História Crazy In love - Capítulo 37


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Jasmine Villegas, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Visualizações 210
Palavras 2.146
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura xuxus

Capítulo 37 - Nymphomaniac.


Fanfic / Fanfiction Crazy In love - Capítulo 37 - Nymphomaniac.

Uma semana depois... 30 de Abril - Segunda-feira

 Bieber e eu estávamos saindo da escola quando vimos o carro do Jream e ele bem ali em frente, eu só queria saber o que ele queria aqui. Fomos a sua direção, quando ele nos viu percebi que sua expressão de preocupado foi mudada para feliz. Aproximamo-nos e eu o abracei.

Jasmine: Jream meu irmão, o que faz aqui? – perguntei preocupada, ele nunca vem na porta da escola.

Jream: Eu vim te ver! É só que... – ele fez uma pausa, olhou para o Bieber e depois pra mim – eu vou atrás do Brad.

Bieber: Hey! Se você for eu vou junto. – ele disse e minha expressão foi de “o quê?” estava confusa.

Jream: Bieber, você não pode. – foi interrompido.

Bieber: Como não? Mas é claro que eu posso! – ele disse determinado.

Jream: Eu conheço bem o Brad, ele pode tentar fazer alguma coisa comigo e eu não quero e nem vou te meter nisso. – ele disse sério.

Bieber: Mas... – o interrompi.

Jasmine: Por favor? Não se mete nisso, por mim? Se acontecer alguma coisa com você eu não vou me perdoar nunca! – pedi e ele assentiu.

Jream: Então é isso, eu vou indo pessoal! – ele disse entrando no carro e acenando. Acenamos de volta e ele se foi.

Bieber: Não acredito que ele está fazendo isso tudo por causa de você! Há uns tempos atrás ele estava te vigiando á mandato do Brad. – falou me abraçando de lado e saímos andando.

Jasmine: Amor de irmão é assim mesmo! – sorri.

Bieber: Pois é. – ele disse e abriu a porta do carro para que eu entrasse, entrei, ele fechou e eu coloquei o cinto. Quando eu olhei para o lado ele já estava ali olhando pra mim – Eu te amo muito, sabia? – disse, colocou a mão em meu queixo e foi se aproximando mais, então senti seus lábios roçando nos meus e logo se formando em um beijo longo e calmo. Ele mesmo parou um tempo depois, me dando espaço para respondê-lo.

Jasmine: Eu também te amo. – falei sorrindo e ele novamente me beijou, mas diferente da última vez o beijo começou calmo e foi ficando selvagem, Justin acariciava meu corpo com um certo desejo, eu sabia o que ele queria, mas infelizmente estávamos apenas dentro de um carro em frente á escola. Todo aquele desejo que eu sabia que ele estava sentindo foi passando pra mim, no começo eu não aguentei e fiquei o acariciando da mesma forma, passava até minhas mãos por suas costas e o arranhava de leve, então percebi que eu não estava mais com o cinto. Claro, ele fez o favor de tirar! Aquele desejo todo não queria passar, mas eu aguentei e me afastei dele bruscamente já que o mesmo não queria me soltar.

Bieber: Odeio quando você faz isso. – disse emburrado.

Jasmine: Hey, onde você queria chegar? Queria transar dentro de um carro, é isso? – o encarei.

Bieber: Claro que não! É que seu beijo me deixa com tesão. – piscou.

Jasmine: É melhor apagar esse fogo, porque sexo tão cedo não rola. – falei colocando o cinto.

Bieber: Mas por quê? Depois de uma semana, você ainda vai ficar me recusando sexo? – me olhou perplexo, eu não queria que ele pensasse dessa forma.

Jasmine: Eu não estou te recusando nada! Mas olha só onde tudo isso começou, dentro de um carro. – disse impressionada com a nossa forma de agir impulsivamente.

 Bieber: Não importa, podemos terminar em minha casa. – ele disse animado.

Jasmine: Mas eu iria pra minha casa. – fiz bico.

Bieber: Qual é? Todos esses dias que você não queria sexo porque estava “naqueles dias”, eu ia sempre à sua casa, qual o problema de dessa vez você ir à minha? – ele que fez bico agora.

Jasmine: Ok então! Vamos pra sua casa. – sorri.

Bieber: Uhul! – gritou animado e ligou o carro, do nada vi que ele ficou tão feliz que gritaria qualquer bobagem para o mundo inteiro ouvir. Diverti-me com a reação dele, também né, até ontem ele estava tão mal-humorado que se alguém dissesse alguma coisa relacionada á sexo ele ficava nervoso pensando que a pessoa estava de deboche. Ele ia todos os dias em casa, Kethlen, Ryan e Chaz sempre estavam lá, Kethlen por causa de mim e Chaz por causa da Mari, Bieber ficava bravo rapidinho quando estavam todos em casa. Primeiro por causa da falta de sexo e segundo porque os meninos não perdiam uma chance de zoar ele. Sorte deles que o Bieber aguentou firme ser zoado do que partir pra cima, no fundo ele ficava bolado de raiva, mas sabia que era brincadeira. Daí hoje, chegou o dia de ele ficar feliz demais da conta! Eu me distraí tanto que quando ele percebeu que eu não observava sua felicidade, ele me chamou preocupado – Jasmine?

Jasmine: - balancei a cabeça saindo de meus devaneios e olhei-o – Oi meu amor? – sorri.

Bieber: Aconteceu alguma coisa? Você ficou ai tão calada! Foi algo que eu fiz?

Jasmine: Não, meu amor! Não foi nada disso, ok? Eu só estava pensando... Em você.

Bieber: Pensando em como sou gostoso? – ele disse convencido.

Jasmine: Não, em como é ninfomaníaco! – falei de um jeito que o fez rir.

Bieber: Quem foi o ser humano que te disse isso? – perguntou curioso.

Jasmine: Ninguém precisa me dizer nada, está na sua cara! Uma semana sem sexo te deixou mal-humorado dos pés á cabeça. – falei e ri.

Bieber: Isso não quer dizer nada. – deu de ombros.

Jasmine: E a sua felicidade só porque eu disse que iria á sua casa, não conta? – arquei uma sobrancelha.

Bieber: Ah fala sério! – revirou os olhos - Sexo é a melhor coisa que inventaram no mundo. – ele disse me fazendo rir, quase.

Jasmine: Depois do amor, quando é recíproco. – falei séria e ele assentiu concordando.

 Ficamos alguns minutos em silêncio e ele logo parou o carro estacionando- na garagem de casa, logo após sai dali com urgência e ele fez o mesmo. Entramos em sua casa, ele jogou a chave do carro em cima da mesinha de centro da sala e saiu correndo lá pra cima, eu não tive outra escolha á não ser segui-lo. Chegando a seu quarto, vi um Bieber animado, ele estava me esperando e quando me viu foi logo se aproximando, pegou minha bolsa e jogou em cima de um puf e em seguida me agarrou, mas me agarrou com força e vontade, eu não o via assim á tempos, ou melhor, eu nunca tinha o visto desse jeito. Ele roçou seus lábios nos meus e os sugou com muito desejo, o mesmo de quando nos beijamos dentro do carro, em menos de um minuto ele já estava querendo tirar minhas roupas, mas antes sem desgrudar de seus lábios fechei a porta, em seguida deixei que ele fizesse o que bem entendesse porque eu sabia que ele queria aquilo tanto quanto eu.

 Minutos depois só estávamos de roupas íntimas, então Bieber me jogou na cama e subiu em cima de mim começando a beijar meu pescoço e tentando tirar meu sutiã, como o mesmo não conseguiu, eu mesma fiz questão de tirar. Quando ele deu de cara com meus seios sorriu maliciosamente e os atacou como se fosse um leão faminto, eu realmente nunca tinha o visto desse jeito. Eu também queria aquilo, então apenas deixei rolar, ele chupava e sugava meus seios com muita vontade e eu gemia com o prazer e a saudade que sentia disso. Não demorou muito e o Bieber foi mudando sua direção, tirou minha calcinha com agilidade que eu nem vi aonde ele tinha jogado, em seguida caiu de boca em minha intimidade, eu não queria gritar, mas não tinha como, o Bieber sabia mesmo como me deixar louca de prazer.

[...]

POV Jream

 Depois de ter falado com a Jasmine, peguei meu carro e fui atrás do Brad, eu já sabia que naquele momento ele estaria em seu apartamento e eu só esperaria ele sair dali e iria segui-lo, cheguei lá e estacionei meu carro do outro lado da rua apenas esperando dar a partida. Não demorou muito e vi o carro dele saindo do estacionamento do prédio, liguei meu carro e o segui, mas custei para não ser percebido, coisa que estava dando certo, só que ele estava saindo da cidade, para um lugar longe de tudo, até que avistei um casebre enorme. Então é ai que ele esconde as drogas que vende? Bom saber. Ele entrou lá primeiro e eu estacionei meu carro um pouco longe do casebre, pra ninguém o ver.

 A minha sorte é que não tinha seguranças em lugar algum, idiota esse Brad, mas se eu entrar lá dentro posso morrer porque se não tem seguranças fora, dentro deve estar cheio. To ferrado. Mas eu preciso entrar, nem que seja a última coisa que eu faça no mundo. Andei em direção ao casebre, em passos lentos e leves para ninguém perceber minha presença, quando cheguei perto olhei pela janela e lá era realmente grande e cheio de homens armados. Preciso arranjar uma arma se não quiser morrer aqui dentro. Entrei no casebre e não vi ninguém ao redor, então comecei a andar por ali procurando algum lugar suspeito, então quando ouvi uma voz próxima, abri a primeira porta que vi e entrei, eu realmente estava com medo de morrer, mas quando me virei e vi o que tinha naquela sala, fiquei feliz. Armas! Sim, uma sala repleta de armas.

 Fui me aproximando e vendo uma por uma, pelo visto todas eram silenciosas. Peguei uma e fiquei mirando para o nada, eu nunca tinha pegado em uma arma, então se eu precisasse me defender, pelo menos saberia como seria a mira, peguei duas armas e coloquei na cintura, logo sai daquela sala, fui andando com uma arma na mão em mira para o caso de eu achar algum capanga do Brad, mas parece que todos aqueles que eu vi quando estava lá fora sumiram como poeira, pois eu não via mais ninguém. Então do nada, senti minha perna esquerda ficando mole, eu tinha sido atingido, mas não por uma bala, aos poucos senti meu corpo inteiro ficar mole e cai no chão, mas antes de apagar, ouvi uma voz feminina...

- Olha só, acertei em cheio! Mas como é bobinho, não sabe que não pode andar por ai sem ser treinado...

 Não ouvi mais nada, apenas apaguei.

POV Justin

 Depois daquele sexo maravilhoso e uns minutos depois de descanso, Jasmine e eu descemos pra sala, ela ficou completamente á vontade quando eu disse que Scarlet e nem ninguém estava em casa, que estávamos completamente sozinhos. Então ela colocou uma camiseta minha e se jogou no sofá, nem parecia que estava em minha casa. Fui até a sozinha e peguei um bando de comida “saudável”, mais Coca-Cola, levei pra sala e coloquei na mesinha de centro, me sentando ao lado de Jasmine que já tinha pegado um saco de jujubas.

Justin: Wow, você gosta de jujubas? – perguntei espantoso.

Jasmine: Claro, quem não gosta? – falou como se fosse óbvio, apenas revirei os olhos e liguei a TV que estava passando aquelas séries de amorzinho, mas eu não sabia que Jasmine gostava, ela praticamente grudou os olhos na TV, não olhava nem para os lados.

Justin: Gosta disso também? – perguntei apontando pra TV, mas ela não parou pra me olhar, apenas assentiu concordando. – Ok, do que mais você gosta que eu ainda não sei? – perguntei curioso, dessa vez ela me olhou interessada em responder.

Jasmine: Eu gosto de CSI. – ela disse e eu me surpreendi. Quer dizer que ela gosta de séries de amorzinho e também de séries de Crimes? Okay.

Justin: CSI? Mas eu tenho todas as temporadas em DVD’s! – disse completamente animado.

Jasmine: E você está esperando o que pra ir pegar? Eu quero assistir agora! – ela pediu tão histérica que eu me apressei em subir para o meu quarto pegar todos os DVD’s. Peguei e desci quase correndo, em seguida entreguei-os á ela – AI MEU DEUS! – ela gritou tão animada que eu quase fiquei surdo – Coloca o da primeira temporada logo! – pediu e eu coloquei, então nos deitamos, aproveitei e aproximei a mesa do sofá.

Justin: Eu nunca te vi tão animada por causa de uma série. – disse impressionado.

Jasmine: É que CSI é foda meu amor! – falou fazendo bico e riu.

Justin: Foda demais! – falei comendo uma jujuba, ela pegou um pedaço da minha mão e comeu – Folgada. – disse e ela ficou em silêncio, até porque, o primeiro episódio já tinha começado. Quando o mesmo acabou, alguns minutos depois, ela olhou pra mim parecendo preocupada – O que foi Jas?

Jasmine: Eu estava pensando no Jream.

Justin: O Jream está bem meu amor! Não se preocupa com isso, vai dar tudo certo. – disse e ela se acalmou sorrindo e voltando sua atenção para a TV.

 

Continua...


Notas Finais


é isso pessoal! bj bj da marina


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...