jovens pararem bruscamente, surpresos e assustados.

- Lena! - gritou Jonathan.

Quando a garota chegou perto deles, Coraline teve que segura-la antes que fosse derrubada.

Não se podia dizer quem deles estava mais surpreso. Coraline segurava os braços de Lena, olhando como ela estava uma bagunça. Havia grama no seu cabelo, o vestido e suas pernas estavam sujos. Ela estava suando e desesperada.

- Você fugiu? - começou Coraline - Cadê ele? Onde está Wybie? Precisa nos dizer onde ele está! Lena...

- Coraline! - Thomas a cortou, olhando-a como se dissesse para parar - Lena, respira - ele retirou a garota das mãos de Coraline e tirou sua mochila das costas - Sente aqui e se acalme - ele a conduziu e se ajoelhou, olhando para a garota adsustada - Nós vamos conversar quando você estiver mais calma.

Lena assentiu.

Thomas levantou e virou para Jimmy, que o encarava.

- Você tem água?

- Eu? - Jimmy respondeu nervoso.

Thomas franziu a testa.

- Sim...?

- Aqui, cara - Jonathan puxou uma garrafa da mochila de Thomas, que voltou a falar com Lena - Seu bobalhão - ele deu uma cotovelada em Jimmy, que o olhou bravo.

Coraline não parava de olhar para Lena, ela queria interrogar a menina logo, saber tudo o que precisava e trazer Wybie de volta. Estava impaciente.

Depois de poucos minutos, Lena já estava contando tudo aos novos companheiros. Ela contou tudo que Tarjei pediu que contasse, e todos pareciam ter entendido.

- Eles são mesmo irmãos? Isso é loucura - Jonathan comentou - E, espera aí, Coraline libertou Tarjei?

- Sim - Lena estava brincando com a tampa da garrafa - Quando ela libertou as crianças. Segundo ele, Belda não tinha mais tanto poder para mantê-lo preso. Não tinha de onde extrair poder. Ela tentou ter você - ela olhou para Thomas - Depois você - virou para Coraline - Mas não conseguiu. Isso tornou Tarjei forte o suficiente para fugir.

- Espera - Jimmy franziu a testa - Se ela se alimenta de almas para se fortalecer, qual a fonte de poder de Tarjei?

- Ele não tem uma fonte de poder. Ele sabe como manter-se forte o suficiente sozinho, assim como Belda antes. Mas o caminho que ela tomou trouxe consequências. Querendo tanto poder, algo tinha que impedir, como sempre.

- Se ela precisa de almas, como está tão poderosa sem elas?  - Coraline cruzou os braços - Pelo o que você nos contou, ela parece forte e bem.

Lena pensou se Tarjei havia falado algo sobre isso. Nada.

- Não faço ideia.

Coraline suspirou.

- Vamos ter que descobrir isso depois, então.

- Anotado. - Jonathan deu um tapinha no ombro de Coraline - Precisamos ir.

Ela assentiu e deu a mão para Lena, ajudando a garota a levantar.

Tarjei e Wybie tiveram uma conversa sobre a história de Tarjei, o plano dele com Lena e por que ele e Belda eram diferentes.

Wybie tomou um gole de água.

- Entendi tudo, mas quem diabos é Thomas?

- Eu te contei coisas importantes e você quer saber quem é Thomas?

- É como eu disse, já entendi. Agora, quem é esse cara?

- Isso é mais uma história.

Wybie se ajeitou na cama.

- Temos tempo.

- Você acha?

- Você não? Pensei que era o próprio tempo?

- E tanto é Belda.

- Onde está ela agora?

- Presa.

- Pois bem, temos tempo.

Tarjei cerrou os olhos e deu um sorrisinho.

- Você parece mais confiante.

- Talvez eu esteja.

- Isso é bom. Então... Thomas.

- Isso. Thomas.


Notas Finais


acabou. é tão triste pensar que está chegando no final da história. isso é tão importante pra mim e ta acabando aaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...