História Cousins? - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Kylie Jenner, Louis Tomlinson
Tags Incesto, Louis Tomlinson, One Direction, Romance
Exibições 109
Palavras 2.465
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oi

Capítulo 16 - Infeliz


"Não entendo aonde você quer chegar com esse mistério e silêncio todo, Louis." Harry comentou totalmente alheio e sem entender o que seu amigo estava falando sem uma explicação plausível. Ás vezes achava que era droga demais que estava afetando seu cérebro, ou talvez ele apenas fosse maluco por natureza. "Presumo que ele fez alguma merda, eu sei o quanto ele pode ser idiota."

"Você não tem ideia da merda que ele fez." Louis retrucou as palavras de Harry irritado. Poderia ser menos lerdo? Era só juntar os pontos, por Deus!" Rosie me explicou toda a história, desde o momento que saiu de casa na procura dele até o momento que eu estou aqui, repassando a mesma coisa para você que, magicamente, não sabe entender."

Era difícil conviver com pessoas que não alcançavam o mesmo nível de atenção que si, e muito duro evitar o controle e paciência.

"Diga de uma vez, Tomlinson." O moreno de olhos verdes o respondeu levemente entediado, afim de acabar com o suspense de uma vez. “O que aconteceu?”

"Você sabia que eu e Charlie já fomos amigos? Do tipo, melhores amigos que sempre estavam juntos?"

O que? A cabeça do Harry parecia martelar com uma certa profundidade gigantesca apenas por ouvir essas poucas palavras.

Como não sabia disso?

E por que diabos só estava sabendo agora?

Aquilo, de fato, era um detalhe importante e ao mesmo tempo apenas instigava a curiosidade de Styles que aumentava a cada segundo.

"Não fique com essa cara de confuso, preciso que entenda meu raciocínio com rapidez e inteligência.” Louis comentou debochado.

"Ok." murmurou a contragosto e resolveu não falar mais nada e prestar atenção no que seu amigo dizia. Mas antes, ele queria deixar claro que tinha o total direito de estar confuso!

"Ambos fizemos uma coisa terrível no colegial, que resultou em outra pior ainda, e que acabou ferrando com a vida de todo mundo ao nosso redor. Tudo por causa dele e somente dele, vale ressaltar, que eu não tive muita ação nesses acontecimentos. Não vou falar o que ele fez agora. Porque eu quero que você descubra sozinho e tire suas próprias conclusões. Mas Becker meteu-se com a única pessoa que não estava inclusa nessa confusão, e isso respingou em todos nós."

"E isso tem a ver com a Skylar, certo? Jesus Cristo!" Harry murmurou atordoado.

"Hoje ele mandou uma mensagem estranha pra Rosie na hora do jantar, que a fez correr como se fosse seu príncipe encantado em apuros." Louis fez cara de nojo ao detalhar a cena dela saindo no meio do jantar que passou pela sua cabeça. "Eu fiquei enciumado e com muita raiva, pois eu não suporto a ideia de que Rosie tenha um namorado."

Tomlinson arregalou os seus olhos azuis por ter falado o que, claramente, não deveria. Merda, merda, merda. Era o que ele pensava agora e teria que dar um jeito nisso.

"Você é o primo mais estranho que eu já conheci."Styles comentou, observando o jeito que Louis agia falando aquelas palavras.

"Não me interrompa, idiota." Louis apenas respirou fundo e rebateu, fazendo questão de não ter se abalado por ter falado aquilo e por Harry apenas interpretar que ele era estranho. Ok, ele era estranho do mesmo jeito. E pelo visto, havia funcionado. "Enfim, voltando ao assunto, Rosie foi em seu encontro. Charlie estava desesperado. Mas por que estava desesperado? Porque o plano dele não teve resultado que ele queria! A merda deu toda errada. Ele é um fodido inútil que não sabe..."

Louis dizia com entusiasmo as palavras, parecia amar falar cada palavra que contava para Harry sobre o fiasco que era Charlie Becker.

"Que plano, Louis? Você está tão concentrado e falando tantas coisas ao mesmo tempo que fica difícil entender, sabia?"

Louis apenas revirou os olhos, fingindo que não havia escutado nada que saíra da boca de Styles e tornou a dizer "Eu não sei realmente o que ele quis fazer colocando você e Skylar no meio disso tudo. Como por exemplo, ser seu amigo. Vocês se conheceram na faculdade, não foi? Louis questionou e Harry apenas assentiu. “Ele sabia do seu envolvimento comigo, e com Rosie. E juntou o útil com o agradável. Só por ter feito isso, merece uns bons socos.”

“Eu faço parte de um plano de vingança idiota?” Harry resmungou. Mas que merda! Não tinha paz nem com sua namorada —  ou futura atual ex-namorada — e a suposta melhor amiga, agora estava fazendo parte de um complô anti-Louis Tomlinson e sabe se lá o que ele aprontou anos atrás e nem sabia os detalhes disso.

“É, meu caro amigo. Por isso que nós vamos atrás dele, o questionar e resolver isso de homem para homem.”

“E por que nós vamos atrás dele justamente agora?"

"Quando eu entrei no quarto e perguntei quem era o vizinho de apartamento da Skylar, era apenas uma dúvida, e agora virou certeza. "Louis parecia receoso para contar a Harry sobre a bomba que descobriu. "Becker deu um aviso, indiretamente, por Rosalie. Pois sabia que ela iria contar para algum de nós o que ele tentou fazer. A minha prima mais nova pode ser muito ingênua de vez em quando, mas dessa vez foi esperta sem saber. Charlie pareceu estar desesperado quando ela o encontrou, porque engravidou uma mulher."

Harry arfou. Eram muitas informações em um curto período de tempo. Processou cada uma dessas palavras e entendeu — finalmente — o que Louis estava querendo lhe dizer.

Isso não é possível.

Como foi tão idiota a esse ponto?

"Skylar."murmurou, e engoliu em seco após dizer o nome da mulher que passou anos ao lado só para amenizar sua culpa.

Ele era tão infeliz.

"Devo admitir que ela foi literalmente uma vaca com você. Na verdade, esse rostinho de anjo que ela possui nunca me enganou."Louis tentou ser o mais gentil possível com o lance de ajudá-lo após revelar o real e grande problema. Mas sem sucesso. Harry estava petrificado em seu lugar, parecendo viver num mundo paralelo onde ninguém mais existisse exceto ele. "Tecnicamente, você não tem um par de chifres em sua testa porque..."

"Você já falou de mais hoje, Louis." Harry falou baixo. "Apenas fique quieto agora."

"Eu não posso ficar quieto! Esse psicopata quer destruir nossas vidas, principalmente a minha e eu não estou afim de ajudá-lo nisso! Não percebe, Styles?"

"Minha vida já foi destruída muito antes de tudo isso acontecer. " Harry rebateu levemente incomodado com o assunto. O que poderia ser pior que isso? "Era pra ser tudo diferente, e eu que fiz esse caminho."

Seria tudo diferente se ele fizesse as escolhas certas pelo menos uma vez na vida?

"Espera..." Louis o olhou confuso. "Você não está bravo? Como não estar bravo? Eu estou furioso!"

"Eu estou." Harry disse. "Muito bravo." acrescentou logo depois "Mas também estou pensando em outras coisas."

"Precisamos encontrá-lo urgente, Styles. Você não está entendendo a gravidade disso."

"Rosie também vai conosco?" Harry quis saber.

"Não. E não vamos falar sobre Skylar, pois elas são melhores amigas e descobrir isso agora não seria nada legal."

"Tudo bem."

E os dois saíram do quarto as pressas. Um estava furioso ao ponto de matar alguém e outro pensativo afim de ser alguém mas ambos tinham o mesmo objetivo a seguir.

Que Charlie Becker desejasse nunca ter nascido.

 

"Rosie!" A voz de Abbie chamando sua filha mais nova a fez olhá-la. Rosalie havia chegado na sala, confusa, e permanecia em silêncio até agora. Sua cabeça girava nas possibilidades de que alguma coisa iria acontecer e não seria nada boa. Seu pai e August não estavam no ambiente. Apenas Nicole e Cassie que trocavam palavras do outro lado. Sua mãe a entendia mais que ninguém, e sempre a recorria quando a mesma precisava. "Como foi o encontro com seu amigo?"

"Péssimo." resmungou a morena, odiando ter que te lembrar daquele desastre." Mas eu não quero entrar em detalhes agora, mamãe. Conte-me como foi o almoço, parece que tudo está correndo bem por aqui."

"August é um amor de pessoa, sua irmã tem muita sorte." Abbie sorriu olhando a sua outra filha enquanto ria de algo com Cassie. Estranhamente as duas se entendiam. "Até seu pai gostou dele, e está mostrando sua coleção de camisas de futebol que Louis ajudou a montar anos atrás." 

Louis.

Por que raios ele aparecia no meio da conversa mesmo não estando presente?

Inferno de homem.

"É muito bom o papai ter gostado dele, Nicole parece contente com isso." Rosalie comentou, mesmo sabendo que nada que saía de sua boca era sincero. 

Aliás, não entendia o problema de sua irmã querer enganar até a própria sombra. Quem ela queria enganar? Realmente, talvez a teimosia nunca iria embora de Nicole e ela ainda insistia que casar com August ajeitaria completamente tudo em sua vida.

"Ela parece estar tão feliz consigo mesma, com August, com a sua vida, não está?" Abbie perguntou para Rosie, que na mesma hora, se sentiu encurralada para manter a sinceridade ou a mentira que respondia.

Mas sabia que a irmã não estava. Os olhos de Nicole demonstravam estarem completamente tudo menos felizes.

"Sim, mamãe." 

“Rosie!” A voz de Cassie foi escutada pela mesma, que ergueu seu olhar para a noiva de Louis, e esperou que continuasse a falar. “Estou pensando em convencer sua irmã a ser madrinha junto com você. O que acha dessa ideia?"

“Nicole irá ficar aqui até o casamento?” Rosalie agora havia sido surpreendida. Esperava que a irmã mais velha corresse pra longe de toda a confusão que envolvia ela e Harry o mais rápido possível.

“Espero que sim.” Cassie olhou esperançosa para Nicole, que no momento, estava sem reação.

“Eu não sei, depende de August, do meu trabalho...” Nicole respondeu.

“Você está de férias, Nicole. Pare de inventar desculpas e aceite o convite da Cassie.” Abbie retrucou as palavras da filha mais velha, que arregalou os olhos pela atitude de sua mãe.

“Mãe...” Rosie murmurou.

“Se você não quiser, eu entendo, mas é porque eu não tenho muitas amigas e achei que seria..." Cassie assentiu, parecendo conformada com o convite sendo recusado.

Mas Nicole foi mais impulsiva e fez algo que se arrependeria trinta segundos depois “Tudo bem, eu aceito.” 

“Eba!” Cassie sorriu largamente e bateu palmas. “Muito obrigada meninas, de verdade.”

“Não precisa se...”

Louis corria escadas abaixo com Harry em seu encalço, não continha uma cara muito boa e Styles muito menos.

Alguma coisa havia acontecido. Rosalie agora tinha certeza.

“Vou sair com o Harry, não sei quando voltamos.” Louis apenas disse e foi em direção a porta. Harry trocou um olhar duro com Nicole, como se tivesse algo para dizer, e esperava que ela o entendesse depois.

“Mas Louis...” Cassie retrucou. Estava horas no mesmo lugar! E Louis havia saído duas vezes sem dar explicação, deixando-a sozinha com seus familiares. Não era de todo justo, apesar dela gostar da companhia, seu noivo poderia apreciá-la mais.

“Agora não, Cassie.” Tomlinson disse e o barulho de porta se fechando foi escutado pelas garotas.

Cassie olhava para os sapatos pretos que usava, acuada e com certa vergonha da cena que acabou de presenciar, até quando iria aturar esse comportamento?

Nicole olhou para sua mãe e irmã, esperando alguma resposta para ajudá-la com sua nova amiga. E resolveu arriscar, mudando totalmente de assunto. “Então, querida, você já pensou nos vestidos que nós devemos usar? Alguma cor em preferência?”

 

 

“Precisamos bolar um plano também, Styles." Louis disse assim que ambos entraram em seu carro luxuoso e caro, e iriam em direção ao lugar onde Becker morava. "Não podemos simplesmente chegar no apartamento, bater nele e ir embora como se nada tivesse acontecido.”

“O que?” O moreno de olhos verdes praticamente gritou.

Não que Harry era a favor de violência ou de ficar batendo nos outros apenas por diversão ou porque achava que ele merecia. Mas Louis tinha um péssimo hábito de achar que tudo se resolvia dessa mesma forma. 

“É sério. Você nunca viu um filme criminal antes? Por Deus! Nenhum cara vai acertar as contas com outro cara sem um bom plano.”

Harry apenas ficou em silêncio, repensando em tudo que aconteceu, querendo saber o que estava acontecendo de verdade.

“Por que isso tudo é tão importante para você, Tomlinson?” Styles perguntou.

“Por que Becker é um psicopata.” Louis com obviedade. “E um problema que era só eu ele tínhamos em comum, afetou a Rosalie e até a Skylar.”

“Por que a Rosalie é tão importante para você?” Harry reformulou a pergunta. Era isso que ele queria saber, o que estava deixando-o desconfiado desde quando essa história louca foi escutada pelo mesmo. “Eu percebo as coisas, e dizendo assim, parece que você... você gosta da Rosie?”

“Claro que eu gosto, ela é minha prima.” Tomlinson deu de ombros.

“Não nesse sentido, Louis. Você a olha como se fosse uma mulher de verdade, e isso é nojento, vocês são parentes.” Styles fez cara de nojo ao terminar de dizer.

“Tecnicamente falando, não temos o mesmo sangue.” Louis o respondeu. E Harry arregalou os olhos. “Por isso não é tão nojento como você imaginou na sua mente. Ela é apenas uma garota que eu cresci junto.”

“O que você está querendo dizer?”

Louis suspirou. Deveria contar a verdade justamente agora que iria acabar com toda essa palhaçada que ele mesmo se meteu? “Quando eu tinha 16 anos, eu já gostava dela e isso foi antes de nos beijarmos.” Harry arregalou os olhos totalmente surpreso. Por essa ele não esperava. “Para de ficar com essa cara, você está me assustando." Louis resmungou. “E quando nos beijamos, eu sabia que era certo continuar a gostar dela. Foda-se grau de parentesco ou que ela fazia parte da minha vida desde bebê. E teve um dia que eu tava no meu quarto, vendo uma foto nossa, e minha mãe me contou porque "aparentemente" eu devo ser a pessoa mais previsível do mundo. Na época eu explodi de felicidade por isso, não vou negar, e queria contar para ela na mesma hora. Mas no fundo sabia que não podia. A menina era só uma adolescente e eu iria ferrar com a sua vida justamente porque eu gostava dela? E se ela não sentisse o mesmo? Então eu guardei o segredo comigo. E quando pensei em revelar, achei que fosse o momento certo, ela me aparece com a porra de um namoradinho.

“Eu explodi de raiva e fiquei com a Ashley.” Louis revelou e Harry mais uma vez mostrou-se surpreso. “Mesmo sabendo que o Charlie me mataria e estraguei nossa amizade. E ele sabe que eu gosto da Rosie, porque justamente pra isso, ele não é idiota. E por esse motivo que ele está nesse plano ridículo. Para dar o troco.”

“O que sua mãe te contou?” Harry quis saber.

“Que a Rosie é adotada.”


Notas Finais


brotp larry vivíssimo nesse capitulo
a amizade não morreu em meu coração !!!!!!!

até o próximo
segurem essa bombaaaaaaa


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...