História Crazy In love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Jasmine Villegas, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Visualizações 782
Palavras 2.845
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - A refused invitation.


Fanfic / Fanfiction Crazy In love - Capítulo 4 - A refused invitation.

Jasmine: Vai me responder ou não? – disse insistindo na resposta.

Justin: Jasmine, por que logo comigo isso? Por que você está insistindo isso tudo logo comigo? – ele disse indignado.

Jasmine: Eu já te disse o quanto eu gostei de ter ficado com você?

Justin: Não, mas você poderia me dizer agora. – ele disse e sorriu.

Jasmine: Eu não faço isso, se é que você ainda não percebeu... – disse encarando ele.

Justin: Tá bom! Você gostou bastante de ter ficado comigo e quer ficar de novo?

Jasmine: Mais ou menos, mas eu queria e quero te conhecer primeiro, pra eu saber se você é um cara legal, não igual aos que eu me meti. – disse revirando os olhos.

Justin: Você quer falar sobre isso ou quer deixar pra depois?

Jasmine: Pra que eu vou falar sobre isso com você? Tu não se importas! – dei de ombros.

Justin: Jasmine, não fala assim! Claro que eu me importo. Você pode não ser uma das melhores pessoas que existe no mundo, mas eu não desprezo garotas desse modo e muito menos quando elas querem falar algo que estão sentindo, a única coisa que eu faço é ouvir. Se você não quiser falar nada, eu não vou insistir.

Jasmine: Tá bom! Eu falo. – disse e suspirei – Bom... Dois anos atrás eu namorava com um cara, ele dizia que me amava que eu era tudo na vida dele, que ele não podia viver sem mim e essas coisas clichês. O ruim é que eu sempre acreditava nas bobagens que ele me dizia! Eu era ingênua demais quando o assunto era ele, eu sempre me rendia acreditando. Então teve um dia que eu fui à casa dele e ele estava transando com a garota, que dizia minha amiga, naquele dia meu mundo acabou. Eu não sabia o que fazer da vida, mas eu decidi que ia mudar e mudei, prometi pra mim mesma que nunca mais ia acreditar em qualquer cara que entrasse na minha vida, por isso que eu nem deixo isso acontecer. – disse olhando pra baixo e depois olhei pra ele, pois é eu estava quase chorando.

Justin: Não chora Jasmine! Esse cara ai que te traiu, não merece que você caia uma lágrima por ele, entendeu? Não chora. – ele disse limpando minhas lágrimas me fazendo sorrir.

Jasmine: Justin, não precisa se esforçar e me tratar bem não, eu não mereço isso tudo. – disse me lembrando do que eu fiz apenas pra sair com ele.

Justin: Para de se lamentar! Desde a primeira vez que a gente se viu, eu te tratei bem, não tratei? Por que acha que eu não trataria agora? – ele disse me olhando com uma cara de que estava decepcionado com o que eu acabara de falar. O pior é que ele não sabe o que eu fiz.

Jasmine: Sei lá, Justin! Todo mundo daquela escola me conhece, mas ninguém sabe o que eu passei, por isso que todos me julgam pelo fato de eu agir assim, por eu ser uma vadia qualquer. – disse revirando os olhos e com cara de nojo, nojo de mim mesma.

Justin: Jasmine, eu não sou todo mundo e não vou te julgar porque eu sei o que você passou. – ele disse sorrindo.

Jasmine: Promete-me uma coisa? – disse com os olhos arregalados.

Justin: O quê? – ele disse espantado.

Jasmine: Promete que não conta isso pra ninguém? Nem pros seus amigos? Nem pra sua mãe? Pra ninguém. Por favor, promete? – disse fazendo bico e ele riu.

Justin: Por que não quer que ninguém saiba? – perguntou curioso.

Jasmine: Porque não quero que as pessoas tenham dó de mim. – disse com a cabeça baixa.

Justin: Dó, por que Jasmine? – ele parecia confuso.

Jasmine: Sei lá! Eu sou assim e se descobrirem o meu passado, vão sentir dó de mim e eu não quero isso. – disse fazendo bico novamente.

Justin: Okay! Prometo não contar pra ninguém. – ele disse me fazendo sorrir.

Jasmine: Obrigada, você não sabe como isso é importante pra mim... – disse limpando as lágrimas que insistiam em cair.

Justin: Vai chorar de novo? – ele disse acariciando o meu rosto me fazendo olhá-lo.

Jasmine: Não! Tá parei. Mas olha... Eu estou confiando em você, por favor, não me decepcione. – disse e sorri.

Justin: Você pode confiar em mim, mas se eu fosse outra pessoa, como tu ias saber que eu não ia contar isso pra ninguém?

Jasmine: Então, eu já disse pra você que eu fui muito ingênua em relação ao meu namorado, tudo pra mim, ele tinha razão. Mas ai eu aprendi a ver nos olhos de qualquer pessoa se ela está mentindo ou não, a primeira vez que eu olhei em seus olhos, percebi que tu és um cara sincero. – disse olhando dentro dos olhos dele.

Justin: Ah entendi! E não se preocupa, eu só vou contar isso pra alguém quando você pedir. – ele disse sorrindo.

Jasmine: Nossa Biebs, você é um fofo. – disse apertando a bochecha dele que riu, eu continuei olhando em seus olhos e ele nos meus, estava pintando um clima, eu sei. Fui me aproximando mais e ele foi fazendo o mesmo, quando nossos rostos estavam á menos de cinco centímetros de distância, fechei os olhos e deixei rolar, ele me beijou e com toda certeza do mundo, eu correspondi. Era isso o que eu estava querendo e é isso o que eu tive! Fiquei com o gostoso do Bieber. Mas eu acho que ele me beijou por eu estar meio triste, eu disse aquelas coisas pra ele e ele quis me consolar com um beijo, ah eu não quero isso. Parei de beijá-lo, mesmo o beijo sendo o melhor de todos. – Ér... Você não acha melhor a gente fazer logo nosso pedido? – disse sem graça.

Justin: Ah é, seria uma boa. – ele disse na mesma. Chamou o garçom e fizemos nosso pedido, enquanto não chegava, ficamos conversando, ele estava me animando, ou tentando, mas eu gostei. Até que... – Jasmine, eu posso te fazer uma pergunta?

Jasmine: Oh Claro! Fique á vontade. – disse sorrindo.

Justin: Ahn... Eu só quero saber o nome do seu ex, só isso. – ele disse e sorriu sem graça.

Jasmine: O nome dele é Quincy, mas não se preocupa com isso, ele mora na Califórnia. – dei de ombros.

Justin: Califórnia, por quê? Você morava lá? – ele perguntou curioso.

Jasmine: Sim, eu morava! Quando meus pais descobriram sobre isso, que o Quincy me traiu, eles decidiram que eu ia mudar de estado, ai eu vim pra cá com o meu irmão, meus pais estão lá na Califórnia, trabalhando. – disse e dei um meio sorriso.

Justin: Então você mora sozinha com o seu irmão? – ele disse impressionado.

Jasmine: Eu moro sim! Mas não vá pensando que é as mil maravilhas não. Eu me responsabilizo pelo meu irmão e não é fácil cuidar de um menino de 14 anos, ainda mais que eu ainda não me formei, meus pais é que me bancam. – disse revirando os olhos.

Justin: Pois é, o ruim é que você não fica sozinha o tempo todo, né?

Jasmine: Aham!

Justin: O que você faria se ficasse um dia inteiro em casa sozinha? – ele disse com um sorriso malicioso.

Jasmine: Hum... Vamos ver... Acho que eu ficaria só de lingerie e fazendo o que eu quisesse. – disse e sorri maliciosamente.

Justin: De lingerie? Com certeza ia querer entrar na sua casa pra ver essa cena maravilhosa!

Jasmine: Ui, tu não perde tempo mesmo! – disse impressionada – Se você quiser, não vai demorar muito pra você me ver assim. – disse com um olhar sedutor.

Justin: Espero que não demore mesmo. – ele disse e sorriu. Por pena, nossa comida chegou. Eu estava com fome, mas queria ficar conversando mais um pouco com Justin, só que eu vou conversar, não agora, mas vou. Comemos silenciosamente, o Bieber ficava me olhando toda hora e sorrindo feito bobo, eu achava isso fofo, mas o que eu estou dizendo? Não acho caras fofos em hipótese alguma! Sinceramente, eu nem sei por que estou nesse restaurante com o Justin. O que deu em mim? Eu gamei no gostoso do Justin Drew Bieber ou é impressão minha? Oh Lord, eu acho que não é impressão não! E agora, o que eu faço? Ah eu sei o que fazer, é o que eu sempre faço. Terminamos de comer e continuamos nossa amável conversa.

Jasmine: Você me fez uma pergunta, vou devolver ela pra você. – disse e pisquei.

Justin: Ah tá! Então... Em casa... Sozinho... Sem ninguém pra me perturbar... Eu acho que ficaria pelado assistindo o jogo dos Lakers. – ele sussurrou as últimas palavras.

Jasmine: Nossa! Isso que é imaginação. – disse rindo.

Justin: Qual é, todo sonho de homem é esse, ficar pelado assistindo Basquete! – ele disse e sorriu.

Jasmine: Eu queria estar lá pra ver isso. – disse ainda rindo.

Justin: Vai ficar ai rindo? – ele me encarou.

Jasmine: Desculpa Jus! – fiz bico – Hum... Você mora com quem? – perguntei curiosa.

Justin: Infelizmente, com a minha mãe. – ele disse e bufou.

Jasmine: Você queria morar sozinho, não é? – disse e arqueei uma sobrancelha.

Justin: Com certeza! Ai eu poderia fazer isso o que eu te disse, todo o dia. – ele disse e riu fraco.

Jasmine: Antes de isso acontecer, eu vou colocar várias câmeras na sua casa, pra depois eu ver tudo o que tu fez. – disse sorrindo maliciosamente, óbvio que eu não estava falando sério, mas eu queria parecer pervertida.

Justin: Além de gostosa, é safada? – ele disse com um olhar pervertido.

Jasmine: Está me conhecendo bem! Estou gostando disso, gato. – disse e pisquei – Aí, tem alguém na sua casa? – perguntei curiosa.

Justin: Tem sim, por quê? – ele arqueou uma sobrancelha.

Jasmine: Ah nós só podíamos... Você sabe. – disse com um olhar sedutor.

Justin: Jasmine, você é assim sempre? – ele disse me encarando e riu.

Jasmine: Jus, seu lindo! Eu sou assim só com você, quem manda você ser assim... Assim... – disse enrolada nas palavras.

Justin: Assim como? – ele disse com um sorriso malicioso.

Jasmine: Gostoso. – disse e dei um suspiro aliviada, ele apenas riu.

Justin: Por que a gente não faz isso na sua casa?

Jasmine: Esqueceu que meu irmão está em casa? – disse meio que encarando ele, pra ele cair na real.

Justin: Eu posso dar um jeito... – ele disse e piscou.

Jasmine: Um jeito? Que tipo? – disse sorrindo.

Justin: Que tal nós irmos pra sua casa logo? Quando chegarmos lá, você vai ver. – ele disse se levantando e deixando um dinheiro na mesa, depois pegou em minha mão e saímos dali, entramos no carro e fomos em direção á minha casa, como previsto, o pirralho do meu irmão estava lá, mas como o Justin disse que ia dar um jeito, eu estava querendo que ele fizesse isso mesmo, ai podemos ficar á sós. Entramos em casa e eu fui logo tratando de chamar o pirralho.

Jasmine: JUSTIN! VEM AQUI. – berrei, em alguns segundos ele estava descendo correndo.

Justin: O que foi Jasmine? Por que me gritou desse jeito? – ele disse assustado.

Jasmine: Seu xará quer falar contigo! – disse e sorri olhando pro Justin.

Justinb: Então Justin, desde quando que você está aqui jogando vídeo game com o seu amigo?

Justin: Desde quando eu cheguei da escola, por quê? – ele disse com uma cara estranha e olhando pro mesmo.

Justinb: Por que não vai dormir na casa dele? O que acha? – ele disse e arqueou uma sobrancelha.

Justin: Por que está me pedindo isso? Você quer ficar sozinho com a minha irmã, né? – ele disse o encarando e depois olhou pra mim – O papai não vai gostar nenhum pouco quando souber disso! – ele disse e riu.

Jasmine: Você não vai contar né? – disse encarando-o.

Justin: Depende.

Justinb: Toma! – ele disse dando um dinheiro para o pirralho.

Justin: Valeu! Estou indo agora pra casa do Andrew. – ele disse animado e saiu correndo.

Jasmine: Ah, dinheiro para o menino ficar calado... Okay, isso é suborno. – disse encarando Justin.

Justin: O que você queria que eu fizesse? Ameaçasse ele? Claro que não. – ele disse se sentando no sofá e eu me sentei ao seu lado.

Jasmine: É como se você pagasse pra transar comigo, seu imbecil. – continuei encarando ele.

Justin: Você não disse que é vadia? Não dá no mesmo? – ele deu de ombros.

Jasmine: - bati no braço dele com força – Não brinque comigo! Eu posso ser, mas eu não sou prostituta.

Justin: Nossa ta bom! Desculpa. Nunca mais faço isso sem a sua permissão... – ele disse com um sorriso malicioso.

Jasmine: Idiota! – disse rindo – Então, sua mãe deixa você dormir fora? – disse e arqueei uma sobrancelha.

Justin: Depende onde eu vou dormir. – ele disse revirando os olhos.

Jasmine: Qual vai ser a desculpa dessa vez? – disse sorrindo maliciosamente.

Justin: Eu nunca tive desculpa pra dormir fora e não vai ser dessa vez que eu vou ter.

Jasmine: Não vai dormir comigo? – disse fingindo estar impressionada e magoada – Nossa ta bom! Mas vem aqui... – peguei na gravata dele, o puxei para mais perto de mim e o beijei bruscamente, passou alguns segundos e eu percebi dois seres nos olhando, logo parei de beijá-lo.

Andrew&Justin: Eca! – disseram com cara de nojo.

Jasmine: Eca o quê pirralhos? Vão embora! Vaza.  – disse toda malandra e eles saíram correndo.

Justin: Precisava falar com eles desse jeito? – ele disse me encarando.

Jasmine: Não fala comigo, tu me chamou de vadia. – disse fazendo bico e cruzei os braços.

Justin: Eu não te chamei de vadia! Eu estava apenas brincando, não leve isso á sério. – ele disse meio desesperado.

Jasmine: Tá bom, Justin Gostoso Bieber. – disse com um olhar pervertido e o beijei bruscamente, o joguei no sofá e fiquei acariciando seu corpo todo, eu não podia sentir seu corpo porque ele estava com aquele terno, mas eu fui tentando tirar, não consegui então Justin me ajudou e tirou logo tudo e ficou sem camisa – É assim que eu gosto! – disse e agarrei-o.

Justin: - me deu um beijo demorado – Vamos pro seu quarto? – ele disse e sorriu.

Jasmine: - me afastei dele – Okay! Acompanhe-me. – disse e fui andando lá pra cima, ele pegou suas roupas e me acompanhou, chegamos lá em cima, entramos no meu quarto e ele fechou a porta, me sentei na cama de frente pra ele, o mesmo veio em minha direção me olhando com um olhar sedutor. Ele colocou uma mão em meu queixo e me beijou bruscamente, me jogou na cama ficando por cima, tratei de agarrá-lo com minhas pernas, ele riu entre o beijo e parou o mesmo. – O que foi agora? – disse encarando ele.

Justin: Nada demais! – sorriu lindamente se afastando, ai como eu amo esse sorriso divino que ele tem.

Jasmine: Me beija. – peguei no rosto dele e o beijei, mas ele não correspondeu e parou o mesmo – O que deu em você? – perguntei confusa.

Justin: Jasmine, eu não posso fazer isso... Não posso mesmo. – ele disse andando de um lado pro outro.

Jasmine: Qual é, você é virgem? – disse encarando ele.

Justin: Não Jasmine! Não é isso. É que eu não posso fazer isso... Não com você. – ele disse e depois olhou pra mim.

Jasmine: Por que não comigo? Por que eu sou uma vadia que você nem conhece? É isso? – me levantei em cima da cama e fiquei encarando ele dali.

Justin: Não, não é isso! Não que você seja vadia, mas eu não te conheço, esse é o problema. Nós nos conhecemos hoje e já estamos prestes á transar. Não, isso não! – ele balançava a cabeça negativamente á cada segundo.

Jasmine: Eu não acredito em você, tu estás é broxando. – disse rindo.

Justin: Não acredita em mim? Okay, não acredite. – ele deu de ombros.

Jasmine: Justin, isso nunca aconteceu comigo, você não vai deixar isso acontecer, não é? – disse olhando pra ele e sorrindo.

Justin: Jasmine, você acha que só porque é gostosa, pode ter todos os caras que quer? Bom... Você pode ter, mas eu não vou ser um deles. – ele disse pegando suas roupas e saiu do meu quarto, sai andando atrás dele.

Jasmine: Cara, você não vai me deixar aqui nesse estado não é? Por favor, não faz isso comigo! Eu prometo que não corro atrás de você que nem eu fiz hoje. – disse com esperanças, mas nada adiantou.

Justin: - ele olhou pra mim com uma cara nada boa – Eu acho melhor nós sermos só bons amigos, nada mais. – ele disse e colocou sua roupa.

Jasmine: Ah não, bons amigos não! Eu não quero ser sua amiga, Justin. – disse encarando ele.

Justin: Mais do que isso nós não vamos ser. – ele disse colocando a gravata e o terno, depois saiu andando.

Jasmine: Justin! Por favor, não vai, fica aqui comigo, eu prometo que não te peço mais nada, por favor. – disse insistindo, ele saiu de casa. – Af, o que foi que eu fiz? Que droga. Por que tinha que ser assim? Por que esse gostoso broxou logo comigo? Eu sou tão ruim assim? – disse choramingando, me joguei no sofá e desabei em lágrimas. Eu não podia acreditar que meu plano tinha falhado, eles nunca falham. Por que dessa vez tinha que ser assim?

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...