História Crazy Feelings - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias David Luiz, James Rodríguez, Lucas Moura, Oscar Emboaba, Thiago Silva
Personagens David Luiz, James Rodríguez, Lucas Moura, Oscar Emboaba, Personagens Originais, Thiago Silva
Tags Colégio, David Luiz, Ficção, James Rodriguez, Lucas Moura, Oscar Emboaba, Romance, Thiago Silva
Exibições 92
Palavras 1.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee amores!
Gostaria de compartilhar com vocês a fic que faço com o maior carinho. É a primeira vez que posto aqui no Spirit, mas já escrevi outras fics e postava em outros lugares.
Enfim, espero que gostem *-*

Capítulo 1 - Nova Cidade


Fanfic / Fanfiction Crazy Feelings - Capítulo 1 - Nova Cidade

- Filha, acorda! Você vai acabar se atrasando para a escola - disse minha mãe me sacudindo.
- Ah mãe.. eu não quero ir - disse afundando minha cabeça no travesseiro
- Mas hoje é seu primeiro dia Rafaela
- Exatamente!!
- Para de frescura, levanta! - disse puxando meu cobertor
- Aah mãe!
- Ah mãe nada, levanta. Está parecendo uma criança, nem parece que tem 17 anos.
- Chata! - digo mostrando a língua ao erguer a cabeça só pra provocar. Ela ri, acabo rindo também.

Nos mudamos para São Paulo no final do ano passado por causa do novo emprego do meu irmão. Ser uma família muito coruja dá nisso rs eu e minha mãe viemos junto. Tive que mudar de escola (essa é a parte ruim) e não estou nada afim de ir, não conheço ninguém aqui.

Mas tive que levantar.. tomei um banho, coloquei uma calça jeans escura, uma blusinha básica branca de ombro caído, meu tênis e desci para tomar café. Chegando na cozinha, meu irmão Felipe e minha mãe estavam conversando mas não consegui identificar o assunto. Eles estavam tão concentrados que nem notaram minha presença.

- Quem cochicha o rabo espicha - digo pegando uma xícara no armário.

- Aí assombração - disse meu irmão - você surge do nada menina.

- Você que não me viu chegando ow tapado, tava cheio de segredinho com a mãe - digo rindo e sentando a mesa

- Que segredinho o que ow, se liga tampinha, a gente só tava conversando - disse ele se sentando na minha frente.

- Então o que vocês estavam falando?

- Nada que te interesse, curiosa.

- Então é segredinho - digo mordendo um pedaço de pão - conheço vocês dois.

- Ah me erra - Felipe disse rindo e dando um tapa fraco na minha cabeça

- Sai!  - gritei e ri logo em seguida

- Parece que você já está mais animada pra escola - disse minha mãe

- Impressão sua mami, animação está em falta aqui.

- Aí meu Deus.. Vê se eu posso com essa menina Felipe? - disse minha mãe com a mão na cintura.

- Ah mãe, tem coisa muito mais legal do que ir pra escola - respondi

- Em falar em escola.. Já está pronta? Estou indo para o trabalho, vai querer uma carona?

- Aaah, agora sim fiquei animada - rimos - quero sim.

- Então toma o café rapidão aí que eu vou escovar meus dentes e já vamos - disse se levantando da mesa. Apenas concordei.

[...]

Eu e Fe somos muito grudados. Ele é oito anos mais velho que eu e é o homem da família, já que nossos pais se separaram quando eu tinha dois anos e desde então ele se sentiu responsável por cuidar da gente. Mas comigo o buraco é mais embaixo, ele quer cuidar tanto de mim que as vezes chega a ser um pouco exagerado. Ele é mega protetor: quando tenho algum lugar pra ir, ele me leva pra ter certeza que vou chegar bem, ele fala que é para eu mandar mensagem pra ele quando estou fora pra saber se estou bem, entre outras coisas. E também é muito ciumento quando o assunto é eu ficar ou namorar alguém, segundo ele, ele não quer que eu sofra como nossa mãe sofreu com o nosso pai.
Fomos o caminho todo conversando e zuando um ao outro, o que rendeu muitas risadas. Ele também conversou comigo sobre a nova escola, disse que mudar não era tão ruim assim, disse que eu faria novos amigos, que conheceria lugares novos e que qualquer coisa que acontecesse eu podia contar com ele, o que me deixou mais tranquila. Com toda certeza, meu irmão era meu porto seguro.

[...]

Cheguei no colégio. Devia estar escrito na minha testa que eu era aluna nova, porque todo mundo estava me olhando. Eu estava mais perdida que tudo! "Ótimo, já começou bem Rafaela", pensei. Fui até a secretaria e me identifiquei, a moça me entregou o horário das aulas e me guiou até a sala onde eu teria a primeira aula. Não tinha muitas pessoas na sala, visto que cheguei mais cedo que o necessário. Sentei na última mesa da fileira da parede e fiquei mexendo no celular até dar o horário da aula. Mas uns 15 minutos depois, um grupo de cinco pessoas entrou na sala, estavam conversando e quatro deles estavam rindo, provavelmente deviam estar zuando aquele que estava com cara de poucos amigos.

- Meu, vocês tinham que ver a cara dele quando a menina apareceu - disse um cara alto, de cabelos cacheados e os outros riam - ficou todo bobão.

- Cala boca cabeludo! - Disse aquele que estava sendo zuado, um moreno, de cabelo bem curtinho, quase raspado.

- Ué, mas é verdade - dizia ele.

Em seguida ele olhou para onde eu estava e me encarou por alguns segundos.

- Aluna nova? - ele perguntou enquanto os outros se sentavam, eu assenti - hm, tá explicado - ele sorriu de canto - é que você está no meu lugar.

- Aí moço, desculpa - disse me levantando e pegando minha bolsa - eu cheguei e não tinha ninguém, aí eu..

- Relaxa - ele me interrompeu e riu - estou brincando. Pode ficar aí, eu sento em outro lugar.

- Não, mas é seu lugar, senta.

- Moça! - ele disse sorrindo - relaxa, lugar é o que não falta nessa sala. Eu sento em outro - deu uma piscadinha e senti minha bochechas queimando na hora.

- Obrigado - sorri tímida.

Ele se sentou em uma mesa ao lado da minha, mas com uma fileira entre nós. A professora entrou e logo a aula começou.

[...]

Assim que bateu o sinal, todos já levantavam e saiam, arrumei minhas coisas e sai também. Com papel do meu horário na mão, eu procurava a sala da minha próxima aula, mas aquele lugar era muito grande, nem sabia mais onde eu estava.

- Precisa de ajuda ? - perguntou o menino que estava sendo zuado pelo amigo na aula anterior.

- Muita - sorri - não sei onde é a sala de Biologia

- Qual o nome do professor?

- É.. Rosana - respondi ao olhar no papel

- Rosana? - ele perguntou surpreso - é a melhor professora desse colégio. Vem, eu te levo lá.

- Aí, valeu, eu já estava desistindo - ri - desculpa, mas qual o seu nome?

- Lucas e o seu?

- Rafaela..

- Então bora lá Rafaela, porque a sala é do outro lado da escola. Acho que vc se perdeu um pouco - ele riu.

- Só um pouquinho - disse abrindo os braços, demonstrando o tanto que eu estava perdida e ele riu.

Fomos conversando no caminho, ele era muito gente boa e me explicou como que funcionavam as coisas na escola. Eu não resisti e tive que perguntar o por quê daquele cara estar zuando ele antes da aula começar.

- Ah, não é nada demais - disse ele olhando para baixo

- Ah por favor, me conta - ele riu e me olhou

- O David é muito palhaço, ele não perde a oportunidade de zuar um de nós. Ele fica falando que eu fico todo bobo quando a Luana aparece, só porque eu acho ela uma menina linda. Aí ele fica me enchendo o saco, as vezes dá até vontade de bater nele.

- Bater nele? - perguntei surpresa - ele é enorme.

- Eu sei - ele riu - por isso não fiz nada. Mas ele é meu amigo também,  não conseguiria fazer isso.

- Nem se não fosse - respondi - o cara é dois de você - essa minha fala foi o suficiente para nós dois   na risada.

Paramos em frente à uma sala, Lucas disse que ali era onde eu teria a próxima aula e me convidou para passar o intervalo com ele e os amigos, para eu me enturmar. Aceitei, agradeci pela ajuda e pelo convite e entrei.


Notas Finais


Sei que o primeiro capítulo não é lá essas coisas, mas garanto que muitas coisas vão acontecer *-*
Pretendo postar quatro capítulos por semana.

Até a próxima amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...