História Crazy In Love Second Season - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 105
Palavras 3.155
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


iaeeeeeeeeeee pipou, boa leitura p vcs e leiam as notas finais pls

Capítulo 16 - I will kill him.


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 16 - I will kill him.

POV Jasmine

Depois que o Bieber saiu do quarto, pedi pra Scarlet trazer alguma coisa pra eu comer porque estava morrendo de fome e como eu estou comendo por dois, já sabe né. Liguei a tevê e fiquei vendo Bob Esponja até que os meus alimentos chegassem, coisa que não demorou muito, parecia até que ela já tinha tudo pronto, só colocou na bandeja e me trouxe. E realmente foi isso mesmo que aconteceu, ela disse quando estava saindo daqui. Comi tudo em questão de minutos, quando terminei coloquei a bandeja em cima do criado mudo que tinha ali do lado, logo ouvi uma linda movimentação lá em baixo e já deduzi o que seria. Um tempo depois ouvi baterem na porta, pedi pra que entrasse, a porta se abriu e o baixinho entrou correndo em minha direção, ele subiu em cima da cama e me abraçou apertado.

Jasmine: Jus, eu fiquei tão preocupada com você. – disse acariciando o cabelo dele.

JustinV: Eu fiquei com medo.

Jasmine: Quero que fique aqui comigo até isso tudo acabar, ok? – pedi e ele assentiu.

Jream: Pode deixar Jasmine, conosco ele estará em segurança. – ele disse e sorriu.

Jasmine: Sei disso! E ah, eu preciso ligar pra Kethlen. – disse me lembrando dela.

Kethlen: Não será preciso, vadia.- ela disse entrando no quarto, Jream saiu logo em seguida.

JustinV: Estou de fora também. – ele disse levantando a mão como se tivesse se rendendo e acompanhou Jream.

Jasmine: Caramba garota! Chega do nada e nem fala que vem? – perguntei e ela se sentou do meu lado me abraçando forte.

Kethlen: Sorry, mas como eu ligaria? Você está sem celular e eu só sei o número da sua casa e não da casa do Bieber. – disse como se fosse óbvio.

Jasmine: Pois é! – bufei – O Ryan te contou o que aconteceu? – perguntei e ela assentiu.

Kethlen: Menina, sabe qual a minha vontade? De arrancar os cabelos dessa tal de Mary Jane! Quem ela pensa que é pra sair passando contato seu pra um cara que ela pensa que conhece? – ela disse toda brava, eu fiquei com vontade de rir.

Jasmine: A Mary não tem culpa de nada, ela só acreditou no que o Quincy disse, eu vivia acreditando nele, entendo o lado dela. – dei de ombros.

Kethlen: E você ainda a defende? Quantos anos essa menina tem? 13? Como é que ela sai acreditando em qualquer cara que ela mal conhece? Afinal, como é que ela o conheceu?

Jasmine: Sabe que eu não sei? Não tive a oportunidade de perguntar. – disse agora querendo saber a resposta da pergunta dela.

Kethlen: Pois é Jasmine, primeiro você tem que saber a história, depois defenda essa menina ai. – ela parecia querer arrumar encrenca com a Mary, quase ri daquilo.

Jasmine: Não se preocupe porque Justin tem o número dela! Eu liguei pra ela hoje pra saber toda essa história, saber o que o Quincy disse pra ela e o que foi que ela disse pra ele, ela me contou tudo, mas eu não pensei em fazer essa pergunta pra ela.

Kethlen: Então depois que isso tudo acabar, ligue pra ela e pergunte. – disse e cruzou os braços.

Jasmine: Chega, né Kethlen? Até parece que se você ver a menina na sua frente, você vai arrancar todos os cabelos existentes na cabeça da garota.

Kethlen: Se me deixarem, eu arranco mesmo! – disse com um bicão.

Jasmine: Tá bom, chega desse assunto, ok? – pedi e ela assentiu – Já sabe que estou grávida? – disse acariciando minha barriga.

Kethlen: Grávida? – me olhou incrédula – Mas como o povo dessa casa fica sabendo de tudo e não me informa nada? Eu vou bater no Ryan, ele deveria ter me dito. – disse emburrada.

Jasmine: Ele deve ter se esquecido, para de querer arrumar brigar Keth. – pedi.

Kethlen: Tá, mas você está grávida desde quando? – perguntou curiosa.

Jasmine: Estou grávida há um mês. – disse e sorri.

Kethlen: Isso quer dizer que você saiu daqui grávida? – perguntou boquiaberta.

Jasmine: Sim, sai daqui grávida e não sabia de nada! Quando estava no México até pensei nessa possibilidade, mas sei lá, parecia impossível estar grávida e eu também não podia comprar teste de farmácia, senão Brad descobriria de qualquer jeito, já que seus mamutes viviam atrás de mim. Só descobri que estou grávida quando cheguei aqui, fui ao hospital com o Bieber e o médico me disse que estou grávida de um mês. – falei sorrindo.

Kethlen: Awn, e o que você acha que vai ser? Menina ou menino? – perguntou animada.

Jasmine: Eu acho que possa ser menina, claro! Mas Justin disse que com certeza vai ser menino e já até escolheu um nome.

Kethlen: Mas já? Que pressa. – disse impressionada – Mas qual foi o nome que ele escolheu? – perguntou curiosa.

Jasmine: Emanuel. – disse e sorri.

Kethlen: Mas que merda de nome é Emanuel? – perguntou confusa – Quem coloca esse nome no filho?

Jasmine: Eu também pensava assim, até Justin me dizer que Emanuel significa Deus Conosco. – disse e a expressão dela mudou, sorriu.

Kethlen: Ah, mas por que ele quis esse nome? Não entendo.

Jasmine: Eu também não sei, mas com certeza deve ter um bom motivo!

Kethlen: Sim. – sorriu – Mas e o Brad? – perguntou curiosa.

Jasmine: Eu não sei nada do Brad, mas os meninos devem saber e não querem me contar. Mas eu acho que ele ainda deve estar no México planejando alguma coisa, porque quando ele atacar, vai ser tudo de uma vez e espero que estejamos preparados. – disse aflita.

Kethlen: Com certeza todos estaremos preparados. – ela disse e me abraçou.

 

POV Quincy

Puta que pariu, o que foi que eu fiz? Eu peguei a mãe e a prima da Jasmine? Mas que porra! O que eu faço agora? Droga. Por que ela não estava naquela casa? A Mary me disse que ela morava lá. Mas ah, eu até já sei onde ela deve estar, na casa daquele tal namoradinho dela, aquele que fez o favor de me dar um soco.  Ele não perde por esperar. Acha que eu não irei atrás da Jasmine? Pois está muito enganado! Ela vai me pagar por tudo o que fez comigo. Ele também vai me pagar e muito caro.

Luke: Mas que porra Quincy! O que foi que você fez? – ele disse bravo e me encarando.

Quincy: Eu não achei a Jasmine, só encontrei essas duas lá.

Luke: E o que você acha que irá ganhar sequestrando essas duas? – ele continuava me encarando, a minha vontade era de acertar uma bala na cabeça dele, mas me contive.

Quincy: Eu não sei, mas vou descobrir. – disse e tive uma ideia – Já sei! Vou pedir a Jasmine em troca das duas.

Luke: Está louco? E você acha que eles vão trazer ela aqui pra você fazer o que bem entender? Você vai morrer se fizer uma coisa dessas. – me alertou.

Quincy: Mas que porra! O que eu devo fazer então? – perguntei já cansado de tanto pensar no que fazer.

Luke: Se você quer uma dica, vá atrás dela que você a achará. Assim teremos três pra dar conta. – ele disse todo sorridente.

Quincy: Como é que eu vou achar a Jasmine?

Luke: Você não disse que ela deve estar na casa do namorado? Você não tem o telefone de lá? Faz alguma coisa e descobre o endereço. – disse simplesmente.

Quincy: Vou ver o que fazer. – disse e sai andando.

Fui pro meu escritório e fiquei um tempo pensando, pensei em todas as possibilidades de sequestrar a Jasmine, mas todas eram arriscadas. Tenho certeza que aquele filho da puta deve estar rastreando meu celular, mas eu já sei o que fazer, eles não perdem por esperar. Sai do escritório e logo vi Luke, peguei meu celular e entreguei pra ele.

Luke: Mas pra que isso? – perguntou confuso.

Quincy: Fica com o meu celular, tive uma ideia. – sorri – Você fica aqui e pede pra alguém levar essas duas pra longe, eu vou pegar a Jasmine e leva-la pro mesmo lugar, só que quero alguém comigo.

Luke: Ok, Jake pode ir com você. – ele disse sorrindo também.

Quincy: Tudo bem. – disse e sai dali, chamei Jake e ele veio comigo. Dei um jeito de conseguir o endereço da casa do Bieber e consegui, até que foi fácil. Em seguida fui direto pra lá.

POV Jasmine

Kethlen e eu ficamos um bom tempo ali conversando, depois que eu falei que estava grávida, ela ficou pensando em tudo, nas roupas, chá de bebê, completamente tudo e eu só estava com um mês, pra você ver como essa garota é apressada. Eu disse isso tudo pra ela, só que ela disse que o quanto antes, melhor. Realmente ela está certa, mas com todas essas coisas acontecendo, eu não vou ter cabeça pra ficar pensando em chá de bebê. Nesse exato momento, minha mãe e minha prima estão em perigo. Às vezes eu ficava pensando em todas as possibilidades, em tudo que o Quincy poderia fazer com elas, só que ele me quer. O que será que deve estar planejando? Não quero nem saber. De tanto Kethlen falar, ela resolveu que estava bom por aqui e foi procurar Ryan pela casa, com certeza ela vai encher o saco dele, porque ele deve estar super ocupado, mas fazer o que né. Ela saiu do meu quarto e eu liguei a tevê, já que não tinha o que fazer mais. Distrai-me completamente vendo Bob Esponja, até eu ver um vulto lá fora, na varanda. Eu fiquei curiosa e com medo, olhei várias vezes lá pra fora e não vi nada, então deixei quieto. Até que levei um susto, um ser humano entrou com tudo dentro do quarto, olhei e dei de cara com Quincy. Ele estava com um boné e um negócio na cara, mas eu consegui reconhecê-lo mesmo assim.

Jasmine: O que está fazendo aqui? – perguntei me levantando da cama e tentando não demonstrar medo algum.

Quincy: Não está feliz em me ver? – perguntou se aproximando e com um sorriso cínico no rosto, odeio isso.

Jasmine: Por que eu deveria estar feliz? – disse andando em direção á porta, mas olhando pra ele com medo de que faça alguma coisa.

Quincy: Por quê? Eu estou de volta! É tudo o que você sempre quis. – ele disse abrindo os braços, cheguei em frente a porta.

Jasmine: O que eu sempre quis ou o que você sempre quis? – disse e ameacei abrir a porta.

Quincy: Se você fizer isso, vai poupar meu trabalho. – ele disse apontando uma arma pra mim e chegando ainda mais perto, ele mirou aquele negócio na minha cabeça e foi ai que eu não consegui deixar de demonstrar o quanto estava com medo – Mas o que foi Jasmine? Está com medo de mim? Eu sou seu ex-namorado, não faria nada de mau contra você. – ele sussurrou em meu ouvido – Agora eu quero que você me mostre uma saída.

Jasmine: Saída pra onde? O que quer fazer?

Quincy: Eu sei que nessa porra de casa deve estar cheia de saídas secretas que levam pra algum lugar, você sabe de alguma. – ele disse me encarando.

Jasmine: Tá bom! – disse e andei em direção ao closet, ele apontou aquela bosta de arma na minha nuca enquanto eu andava. Entramos no closet e eu abri uma porta que tinha no chão que dava acesso ao porão, que ia até lá fora. Desci na frente porque eu sabia o caminho, quando chegamos lá fora eu não vi ninguém, nenhum segurança. Ele me enfiou dentro de um carro e um cara saiu dali cantando pneu. Fiquei rezando pra que Justin me achasse o mais depressa possível.

POV Justin

Christian foi rastrear o celular do Quincy, mas aquela porra estava tão difícil de ser rastreada. Todos ali faziam alguma coisa, eu não tinha o que fazer, só ficava ligando pros meus capangas e pedindo pra que eles saíssem por ai procurando casebres pra ver se um deles era do Quincy. Eu tenho toda a certeza do mundo que ele deve ter deixado elas em um casebre, ou não. Quando Christian conseguiu saber onde aquele filho da puta estava, ouvi um barulho lá em baixo no jardim, vários dos meus capangas correndo e pedindo socorro. Desci e óbvio, quis saber o que estava acontecendo.

Justin: O que aconteceu aqui? – perguntei curioso.

Jaden: Alguém entrou aqui e matou um de nossos capangas, ele ainda deve estar dentro da casa.

Justin: O quê? – disse já completamente nervoso, eu não conseguia pensar na possibilidade de que aquele desgraçado tinha pegado a Jasmine de mim. Subi correndo pro meu quarto, entrei e realmente, ela não estava lá. – Mas como? – disse olhando pra todos os lados e vi a porta do closet aberta. Claro! Entrei e a porta secreta que havia no chão também estava aberta. Esse desgraçado deve ter pensado: A casa do Bieber é enorme, cheia de passagens secretas, a Jasmine deve saber de uma delas e vai me levar até lá. Puta que pariu. Sai do quarto e fui correndo pro escritório.

Chaz: O que aconteceu, Bieber? – perguntou curioso.

Justin: Levaram a Jasmine! – disse aflito e sem saber o que fazer. Mas uma coisa era certa: eu mataria o Quincy.

Christian: Se levaram ela, não pode ter sido o Quincy, porque pelo meu rastreador, ele não sai do lugar de jeito nenhum. – ele disse olhando pro computador.

Jream: Então vamos atrás dele agora! – falou decidido.

Kethlen: Atrás de quem? – ela entrou no escritório toda preocupada.

Ryan: Keth, vai pro quarto, não é coisa pra você. – ele pediu e eu a encarei.

Justin: O que estão esperando? Andem! – disse abrindo um armário que era cheio de armas, peguei duas e coloquei na cintura, as duas silenciadoras.

Kethlen: Ryan, me diz o que aconteceu?

Ryan: Kethlen, por favor, não me faz dizer isso logo agora? Precisamos sair daqui nesse momento! Me espera que tudo vai se resolver, não quero que se preocupe tanto com isso. – ele disse e eu ouvi os passos dela se afastando.

Justin: Prontos? – disse olhando pros meninos que assentiram – Christian, você vai ficar né? – perguntei olhando pra ele que não tirava os olhos do computador.

Christian: Por enquanto sim, se tiver alguma notícia, aviso á vocês.

Justin: Okay! Então vamos pessoal. – disse saindo do escritório. Jream e eu fomos em um carro, Ryan e Chaz foram em outro. Jream estava com o celular na mão me dizendo pra onde ir, porque lá tinha rastreado o lugar onde o filho da puta do Quincy possa estar. Os meninos seguiam nosso caminho, eu já estava querendo atirar na primeira pessoa que passasse na minha frente, mas me controlei até chegarmos ao lugar. Sim, era um casebre como eu imaginava. Um casebre que pelo que eu vi tinha uma casa atrás, só que era uma casa não muito grande. Estacionamos nossos carros um pouco longe do casebre e saímos andando até lá, só que não tinha ninguém, nenhum segurança, capanga, nada. Achei estranho, mas continuei o percurso. Entramos no casebre e procuramos em todos os lugares, mas não tinha ninguém, até que eu abro uma porta e acho um cara lendo um jornal e em cima de uma mesa, tinha um celular. Apontei a arma pra ele que se levantou e ergueu as mãos. – Cadê o Quincy? – perguntei o encarando.

- Mas que Quincy? Eu não conheço Quincy nenhum. – ele disse inocentemente, ah, mas como eu estava com vontade de acertar um tiro na cabeça dele.

Justin: Jream, Ryan, Chaz, venham aqui! – gritei pra que eles me achassem, cada um deles logo entrou.

Ryan: Ora ora, mas o que temos aqui? – ele perguntou rindo e também apontou sua arma pro cara que estava em minha frente.

Chaz: Qual seu nome e por que o Quincy não está aqui? – ele parecia tão nervoso quanto eu.

- Meu nome é Luke e eu já disse que não conheço Quincy nenhum.

Jream: Não conhece? Então acho bom conhecer. – ele disse e deu um tiro no braço do cara que caiu sentado na cadeira.

Justin: Que tal todos nós cuidarmos disso? – perguntei sorrindo e olhando pra eles que assentiram.

Ryan: O que devemos fazer? – ele perguntou animado.

Justin: Pega uma corda e amarra esse idiota na cadeira. – disse e ele foi saindo – Chaz vai procurar alguma coisa nesse casebre, alguma coisa que torture esse idiota. – disse e ele foi saindo também - E Jream, pode ficar aqui por enquanto. – disse e coloquei minha arma na cintura, então direcionei minha atenção para aquele cara que agora eu sabia o nome, Luke. – Vai me dizer onde o Quincy está ou não? – perguntei o encarando.

Luke: Quantas vezes eu vou ter que dizer que eu não conheço nenhum Quincy?

Jream: Ele deve ser muito amigo do Quincy pra preferir morrer. – ele disse rindo.

Justin: Ah, não conhece? – disse e peguei o celular que estava em cima da mesa – E esse celular aqui? – disse mostrando o celular, entrei nos contatos e bah, Mary Jane. Realmente esse celular é do Quincy. – Aquele filho de uma puta deu o celular dele pra você e caiu fora, né? Eu sei, não precisa negar. – disse e joguei aquele celular no chão, que ficou em pedaços – Agora eu acho bom você me dizer pra onde ele levou a Jasmine! - gritei no ouvido dele que virou o rosto.

Ryan: Aqui está a corda! – ele entrou todo feliz e me entregou a corda, amarrei aquele idiota que não falava uma palavra se quer.

Chaz: Olha quanta coisa eu achei. – ele entrou também todo feliz e com uma caixa na mão, cheia de coisas. O que mais me chamou atenção ali foi a gasolina e uma caixa de fósforos.

Justin: Boa. – disse sorrindo e voltei minha atenção pra Luke – Já pensou na resposta pra minha pergunta?

Luke: Eu não sei pra onde ele a levou. – ele disse calmamente, mas pra mim ele estava escondendo alguma coisa.

Ryan: Esse cara não é tão esperto! – ele disse rindo.

Justin: Não sabe? Mesmo? – peguei uma tesoura enorme que tinha ali, peguei na mão dele e ameacei cortar um deles.

Luke: Por favor, não faz isso, eu não sei de nada. – insistiu.

Jream: Se você não sabe disso, o que é que você sabe? – perguntou curioso.

Luke: Quincy quem foi sequestrar a Jasmine, ele me pediu pra mandar alguém levar aquelas duas pra outro lugar porque ele sabia que vocês viriam pra cá. Mas eu não sei, não faço ideia de onde ele a levou.

Chaz: Esse cara está mesmo falando a verdade?

Justin: Eu não sei, mas se estiver mentindo, melhor prevenirmos. Podem colocar fogo nesse idiota e explodir essa porra de casebre, não preciso mais dele. – disse e sai andando pra fora do casebre, meu carro estava longe, então fiquei lá, quando os meninos terminaram o serviço, voltaram e vimos aquele casebre sendo explodido.

Ryan: O que nós vamos fazer agora?

Justin: Eu não faço ideia, mas Quincy não deve estar longe.

Jream: Quer procurar por ele então? – perguntou e eu assenti.

[...]

Continua...


Notas Finais


TA AE, GOSTARAM? espero que sim, u-u sem querer me gabar e nem nada, MAS O PRÓXIMO CAPÍTULO TA A+, se comentarem rápido, eu postarei rápido, oks? isso tudo nem parece que foi que quem escreveu então eu fico elogiando a fanfic por causa disso, hahahahaha espero de coração que tenham gostado! e até o próximo, xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...