História Couchsurfing - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Kai, Sehun
Tags Baekyeol, Chanbaek, Exo, Lemon, Sekai
Exibições 164
Palavras 2.220
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Chocada em Cristo com a quantidade de favoritos. E os comentários também me deixaram super feliz, até tentei vir mais rápido. Eu não sei o que vão achar do capítulo, mas eu tentei o meu máximo.
Eu só revisei por cima, então me avisem se tiver algum erro.
Boa leitura.

Capítulo 2 - Como estranhos vão parar no meu sofá


Fanfic / Fanfiction Couchsurfing - Capítulo 2 - Como estranhos vão parar no meu sofá

Mas que merda é essa de Couchsurfing? Por ser algo que está partindo do Kai provavelmente envolve homens.

– Pela sua cara acho que nunca ouviu falar não é? – Ele respondeu logo em seguida e eu apenas concordei de leve com a cabeça. – É simples. Esse aplicativo é usado por pessoas interessadas em hospedagem grátis durante viagens e pessoas que tem interesse em receber esses viajantes.

– O que? Você quer que eu deixe um estranho qualquer entrar no meu apartamento? Você ficou louco? Eu esperava isso do Sehun, mas logo você Kai? 

– Ei! – Sehun se pronunciou ofendido, mas decidi ignorar. Kai tinha batido a cabeça em algum lugar? Isso é um absurdo.

– Calma aí, poste. Não insulta o meu Hunnie. – Finalizou a frase com um selar estalado nos lábios de Sehun. – Não é qualquer estranho. Você tem que examinar o perfil da pessoa e ver todas as referências. Além de ter que se informar sobre cultura, religião, costumes e etc. E ainda pode falar com a pessoa antes, conhecer melhor antes de deixar ela vir.

Ok. Pensando por esse lado não parece tão perigoso. Mas ainda assim pode ser um psicopata que vai para outro país matar pessoas.

– Não sei não, Kai. Isso parece perigoso... – Sim. Eu estou assustado com o fato de deixar outra pessoa vir para minha casa. Qualquer um ficaria, certo?

– Meu querido Chanyeol. – Dessa vez Sehun se meteu. – Lembro muito bem que o combinado foi você deixar a gente animar sua vida e você não poderia reclamar. Agora dá aqui esse celular pra baixar esse aplicativo logo.

– Mas e- – Kai me cortou logo em seguida.

– Mas nada, Chanyeol. Sua palavra não vale nada agora? – Ele tinha conseguido pegar no meu orgulho. E ele sabia disso já que um sorriso vitorioso tomava conta dos lábios cheinhos. Filho da puta.

– Tá. Baixa essa merda logo. – Entreguei o celular que estava no meu bolso nas mãos de Sehun e voltei a comer.

 

 

Passei o resto do almoço emburrado enquanto Jongin e Sehun baixavam o aplicativo no meu celular. Agora estávamos sentados no sofá assistindo um programa qualquer. Quer dizer, eu estava assistindo enquanto os pombinhos riam de algo em meu celular.

– O que vocês estão fazendo? – Toda aquela risadinha estava me estressando.

– Estamos escrevendo informações suas. – Meus olhos dobraram de tamanho ao escutar aquilo e não demorei muito para me sentar ao lado de Sehun, que estava com o celular nas mãos.

– O que vocês colocaram?

– Coisas simples que estão pedindo. – Kai respondeu. – Países que você já visitou, países em que você já morou, línguas que você é fluente, línguas que está aprendendo, ocupação, educação e cidade natal. E depois disso tem um espaço pra falar um pouco sobre você. A idade, nome é sexo já colocamos no começo. Tem mais algumas coisas, mas é fácil.

Até agora estava tudo dentro da normalidade. A única viajem que fiz para fora do país foi para o Japão quando eu estava no segundo ano e eles colocaram isso. Como nunca morei fora o espaço estava em branco. Sou fluente apenas em coreano, mas estou aprendendo inglês por conta do curso que escolhi – ciências da computação -. Eu não estou trabalhando no momento e estudo na SEOULTECH.

– E o que vocês vão colocar no texto? – Perguntei curioso.

– Eu estou pensando... Já sei! – Sehun respondeu e logo começou a digitar freneticamente. Não foi necessário esperar muito até o texto ficar pronto.

“I am a casual naturist/nudist and enjoy being nude when I get the chance – which is usually at home and when I get chance to get appropriate beaches or resorts!”

Um momento.

De acordo com meu inglês levemente precário ali dizia basicamente que eu era um nudista que ficava sem roupa em casa e em praias ou resorts apropriados.

Respirei fundo cinco vezes pra conter a vontade de quebrar Sehun ao meio. Como o inglês de Kai era bem mais próximo ao nível praticamente fluente de Sehun, ele já ria junto do loiro.

Nota mental: Trocar de amigos.

– Yah, Hunnie. – Kai comentou enquanto ria. Pelo menos alguém está do meu lado. – Assim você vai espantar todo mundo. Ninguém vai querer ver a minhoquinha que o Chanyeol tem entre as pernas.

Oi?

– Minhoquinha, Jongin? – Perguntei enquanto me levantava. – Vou mostrar pra vocês a minhoquinha. – Dito isso comecei a desabotoar a bermuda que estava usando. – Eu vou é dar uma surra de pau nos dois. – Nessa altura da conversa Jongin ria gostosamente largado no sofá.

– Você tá louco. – Sehun disse se levantando, acabando por tropeçar. – Sai daqui com essa coisa. Sai.

Não agüentei e acabei desabando no sofá ao lado de Kai para rir. Segundos depois Sehun se juntava a nós, deitando sobre nossos corpos enquanto tentava controlar a respiração.

Eu posso brigar com eles, xingar e reclamar, mas a verdade é que eu amo esses dois escrotos.

– Falando sério agora. – Kai foi o primeiro a se pronunciar. – O que você quer que coloque?

Aquela era uma boa pergunta. O que eu poderia colocar ali para mostrar que eu não era um cara estranho e anti social?

– Ah... Coloca que eu sou um tanto quanto reservado, mas sou gentil e brincalhão? – Olhei para o Kai para ter uma confirmação e ele e acenou de leve com a cabeça.

– Certo, certo. – Sehun se pronunciou e voltou a escrever. – Posso acrescentar algumas coisas? Sem zoeira.

Concordei com a cabeça enquanto encarava o teto.

Que tipo de pessoa eu teria que receber? Se eu desse sorte uma garota bonita com gostos parecidos. Desde meu último relacionamento eu não sai com mais ninguém, então seria legal encontrar outra pessoa. Mas também poderia ser um garoto esquisito. Ahhh. Quanto mais eu pensava sobre, mais eu ficava confuso. Aquela poderia ser uma ótima experiência. Mas também poderia ser um fracasso. Sempre 50/50.

Minutos depois Sehun se pronunciou.

– Vou traduzir pra você o que eu escrevi, pode conferir depois.

"Universitário de 20 anos que adora sair e curtir. Também gosto de jogos de computadores e revistas em quadrinhos. Estou disposto a apresentar a bela cidade de Seul para viajantes interessados.”

– Mas Sehun isso não está muito certo.

– Eu sabia que você ia dizer isso. – Kai se meteu. – Mas lembre-se, sem reclamar. Nós dissemos que iríamos animar sua vida. Não ia dar certo se colocássemos "Garoto que não sai de casa e só quer saber de jogar."

Certo. Nisso ele tinha razão. Apenas concordei e fiquei calado.

Eles passaram o resto do tempo arrumando o meu perfil enquanto eu continuava jogado. Domingos sempre são tediosos e só de pensar que teria aula amanhã eu sentia uma vontade enorme de voltar para o saco do meu pai.

– Gente! – Kai gritou. – Vai ter recesso na semana que vem. Algo sobre reformas de infraestrutura. Vamos ficar sem aula do dia 17 ao dia 21.

– Puta que pariu, Nini. Uma semana pra gente testar aquelas posições. – Sehun sorriu para o citado e não demorou muito para Kai se jogar sobre Sehun. E o loiro não demorou muito para abraçar Jongin e deixar um carinho leve nos fios escuros.

Talvez eu tenha me sentido um tanto tocado com a cena. Era bizarro, mas ao mesmo tempo fofo ver meus amigos daquela forma. Eu nunca tive preconceito com homossexuais, apenas não achava aquilo pra mim. E por mais que eu implicasse com toda a demonstração de afeto, ficava feliz por ver meus amigos juntos.

É... Talvez seja a hora de eu encontrar uma nova namorada.

 

 

Já era final de tarde e nós três estávamos jogados no chão da sala. Depois da notícia do recesso meus amigos decidiram passar a noite ali novamente aproveitando que eu tinha algumas roupas deles ali. Eles sempre se esqueciam de algo quando iam embora. Acordaríamos cedo e iríamos para a faculdade juntos.

Na TV passava um filme de terror, um bem ruim por sinal. Mas sou suspeito pra falar porque raramente me assustava com coisas assim. Mas o mesmo filme ruim que me deixava entediado era o mesmo que deixava Kai desesperado. Gritando e escondendo o rosto na curva do pescoço de Sehun. Este que ria da situação do... Namorado? Vendo deste ângulo eles pareciam mesmo um casal.

Meu perfil no C... C alguma coisa já estava pronto. Os outros campos foram preenchidos com a ajuda de Sehun na tradução das coisas para o inglês. A foto era uma relativamente recente e eu gostava dela.

Uma trilha sonora sinistra vinha do filme e deixava Jongin ainda mais apreensivo com o que iria acontecer, confesso que nesse momento até mesmo eu estava um pouco mais vidrado no filme e podia dizer o mesmo de Sehun.

E foi no mesmo momento em que o som do filme ficou alto meu celular recebeu uma notificação e vibrou sobre a mesa de centro, deixando o barulho ainda mais alto.

Jongin pulou do colo de Sehun enquanto gritava um palavrão. Sehun se assustou o suficiente para dar um grito – nada másculo – e se levantar. Meu susto foi pequeno comparado ao deles, o que acabou em uma explosão de risadas logo em seguida.

– PORRA, SEHUN SUA BICHA. – E este foi eu falando gentilmente com meu amigo.

– Cala a boca antes que eu enfie o controle no teu rabo. Vê logo o que é essa notificação.

Alcancei o celular na mesa de centro com uma das mãos e meu coração falhou uma batida quando vi o ícone do aplicativo baixado recentemente.

– Jongin, Jongin, é do c alguma coisa. Como mexe nisso?

Kai não demorou muito para chegar ao meu lado e tomar o celular de minhas mãos.

– Caralho, já tem gente querendo vir pra cá.

Mas já?

– Quem? Tem como ver quem é? E falar com ele?

– Calma. Respira. – Kai riu. – O nome dele é Colin Adams e ele é dos Estados Unidos... Ele até deixou uma mensagem.

– Deixa eu ver. – Peguei o celular do moreno e encarei a mensagem.

[Colin Adamns]

“Hi, Chanyeol

I'd love to stay on your cock

Can you host me for three days?”

Li em voz alta, pois sabia que eles iriam entender meu inglês arrastado e levemente enrolado, mas assim que encarei os dois fiquei preocupado.

Sehun estava vermelho e Jongin escondia o rosto em uma almofada. Eu os encarava um tanto quanto confuso, não estava entendendo o motivo para aquela reação.

Segundos depois outra explosão de gargalhadas tomou conta do apartamento.

Sehun gargalhava enquanto batia palmas. Jongin tentava conter o riso com a almofada, mas ainda era fácil de escutar a risada gostosa do moreno.

Encarei a mensagem algumas vezes tentando entender o que estava acontecendo, mas eu não conseguia entender.

– Chanyeol! – Sehun me chamou entre risadas. – Você só atrai pérolas.

E com isso voltou a rir. Estava começando a ficar irritado com aquela situação, eles estavam rindo e ao menos explicaram o motivo.

Quando eu fechei a cara eles perceberam que eu não tinha achado graça e logo cessaram as risadas.

– Cara, o que você não entendeu? – Kai perguntou.

– Por que vocês estão rindo? O que ele falou? Eu só entendi que ele gostaria de ficar aqui por três dias.

– Isso é o de menos. O problema vem no que ele disse antes. – Sehun disse.

– O que ele disse? – Olhei a mensagem novamente.

– Ele disse que adoraria ficar no seu pau. – Sehun respondeu e eu arregalei os olhos no mesmo instante.

– Bloqueia esse cara, Jongin. Tem como bloquear? Ele é um maníaco. – Disse alarmado. Que tipo de pessoa chega dizendo essas coisas para um estranho?

– Calma. – Ele me mostrou como rejeitar a hospedagem e apagou a conversa. – Agora deixa isso pra lá. Vamos pedir alguma coisa pra comer.

– Eu não quero mais continuar com isso. – Ditei. Não era legal ser assediado assim por um estranho.

– Deixa disso. – O loiro disse. – Muitas pessoas usam o Couchsurfing como um sistema de “engates”. O que não é objetivo do aplicativo, mas sempre tem um desesperado. – Deu de ombros. – Nesses casos é só ignorar. Pessoas sérias também usam isso, algumas muito legais por sinal. Não seja tão mente fechada.

 

 

Depois do ocorrido não tocamos mais no assunto e decidimos pedir uma pizza.

Eram 20:00min e estávamos vendo um filme de comédia – a pedido de Kai – pois ele estava cansado de tomar sustos.

Foi quando meu celular começou a vibrar repetidamente que nós olhamos para o aparelho sobre a mesa de centro com uma das sobrancelhas arqueadas. Aquilo não era tão normal assim de acontecer.

Aproximei-me receoso e assim que peguei o celular em mãos, vi o ícone do tal Couchsurfing. Suspirei ao imaginar que poderia ser mais um tarado louco.

Abri o ícone e logo dei de cara com várias mensagens de uma mesma pessoa. E por sorte estavam em coreano. 

[Baekhyun]

" Olá!

Eu quero ficar em Seul por uma semana e você parece ser a pessoa com o sofá ideal.

Eu poderia ficar aí, Channie?

Eu posso te chamar de Channie, não é? Possivelmente vou dormir no seu sofá então é legal ter um pouco de intimidade.

Não acha?

Ahhhh. Eu estou muito ansioso. Não sou um louco nem nada, apenas hiperativo.

Você deve estar pensando “Quem é esse garoto estranho”, mas eu não sou louco nem nada! Posso mostrar testes psicológicos se quiser e...

Não fique assustado, Channie. Por favor. Eu gostaria muito de conhecer a cidade com você.

Vou esperar por sua resposta ~"

O que é que está acontecendo?


Notas Finais


Eu não mexo com o Couchsurfing. Conheci ele através de uma amiga e decidi fazer uma fanfic sobre. Eu dei uma pesquisada - e até baixei o aplicativo -, mas não sei como funciona 100%. Se alguém sabe como funciona e viu que tem algo errado/faltando por favor me avisa.
Pensem no Baekhyun com um filhote hiperativo que não sabe ficar quieto e adora fazer novos amigos.
Espero que tenham gostado. Vou tentar melhorar cada vez mais.
Nos vemos no próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...