História Corazón - Gastina - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Luna Valente, Matteo, Nina, Personagens Originais, Ramiro, Simón
Tags Agustín Bernasconi, Carolina Kopelioff, Gastina, Lutteo, Sou Luna
Exibições 280
Palavras 1.354
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie meus docinhos
Juro que tento mais não consigo ficar longe dessa fic
obs : vou contar um segredinho, meu casal preferido era Lutteo, mas por me envolver tanto com essa fic eu tô perdidamente apx por Gastina, até mais do que Lutteo
Obrigada por todos os comentários, não canso de falar que você são as melhores do mundo, do universo da galáxia
Boa leitura!

Capítulo 27 - If you want... Take!


Fanfic / Fanfiction Corazón - Gastina - Capítulo 27 - If you want... Take!

Nina on

Segunda feira 6h45 AM

Estávamos na aula de filosofia, Gastón havia faltado, ou chegado atrasado, pois ele não estava naquela aula, por alguma razão eu estava ansiosa para vê lo depois do nosso momento sábado. Droga!

-Classe hoje vocês irão formar duplas, para realizar o exercício que irei passar - Professor Jack disse animado.

Merda! Eu não tinha ninguém para ir e sobraria como sempre, a sala toda começou a se reunir debrucei na mesa desejando que essa aula passasse logo.

-Sera que posso ir com você? - Xavi sorriu tocando meu ombro.

O encarei por um longo tempo e assenti.

Ele puxou sua mesa e juntou com a minha, eu estava concentrada no livro, na verdade estava fingindo, apenas para não encara- lo .

-Me desculpe - Xavi murmurou.

Respirei fundo e o olhei.

-Eu te desculpo, mas não vou esquecer.

-Nina! - Xavi quase gritou.

-Olha Xavi desculpas não mudam o que você fez- tentei soar calma.

- Desculpas significam que eu estou arrependido - suplicou com o olhar.

- Eu acredito em você, eu te desculpo, mais vai demorar um tempo para voltarmos ao que era.

- Por que? - Xavi me olhou confuso.

O olhei por um longo tempo e tive uma ideia.

-Ta vendo esse lápis? - Perguntei pegando o lápis que estava sobre a mesa.

- Sim - me olhou confuso.

- Se eu quebrar sua ponta - quebrei a ponta do lápis…

- Não entendo onde que chegar.

- Se eu pedi desculpas, a ponta do lápis volta a ser o que era?

Xavi abaixou a cabeça e sussurrou não.

-Acho que me entendeu - sorri orgulhosa.

- Sim, mas prometo que vou fazer o possível para voltarmos ao que era.

- Assim espero - sorri.

- Amigos? - Xavi sorriu e estendeu sua mão.

- Amigos - o imitei segurando suas mãos.

Intervalo 08H40 AM

Estava sentada com Xavi, dividiamos um salgadinho, e conversavamos coisas banais, eu me divertia, não posso mentir, Xavi me fazia muito bem.

-Estava tão bom quando achei que ele tinha faltado - Xavi grunhiu encarando sobre meus ombros.

- De quem vocé… - Vi Gastón encostado na parede - Ata já entendi.

- Ele insiste em olhar para você - ele revirou os olhos.

- Não viaja - dei de ombros.

O sinal do intervalo tocou.

-Vamos? - Xavi estendeu sua mãos.

- Sim - sorri e a segurei.

Andavamos alegremente pelo corredor, parece que tudo estava voltando aos eixos, Gastón com sua turma, eu com Xavi, pois Luna como sempre estava na sala fazendo atividades extras. Estava tudo devidamente bem.

-Entao que tal sairnos hoje? - Xavi sorriu.

- Lembra? Vamos com calma - sorri fraco.

- Verdade, desculpe - fechou o sorriso.

- Tá tudo bem- sorri confortante.

Vi Gastón passar por nós e se encostar a alguns armários a nossa frente. Respirei fundo e passamos por ele.

-Merda! Ele não para de te olhar, Nina - Xavi murmurou.

- Ignora ele.

- Estou tentando - Xavi olhou para trás, diretamente para Gastón.

- Xavi, foca em mim, esquece o Gastón - segurei seu ombro.

- Tudo be… Merda! Será que da para parar de comer a Nina com os olhos! 

 Foi tudo muito rápido, eu pisquei e Xavi ja estava em frente à Gastón.

- Está inseguro Xavi? - Gastón debochou.

- Ja chega os dois - Me aproximei.

- Fica fora disso Nina - Xavi me empurrou levemente para trás.

- Não encosta nela! - Gastón gritou.

- Quem estava a comendo com os olhos era você - Xavi empurrou o peito de Gastón.

- Deveria agradecer por estar a comendo só pelos olhos. - Gastón sorriu maliciosamente - E não na cama.

- Desgraçado - Xavi gritou e desferiu um soco no rosto de Gastón.

- Você não aceita que se eu quiser a Nina é minha - Gastón sorriu com a boca sangrando.

- Cala a merda da boca! - Xavi tentou socar Gastón, mas ele foi mais rápido e deu um chute em seu estômago.

- Já chega! - gritei entrando no meio.

- Fala Nina, fala para esse babaca que você me prefere - Gastón sorriu.

- Não piora as coisa por favor - Me virei para ele, ficando de costas para Xavi.

- Nina, eu sei o quanto me deseja, eu sei que chamou o Xavi pelo meu nome, então para de tentar Negar. - Gastón colocou a mão em meu rosto.

- Tira as mãos dela! -Xavi se preparou para socar Gastón, ele esqueceu completamente que eu estava no meio, o soco iria certeiro em meu rosto, mais eu senti um corpo sobre o meu, me abraçando. O soco acertou nas costas de Gastón.

- Qual é seu problema? - Gastón gritou olhando Xavi,  ainda agarrado ao meu corpo.

- Eu… Eu… Merda!

A esse ponto uma roda já estava formada a nossa volta, alguns celulares filmavam tudo.

-Os dois na minha sala agora! - Diretor Trumman gritou.

- Mas diretor… - tentei argumentar.

- Os três, agora! - Ele gritou, merda!

No meio do caminho eu me aproximei de Gastón.

-Obrigada - Sussurrei.

- Tanto faz - Fingiu desinteresse.

- O soco pegaria em cheio.

- Eu não deixaria nada acontecer com você, Nina.

Sorri para Perdida sentindo meu coração se aquecer com suas doces palavras.

-Me desculpe- Xavi murmurou.

- Depois a gente conversa - o respondi rude.

- Não sei mais o que fazer, Nina e Gaston ja perdi a conta de quantas vezes visitaram minha sala - o diretor riu sem humor - E agora você Xavi ?

- Pra de enrolar e fala qual vai ser nosso castigo! - Gastón falou rude.

- Gaston! - O reeprendi.

- Vou ignorar seu mal comportamento Gastón, o castigo de vocês será detenção, hoje à tarde.

- O que? - Gritamos em coro.

- Sem xoramingar. Podem voltar para a aula - O diretor gritou.

Levantamos e nos dirigimos para porta.

-Isso é tudo culpa sua, seu inseguro de merda- Gastón quase gritou.

- Se você não ficasse com os olhos no que não é seu.

- Não comecem! Por favor.

- Ela também não é sua - Gastón me ignorou.

- Ainda - Xavi sorriu

- Xavi! - o reeprendi.

Deixei os dois discutindo para trás, nao valia a pena, e entrei na sala.

Detenção 13H00 PM

Estávamos na biblioteca, cada um em uma mesa, eu via os dois babacas se provocarem pelo olhar, algumas vezes sentia o olhar de ambos sobre mim, mas preferia ignorar.

-Posso ir ao banheiro? - Xavi Perguntou.

- Não demore -.A Bibliotecária sorriu

Levantei e fui até uma das ultimas prateleiras pegar un livro qualquer.

-Nossa eu amo esse livro!

- Aí garoto que susto - coloquei a mão sobre o peito.

- Não sou tão feio, Nina - Gastón sorriu.

- Você é lindo - Sussurrei com a intenção de que só eu ouvisse.

- Você também é Nina, e quando for me elogiar pode me elogiar alto e em bom tom.

- Não enche Gastón - me direcionei a outra prateleira.

- Estava com saudades de te importunar - sorriu atrás de mim.

O ignorei e reparei em uma porta no fundo,u m pouco escondida, uma porta pequena, a minha curiosidade falou mais alto e me aproximei da madeira azul.

-O que está fazendo, Nina Nerd? - Gastón sussurrou em meu ouvido me assustando.

-Merda garoto, me deixa em paz! - Abri a porta, sem dificuldade nenhuma ela não estava trancada.

Gastón me seguiu e eu preferi não discutir.

-Olha é a sala de segurança - Gastón sorriu.

A sala era cheia de câmeras, percebi que a chave estava encima da mesa que tinha lá, como se alguém estivesse entrado a pouco tempo.

-Nossa, Nina, olha a chave - Gastón zombou pegando a chave.

- Droga! Não mexe em nada, Gastón! - quase gritei. Ele era pior que criança.

- Sabe Nina, estava lembrando de quando nos tranquei no banheiro.

- Gastón não se atreva - gritei correndo em sua direção.

Ouvi o barulho da chave girar na fechadura e Gaston direcionou um sorriso malicioso para mim.

-Gaston, abre essa merda, agora! - O fuzilei.

- Ah qual é Nina! Vamos nos divertir um pouco - Gastón se aproximou.

Respirei fundo.

-Abre a merda dessa porta, Gaston! - tentei pegar a chave da sua mão, mais ele era muito mais alto.

- Você quer a chave Nina? - ele sorriu debochado. - Então pega!

Ele colocou a chave dentro de sua calça, eu arregalei os olhos, ele só podia estar brincando.

-Gaston - sussurrei já cansada de tudo.

- É simples Nina.

Ele me jogou contra um armário que havia ali.

-Se você quer, então pega! - Sussurou direcionando minha mão para seu membro.

Merda!


Notas Finais


Espero que gostem!!
Leitores fantasmas vamos comentar? Kkk
Desculpem os erros, estava caindo de sono
Leitoras que eu tanto amo, comentem e coloquem um sorriso no meu rosto como sempre
AMO VOCÊS ❤
BEIJINHOS DOCES


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...