História Crazy In love - Capítulo 40


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Jasmine Villegas, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette, Ryan Butler
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Pattie Mallette, Ryan Butler
Visualizações 308
Palavras 2.869
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


boa leitura

Capítulo 40 - The Path for Revenge.


Fanfic / Fanfiction Crazy In love - Capítulo 40 - The Path for Revenge.

Fiquei uns três segundos tentando raciocinar aquilo tudo, então olhei novamente para Justin e Mary chorando e não aguentei, eu desabei. Chorei desesperadamente, chorei tanto que me sentei no chão do lado do sofá e continuei, eu só queria a Jasmine do meu lado nesse momento. Só que agora eu não vou mais poder ter esse prazer porque ela se foi. Se foi e eu não posso fazer nada pra impedir, nem a mãe dela sabe disso, nem o Jream. Mas o Jream, eu tenho que conversar com ele sobre isso, eu tenho. O meu desespero chamou a atenção dos dois ali presentes, então eles ficaram me consolando, mesmo não dando muito certo.

Mary: Bieber se acalma... Tudo vai se resolver! – ela disse sorrindo de canto, por um momento olhei dentro de seus olhos e percebi que eu precisava mesmo me acalmar, ela estava certa. Enxuguei todas as lágrimas que ainda escorriam e me levantei.

Justin: Eu vou voltar para o hospital!

JustinV: Para o hospital? Mas minha mãe não está lá esperando você com a Jasmine?

Justin: Sim! Mary faz uma coisa, liga pra Bern e diz que ela precisa vir pra cá, eu não quero contar uma coisa dessas pra ela, então você conta e eu vou para o hospital, preciso conversar com o Jream urgente. – falei e ela assentiu, me despedi e fui para o hospital. Quando cheguei lá, não vi mais o carro da Bern, então ela tinha ido pra casa mesmo, ainda bem. Entrei e fui até o andar em que Jream se encontrava, eu sabia que ainda estava em horário de visitas, então eu iria conversar com ele de um jeito ou de outro. Fui até seu quarto e vi uma enfermeira ali em frente.

Enfermeira: O que o Senhor deseja?

Justin: Eu preciso ver o paciente Jream Andrew. – falei e ela assentiu me dando espaço pra entrar no quarto, quando o vi, ele estava do mesmo jeito, cheio de curativos pelo rosto e braço, não tinha acontecido muita coisa com ele. E sim, ele estava acordado.

Jream: Bieber! – falou com dificuldade, mas dando um sorriso.

Justin: Hey! – disse me aproximando com o mesmo sorriso, só que quando cheguei mais perto, minha expressão mudou, eu precisava saber o que tinha acontecido naquele casebre. – Jream, eu preciso saber o que aconteceu naquele casebre.

Jream: Eu não me lembro de muita coisa, só que fui torturado por uma mulher desconhecida, Brad estava por trás disso tudo e só.

Justin: Brad... Por que esse homem teve que aparecer assim do nada? – perguntei pra mim mesmo, porém Jream balançou a cabeça de um lado pro outro sem saber o que responder.

Jream: Bieber, eu não estou te entendendo muito bem. – ele disse se sentando na cama com dificuldade.

Justin: Jream, o Brad levou a Jasmine pra longe de nós e pra sempre. – falei sério, mas eu queria chorar, só que me segurei.

Jream: Como assim levou a Jasmine? Como você deixou isso acontecer? – ele questionou gritando e tentando se levantar da cama, mas eu o impedi.

Justin: Se acalma porque eu não deixei nada acontecer! No momento eu estava aqui no hospital, cheguei a sua casa e nada de Jasmine. A Mary e o Justin estavam lá, mas eles não conseguiram fazer nada, até porque, o Brad deveria estar com aqueles mamutes que com certeza não iam os deixar darem movimentos bruscos. Nós só temos que achar a Jasmine. E rápido. – falei ainda mais sério, Jream me olhava assustado.

Jream: Esse cara precisa morrer. – ele estava com uma expressão raivosa, por um momento fiquei até com medo do que ele poderia estar pensando em fazer.

Justin: Jream, matar não. É demais. – falei já sabendo o rumo daquela história.

Jream: Bieber, nós precisamos mudar de vida pra achar o Brad e trazer a Jasmine de volta... – ele disse e abaixou a cabeça, eu sabia do que ele estava falando, mas eu não sabia que a gente precisaria fazer isso.

Justin: Não, isso não, pelo amor de Deus! – pedi praticamente clamando pra ele que não podia ser isso que deveríamos fazer.

Jream: Cara vai ser melhor, eu tenho certeza. A Jasmine precisa de nós e esse é o único jeito, nós precisamos entrar para o mundo do crime. – ele disse olhando pro nada, parecia estar gostando da história, eu ficava assustado a cada coisa que ele dizia. Ficamos conversando sobre isso, até que bateu umas imagens de hoje cedo em minha cabeça.

 Flashback On

 

 Sai de casa desesperado, rastreei o número do Jream antes e achei onde ele deveria estar, porém onde ele está é em um lugar fora da cidade ou completamente longe e ele não sai do lugar. O que será que deve ter acontecido? Andei em 50km/h, não queria saber se ia acontecer alguma coisa comigo, eu só queria saber o que tinha acontecido com o Jream que com certeza não deve estar nenhum pouco bem pra estar no mesmo lugar longe da cidade. Quando cheguei perto do local, estacionei meu carro e fui andando, então vi um casebre, espera casebre? Claro, deve ser o lugar onde o Brad se esconde. Andei mais um pouco e vi o carro do Jream, abri a porta de trás e lá estava ele, deitado e todo machucado, ainda por cima desacordado, peguei ele e coloquei dentro do meu carro, o dele eu mandaria alguém vir pegar depois. Entrei e fui ainda mais rápido em direção ao hospital, ele não podia ficar do jeito que está. Quando cheguei, estacionei o carro e o levei lá pra dentro, logo uns médicos colocaram ele em uma maca e eu fui andando junto até que uma enfermeira me parou.

Enfermeira: O que o Senhor é do paciente?

Justin: Eu sou amigo, mas isso importa agora? – disse a encarando.

Enfermeira: Precisamos dos documentos dele e de um responsável, por favor. – disse sorrindo e saiu andando, fiquei ali parado.

Justin: Tá, fazer o que. – disse e sai bufando dali, fui em direção á sala de espera. Eu só iria me comunicar com alguém quando eu tivesse notícias do Jream, e foi o que eu fiz, quando um médico me disse como ele estava e que eu podia visita-lo, fui ao seu quarto, conversamos e quando sai de lá, eu liguei pra Bern – Hey Bern! – disse tentando parecer animado, mas não consegui.

Bern: Bieber, onde está o meu filho? – ela perguntou preocupada.

Justin: Eu trouxe ele para o hospital, venha pra cá. Mas não se preocupe que ele está bem. – tentei parecer calmo, bem que consegui.

Bern: Você tem certeza disso? – perguntou ainda mais preocupada.

Justin: Sim, Bern! Pode vir, ele está bem e vai ficar. – disse sério.

Bern: Okay estou chegando. Até mais!

Justin: Até mais Bern. – disse e ambos desligaram.

 

 Já existiram dias melhores do que esse.

 

Flashback Off

 

Jream: HEY BIEBER! – ele berrou abanando as mãos em frente do meu rosto, balancei a cabeça e olhei pra ele.

Justin: Ah... Oi. – disse e sorri sem graça, eu estava boiando meio á pensamentos.

Jream: O que deu em você? Estava no meio da lua! – ele disse rindo.

Justin: Você ri num momento como esse? Esqueceu que a Jasmine está longe de nós? – perguntei o encarando.

Jream: Se acalma que nós já temos nossos esquemas, mas vamos precisar de ajuda, dos seus amigos. Você vai ter que pedir pra eles entrarem nessa com a gente, se não, estamos nessa sozinho. – ele disse com um ar decepcionado.

Justin: Okay, mas eu preciso pedir pra alguém ir pegar o seu carro que eu deixei aonde você tinha deixado. – falei pegando meu celular.

Jream: Quem vai pegar meu carro?

Justin: Chaz e Ryan. – falei já ligando pro Chaz.

Jream: Aproveita e diz para os dois virem aqui. – ele disse todo sorridente. Chaz atendeu. Me afastei um pouco.

Justin: Eai bro! – falei animado.

Chaz: Fala cara, quer o que?

Justin: Nossa assim você me ofende! Acha que só te ligo pra pedir as coisas? Lembra que eu tentei te ajudar, né? Está me devendo uma, mas dessa vez, o favor não é pra mim não, mas você vai fazer mesmo assim que eu estou mandando. – disse com um tom mandão e ele ficou rindo da minha cara.

Chaz: Velho, acha que é o que? Meu pai? Minha mãe? Te fode vai. – ele disse ainda rindo.

Justin: Chaz, cara, é sério. Eu preciso que você vá com o Ryan até um lugar pegar o carro do Jream, eu vou te mandar uma mensagem com o endereço e, por favor, depois venham aqui no hospital, também te mando o nome.

Chaz: Hospital? O que aconteceu com você? – perguntou preocupado.

Justin: Não aconteceu nada comigo e sim com Jream! Mas não se preocupe que ele está bem, nós só queremos conversar com vocês dois, cara, estou te devendo essa, ou se quiser pede para o Jream depois que ele te paga. – disse e ri.

Chaz: Tá bom, olha que eu cobro viu! Vou falar com o Ryan, até daqui á pouco sargento... Fui. – ele disse todo engraçadinho.

Justin: Falou cara! – disse e ambos desligaram.

Jream: E então? – ele perguntou curioso.

Justin: Eles vão vir pra cá depois. – disse já mandando a mensagem para Chaz – Sei lá, eu acho que esse negócio não vai dar certo.

Jream: Está com medo ou o que? – falou e riu, mandei a mensagem para Chaz e o olhei.

Justin: Jream, eu não sou medroso, só estou dizendo que isso não vai dar certo. Sabe qual vai ser a reação das nossas mães? Eu acho que não! – disse tentando alertar ele que não estava se importando com o que viria pela frente.

Jream: Se acalma Bieber, primeiro conversamos com os meninos e depois com as nossas mães, elas vão ver que vai ser o melhor. – ele disse animado.

Justin: Velho, eu não acredito que isso será o melhor pra gente não... – disse me sentando em uma cadeira que estava ali do lado.

Jream: Para de ficar com medo, nós vamos conseguir virar o jogo! Nós vamos ir atrás da Jasmine e trazê-la de volta! – ele parecia mais animado ainda.

Justin: Ok, se você está dizendo. – dei de ombros.

[...]

 Uma hora depois eu estava na sala de espera esperando os meninos, quando eles estavam á caminho do hospital Chaz me ligou e eu fui pra lá esperar eles, quando eles chegaram fomos direto ao quarto do Jream, mas quando chegamos ele estava tomando soro, então tivemos que esperar por alguns minutos até que ele terminasse, quando terminou, entramos e Jream logo revelou sua felicidade.

Jream: Eai manos! – ele disse abrindo os braços.

Chaz: Eu te conheço? – perguntou fingindo estar estranhando ele, mas logo o abraçou, óbvio que ele conhecia o Jream.

Ryan: Eai mano, o que aconteceu com você? – ele perguntou fazendo um toque de mão com Jream.

Jream: Não aconteceu nada de grave, só que o filho da puta do pai da Jasmine a levou pra Inglaterra. – ele disse bravo.

Chaz: Como assim levou ela pra Inglaterra? Ele queria levar ela desde quando? – perguntou confuso.

Justin: Acho que faz uns dias, mas acho que a Jasmine só contou pra Kethlen, né Ryan? – perguntei arqueando a sobrancelha e olhando pra ele.

Ryan: É verdade, ela me contou algo sobre isso sim. – ele disse com a cabeça baixa, mas com o pensamento em outro lugar.

Jream: Pois bem, o Brad a levou pra lá e nós precisamos arranjar um jeito de ir atrás dele, mas não agora... Nós precisamos nos preparar. – ele disse sério.

Chaz: Nos preparar como? Você quer que entremos nessa com vocês?

Jream: Claro cara! Eu e o Bieber precisamos da ajuda de vocês, mas tem uma coisa... Vamos entrar para o mundo do crime, precisamos fazer de tudo pra ir atrás do canalha do Brad. Ele não pode chegar do nada e levar a minha irmã pra onde bem entender.

Ryan: Mas por que você quer fazer isso? Esse tal de Brad não é o pai dela?

Jream: Sim, mas esse cara merecia estar na cadeia! Ele compra propina roubada e depois vende, ele tem um casebre cheio de armas, cheio de droga, cheio de capangas, se eu tentar ir atrás da Jasmine agora, ele me mata. Ele pode matar qualquer um de nós, ele sabe quem está ao redor da Jasmine, não posso arriscar a vida de ninguém agora, precisamos nos preparar.

Justin: Isso não vai dar certo... – falei um pouco baixo.

Jream: Eu vivi o que o Brad pode fazer com qualquer um de nós. – falou me ignorando – Eu fui torturado, por uma mulher ainda por cima. Mas ele pode fazer com qualquer um de nós, como eu disse antes nós temos que nos preparar. – ele disse sério e determinado.

Chaz: E vamos nos preparar como? Com quem? – perguntou curioso, boa pergunta por que eu também queria saber a resposta.

Jream: Eu conheço um cara, ele é da Califórnia, mas pode nos dar uma ajuda pelo menos pra isso, só que né, ele vai precisar de um lugar pra morar. – ele disse olhando pra mim.

Justin: Nada disso! A ideia foi sua, você que arrume lugar pra ele morar. – falei tentando sair dessa história toda.

Jream: Okay Bieber, mas quando a Jasmine voltar, não vai querer morar naquela casa sem você... Então é melhor você mesmo arrumar um quartinho na sua casa pra ele. – tentou me convencer.

Justin: Vou falar com a minha mãe primeiro, mas eu acho melhor todo mundo ir pra minha casa, não é? – perguntei olhando pra todos.

Ryan: Opa, melhor ainda! – ele disse animado.

Jream: Então vai ser assim, quando eu sair desse hospital de merda, eu ligo para o Christian e peço a ajuda dele, falou? – ele disse fazendo um sinal positivo com os dedos.

Chaz: Sorte que eu moro com a minha avó... Ela vai adorar essa notícia. Vou chegar nela e dizer “Oi vó, vou entrar para o mundo do crime, de boas?” – ele disse em um tom brincalhão e nós rimos.

Justin: Não se preocupa com isso Chaz, por enquanto vocês continuam onde estão, mas sempre com a gente, só depois que vão morar lá em casa, quando já estivermos todos preparados. – disse já gostando de tudo aquilo.

Jream: Se animou rápido, hein Bieber? Vamos fazer isso mesmo! Só você mesmo que vai ter que conversar com a sua mãe. – ele disse calmo.

Justin: Só eu, tem certeza? Você acha que sua mãe vai acreditar que o Brad levou a Jasmine sem mala nenhuma e ela aceitou de boas? Eu acho que não! Você vai ter que contar a história toda pra ela, cara. – disse ironicamente, ele realmente estava ferrado.

Ryan: Então é isso? Eu acho que a Kethlen vai pirar, não duvido nada. – ele disse coçando a cabeça.

Chaz: E a Mary? Ela não vai gostar nada dessa história. – ele disse com o olhar baixo.

Jream: Chaz, você ta afim da minha prima? Você quer morrer, cara? Eu te dei alguma permissão? – ele disse brincando, mas Chaz o encarou e depois riu.

Chaz: Velho, eu não preciso de permissão pra gostar de alguém! – ele disse como se fosse óbvio.

Justin: Jream chega, a Mary gosta dele, se eles ficarem juntos, deixa. A menina nem chegou direito e você já quer comandar com quem ela deve ficar ou não? Deixa os dois serem felizes! – disse meio que o encarando, mas ele assentiu.

Jream: Acho bom você fazer ela feliz. – ele disse encarando Chaz.

Chaz: Não se preocupe, eu já a faço feliz. – ele disse se achando.

Ryan: Eita Chaz, nem ficou com a menina e já está assim? – ele disse debochando.

Justin: Chega de brincadeiras gente! Vamos falar do que viemos falar.

Jream: Nosso plano é o seguinte... Vamos sair daqui, ser treinados, viraremos mafiosos, chefes, tudo que estiver ao nosso alcance. Depois vamos arranjar um jeito de arrumar grana, porque pra procurar a Jasmine por ai, vamos ter que ter dinheiro, então é isso.

Justin: Você quer que saímos por ai assaltando as pessoas? – perguntei impressionado.

Jream: Não, como vamos ser preparados, vamos ter um controle disso. Profissionais é a palavra certa. Então vamos roubar sem deixar pistas de nada.

Ryan: Jream, eu acho que você está ciente demais do que vamos fazer daqui pra frente! – ele perguntou impressionado também.

Chaz: Parece até que você sabia que isso tudo ia acontecer, que a gente ia virar da máfia, sei lá cara. – ele estava chocado.

Justin: Gente, eu acho que o Jream só está querendo rápido demais as coisas. – disse com os olhos arregalados.

Jream: Rápido demais? Eu só quero o Brad preso ou morto! Mas eu prefiro morto, dá menos trabalho pra mim. – ele disse sorrindo.

Justin: Ok chega com essa conversa.

Chaz: Então é isso? – perguntou olhando para todos nós.

Ryan: Pelo que vemos sim, não é? – arqueou uma sobrancelha.

Jream: Sim, é isso! – sorriu – Vamos atrás do canalha do Brad e trazer a minha irmã de volta. – ele disse tão confiante que eu sabia que deveria estar do mesmo jeito, a única coisa que eu queria naquele momento era ter a Jasmine ao meu lado.

Justin: Amém irmãos! – disse levantando as mãos como se tivéssemos terminado uma oração, todos riram.

“A melhor vingança é aquela que você faz com suas próprias mãos.”


Notas Finais


adeus, fui


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...