História Corporação Batman - A Origem - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asa Noturna, Batman, Caçadora "Huntress", Liga da Justiça, Mulher Maravilha, Novos Titãs (Teen Titans), Supergirl, Superman
Personagens Alfred Pennyworth, Asa Noturna, Barbara Gordon, Bruce Wayne (Batman), Clark Kent (Superman), Comissário James "Jim" Gordon, Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Donna Troy (Troia), Dr. Thomas Wayne, Estelar, Helena Bertinelli, Jason Todd, Kara Zor-El (Supergirl), Lucius Fox, Martha Wayne, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Richard John "Dick" Grayson, Robin, Roy Harper (Arsenal), Stephanie Brown, Timothy "Tim" Drake
Tags Alfred Pennyowth, Arsenal, Asa Noturna, Batfamília, Batgirl, Batman, Bruce Wayne, Caçadora, Capuz Vermelho, Clark Kent, Corporação Batman, Damian Wayne, Dick Grayson, Donna Troy, Drama, Estelar, Família, Gotham, Guerra, Helena Bertinelli, Jason Todd, Jim Gordon, Lex Lutor, Lucius Fox, Quadrinhos Dc, Questão, Red Robin, Robin, Salteadora, Stephanie Brown, Superboy, Supergirl, Superman, Talia All Ghul, Tim Drake, Wayne
Exibições 78
Palavras 2.041
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii morceguinhos
Como havia dito, separei o último capítulo deste aqui porque achei que seria melhor rs e espero que gostem.

Capítulo 26 - Pai


Marquei uma reunião com todos.
E todos me esperavam.
Cheguei atravessando a sala de reuniões.
Uma nova parte da caverna que havia construído antes de isso tudo acontecer.
Me sentei na cadeira diante da mesa comprida onde todos estavam.
Aliás, quase todos.
A cadeira de Damian estava vazia.
Surpreso percebi que nela havia algo.
Seu uniforme devidamente dobrado e arrumado encima do assento da cadeira.
Respirei fundo.
Foi um decisão necessária, eu tinha que mantê-la.
"Se sente melhor?"-Perguntei me referindo a Supergirl que ainda parecia abatida, mas já estava recuperando seus poderes.
"Sim"-Ela murmurou.
"Kara tem algo a dizer"-Disse Superman sem olhar para a garota.
"Então diga antes que comecemos isso"-Tim murmurou.
Nisso, ela disparou a falar.
Revelou que ela havia sido a pessoa que fez com que achássemos aquele arquivo.
Ela colocou a carta no batsinal, e ela colocou a pasta no caminhão para encontrarmos.
E contou que antes havia agido pelaas costas do Superman e explicou sobre o que havia feito ela ficar assim.
Sobre os robôs eu já sabia por conta da papelada na indústria abandonada.
Se desculpando depois, Supergirl se sentou mantendo-se quieta.
Um silêncio na sala.
"Bem"-Me levantei.-"Não adianta lamentar o que houve."-Disse, mas no fundo eu mesmo me lamentava.-"Pode entrar"-Então disse para uma das entradas da caverna.
Alfred caminhou uns passos e apresentou a caverna para o Questão que agradeceu e se aproximou.
Alfred se retirou.
Meus olhos foram a Tim no mesmo momento.
Ele se encolheu um pouco na cadeira e parecia pensativo.
"Creio que tenha algo a dizer"-Murmurei.
"Peço desculpas "-Questão se dirigia a Tim-"E também achei que já era hora"
Ele retirou debaixo de braço a tal pasta e a abriu colocando as fotos encima da mesa.
Jason estava realmente nelas... Mas Tália e Luthor não.
"Passei tanto tempo tentando descobrir se era alguma montagem com a imagem de Jason Todd que fiquei frustrado e comecei a procurar outras respostas... A verdade é que Jason estava nesse local e nessa hora... Mas os outros não"-Questão suspirou-"Não foi fácil conseguir a original, até porque aqui não temos nenhuna referência de onde aconteceu, e a imagem está bem produzida... Quem fez isso sabia o que estava fazendo, e ueria tirar o garoto de cena de forma proposital, e conseguiram acho né..."-Questão olhou para mim.
Ignorei seu olhar.
Me sentei.
"Sobre isso, ao que parece Jason é inocente... Mas não sabemos ainda sobre o que aconteceu com ele e Jonathan."-Disse sem olhar para os rostos que me encaravam-
" E ao que acontece, é que todos estão agindo individualmente, eu reuni vocês para formarmos uma equipe, mas ninguém repassa as informações, não patrulham juntos, não investigam juntos a não ser que sejam chamados. Então, vou retomar as rédeas da situação."-Digo causando um pequemo burburinho na mesa-"Eu sou o lider e essa é minha equipe... Quem agir pelas minhas costas será demitido"
"Como fez com Damian?"-Tim disse em tom sarcástico.
Normalmente não tinha problemas com o comportamento dele. Algo estava estranho.
"O que o Robin foi demitido?"-Batwoman perguntou assustada.
"Suspenso"-Corrigiu batwing
"Não é para sempre"-Asa noturna falou em um tom cansado do assunto.
"Mesmo assim..."-Caçadora iria falar mas a interrompi.
"Agora o aviso está dado.
Não quero saber de brigas também, se resolvam, de preferência sem se matarem."
"E Jason?"-Arsenal perguntou.
"Eu sei o que vou fazer"-Disse.
"E quanto ao John..."- O menino não saía da minha cabeça.
"Vou levá-lo para casa"-Superman levantou a voz
"Mas ele está em recuperação"-Diana finalmente falou algo.
Ela havia passado o dia calada, e eu queria ter mais tempo para conversar com ela.
"Quando ele se recuperar o levarei"-Superman disse enterrando o assunto.
De qualqer forma, ele estava certo.
Estava preocupado, Jonathan não ficou tão seguro aqui quanto esperávamos. Seria melhor agora estar com a familia, em casa.
"Nós compreendemos"-Eu disse somente.
Um celular começou a tocar com uma música irritante.
Arsenal puxou o celular do bolso
"Foi mal pessoal"-Ele riu atendendo.
Propositalmente fiquei em silêncio.
Logo, os outros a mesa também.
"Oi, fala rápido tô com o morcego aqui"'-Ele sussurrou tampando a boca e o celular.
"Ham...
Ham...
Conheço...
Lembro dela...
Tá! Fala
O quê?
...
O que?!"-O rosto de Arsenal ficou pálido por uns segundos.-"Faça isso, eu vou... Bem, comunicar... Depois..."
Em movimentos devagar, como se estivesse pensando ou lembrando de algo, Arsenal desligou e guardou o celular.
"Essa reunião acabou?"-Ele perguntou para mim.
"Por hora..."-Disse.
"Bom... Por que temos que conversar."

****

Arkhan nunca foi a melhor dos presidios, afinal não era um... E sim um hospicio, muito bem trancafiado e monitorado.
E como quase todos os vilões de Gotham era malucos, psicopatas, neuróticos, psicóticos... Quase todos então eram levados para lá.
A hora de visita era somente 30 minutos uma vez na semana.
Quando havia visita.
Jason chegara a umas horas, e não esperava ter alguma visita.
Lhe encaminharam para uma sala com somente uma porta de ferro... E uma mesa ao centro onde duas cadeiras estavam posicionadas de frente a outra.
Ainda algemado foi aconselhado a um dos guardas grandões a não tentar se levantar.
Ele o fez.
Esperou... E esperou.
Até que a porta se abriu.
Donna Troy entrou, olhava em volta meio espantada, e segurava um jornal enrolado na mão.
"Não sabia que vocês iriam sentir minha falta tão rápido"-Jason disse.
"Engraçadinho... O Batman acabou de autorizar a minha vinda."
"Agora ele é diretor do Arkham?"
Donna não ligou para a piada, apenas se sentou na frente de Jason.
Séria.
"O que houve?"-Ele começou a se preocupar-"É sobre o garoto?"
"Não... Jonathan está estável... É sobre outra pessoa".
Donna colocou o jornal aberto em uma página específica encima da mesa.
Jason puxou o jornal para perto de si.
Numa das páginas estava uma mulher numa maca ao lado de uma ambulância, com a cabeça sendo enfaixada, e com um ambú no rosto.
Estava desacordada.
Mesmo con tanto sangue, Ele a reconheceu.
"Isabel"-Jason sussurrou para si mesmo passando a mão no jornal.-"Ela..."
"Está viva"-Donna disse-"Até o bandido achou que ela havia morrido".
Jason franziu as sombrancelhas.
"Foi um assalto"-Ela falou olhando para o jornal-"Jason... Arsenal falou com o Batman e te autorizaram a ser acompanhado a vê-la... Ela está te chamando no hospital... "
"Como souberam que eu..."
"Calma, não sabem seu nome afinal você não tem identidade, só te conhecem como Capuz vermelho aqui, e ela te chama por esse nome... Enfim, ela está em estado grave mas é inteligente."
"E como soberam disso?"-Jason apontou para o jornal de NY.
"Bem, de lá do hospital, entraram em contato com a delegacia de policia de Gotham que entraram em contato com o Comissário Gordon que entrou em contato com a batcaverna afinal so ele pode se comunicar por rário para lá e..."
"Donna fala logo"-Jason elevou um pouco a voz.
"Tá calma"-Donna suspirou-"O batman não estava disponível, então Alfred deu a sequência do seu rádio"-Ela suspirou-"Ele ainda não sabe que você está... Enfim, eu fui ao seu apartamento vê se tinha cartas, contas etc e seu rádio comunicador tinha umas 15 chamadas, retornei e fiquei sabendo da situação. O próprio médico responsável por ela me explicou a situação".
Silêncio.
"Mas... Por que ela gostaria de me ver, ela que me deixou, e... Passou por tanta coisa..."
"É... Jason... Vocês..."-Donna gesticulava de forma incompreensível.
"O quê?"-Jason tentava entender.
Donna se cansou e repousou as mãos na mesa.
"Pelo que vocês tiveram... Sei la se foi um dia, uma noite ou um namoro... Não sei...Teria a possibilidade dela ter tido um... filho seu?"
Jason ficou sério.
E depois de uma gargalhada.
"A gente só teve uma noite juntos e..."-Ele parou de rir como se um lembraça tive vindo a sua mente.
"Jay..."-Donna iria falar mas foi interrompida por Jason que gagueijou.
"Ela tem um filho?"
"O menino estava na cheche"
"Menino"-Jason sussurrou para si mesmo.
Ficou em silêncio olhando o jornal.
"Desculpa ter que dar essa notícia, mas vim o mais rápido possível... Infelizmente você só poderá ir amanhã para o hospital."
"Uhum"
"Jason?"
"Tudo bem"-Ele parecia perdido em pensamentos.
"A hora da visita acabou"-o guarda com uma cara carrancuda gritou da porta.
"Me disseram que eram 30 minutos!"-Donna se levantou.
"Ele nem deveria estar te recebendo... Vamos garota"-O homem disse segurando o braço de Donna.
Ela puxou o braço de volta e encarou o homem que era quase o dobro de seu tamanho e que não a intimidava de maneira menhuma.
"Jay..."-Ela murmurou.
"Ta tudo bem"-Ele disse a ela.
Jason estava sério, pensativo... Não estava nada bem.

****

"Patrão Damian, não seria melhor o senhor pegar um pouco de ar fresco?"-Alfred dizia enquanto alimentava a vaca na caverna... Alias... A batvaca.
Damian estava sentado no chão segurando o gato nos braços, e estava ali a manhã inteira.
Não respondeu o mordomo.
"Vejo que não bebeu seu chá"-Alfred insistiu.
"Pennyworth... Acha que ele vai morrer?"-O menino perguntou do nada.
Alfred limpou as mãos se aproximando do garoto.
"Ele está bem, se recuperando aos poucos, de forma gradativa mas ainda sim estável"-Disse dando um biscoito a Titus.
Damian ficou em silêncio.
O gato não tinha a opção de sair de seus braços já que Damian o segurava fortemente.
"Sinto somente pela partida dele para casa".-Alfred disse.
"Casa..."-Damian sussurrou.-"Mas ele está na enfermaria e..."
"Quando se recuperar, voltará para casa"-Alfred suspirou-"Lamento também pelo senhor"
"O que? Por que?"-Damian soltou o gato que com um pulo correu para longe.
"Creio que em todo esse tempo que convivemos juntos... Foi a primeira vez que o vi sendo um tanto... Humano"-Alfred sorriu se retirando.
"Ué, mas eu sou um hum..."-Mas o mordomo já havia se retirado.-"Titus"-Damian chamou o cachorro e se foi para outra parte da caverna.

****

"Filho?"-Bruce elevou a voz.
"Não grita comigo, não tive culpa, não estava com eles quando..."
"Ok"-Bruce interrompeu Roy que retirava e colocava o boné a cada minuto.
Talvez por nervoso.
"Mas ele sabia?"-Diana perguntou.
"Não... Bem, agora sim."-Roy-"Donna já deve estar contando a ele essa hora"- Retirou mais uma vez o boné.
Diana o olhou como se tivesse ainda muitas dúvidas.
"Eu autorizei a entrada dela no Arkham já que ela quis dar a noticia, mas não sabia dessa parte"-Explicou.
"Ta bom, mas e o que ela quer falar com ele ?"-Diana se aproximou dos dois no escritório do Bruce.
"Eu não sei, não disseram a Donna."-Roy colocou o boné devolta.
"Eu já resolvi quanto o hospital, mas Roy, eu quero saber o motivo dessa conversa"-Bruce alertou.
"Eu também"-Roy respondeu assentindo,
"E a criança?"-Diana se lembrou subitamente.
"Ah sim... Está num orfanato em NY"-Ele respondeu com uma cara triste.-"Deve estar assustado, pelo que disseram a Donna, ele tem 4 anos acho".
"Muito pequeno pra entender toda essa loucura"-Diana lamentou andando até a janela.
"Bem... Vamos esperar... Você vai acompanhá-lo amanhã... Por hora vou resolver uns problemas"-Bruce disse saindo.

****

Muitas horas mais tarde ...

"Caramba"-Dick se engasgou com o refrigerante.
"Acabei de chegar de lá"-Donna dizia.-"Ele ficou em choque"
"Qualquer um ficaria"-Luke disse.
"Mas e agora?"-Kate se serviu um copo de água.
"Por que essas coisas turbulentas acontecem assim do nada?"-Bárbara perguntou para si mesma.
"Pode ter certesa que ele não fez esse filho do nada"-Dick riu, mas parou ao levar uma cotovelada de Bárbara.
Ao momento que Bruce apareceu na cozinha os jovens se calaram.
"Patrão Bruce"-Alfred o chamou na sala.
Bruce suspirou e foi até ele.
Os outros o acompanharam em seguida para ouvir a conversa atravez da porta.
"Patrão Bruce, o que ouvi dizer é verdade?"-Alfred estava sério.
"Sobre Jason?"
"Sim"
"É verdade... Mas não temos provas o suficiente".
"Desculpe me intrometer, mas tiveram ao colocar o patrão Jason em Arkham".
"Alfred... Isso está sendo complicado"
Be peço Bruce passou a mão nos cabelos.
"Gostaria que você volte a me dar assistência na caverna."
O mordomo respirou fundo.-"Hoje foi de grande ajuda... Soubemos que Jason tem um filho, e que aparentemente a mãe dessa criança está a beira da morte querendo falar com ele. Você nos ajudou muito estando lá"
"Filho..."-Alfred murmurou"-Senhor, eu estava apenas na hora certa no momento certo, já que só estava preparando a comida dos animais"
"Mas ainda sim ajudou"
"Estou so dispor do Batman também Senhor"-Disse.-"Mas e quanto ao patrão Jason?"
Bruce caminhou até a saída.-"Vou dar um jeito de trazê-lo devolta para casa"

   


Notas Finais


EXPLICAÇÃO RÁPIDA (muito resumida ) kkk

Isabel Ardila foi namorada do Jason nos novos 52 (coisa rápida) , apareceu em algumas hqs do "capuz vermelho e os foras da lei" e depois de ser levada pro espaço, lutado, encontrado com o Superman, sido drogada e quase morta pelo coringa, ela terminou com o Jay rs... Como tiveram uma noite #hot, lembrei dessas hqs e decidi aproveitar rsrs beijinhos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...