História Corazón - Gastina - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Karol Sevilla, Ruggero Pasquarelli, Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Delfina, Gaston, Jazmin, Luna Valente, Matteo, Nina, Personagens Originais, Ramiro, Simón
Tags Agustín Bernasconi, Carolina Kopelioff, Gastina, Lutteo, Sou Luna
Exibições 232
Palavras 1.019
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Musical (Songfic), Romance e Novela, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oie docinhos
SEI QUE MUITAS JA ESTAO DORMINDO, MAIS
SE PREPAREM
BOA LEITURA!

Capítulo 30 - You belong to me!


Fanfic / Fanfiction Corazón - Gastina - Capítulo 30 - You belong to me!

Nina on

Era sábado de manhã, típico dia tedioso que não tem nada para fazer a não ser assistir televisão, estudar, dormir ou ouvir música, optei por ouvir musicas, deitei em minha cama, coloquei meus fones e dei play em minha playlist, deixei o celular do meu lado, enquanto fechava os olhos, apreciando a melodia entrar por meu ouvido.

Senti meu celular vibrar

Uma nova mensagem

Número desconhecido: Ola Boo

N: Achei que tivesse desistido.

Número desconhecido : Nunca.

Por algum motivo digitei sem pensar e senti vontade de enviar.

N: Descobri quem causou o meu acidente.

Número desconhecido: Eu sei.

N: Sabe?

Número desconhecido: Eu sei de tudo Nina.

N: Você me dá medo.

Não obtive resposta, fiquei de minuto em minuto olhando a tela do celular impaciente e nada, nenhuma mensagem, ele sumiu novamente.

-Nina - Mamãe me chamou.

-Ja vou - gritei indo para sala.

-Sim mamãe - me aproximei e sentei no sofá ao seu lado.

- Está tudo bem?

- Sim - A olhei confusa.

- Você se lembra do que aconteceu antes de desmaiar? - Ela segurou minhas mãos.

- Algumas coisas - Eu lembrava de ter visto o vídeo do meu acidente, mas não lembrava o que estava fazendo naquela sala com Gastón

- Olha é normal, toda vez que você passar por uma emoção muito grande, irá desmaiar e automaticamente esquecer algumas coisas.

- Tudo bem mamãe - minha voz saiu mais baixa do que de costume.

Mamãe sentiu minha dor, sofríamos muito só de lembrar do acidente, era uma coisa que eu preferia esquecer.

-Que tal, maratona de Teen Wolf? (autora on stiles meu xodozinho )- Mamãe sorriu.

- Aceito 

Deitei sobre seu peito, com o único pensamento, o que estava acontecendo com a minha vidinha inútil?

Segunda feira 06H45 AM

Como de costume as segundas feiras eram dias que eu simplesmente não queria acordar, pois era um dia após o fim de semana, e eu sabia que todo o inferno começaria de novo.

Respirei fundo me despedindo de mamãe e entrando no colégio.

-Olha se não é a nerd cantora - Ouvi Ramiro zombar , mas apenas o ignorei.

Continuei caminhando sem vontade quase como um zombie em passos lentos até meu armário.

Ouvi vários gritos, e avistei uma roda, minha curiosidade falou mais alto e eu subi na escada lateral para ver o que acontecia. não podia ser...

Era Gaston ele beijava uma garota eu não a conhecia, mas senti meu coração se apertar e meu corpo gritar por socorro, eu corri o mais rápido que pude sentindo cada pedacinho de meu coração cair por todo o caminho.

Avistei a árvore que costumava me encostar para ler e sentei na grama embaixo dela, com a cabeça sobre os joelhos, chorando sem parar, sentindo como se toda a água de meu corpo se esgotaria apenas naquele choro.

-Não chora por favor!

Só por sua voz grave, eu sabia quem era nem me dei o trabalho de levantar a cabeça, eu não queria o encarar, na verdade eu queria que ele sumisse da minha vida pra sempre.

-Caralho, Nina! Fala comigo por favor! - ele tocou meus cabelos.

Levantei a cabeça e um soluço involuntário escapou de meus labios, eu não conseguia formular uma resposta, minha boca tremia, e eu sentia meu coração quebrado, estilhaçado.

-Merda Nina! Eu odeio te ver chorar

- não finja que se importa - sussurrei.

- Se eu não importasse, não estaria aqui.

- Deve ter vindo pessoalmente ver o estrago que causou em mim - direcionei meu olhar a ele.

- Que meda eu fiz agora? - Sua voz saiu rude.

- Nada, Gastón! Você nunca faz merda nenhuma - segui o tom de sua boz. - só sai por aí enfiando a língua na boca de todas as meninas. - Sussurrei.

- Espera- Ele se levantou. - Todo esse drama é porque eu beijei a Flor.

- Drama?! - Gritei e me levantei.

- Qual é Nna? Olha para o meu dedo, sem aliança, eu não devo satisfações a você aliás eu não devo satisfações a ninguém ainda mais a uma nerd.

- Mais você me…. Me - tentei soar firme

A essa altura de nossa discussão todo o colégio ja nos olhava, chamávamos atenção de quem passava por aquele lugar.

-O que ? Vai me dizer que se iludiu com minhas palavras - Gastón sorriu debochado.

- Eu te odeio- gritei, meu cérebro não conseguia formular nada melhor naquele momento.

- Nina, eu não tenho coração, nunca tive. Nunca vou ter, eu sou vazio merda! - ele gritou eu senti cada uma de suas palavras como flechas em meu coração, mas percebi um olhar de dor em seu olho, como se causasse dor dizer cada uma daquelas palavras.

Respirei fundo, colocando o melhor sorriso em meu rosto.

-Ja ouviu aquela frase, “ corações cheios e palavras vazias” a sua é “Palavras cheias e corações vazios”, porque você é um porra de um mentiroso Gastón - Gritei sentindo meus olhos arderem e minha garganta secar.

- Você que foi tola demais e se iludiu com a minha caridade - ele riu sem humor.

Eu o olhei incrédula, o veneno escorria de nossa boca e atingia nosso coracao, eu nao conseguia o decifrar, depois de dias amáveis, dias sendo um anjo, ele voltou a ser o demônio de sempre.

-Quer saber? Dane se! - Gritei.

- Eu tenho alma de demônio Nina e você não pode se apaixonar por mim!  Não pode!

- Eu nunca estive apaixonada por você - Gritei de volta. - Nunca me apaixonaria por um demônio, nem por sua alma sombria.

- Aceita Nina, dentro de você também existe uma alma tao  sombria quanto a minha , você não é o anjo que aparenta ser.

- Você não me conhece, Gastón - gritei, estava tão destruída que as palavras saiam sem que  percebesse.

- Conheço o suficiente para saber, que esta apaixonada por mim.

- Erro seu - gritei enxugando as lágrimas, estou apaixonada por Xavi .

Puxei o moreno que passava por nós pelo colarinho e o beijei, ouvi vários cochichos, as pessoas não acreditavam no que viam, mais uma pessoa em especial me surpreendeu novamente naquele dia.

Gastón não agiu da forma que esperei, esperei gritos, risadas, deboches e até mesmo socos em Xavi. Mais a unica merda que ele fez foi olhar no fundo de meus olhos e sibilar com os lábios lentamente.

-Você pertence a mim, Nina Simonetti!


Notas Finais


VOLTAMOS AO VELHO GASTON
SE PREPAREM ESTAMOS CHEGANDO A NOVA FASE DA FIC
OBRIGADA POR SEREM AS MELHORES LEITORAS DO UNIVERSO, AMO VOCES ❤
Não sei se postareI amanhã, pois começa minha semana de provas
leitoras Fantasmas do meu core Comentem E Maravis que sempre comentam DEIXEM O SORRISO EM MEU ROSTO ❤❤❤❤
BEIJINHOS DOCES


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...