História Corpse Party - Another Story - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Corpse Party
Personagens Personagens Originais
Tags Corpse Party, Mysterious-chan, Sachiko
Visualizações 7
Palavras 1.624
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Spoilers, Suicídio
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo era pra ter saído à vários dias atrás, mas esse 4 bimestre mal começou e JÁ TEM PROVA!! Eu poderia ter postado antes, mas aconteceram duas coisas: Fiquei doente, e meu óculos quebrou! Me senti cega T.T Mas agora estou de volta!

Capítulo 7 - Vamos sair todos juntos... Certo?


Eu fiquei um bom tempo “descansando”, até conseguir andar, eu ainda sentia um pouco de dor, mas eu conseguia andar.

- Certo, vamos continuar.- Ayumi me ajudou à levantar, e nós três seguimos caminho.

- Quando foi a última vez que você o viu antes de se perder?- Mayu perguntou.

- Nós estávamos mais ou menos ali.- Ela apontou para a parte em que haviam alguns corpos decompostos.- Mas então quando eu me dei por si, eu estava sozinha, naquela direção...- ela apontou pra direção contrária.

- Isso complicou um pouco...- Coloquei minha mão na cabeça.- Ele pode ter ido pra qualquer direção, e qualquer um desses caminhos leva pra uma rota longa.

- Deveríamos nos separar?- Mayu sugeriu.

Ayumi negou com a cabeça.

- Não podemos nos separar, mesmo que a procura demore mais, porém não devemos arriscar perder mais alguém.- Ayumi

- Como assim, perder mais alguém...?- Perguntei

- Não encontramos a Yui-sensei, eu estava tendo um mal pressentimento, e eu e Kishinuma-kun decidimos ir atrás dela...- Ayumi abaixou a cabeça.

- Que susto, eu pensei que você ia dizer que ela tinha morrido!- Disse.

- Ela não morreu! Pelo menos eu espero que não...- Ayumi.

- Que suas preces sejam ouvidas...- Falei

- Kii...- Me virei para elas.

- Sim?- Disse.

- Você... Está diferente... Sabia...?- Ayumi

- Sim, desde o que aconteceu na sala de aula, seu jeito de agir está totalmente diferente do de antes.- Mayu.

- Eu realmente não entendo o que vocês falam...- Ri fraco- Agora precisamos realmente achar os outros, quem sabe o que mais pode estar aqui além de fantasmas...

- Como o que por exemplo?- Mayu questionou.

- Se ainda tivesse alguém vivo nesse lugar por tanto tempo a pessoa poderia estar totalmente sem sanidade...- Ayumi falou calmamente.- Eu não aguentaria ficar tanto tempo nesse lugar.

- Espero que Shig-nii e os outros estejam bem...- Ela suspirou e falou em tom de preocupação.

Seguimos caminho.

...

...

Eh...?

A visão do lugar ficava mais clara, o bastante para conseguir enxergar, nada ao redor, mas via-se pequenas manchas de sangue e vidro no chão, bem perto por sinal. Uma dor infernal era sentida, e um grande peso sobre as costas, horrível... Era difícil acreditar que ainda estivesse viva, um grande armário contendo vários objetos pontiagudos estava sobre si, suas forças não eram suficientes para levantar aquilo.

*Ainda está viva...?*

Ouviu-se uma respiração pesada.

- Não machuque... Os meus... Preciosos alunos...- Falou.

*Você continua insistindo?!*

Continuava insistindo, mesmo que todo o peso do armário e as várias coisas sobre si estivessem a machucando bastante.

*Gaaahh!!!*

As chamas laranja foram aos poucos sumindo, e o armário pesado havia se levantado de forma inexplicável.

- Ugh...- Estava fraca, e ainda com alguns pedaços de vidro presos.

...

Suspirei, meu corpo doía, e havia sangue espalhado pela minha roupa, assim como cacos de vidro, tive certa dificuldade para me levantar , mas consegui, agora eu precisava urgentemente voltar para a sala onde estão Shinozaki e Kishinuma...
Abri a porta, o corredor estava sem chão, era impossível passar... Mas... Ele não estava assim antes! Talvez eu devesse tentar a outra porta...? Caminhei lentamente até o outro lado, abrindo a porta que para o meu alívio, o corredor estava normal.

- Que bom... Eu não irei ficar presa aqui...- Saí daquela sala. Eu espero poder encontrar meus alunos novamente...

Estava escuro e eu estava também com muito frio, o clima era tenebroso, além de corpos em decomposição, eu sentia uma sensação ruim enquanto caminhava, arrepios horríveis e a constante vontade de chorar que eu não conseguia controlar, e deixava escapar algumas lágrimas...

Eu posso sentir o seu sofrimento...

Uma luz azulada estava em um canto do corredor, era possível ouvir um choro possivelmente vindo da própria, hesitei em me aproximar, o choro parecia ser de uma criança, chegando mais perto, isso parecia ter a forma de uma colegial, mas visto que estava sentada abraçando os joelhos e escondendo seu rosto, não podia identificar de qual idade seria.

- ...Olá...?- Falei me aproximando lentamente.

*Ele me abandonou... Eu fiquei sozinha... Estava com tanto medo... Eu não quero morrer...*

- ...- Talvez eu devesse me aproximar? Não é uma boa ideia... Mas eu me sinto mal vendo ela chorar...- Você está bem...? O que houve...?- Falei, paralisada.

Aquilo fez um movimento brusco, num piscar de olhos ela olhava pra mim, eu fiquei em choque.

- S-Shinozaki?!- Exclamei assustada.

*Hahahahahahahahaha!!!!!*

Sua risada ecoou pelo lugar, mas não era a voz de Shinozaki, por 1 segundo eu pensei ter visto uma menina de vestido vermelho em seu lugar, mas ela desapareceu logo em seguida.

*Suspiro*

- Sensei?!- Ouvi alguém, eu reconheci a voz.

Passos apressados vinham do corredor.

- Kishinuma...?- Vi sua figura se formar no corredor.- O que está fazendo aqui...? Era para estar naquela sala com Shinozaki, e onde ela está?

- Me desculpe... Nós fomos lhe procurar... Mas no caminho ela saiu de perto de mim, eu não a encontrei mais...- Ele expressava culpa no olhar.

- Deus...- Minha respiração acelerou.

- Mas... O que houve com você? Está... Sangrando!- Estava visivelmente preocupado.

- Eu não posso explicar agora... Precisamos encontrar Shinozaki, eu tenho medo que algo possa ter acontecido com ela... Ngh!- Eu senti gosto de sangue na minha boca.

- Mas sensei, você não está em condições... Você precisa descansar.

- Eu...- Minha visão escureceu antes que eu pudesse falar mais alguma coisa.

- SENSEI!!!- Foi a última coisa que ouvi...

...

- ?!- Ayumi parou de andar.

- O que foi, Shinozaki-san?- Mayu também parou, olhando para a mesma.

- ...?

- Eu achei ter ouvido alguma coisa...- Ayumi começou à tremer.

- Hey, fica calma.- Nos aproximamos dela.

- Parecia uma voz... P-Parecia a do Kishinuma-kun...- Ayumi gaguejava.

- Sério? Onde você ouviu?- Coloquei a mão em seu ombro.

- Acho que veio lá de cima...- Ela se acalmou aos poucos.

- Ótimo, vamos.- Sorri.

- Mas como podemos ter certeza que é ele...? Pode ser algo tentando nos enganar...- Ela segurou minha mão com força.

- Eh?

- V-Vamos continuar aqui embaixo...- Ayumi estava ofegante.

- ...- Suspirei.- Eu vou.

- O que?- Mayu falou.

- Mayu, você fica aqui com Ayumi, e acalme ela, eu vou lá checar.- Ayumi não quis me soltar.

- N-Não!- Ayumi- Por favor não vai!

- Eu preciso, e se for ele mesmo?- Falei.

- E se não for? E se algo acontecer com você...?- Ayumi disse.

- Não se preocupe...- Eu sorri novamente.

- Prometa!- Mayu

- Ah?- Me virei em direção à Mayu.

- Prometa que todos vamos sair vivos daqui...- Mayu abaixou a cabeça.- Nós vamos todos sair juntos daqui, não é?

- ...- Eu e Ayumi nos encaramos.

Sabemos que nossas chances de sobreviver aqui são mínimas, não só que este lugar possui muitos perigos, mas também pelo fato de que não sabemos uma maneira de sair daqui, pelo que eu sei, certos lugares são impossíveis de abrir, mas ainda precisamos ter esperança e trabalhar juntos pra dar um jeito de conseguir sair daqui... *Deus isso foi tão estranho...*

- Vamos todos sair daqui juntos!- Ayumi disse, animando Mayu.

- Agora... Vou precisar ir checar lá encima.- Falei- Vocês podem vir comigo, mas não fiquem muito perto de mim, e se alguma coisa der errado, corram!

- Certo.- Elas riram.

O clima ficou um pouco mais leve, mas por dentro eu sabia que ainda havia um pouco de tensão, subimos a escada, e paramos num corredor meio familiar.

- De onde será que pode ter vindo...?- Começamos à andar pelo corredor.

- Talvez de uma das salas, deveríamos checar.- Mayu sugeriu.

- Certo, vamos.- Nós nos aproximamos da porta de uma das salas, estava escuro, a única coisa que havia era uma espécie de esfera roxa, mas também um amontoado de cadeiras impedindo a passagem pro outro lado da sala.- Huh?

- O que é is-!! –Ela pulou para o outro lado.- Eh?!

- O que acabou de acontecer...?- Perguntei.

- Eu não sei...- Mayu disse.

- Vamos do outro lado, talvez seja algo útil.- Ayumi falou se dirigindo à porta.

- Tudo bem.- Seguimos ela, indo e entramos pela outra porta no corredor, porém a esfera já estava do outro lado.- Mas o que...

- Eu não entendo...- Mayu- Como vamos pegar ela?

- Já sei.- Ayumi falou alto, nos assustando.- Suzumoto-san, Kii-chan, fiquem nessas posições, eu vou entrar pelo outro lado.

- Ok.- Falamos ao mesmo tempo.

Ela saiu pela porta e depois entrou pela outra, se aproximando da pequena esfera que pulou na nossa direção.

- Segurem!- Ela gritou.

- Peguei!!- Mayu a segurou.

- Boa, Mayu!- Falei

- O que é?- Ayumi perguntou.

- É uma... Chave.- Mayu falou.

- Uma chave?- Me aproximei.- Aí diz de onde é?

- Não... Está borrado, eu não consigo entender o que está escrito.- Mayu estava forçando o olhar, e aproximava o pequeno objeto diversas vezes.- Eh... Eu não consigo entender, parece estar muito velha.

Ayumi entrou pela porta.

- Acho que vamos ter que testar em cada porta para ver qual abre.- Ayumi.

- Isso vai demorar muito...- Falei baixo.

- Vamos fazer, ela pode levar pra um lugar que tenha algo útil, nunca se sabe!- Ayumi pegou a chave, guardando-a.- Vamos continuar!- Ela colocou as mãos na cintura.

- Vamos.- Falamos.

Saímos da sala e continuamos andando pelo corredor, encontramos outra porta, mas ao tentarmos abrir parecia que havia algo que batia contra ela, bem pesado e resistente, que nos impedia de abri-la.

- Vamos tentar à do outro lado, talvez funcione.- Falei, já desistindo de tentar abrir aquela.

- Tudo bem...- Elas falaram.

Me aproximei e abri a porta.

- AI MEU DEUS!!!!


Notas Finais


Eu vou aproveitar para escrever nesses 3 dias, mas como já devem saber, eu sempre demoro, minha criatividade demora pra chegar, e quando chega é difícil escolher qual ideia usar, e sem falar em problemas da escola, mas uma coisa: Uma prova que eu iria fazer no final do ano, eu não vou fazer mais XD então acho que terei mais tempo e menos tensão nesse final de ano. E sim, acabou o capítulo deste jeito :p Desculpem se tiver algum erro.
De qualquer forma, até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...