História Corporação Batman - A Origem - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Asa Noturna, Batman, Liga da Justiça, Mulher Maravilha, Novos Titãs (Teen Titans), Supergirl, Superman
Personagens Alfred Pennyworth, Asa Noturna, Barbara Gordon, Barry Allen (Flash), Bruce Wayne (Batman), Canário Negro, Ciborgue, Clark Kent (Superman), Comissário James "Jim" Gordon, Damian Wayne, Diana Prince (Mulher Maravilha), Dick Grayson, Donna Troy (Troia), Dr. Thomas Wayne, Estelar, Hal Jordan, Helena Bertinelli, Jason Todd, Kara Zor-El (Supergirl), Lucius Fox, Martha Wayne, Oliver Queen (Arqueiro Verde), Personagens Originais, Richard John "Dick" Grayson, Robin, Roy Harper (Arsenal), Stephanie Brown, Timothy "Tim" Drake, Wally West (Kid Flash)
Tags Alfred Pennyowth, Arsenal, Batgirl, Batman, Bruce Wayne, Capuz Vermelho, Clark Kent, Corporação Batman, Damian Wayne, Dick Grayson, Donna Troy, Drama, Estelar, Família, Gothan, Guerra, Jason Todd, Jim Gordon, Lex Lutor, Lucius Fox, Quadrinhos Dc, Red Robin, Robin, Salteadora, Stephanie Brown, Superman, Talia All Ghul, Tim Drake, Wayne
Exibições 53
Palavras 1.490
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oiii morcegos leitores xD

Capítulo 27 - O despertar


O cavaleiro de Gotham adentrou os escombros da indústria abandonada.
Seguira agora o caminho que seu filho fez.
E encontrou... Nada.
Apenas salas e salas vazias.
Não havia mais nada, nem os restos dos robôs.
O escritório luxuoso, também não existia mais.
Ele não gostava da idéia de não ter nenhuma pista.

****

Damian observava os tubos e fios no garoto a sua frente.
Jonathan respirava devagar, com ajuda de uma máscara de O2.
Segurou na cama.
Aquela área parecia um mini hospital.
Damian observou seus sinais vitais no monitor ao seu lado.
Ele parecia bem.
"Posso ajudar?"-Uma voz deu um pequeno susto no garoto
Ao se virar viu o homem alto, com uniforme azul marinho e capa vermelha.
"Superman"-Damian murmurou.-"Eu... Só... Já vou indo"-E se afastou chamando Titus que havia ficado numa poltrona próxima.
"Damian"-Superman o chamou e o garoto se virou.
"Pode ficar se quiser"-Ele disse.
Por um momento Damiam pensou em ignorar o convite e sair... Mas ficar sem patrulhar com o batman o estava matando de tédio.
Ele caminhou até a cama novamente, ficando do lado contrário do homem de aço que observava cada passo do garoto.
Depois de um longo silêncio, Superman tossiu e suspirou-"Deve estar sendo dificil ver seu pai saindo sem você a noite".
"Já passei por situações piores"-Damian respondeu sem olhar para o outro.
Superman deu uma pequena e curta risada-"Dá a imprensão que estou falando com um adulto... Você sempre foi assim?"
"Já fui pior"
"E o que mudou?"
"Batman"-Damian se permitiu a um sorriso torto.
"Você frequenta a Academia de Gothan?"-Superman parecia querer conversar e isso fez uma mistura de empolgação e irritação em Damian.
"Não... Já estudei tudo que devia... E o que não devia"-Damian sorriu-"Nada que aqueles professorzinhos falar me acrescetará algo quec eu já não sabia."
Superman ficou calado.
Olhou para o filho, depois para Damian.
"Talvez devesse ir a escola, pelo menos para se socializar... Ficar preso nessa caverna ou na mansão e depois bater em bandidos... Todo dia... Não parece muito saudável para uma criança".
"É a vida que escolhi "-Damian disse com um ar orgulhoso.
Nesse momento Lois entrou no local.
Olhou para Damian com um olhar acusador.
"Como ele está?"-Ela perguntou ao marido.
"Bem, o mesmo que mais cedo"-Superman a envolveu com um braço.-"Não estava dormindo?"
"Só cochilei, quis vir vê-lo"-Ela respondeu passando a mão nos cabelos do filho.
"Ele vai ficar bem"-Damian falou.
Lois o olhou.
"Ele estaria bem se não tivesse sido influenciado a ir aquele lugar..."-Lois praticamente cuspiu as palvras de forma bruta.
"Amor"-Superman a interrompeu.
Damian sentiu como se recebesse um soco no estômago.
Mas por fora parecia que nada havia o atingido.
Mas ao olhar para o garoto na cama, ele não conseguiu disfarçar.
O que estava acontecendo com ele?
Devia controlar suas emoções.
Percebendo o abalo, Lois se arrependeu do que disse de forma tão grosseira.
"Boa noite"-Damian se retirou.
"Eu..."-Lois se lamentou.
"Tudo bem... Ele é forte"-Superman disse a abraçando.

****

"Caramba vocês me amam"-Riu Jason ao encarar o Batman na porta de seu 'quarto de contensão'.
Dois guardas o acompanhava.
Como se fosse preciso.
O morcego entrou.
Observou o local.
Era pequeno, todo acolchoado em volta, havia uma pia, um vaso, uma cama, travesseiro e uma coberta.
A porta foi fechada.
"Gostou? To pensando em redecorar..."
"Sem piadinhas... Tenho um acordo a fazer"-Batman disse.
Jason se sentou na cama-"Vamos aos negócios então"
"Me diga quem é o verdadeiro responsável por tudo que aconteceu".
"Ué? Você não é o Gran Mestre Detetive?"
Batman se mantinha imparcial.
"Ok ok..."-Jason ficou sério-"Foi Luthor e em seguida influenciou Tália..."
"A verdade"
"Essa é a verdade, você não deixou eu terminar..."-Jason olhou para as mãos.-"Mas havia um cúmplice que tinha outras idéias, mas não sei quais ainda"
"Quem?"
"Foi quem atirou no filho do Superman"
"Quem?"-Batman praticamente rugiu.
Jason suspirou-"Vamos fazer o seguinte... Eu digo quem é, e você me diz quem atirou em Isabel."-Ele apoiou as mãos na cama-"Você me coloca no 'livro dos cidadãos malucos de Gotham' e eu te ajudo a caçá-lo... Sei onde ele costuma ir"
Batman se mantinha firme.
Poderia dizer não e fazer isso sozinho... Mas aí estaria deixando Jason como culpado até então, e toda essa investigação demoraria e a vida de outros poderia ficar em risco.
"Diga a verdade... Lhe darei uma única chance"-O morcego disse.
Jason se levantou.-"Primeiro os mais velhos"-Batman fez uma carranca-"Ué foi você que quis um acordo".
"Charles Dennison"-Batman disse-"56 anos, está aqui no Arkhan porque fingiu ter problemas mentais para fugir da prisão "
Jason apertou as mãos ao lado do corpo.
"E você também quer uma identidade correto?"-Batman sugeriu.
Jason suspirou.
"Imagino que eu vá precisar."-Falou pensativo.
Batman sabia do que ele estava falando. Mas não achou que era o momento certo para conversar sobre isso.
"Máscara negra"-Disse Jason despertando Batman de seus pensamentos.
"Certesa?"
"Ele ficou cara a cara comigo."-Jason levantou as mãos-"Quer uma prova? Pergunte como ele era ao menino".
"Jonathan está desacordado"
Jason ficou calado.
"Bem, ele vai acordar, ai você, que confia em mim pra cacete... Pergunta a ele"-Jason se deitou na cama olhando para o teto.
"Acho que nossa conversinha acabou".
"Você vai sair logo"-Disse se retirando
Antes de bater na porta para o guarda abrir, Batman parou, olhou para o homem na cama que parecia sério e perdido em pensamentos.
Lembrou do garoto de rua que roubou as rodas do veículo mais bem monitorado, o mesmo garoto confiou nele ao vestir o manto de Robin, e este mesmo... Quis o matar, se arrependeu, e depois se uniu a ele.
E agora o morcego pensava se nesse tempo todo, ele havia confiado verdadeiramente em Jason Todd.
"Lamento pelo que aconteceu"-Murmurou se referindo a Isabel.
Jason o olhou, mas não respondeu.
Então a porta foi fechada.

****

Kara sabia que não tinha autorização para estar ali... Mas mesmo assim insistiu em seguir sua curiosidade.
Abriu a porta do quarto.
Olhou em volta.
Tudo muito arrumado.
Não parecia o quarto de Jason.
Não o Jason que ela conhecia.
Balançou a cabeça colocando o crédito no Alfred.
Com ele nada ficava desarrumado e nada tinha uma poeirinha.
O quarto tinha uma cor neutra, a cama estava com um edredom vermelho.
"Ele gosta dessa cor eim"-A loira murmurou.
Havia uma guitarra no canto, alguns porters na parede, e a cortina branca atrás dela trazia uma sensação de paz.
E um guarda roupa de frente a cama.
Kara fechou as mãos se controlando.
"Ah, tudo bem"-Disse indo até o guarda roupa.
Abriu portas, gavetas, o que ela procurava? Nem ela sabia.
"Até que você é organizado Todd"-Ela riu.
Kara observou as jaquetas de Jason enfileiradas no cabide.
Escolheu uma de couro preta e a segurou.
Era pesada.
Porém confortável.
Fechou tudo e levou a jaqueta até a cama.
Se sentou a observando.
Ele a ajudou, e agora estava preso.
E ela nem sabia como ajudá-lo.
"Acho que vocé não deveria estar aqui"-Uma voz a deu um susto.
Tim Drake a observava sério na porta.
Ela se lamentou por não ter a fechado.
Tim sorriu-"Brincadeira, faço isso de vez em quando"-Ele apontou para embaixo da cama-"Ele acha que esconde bem os jogos de video game ".
Kara riu.
Tim a olhou.
Olhou para a jaqueta.
E voltou seu olhar para a garota.
"Ele vai sair dessa"-Ele disse-"Jason é um sobrevivente"-E então saiu fechando a porta atrás de si.

****

"E então?"-Ela se comunicava pelo rádio.
"Ele aceitou"-Batman disse.
"Saiu caro?"-A Mulher Maravilha perguntou.
"Um pouco."-Batman murmurou.-"Onde você está?"
"Sabe que não conheço Gotham muito bem."
"Vai se perder?"-Batman riu.
"Não"-Ela riu observando Gotham abaixo de si.
"Como está se sentindo como vigilante de Gotham?"-Uma voz interrompeu os dois.
"O que está fazendo Asa noturna?"-Batman perguntou irritado
"Alfred me deixou no comando do computador enquanto vai dar uma olhada no nosso Superboy"
"Respondendo, estou me sentindo uma vigilante, mas nada de muito grave aconteceu, uns assaltos, incêndios pequenos, nada que não tivesse visto antes."-Maravilha disse sorrindo.
"Está querendo dizer que nosso trabalho é fácil?"-Asa noturna fingiu estar ofendido.
"Vou deixar vocês conversarem"-Batman disse ríspido.
"Ah Batman..."-Maravilha riu.
"Ih, pronto, vou desligar aqui"-Asa noturna prendeu o riso-"Depois diz que o Damian que é ciumento."-E então desligou
"Que feio Batman."
"Mulher maravilha precisamos conversar".
Diana ficou muda por uns estantes.
"Ok"-Disse-"Te vejo logo"

****

Alfred acabara de tirar a máscara de Jonathan.
O menino abrira os olhos devagar minutos antes e parecia respirar melhor.
Superman se aproximou.
"Filho?"-Chamou ainda receoso.
O menino o olhou
"Pai"-Murmurou com a voz rouca
"Meu amor"-Lois foi até a cama e segurou a mão do filho.
Ele apertou de volta.
"Você irá ficar bem patrão Jonathan "-Disse Alfred regulando o soro.
Jonathan deu um sorriso tímido "Eu já tô bem"-O menino disse com a voz cansada.
Superman sorriu e em seguida sentiu uma queimação no braço.
Seguida de um caimbra.
Tocou no local.
Onde havia um arranhão da noite em que lutaram contra os robôs.





   


Notas Finais


Logo vou estar de volta pessoinhas rs.
Beijinhos.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...