História Corazón - Gastina - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Luna Valente, Matteo, Nina, Personagens Originais, Ramiro, Simón
Tags Agustín Bernasconi, Carolina Kopelioff, Gastina, Lutteo, Sou Luna
Exibições 373
Palavras 1.255
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais ummm
Gente vocês não tem noção do quanto amei e chorei escrevendo esse capitulo
Boa leitura!

Capítulo 23 - I hate you. I love you


Fanfic / Fanfiction Corazón - Gastina - Capítulo 23 - I hate you. I love you

Nina on

Os dias passaram exageradamente rápidos, queria dizer que depois daquele momento com Gaston, tudo mudou, mas não foi bem, assim, nós ainda nos odiávamos, e as únicas palavras que trocávamos eram quando ele me empurrava e derrubava meus livros.

Por fora nos odiávamos totalmente, nos ofendíamos, discutíamos em meio ao corredor, como de costume, mas por dentro sabíamos o que havia acontecido, eu lembrava de cada toque de Gaston, do gosto do seu beijo e assim como ele, eu sentia o efeito em que causava em mim.

Durante todo aquele tempo, o número desconhecido sumiu, não sabia se ficava aliviada, ou preocupada com esse seu sumiço instantâneo.

Intervalo 08H40 AM

Estava sentada em um canto qualquer, enquanto comia minha bolacha de morango, Luna ficou fazendo atividades extras na sala de aula. Não ligava de ficar sozinha, já estava acostumada.

-Podemos conversar? - Xavi se aproximou.

Eu estava chateada com ele, primeiro ele não confio o suficiente em mim e caiu igual um idiota no joguinho de Gastón e depois ele havia acertado a bola propositalmente em Perida.

Eu não o reconhecia mais, onde estava aquele garoto doce, que prometeu cuidar de mim sempre?

-Nao - respondi rude.

- Por favor - puxou meu braço me levando para fora do intervalo.

- Merda xavi! - me Soltei dele - Eu disse que não.

- Eu preciso de você, Nina - tentou colocar as mãos em meu rosto mais eu desviei.

- Dane - se - gritei.

- Por favor, só me ouve - sussurrou nervoso.

- Tenta - bati os pés impaciente.

- Eu sei que devia ter confiado em você, mas eu fico loco cada vez que te vejo com Gastón, eu sei o quanto ele te deseja Nina.

- E só por isso você decidiu o acertar com uma bola na cabeça? - gritei ironicamente.

- Ele estava te devorando com os olhos.

- Se me conhecesse saberia que eu nunca daria bola para alguém como Gastón. - minha mente preguejou, la no fundo eu sabia que estava mentindo.

- Eu tenho muito ciúme de você, mas é porque eu te amo muito e não quero te perder.

- Sinto muito Xavi, mas você perdeu.

Virei para sair de sua visão, mas meu corpo foi puxado bruscamente.

-Cansei de bancar o bonzinho.- Xavi me prensou contra a parede e me beijou.

Eu não estava gostando, eu só queria sair dali, eu não me sentia confortável, nem feliz.

-Nao encosta em mim - gritei, empurrando Xavi.

- Qual é Nina?! Eu sei que você quer.

Ele se aproximou de meu corpo e algumas lágrimas ameaçaram a escorrer. Fechei os olhos sentido nojo do garoto a minha frente.

-Sua mãe não te ensinou a respeitar as mulheres?! - suspirei aliviada quando vi Gastón puxar Xavi pelo colarinho.

- Não se mete nisso!- Xavi gritou.

- Se sua mãe não te ensinou, eu mesmo te ensino - dito isso, ele encostou Xavi contra a parede.

- Pede desculpas para Nina! - Gastón gritou.

- Vai a merda - Xavi cuspiu no rosto de Gastón

Gastón limpou calmamente o cuspi, respirou fundo.

-Vou tentar mais uma vez - dessa vez suas mãos apertaram o pescoço de Xavi.

- Pede desculpas para Nina!

-D...desculpas - Xavi suplicou com o olhar, ele havia errado mais porra! Gastón o mataria apertando seu pescoço daquela forma.

- Já chega! - gritei - Larga ele Gastón

- Você vai defender esse otário, Nina? - Gastón me olhou inconformado e apertou ainda mais suas mãos no pescoço de Xavi.

Eu sabia que Gastón tinha um grande problema em.controlar sua raiva, ele entrava em um estado fora da realidade e não percebia a gravidade de seus atos.

-Gaston - toquei seu rosto docemente - Me escuta!- Sussurrei.

Suas mãos se soltaram aos poucos de Xavi e ele caiu fraco no chão.

-Nina? - Ele me encarou como uma criança que descobriu pela primeira vez um brinquedo. Seu olhar era admirado.

- Obrigada - sorri de canto.

- Você foi a única que conseguiu… - Ele focou seus olhos em minha boca.

- Que conseguiu…? - o incentivei a continuar.

- Que conseguiu, me acalmar - sussurrou, fazendo carinho em meu rosto. - Quando entro nesse estado eu não paro, até finalizar meu ato.

- Então você realmente mataria , Xavi?

Ele abaixou a a cabeça, se sentido culpado.

-Sim - Quem era aquele Gaston, ele parecia tão dócil, e eu sentir meu coração se enxer por conhecer aquele lado de Perida.

- Ta tudo bem - sorri o abraçando.

Ele me aconxegou em seus braços e beijou minha testa. Não era comum atos de carinho ente nós, mais naquele momentos, estávamos em um mundo paralelo guiados apenas por nossas almas.

-Hurgh! - ouvimos Xavi fazer força para respirar.

- Merda! - me ajoelhei ao seu lado - Você está bem?

- Sim - Xavi se levantou calmamente.

- Eu não entendo Nina - Xavi Sussurou para si mesmo.

- O que? - O encarei na mesma intensidade que me olhava.

- Como você consegue?

- Consigo o que? -estava ficando impaciente de novo

Gastón nos observava calado, ele estava extasiado com tudo que havia acontecido entre nós.

-Como consegue amar alguém tão diferente de você? - Xavi gritou.

- O que? - Gastón e eu gritamos em coro.

- Talvez essa frase faça sentido “ Os opostos vivem lado a lado, assim como o amor e o ódio”

Xavi disse por fim saindo da sala e batendo a porta.

-Qual o problema dele? - Perguntei a Gastón

- Pela primeira vez eu o entendi, Nina - ele sorriu e se aproximou.

- Eu não - o olhei confusa.

- Uau, Nina nerd não entendeu algo, o mundo vai acabar - Gastón zombou.

Empurrei seu ombro, rindo sem humor.

-Agora lembrei o quanto te odeio.

- É isso docinho - Gastón me empurrou até a parede.

- Isso o que?

- Você é o amor Nina.

Sorri com suas palavras.

-E eu sou o ódio.

Senti meu coração palpitar.

- Você é o sol.

Colocou meu cabelo atrás da orelha.

-E eu sou a lua.

Meus olhos rolaram para sua boca enquanto ele sussurrava cada palavra.

-Eu sou a noite.

Desceu suas mãos para minha cintura.

-E você é o dia.

- Somos opostos - concluí.

- Sim, mas juntos nos completamos, sem o dia não haveria a noite, sem o sol não haveria a lua, sem o amor não haveria o ódio.

- G...Gastón - Sussurrei sentido seus beijos sobre meus pescoço.

- Sabe Nina, existe uma história que diz  a Lua era apaixonada pelo sol, mas eles nunca podiam estar juntos, pois quando o sol surgia…

- A lua se escondia - Completei o olhando admirada. Quem era aquele garoto a minha frente?

- Mais uma vez ao ano, no eclipse eles poderiam se encontrar por minutos e selarem seu amor com um beijo apaixonado, um beijo visto por todo o mundo, iluminando o céu e o enxendo de amor. Deus criou o eclipse para provar que nenhum amor é impossivel.

- Onde você aprendeu tudo isso?

- Gosto de ler - sorriu de canto.

- Não imaginava isso vindo de você - sorri

- Você não sabe muita coisa sobre mim, Simonetti.

Gastón sorriu e me beijou, eu estava viciada em seu beijo, cada vez ficava melhor, ele finalozou o beijo com selinhos e me encarou profundamente.

-Esse beijo foi a lua se encontrando com o sol, o dia se encontrando com a noite, e assim como todos eles, nos também não podemos ficar juntos, só em momentos em que deixamos de ser opostos e viramos um só , só conseguiremos ficar juntos, quando todo nosso ódio, se transformar em amor.

- E isso vai acontecer? - Sussurrei, agoniada.

- Se um dia, você conseguir enxergar amor em mim.

Gastón sorriu, eu percebi algimas lágrimas em seu olhos, eu tentei correr até ele, mais ele se virou e foi embora, me deixando totalmente e completamente confusa. Droga! Eu o amava cada vez mais.


Notas Finais


Eu amei meso escreber esse capítulo ❤
Essa história do eclipse, realmente existe, e eu sou completamente apx por ela 🌙☀🌓❤
Obrigada por cada comentário, respondo todas a noite AMO VOCES
Vamos comentar para me deixar mais feliz viu meus amores ❤❤❤
Desculpem os erros!
Beijos doces


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...