História Crazy and Psicho - Capítulo 19


Escrita por: ~

Postado
Categorias Batman
Tags Arlequina, Batman, Capuz Vermelho, Coringa, Filha Do Coringa, Hera Venenosa, Pinguim
Exibições 42
Palavras 774
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, sinto muito não ter atualizado
meu computador buggou de novo, e to usando o do meu pai etc etc.
sorry

Capítulo 19 - Reddy!!


Estava frio, o que era realmente irritante. Pego a minha jaqueta e a visto, Gotham era bastante fria, Metrópoles não era assim, sempre foi alegre e quente como se todo o dia fosse um dia de verão, um dia feliz. Aqui não, parecia tão triste e melancólico, me pergunto por que um cara como o Coringa resolveu ficar aqui...

Obvio que não foi por causa do clima ensolarado...

— Estou no lugar — Digo para o meu celular.

Perfeito, querida — Diz a voz estridente e contagiosamente alegre dele — Quarto andar...

— Aham... — Pego o binóculo e coloco na posição

Quarta janela da rua principal para dentro do quarteirão — Diz ele com uma voz sorridente.

— Posso saber de quem é a casa que vou invadir? — Pergunto Curiosa.

Do prefeito, agora vá. Logo, logo ele irá voltar de uma festa de strippers — Diz Coringa, contenho um sorriso.

— Por que quer invadir a casa do prefeito? — Pergunto pulando em direção a escada de emergência e segurando na grade subindo agilmente. Nem tão agilmente quanto gostaria, estou fora de forma.

Não é que eu queira, estou testando o seu potencial, querida... — Diz Coringa — E também quero que você fique fora enquanto eu e sua mãe nos divertimos...

— Sem detalhes, por favor, coroa — Digo com nojo e ouço uma gargalhada no telefone.

Subo na escada de emergência ate o quarto instruído e arrombo a janela.

— O que estou procurando? — Pergunto entrando no apartamento ligando uma lanterna.

Vá até o escritório, vai ter uns papeis falando sobre vendas de propriedades daqui... De Gotham... — Fala Coringa agora um pouco mais sério e calculista, com a suas alteração de personalidade frequente ficava difícil de acompanhar. Engulo em seco, devia ser difícil para Harley.

Vou até a mesa e procuro os papeis.

— Tem ocorridos bastantes vendas para o nome de... Lex Luthor?! — Pergunto surpresa.

Ah... Lex... Aquele riquinho mimado... — Diz Coringa sorrindo.

— Mas por que ele compraria propriedades aqui? Você... Você não irá explodir toda Gotham? — Em resposta só tenho uma gargalhada presunçosa e prazerosa.

Só isso, querida, pode voltar para casa... — Diz Coringa, engulo em seco e digo:

— Hey, posso fazer uma pergunta? — Pergunto em um tom baixo, e ele suspira já sabendo o que iria sair da minha boca:

Não! Não encontramos o reddy, se é isso o que quer saber! — Diz Coringa com raiva, engulo em seco — Querida, vou te dar um belo de um conselho, esqueça-o, ele fugiu, não vai querer um homem covarde como ele, vai?

Bufo um tanto irritada e depois digo em voz baixa:

— Não...

Ótimo! Agora volte para casa...

— Esta bem — Desligo o telefone e saio do apartamento. Mas alguém me esperava do lado de fora.

E aí? Querida?

— Você... — Digo e depois dou um soco na barriga do reddy — Você não devia estar aqui...

— Precisava me bater, porra? — Pergunta ele com voz sofrida.

— Não! Quer dizer... Sim? — Pergunto confusa, merda o que tá acontecendo, balanço a cabeça tentando clarear a mente — Não importa, o seu plano falhou, você devia estar longe daqui ele vai te matar, caralho. Tu é retardado?

— Vai se ferrar, escuta preciso saber aonde o Coringa está — Diz ele. E dou uma gargalhada, paro quando percebo que era idêntica a dele... Olho irritada para o Capuz.

— Por que acha que diria? O seu plano falhou e eu ganhei eletrochoques e dois cortes no meu rosto por tua causa — Digo irritada e toco as minhas bochechas defeituosas, que antigamente, antes de conhecer essa pessoa a minha frente, eram perfeitas e bonitinhas.

— Sinto muito...

— Seus sentimentos não farão as minhas bochechas voltarem ao normal reddy — Retruco, e depois digo: — Se quiser, mate ele, torture ele, destrua ele, mas vai ter que fazer isso sem a porra da minha ajuda...

— Eu iria fazer, mas você é o único jeito de alcança-lo — Diz ele irritado.

— Que? Por que eu? — Pergunto o olhando e ele revira os olhos.

— Você é uma das únicas pessoas que odeia ele do mesmo tanto que eu odeio!

— Talvez eu não o odeie tanto assim! — Digo irritada e ele se curva para trás em um sinal de surpresa.

— Achei que tivesse dito que ele cortou as suas bochechas e tivesse te eletrocutado — Diz ele confuso. Dou de ombros.

— E daí? Família se machuca mesmo, minha mãe quase me matou umas quatorze vezes quando eu era criança... — Digo olhando para os meus pés e os mexendo.

— Espera, ele fez algum tipo de lavagem cerebral em você? — Pergunta e eu reviro os olhos e olho irritada.

— Não!

— Ele fez — Diz ele e depois suspira — Desculpa por isso...

— Pelo o q...

Ele bate na minha cabeça com alguma coisa que parecia ser um ferro.

Filho da puta...


Notas Finais


comentem pls
sei que tá horrrivel, fiz correndo tava co preguiça, mas mereço comentários não mereço?
COMENTEM PELOAMORDEDEUS
AGRADECIDA


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...