História Crazy In love - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Jasmine Villegas, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Visualizações 390
Palavras 2.725
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Forgot to me?


Fanfic / Fanfiction Crazy In love - Capítulo 13 - Forgot to me?

Os dias foram se passando, a Jasmine sempre me mandava notícias e eu parei de ir ao psicólogo, depois disso eu não sei como, mas eu estava começando á ficar perturbado, os meus dias estavam sendo os piores sem a Jasmine, eu não aguentava. Um dia um cara da escola me ofereceu maconha, eu recusei, mas me arrependi, então depois fui à casa dele e peguei algumas, logo esqueci de todos os meus problemas, me sentia ótimo, desse dia em diante comecei á fumar tudo, cigarro, maconha, tudo. Chaz e Ryan até diziam que eu estava diferente, mas por que diferente? Só estou solitário e quero esquecer os problemas! Um dia os dois me viram fumando maconha e quase me bateram, mas eu os fiz prometerem que não iam contar pra ninguém. Só que eles continuam enchendo o saco, dizendo que eu deveria parar de fumar porque ia acabar tendo problemas piores. Mas quer saber? Eu não ligo, é eu não ligo. Comecei á ir a baladas e beber até dizer chega, o interessante é que eu não fico com ninguém porque eu gosto de verdade da Jasmine, mas se ela continuar demorando pra voltar, eu realmente vou me esquecer dela e eu não quero isso. Estava desesperado pensando nisso, então liguei pra ela.

Jasmine: Justin?

Justin: Jasmine, quando você vai voltar? Eu não aguento mais ficar longe de ti. – disse fungando por causa do choro.

Jasmine: Eu também não, mas eu não posso voltar agora, minha tia está piorando. – ela disse chorando.

Justin: Não chora, tudo vai ficar bem. – disse querendo que aquilo fosse verdade.

Jasmine: Eu sei. E você não está esquecendo-se de mim aos poucos, está? – ela perguntou preocupada.

Justin: Claro que não Jasmine, a única coisa que eu quero é você aqui do meu lado.

Jasmine: Como está indo com o psicólogo? – ela perguntou e eu gelei. E agora, o que eu digo? Não posso contar a verdade.

Justin: É... Está ótimo! Estamos indo muito bem, me lembro todos os dias das coisas. – disse parecendo entusiasmado.

Jasmine: Que bom Justin. Espero que não esteja fazendo nenhuma bobagem!

Justin: Não, claro que não. – menti mais uma vez.

Jasmine: Desculpa, mas eu preciso desligar. Até mais!

Justin: Tudo bem, até mais! – disse e ambos desligaram. Que porra, por que eu fui mentir pra ela? Que canalha que eu sou nunca vou me perdoar. Fiquei o fim de semana todo sem me comunicar com a Jasmine, acho que vai fazer um mês que ela se foi. E eu, como fico? Na segunda-feira acordei, tomei um banho e fui pra escola, no caminho fui ver minhas sms e percebi que conversava com uma garota e seu nome era Jasmine. Mas quem será essa garota? Fiquei me perguntando isso até chegar à escola, quando cheguei fui falar com os meninos. – Eai pessoal! – fiz toque de mão com Ryan e Chaz, eles só fizeram um sinal positivo com os dedos – Vocês conhecem alguma Jasmine? – perguntei e eles arregalaram os olhos.

Chaz: Jasmine? Você já se esqueceu dela? – perguntou preocupado.

Ryan: A garota que você tanto gostava? – ele parecia decepcionado.

Justin: Quem é essa garota? Eu não a conheço, eu não gosto dela, eu não gosto de ninguém. – disse já irritado, eles só falavam aquilo.

Chaz: Como você sabe o nome dela? – ele disse e arqueou uma sobrancelha.

Justin: Eu vi que estava trocando sms com ela, mas eu não me lembro de nada do que escrevi, isso só pode ser brincadeira.

Ryan: Justin esqueceu que você tem amnésia? Não se lembra das pessoas se elas se afastarem por um mês, foi o que a Jasmine fez, ela foi pra Califórnia com os irmãos cuidar da tia que está doente.

Justin: Então eu sou o quê dela? – perguntei confuso.

Chaz: Tecnicamente, namorado. Você já disse que amava ela! – ele disse espantado com aquilo tudo.

Ryan: Justin, não tome conclusões precipitadas! A Jasmine pode chegar qualquer dia desses pensando que você ainda gosta dela. – ele disse como se fosse óbvio.

Justin: Só que eu não gosto! Ela que fique com outra pessoa. – disse e sai andando, apagando todos os sms que ela me mandou. Esse negócio de que eu tinha uma namorada me deixou completamente perturbado, eu queria gritar pra expandir toda a minha raiva, mas eu não podia. Entrei na sala e a Kethlen me perguntou sobre ela, (Jasmine) ela me disse um monte de coisas, mas eu não acreditei porque nada disso aconteceu, eu não me lembro de nada. Meu dia foi muito estressante, não consegui ter uma conversa descente com os meus amigos. Cheguei a casa com a minha mãe dizendo que a tal garota ligou – Mãe, eu não conheço nenhuma pessoa chamada Jasmine. Não me conte nada sobre ela.

Pattie: Mas, Justin...

Justin: Nada de “mas”! – disse e subi pro meu quarto, a única coisa que eu consegui fazer foi desabar, eu chorei, chorei demais. Não apenas de raiva do que está acontecendo, mas também de raiva dessa minha amnésia, porque sempre que eu penso que estou livre, vem alguém e me diz que eu gostava ou amava uma garota. Mas essa é a segunda vez, porém eu não aguento mais isso.

 

POV Jasmine

 

Muitas coisas ruins aconteceram desde que cheguei à Califórnia e nenhuma delas me agradaram, pois minha tia morreu ontem. Eu liguei pra Pattie e conversei com ela, mas ela disse que o Justin não estava em casa, eu só queria saber como ele está, mas eu não estou com cabeça pra isso agora. Já chorei demais, Jream e Justin estavam e sempre estão me consolando, mas não adianta nada, a tia que eu mais gostava morreu, eu a amava e ainda a amo. E ela morreu dizendo isso pra mim, dizendo que me ama e quando ela fechou os olhos, eu desabei em prantos, não aguentei. Fomos ao enterro dela e o resto do dia fiquei trancada no quarto, então ouvi meu celular tocando, Kethlen. Logo atendi.

 

Jasmine: Oi Kethlen. – disse sem ânimo.

Kethlen: Amiga, aconteceu o que esperávamos. – ela disse completamente desesperada.

Jasmine: O quê? – perguntei curiosa.

Kethlen: Sente-se primeiro, não quero que você tenha um treco e desmaie.

Jasmine: O que é Kethlen? – perguntei mais curiosa ainda.

Kethlen: Eu sei que não vou muito com a cara dele, mas eu fiquei com pena, eu não sei mais o que fazer, tinha que te contar isso. – ela disse parecendo decepcionada.

Jasmine: Dá pra soltar a bomba? – pedi um pouco irritada.

Kethlen: É sério Jasmine, você está sentada? Não quero que fique triste e nem nada, mas um dia isso ia acontecer, dependendo do tempo que você ia ficar ai. – a voz dela parecia triste.

Jasmine: Fala logo Kethlen! Eu já estou ficando sem paciência. – eu praticamente gritei e eu realmente estava ficando sem paciência, essa garota não tem limites, sempre tem que fazer drama com quer o que fosse.

Kethlen: O Justin se esqueceu de você. – ela disse e eu fiquei tentando colocar aquilo em minha cabeça. Não pode ser, como isso foi acontecer? Ele me disse que não estava se esquecendo de mim, só pode ser mentira, isso não pode ser verdade, de jeito nenhum. Fiquei transtornada, não queria acreditar que aquilo tinha mesmo acontecido.

Jasmine: Se esqueceu de mim? Como assim? Não, não pode ser. Esses dias eu conversei com ele, ele ficou me perguntando quando eu voltaria, ele não me esqueceu!

Kethlen: Jas se acalma. Mas lembra? Hoje faz um mês que você saiu de Los Angeles, um dia isso ia acontecer, mais cedo ou mais tarde.

Jasmine: Como ele está? – perguntei preocupada.

Kethlen: Os meninos disseram que revoltado porque não conhece nenhuma Jasmine, nunca te viu, nunca falou com você, que não se lembra de você e que se você voltar, não quer te ver. – ela disse aquilo e eu senti um aperto no coração, ele realmente tinha se esquecido de mim. Comecei a chorar. – Jas não chora! Ele não tem culpa.

Jasmine: É difícil pra eu saber que o amor da minha vida se esqueceu de mim, eu pensei que ele estava falando sempre com o psicólogo.

Kethlen: Jasmine eu não sei de nada, quando você chegar a Los Angeles, converse com a Pattie que ela vai te dizer tudo em detalhes. – ela disse e bufou.

Jasmine: Okay amiga, muito obrigada por me dizer isso, obrigada mesmo.

Kethlen: De nada, mas então... Vai voltar quando?

Jasmine: No fim de semana eu já estou ai com os meninos, mas se eu resolver posso voltar antes. – disse tentando conter as lágrimas.

Kethlen: Tudo bem, só que para de chorar, por favor? – ela insistiu.

Jasmine: Tá bom! Eu vou tentar. – disse e dei um meio sorriso.

Kethlen: É bom mesmo... Estou com saudades.

Jasmine: Eu também estou morrendo de saudades! – tentei me animar.

Kethlen: A gente se fala, eu preciso desligar, Ryan quer conversar comigo.

Jasmine: Ok amiga vai lá! Beijos.

Kethlen: Beijos. – ela disse e ambos desligaram. Joguei meu celular na cama e desabei. Eu estava triste e com raiva, ele havia mesmo se esquecido de mim! O que eu vou fazer em Los Angeles sendo que ele vai me tratar como uma desconhecida? E agora, o que eu faço? Não tenho mais rumo, minhas esperanças foram jogadas fora. Esperava que um dia ele realmente fosse gostar de mim como eu gosto dele, mas e agora que ele já me esqueceu? Isso não pode ficar assim, eu tenho que conversar com ele e saber se ele se esqueceu mesmo de mim. Não vou deixar ele livre na vida desse jeito. Sai de meus pensamentos quando alguém bateu na porta, pelo jeito da batida, eu já sabia quem era e pedi pra entrar.

Jream: Hey Jasmine! – ele disse animado e sorrindo, mas logo me olhou e aquele lindo sorriso foi desmanchado e ele me olhou com preocupação – O que aconteceu? Por que está chorando? – ele disse meio desesperado.

Jasmine: Jream... – o olhei com minha cara de choro – eu preciso ir pra Los Angeles até amanhã. – disse firme e limpei aquelas lágrimas que continuavam caindo.

Jream: Mas o que aconteceu? Eu quero que você me conte antes de voltarmos! – ele disse me encarando.

Jasmine: Não! Você fica e eu vou com o Justin.

Jream: Está louca? Eu nunca deixaria você voltar pra Los Angeles sozinha nesse estado. – ele disse me encarando.

Jasmine: Eu vou ter a companhia do Justin, Jream.

Jream: Ok, já pode me dizer o que aconteceu.

Jasmine: O Bieber se esqueceu de mim! Eu preciso falar com ele, eu preciso ver com os meus próprios olhos, escutar ele dizer que se esqueceu de mim. – disse e comecei a chorar mais ainda, ele me abraçou.

Jream: Quem foi que te falou isso? – ele perguntou desconfiado.

Jasmine: Foi a Kethlen, eu estava conversando com ela há pouco tempo. Por favor, irmão, me ajuda? Eu não posso simplesmente deixa-lo viver sua vida, quero saber se ainda tenho chance de mudar alguma coisa. – disse e fiz bico.

Jream: Okay Jasmine! Eu vou ligar e comprar as passagens agora mesmo. – ele disse pegando o celular.

Jasmine: Obrigada! De verdade. – e pela primeira vez hoje, eu sorri. Mas foi um sorriso forçado.

Jream: De nada Jas. – ele sorriu e se afastou falando no celular.

 

POV Justin

Depois de horas deitado naquela cama chorando e pensando de onde vem tanta garota na minha vida, eu resolvi sair e encarar o que vem pela frente, qual não é nada agradável, pois tenho certeza que a dona Pattie, quando me ver, vai começar com o sermão, só que prefiro não fugir. Levantei-me, entrei no banheiro e lavei meu rosto que estava todo vermelho, eu parecia um gay daquele jeito. Nunca mais vou chorar por coisas bobas, ainda mais por garotas. Sai do quarto com a intuição de ir comer pra esquecer o que eu estava fazendo, chorando. Entrei na cozinha e como imaginava, a dona Pattie estava lá com a empregada. Abri a geladeira e peguei uma garrafa de água, logo a escutei começando a falar.

 

Pattie: Justin, o que estava fazendo trancado naquele quarto? – ela perguntou me encarando.

Justin: Nada de mais. – disse frio.

Pattie: Como nada de mais? Seus olhos estão vermelhos, estava chorando ou? – Tá, aquela pergunta me deixou irritado.

Justin: Que porra! Eu estava chorando mesmo, chorando de raiva, raiva por causa dessa maldita amnésia que eu tenho, raiva por eu sempre me esquecer de pessoas que eu gosto mesmo não sabendo nada sobre elas. Eu não aguento mais essa vida.

Pattie: Você parou de visitar o psicólogo? – perguntou me encarando.

Justin: Parei, mas isso não é da sua conta. – disse e sai andando dali, ouvi-a gritar meu nome várias vezes, mas fingi que não ouvi e sumi dali, fui procurar algo que me fizesse esquecer os problemas. Isso mesmo, maconha. Misturei com muita vodca e uísque, eu estava pilhado, mas tudo me deixou calmo e querendo curtir mais ainda, então foi o que eu fiz. Voltei pra casa só de noite. Entrei em casa escondido, não queria ouvir perguntas da minha mãe, não agora. Entrei no quarto e capotei, não vi mais nada.

 

No dia seguinte... Terça-feira

 Acordei com minha cabeça doendo pra porra, não lembrava nada do que aconteceu ontem, mas acho que bebi além da conta e hoje, estou de ressaca. Caralho, ainda por cima tenho que ir para aquela escola de novo! Estou começando á me estressar com isso. Levantei-me, tomei um banho, troquei de roupa e fui direto pra escola, não queria ver a dona Pattie, se não ia começar a discussão e eu não quero isso agora. Cheguei à escola e encontrei com os meninos, percebi que Chaz estava com uma menina.

 

Justin: Eai pessoal? – disse fazendo toque com Ryan e depois Chaz.

Chaz: Eai Justin! Como foi a baladinha ontem?

Ryan: Pegou quantas vadias?

Kethlen: Ryan. – ela disse encarando ele.

Justin: Vocês estão de zoa com a minha cara? – fuzilei os dois que riram.

Ryan: Qual é, virou gay? Pensei que você gostava de garotas. – ele disse rindo, o ignorei.

Justin: Ai Chaz, quem é essa garota? – disse olhando pra ela.

Chaz: É a Emily, prima da Kethlen. – ele disse sorrindo e olhou pra ela que parecia tímida, mas eu acho que não.

Justin: Depois o gay sou eu. – disse rindo.

Ryan: Qual é você está solteiro e não pegou ninguém ainda! O gay aqui é você.

Justin: Seu porra louca fica quieto. – o fuzilei.

Kethlen: Ôh Justin, você está estranho. – ela disse me encarando.

Justin: Estranho por quê? Está louca?

Kethlen: Eu não acredito que você se esqueceu mesmo da Jasmine! – ela balançou a cabeça negativamente.

Justin: Que porra, eu não conheço nenhuma Jasmine. Dá pra entender? – disse irritado.

Kethlen: Então você acha que todo mundo está mentindo quando dizem que vocês eram praticamente namorados?

Justin: Não, eu não acho isso! Se eu não me lembro dela, o que você quer que eu pense? Que ela vai voltar e vamos ser felizes pra sempre? – perguntei a encarando.

Kethlen: Poderia ser assim. – ela cruzou os braços ainda me encarando.

Justin: Mas que merda! Não é tão simples como parece. – disse quase soltando fogo de tanta raiva que fiquei e sai daquele lugar, a única coisa que eu queria fazer era quebrar a cara de alguém.

 Peguei meus livros e fui direto pra sala, minha raiva transbordava em meus olhos, todos que olhavam pra mim ficavam com medo e quando a Kethlen entrou na sala e me viu, ela ficou assustada, mas logo me ignorou. Essas porras de três aulas foram entediantes demais, no intervalo eu nem direcionei a palavra com a Kethlen, só ficava conversando com o Chaz e com um menino da sala dele. Só que claro, eu não pude deixar de perceber a alegria da Kethlen após receber uma ligação, aquilo me deixou curioso, mas deixei pra lá. O intervalo acabou e mais três aulas vinham por aí, fiquei fuçando no meu celular e vi várias fotos minhas com ela, sim ela... Jasmine. Por um momento eu percebi o quanto ela era gostosa, mas ao ver todas aquelas fotos, percebi o quanto eu era feliz ao lado dela, mas isso não me emocionou ainda não me lembro dela, mesmo querendo isso. Sai de meus pensamentos quando ouvi o sinal tocar, peguei minhas coisas e fui direto pra casa, fiquei o caminho todo pensando naquelas fotos, elas não saiam da minha cabeça.

 

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...