História Crazy In Love Second Season - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 102
Palavras 3.116
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oe oe oe, boa leitura xuxus e leiam as notas finais (ps: contém spoiler, bleh)

Capítulo 17 - You are so bad.


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 17 - You are so bad.

POV Jasmine

Quincy me levou pra uma casa hiper afastada da cidade, só que eu achava mais que era um casebre, porque morar em uma casa dessas, ninguém moraria. Ele tinha amarrado meus braços com uma corda, estava impossibilitada de fazer algum movimento brusco, eu sabia o que ele queria comigo, ele quer me devolver tudo o que fiz com ele. Quando entramos naquele casebre, ele me jogou dentro de um quarto, logo pude ver Mary e Bern no chão, amarradas também. Corri em direção ás duas e me sentei no chão também.

Jasmine: Mãe, você está bem? Mary. – disse olhando pra duas.

Bern: Estamos bem, Jas. – ela disse e deu um sorriso forçado.

Jasmine: Tem certeza? – perguntei preocupada.

Mary: Estamos bem! Mas o que você está fazendo aqui? – perguntou curiosa.

Jasmine: Quincy me queria o tempo todo, vocês estão aqui porque eu não estava em casa. – disse e abaixei a cabeça.

Bern: Jas, a culpa não é sua por estarmos aqui! Ele é louco.

Jasmine: Mãe, Quincy quer me dar o troco. Quando ele me traiu, eu contratei uns caras pra destruir o apartamento dele, eu sabia bem como ele amava aquele apartamento! Também falei pros caras roubarem as coisas dele, as coisas que ele mais amava no mundo. Ninguém sabia disso, só o Jream. Quincy só ficou sabendo disso quando eu estava vindo pra cá, porque também, eu não queria que ele viesse atrás de mim se vingar. – disse e olhei pras duas que estavam impressionadas.

Mary: Mesmo assim você não tem culpa! Ele não pode fazer nada com você.

Jasmine: Ele pode e ele vai. – disse sem olhar pra elas.

Bern: Jasmine, como ele te pegou com o Bieber em casa? – perguntou curiosa.

Jasmine: Eu estava sozinha no quarto, ele entrou e saímos pela porta secreta que tem no closet. Ele apontou uma arma pra mim, eu o obedeci porque não queria que nada acontecesse comigo e nem com o meu filho. – disse acariciando minha barriga.

Mary: Não se preocupa, porque nada vai acontecer com você. Tenho certeza que o Bieber deve estar por ai te procurando. – ela disse me fazendo sorrir.

Bern: Eu não duvido que deva estar mesmo! Aquele garoto te ama mais do que ninguém, você tem ideia do quanto. – ela disse e piscou.

Jasmine: Tenho sim. – disse tentando soltar aquela corda dos meus braços. Em seguida a porta se abriu e Quincy entrou, como eu esperava.

Quincy: Já conversou com elas? – perguntou se aproximando e eu assenti – Então vem comigo, porque você não vai ficar aqui. – ele disse me puxando pelo braço, saímos e ele bateu a porta com força.

Jasmine: Pra onde vai me levar? – perguntei com medo da resposta.

Quincy: Espere e verá, gatinha. – ele disse rindo.

Andamos mais um pouco e ele me levou pra outro cômodo, parecia um quarto, tinha uma cama de solteiro ali e uma cadeira bem no centro, ele me colocou na cadeira, pegou uma corda e me amarrou na mesma.

Jasmine: O que você quer comigo, Quincy? – perguntei tentando me soltar, logo quando ele terminou de fazer o nó na corda.

Quincy: O que eu quero com você? E ainda pergunta? – perguntou ironicamente e ficou andando ao meu redor – Lembra-se quando mandou uns caras destruírem meu apartamento e roubarem as minhas coisas? Os bens que eu mais amava na vida. LEMBRA-SE DISSO JASMINE? – gritou em meu ouvido.

Jasmine: Você mereceu. – disse em um tom para que apenas ele ouvisse.

Quincy: O quê? – ele disse e deu um tapa estalado em meu rosto, pude senti-lo arder – Repete o que você acabou de dizer. – ele pediu e eu levantei a cabeça olhando dentro de seus olhos.

Jasmine: Você mereceu tudo o que eu te fiz. Você me traiu com a minha melhor amiga, acha que sairia ileso dessa história? Eu podia ser ingênua á seu respeito, mas depois do que vi, meu sangue começou á ferver e eu faria de tudo pra ver você sofrer como eu mesma sofri após ver que você havia me traído. – disse o encarando, eu pensei que dessa vez ele iria me dar um tapa ainda mais forte, mas não. Ele se aproximou mais de mim, colocou a mão em meu queixo e apertou minhas bochechas fortemente.

Quincy: Então é assim que você pensa? Pois eu vou te dizer uma coisa. Aquela tal de Nataly não gostava nenhum pouco de você, ela só se aproximou de você por causa de mim, ela gostava era de mim, queria me tirar de você de qualquer jeito, sempre que eu a via na escola, ela me dizia isso. Ela dizia pra eu te largar e ficar com ela, porque ela sim gostava de mim, você só estava comigo pra passar o tempo, não me amava como ela me amava. Essa garota conseguiu o que queria, me tirou de você. Ou te tirou de mim. – ele disse e tirou a mão das minhas bochechas que estavam dormentes.

Jasmine: Confessa que você estava caindo na dela, confessa. Você adorava saber que alguém além de mim gostava de você. Ela estava completamente de quatro pra você, qualquer tentativa brusca, algo acontecia. E realmente aconteceu! – ri – Você sabia que eu não transaria tão cedo com você e resolveu cair na lábia dela, já que ela te amava tanto e faria tudo por você, foi lá e fez o que fez. – o encarei.

Quincy: Eu estava mesmo na dela, mas sabe por quê? Por isso mesmo, porque você não queria transar comigo e pra mim já estava mais do que na hora de isso acontecer.

Jasmine: Nós namoramos por três meses, Quincy!

Quincy: Três meses é tempo o suficiente pra mim. – ele disse e sorriu – Mas não pensa que com essa conversa eu te perdoei pelas coisas que você fez comigo! Você ainda vai pagar por tudo o que me fez. – ele disse me encarando.

Jasmine: Pode fazer o que quiser comigo, pode me bater, pode fazer o que quiser. – disse olhando pro chão.

Quincy: Está me dando permissão, meu amor? – ele colocou a mão em meu queixo e levantou minha cabeça me fazendo olhá-lo.

Jasmine: Eu só não quero morrer. – disse simples, ele sorriu e se afastou, em seguida me deu um tapa estalado no rosto que me fez gritar. Eu pensei que ele ia continuar me batendo, mas não. Ele me desamarrou e me jogou naquela cama que tinha ali, foi ai que ele começou á me espancar mesmo, pensei até na possibilidade de morrer apanhando, mas eu sabia que tinha que ser forte, aguentei todos aqueles tapas, todas aquelas dores, calada. Quincy com certeza estava achando estranho meu comportamento, ficar calada foi o máximo que eu consegui fazer. Em todo o momento fiquei imaginando eu ali em cima da cama, Quincy me batendo como está fazendo e do nada aparece o Bieber pra me resgatar. Parece até Conto de Fadas isso, você está correndo perigo, ai seu príncipe aparece como num passe de mágicas. Não estou em um conto de fadas e pode ser que isso não aconteça tão cedo, chega até a ser impossível, mas eu sinto que não.

Quincy: Por que está tão calada? – ele disse sorrindo e parou de me bater.

Jasmine: Não preciso que ninguém ouça meus gritos. – disse séria.

Quincy: Ah não? – ele se levantou e começou á tirar a calça.

Jasmine: Quincy, não! Por favor, não faz isso, eu te imploro, não faz isso. – insisti.

Quincy: Mas por que não, Jasmine? – perguntou cínico, engoli em seco.

Jasmine: Eu estou grávida. – sussurrei tão baixo, acho que ele nem ouviu.

Quincy: Você o quê? – perguntou me encarando.

Jasmine: Eu estou grávida! – disse um pouco mais alto, quando disse isso vi um Quincy com olhar de ódio, parecia que depois dali ele me mataria de qualquer jeito.

Quincy: Grávida de quem? – perguntou curioso.

Jasmine: Do Bieber, oras. – disse como se fosse óbvio.

Quincy: Você namora com ele há quanto tempo? – acho que sei aonde ele quer chegar com isso.

Jasmine: Há três meses! – disse um pouco alto, mas sem olhar pra ele.

Quincy: Em três meses comigo você não queria nem transar, três meses com esse babaca você já está até grávida. Ficou idiota, foi? – o olhei e ele estava me encarando bravo.

Jasmine: Quincy, depois de você e antes do Bieber, eu não namorei com ninguém. E sabe por quê? Porque eu fiquei com medo, fiquei com medo de que fizessem a mesma coisa que você fez comigo. Eu mudei bastante depois que vim pra cá, eu ficava com quem eu queria, era a mais falada da escola, todos me chamavam de vadia pegadora. Eu era assim porque eu queria fazer os meninos de bobos, eu ficava com eles apenas duas vezes, se eu quisesse claro! Já fiquei com todos os meninos daquela escola, alguns eu até levei pra minha casa, mas enfim. Eu fui um tempo assim até eu conhecer o Bieber, foi ele quem me mudou, ele me fez ser a pessoa que eu sou agora. Só estou grávida dele porque ele me fez perceber que com ele seria diferente, que ele não me faria sofrer e me faria feliz.

Quincy: Mas que história mais linda! Estou comovido. – disse cínico – Sabe qual a minha vontade? De te fazer um favor e abortar essa criança.

Jasmine: Pelo amor de Deus, não faz uma coisa dessas. Sei que você deve estar me odiando mais do que tudo, mas não faz isso com o meu filho, ele não merece sofrer pelo ódio que você sente por mim.

Quincy: Você está de quantos meses? – perguntou curioso.

Jasmine: Um e meio mais ou menos. – disse simples.

Quincy: Você não tem criança alguma ai dentro dessa sua barriga! Se abortar, vai ser bem melhor. – ele disse sorrindo.

Jasmine: Se eu abortar, nunca mais vou poder ter filhos, não quero isso pra mim. – disse o encarando – Quincy, por favor...

Quincy: Eu não vou fazer o que disse, mas vou fazer o que estava pensando em fazer. – ele disse ainda sorrindo e subiu em cima da cama vindo pra cima de mim. Eu sabia o que ele queria, que eu gritasse. Me aguentei forte pra não gritar, eu só ficava me debatendo, mas depois não consegui, gritei tudo o que tinha pra gritar, ele estava me estuprando e sendo mais do que bruto comigo, ele realmente queria que algo acontecesse com o meu filho. Quando me vi sangrando juntei todas as minhas forças de sobra e o tirei de cima de mim, ele caiu no chão. – Vadia desgraçada! – ele disse bravo, porém rindo – Eu já tive o que queria, pode ficar ai. E, ah, tem um banheiro naquela porta ali, tá? – ele disse apontando, colocou suas roupas e saiu do quarto.

Jasmine: Desgraçado. – disse depois que ele saiu. Peguei minhas roupas e corri pra dentro do banheiro, por sorte essa porra tem chuveiro, liguei o mesmo e comecei a lavar onde estava vindo o sangramento. Ainda bem que parou logo em seguida. Eu apanhei tanto que ainda consigo ficar em pé, estou sendo bem forte pra isso estar acontecendo. Coloquei minhas roupas e voltei pro quarto, me deitei na cama e em seguida um cara entra com uma bandeja na mão, cheia de comidas, estranhei. – Quem é você? – perguntei me encolhendo na cama, com medo do que ele poderia fazer. Ele foi se aproximando e colocou a bandeja em cima da cama se sentando logo em seguida, então ele disse que seu nome é Jake. – Quincy quem mandou você aqui? – perguntei tentando não fazer muito contato com ele.

Jake: Não, eu vim por vontade própria! Acho que você não percebeu, mas quando ele te trouxe pra cá, quem estava dirigindo o carro era eu. Olha, eu nunca gostei do Quincy, só estou aqui porque quero te ajudar.

Jasmine: E como eu vou saber que posso confiar em você? – perguntei desconfiada, ele poderia só fingir que queria me ajudar.

Jake: Eu trouxe essa comida pra você! Quando Quincy saiu daqui ele ficou dizendo que você estava grávida, eu sabia que ele tinha feito alguma coisa e eu só quero ajudar. – ele disse olhando dentro dos meus olhos e eu percebi que estava sendo sincero.

Jasmine: Se você quer me ajudar, me tire daqui. – o encarei.

Jake: Eu não posso te tirar daqui tão cedo! Quincy está de olho em todos os meus movimentos, foi um custo pra conseguir entrar aqui sem que ele perceba. Mas se eu conseguir fazer alguma coisa, eu vou fazer. – disse e sorriu.

Jasmine: Ok, obrigada. – sorri e peguei a bandeja cheia de comidas. Quando comecei a comer, ele se retirou pedindo licença. Achei até que ele já tivesse tido a profissão de garçom e só entrou nessa porque Quincy o obrigou. Mas claro, eu não duvido nada. Terminei de comer e coloquei a bandeja no chão, do nada meus olhos começaram á fechar sem minha permissão, realmente eu estava cansada e morrendo de sono. Deitei ali e adormeci.

Três dias depois... 09 de Junho de 2012 – Sábado, ás 01:47 P.M.

POV Justin

 Três dias se passaram, faz três dias que aquele filho da puta levou a Jasmine de mim, faz três dias que eu saio sem rumo á procura de algum lugar pra onde Quincy tenha levado a Jasmine. Eu realmente estou ficando com vontade de arrancar a cabeça de alguém, eu já fiquei tempo demais longe dela, ai vem um desgraçado e me tira ela de novo, isso é muito pra mim. Quando eu achar o Quincy ele vai se ver comigo, ele não perde por esperar. No mesmo dia que ele levou a Jasmine, se livrou de Bern e Mary, deixou as duas no meio da rua, em um lugar que elas mal conheciam, só conseguimos achar as duas porque Mary ligou pro Chaz de algum telefone público e fomos até lá, mas elas não faziam ideia de onde Quincy havia as levado. Só que eu vou descobrir, ou eu não me chamo Justin Bieber.

Jream: Bieber se acalma! Nós vamos achar a Jasmine. – ele disse tentando me controlar de todo transtorno que eu estava fazendo no escritório.

Justin: Puta que pariu Jream! Quantas vezes você já me disse isso? Eu estou cansado, estou cansado de procurar, estou cansado de tudo. – disse me sentando com tudo em minha cadeira.

Jream: Se cansou? Então você vai desistir? Vai desistir para que Quincy faça algo pior com a Jasmine? Ele já deve ter feito alguma coisa com ela, mas não duvido que esteja pensando em mata-la e se nós não a acharmos o quanto antes, é isso o que vai acontecer. – ele disse sério, meu coração deu um salto, eu fiquei com vontade de gritar alto pra que a Jasmine escutasse e me respondesse, mas seria bem impossível isso. Apenas me levantei.

Justin: Desistir? Nunca. – disse sério também – Vamos! Eu quero todo mundo vasculhando a cidade toda, quero que arrumem mais capangas pra ajudar, eu não quero ninguém atoa nesse exato momento. – disse saindo do escritório.

Seis dias depois... 15 de Junho de 2012. – Sexta Feira, ás 12:30 P.M.

POV Jasmine

 Faz nove dias que eu fico trancada aqui nesse quarto, às vezes Quincy vem aqui pra tentar fazer alguma coisa comigo, mas eu sempre recuo e ele deixa de lado. Até estranhava quando ele desistia de fazer o que pensava em fazer. Mas melhor assim. Jake ficou todos esses dias encarregado de trazer comida pra mim, só que sempre que ele vem aqui ficamos conversando um pouco, mas não muito para que Quincy não perceba que ele estava me ajudando. Ele disse que quando fizesse dez dias que eu estivesse aqui, ia me contar seu plano, mas como eu sou mega curiosa, ele entrou aqui hoje com a minha comida e eu já fui perguntando.

Jake: Jasmine, é amanhã esqueceu? – perguntou me encarando.

Jasmine: Eu sou curiosa Jake, por favor, me conta logo? – pedi fazendo bico.

Jake: Não dá Jasmine! Prometi que só ia te contar amanhã, não posso descumprir, tá?

Jasmine: Mas eu estou pedindo, não faz mal se eu pedir. – insisti sorrindo.

Jake: Faz mal sim, e faz ainda mais mal se o Quincy perceber que eu estou tempo demais aqui, ele vai achar que eu quero me aproveitar de você, sendo que só ele pode fazer isso. – ele disse se levantando e revirou os olhos.

Jasmine: Quincy acha mesmo que vai conseguir fazer mais alguma coisa contra mim? – disse e ri - Pois ele está muito enganado! Aquele dia eu apanhei muito, por isso que ele conseguiu o que queria.

Jake: É, mas agora eu preciso me retirar e você precisa comer sua comida. Prometo que amanhã te conto o que tenho pra contar! – ele disse e sorriu, eu assenti e ele saiu em seguida.

Jasmine: Fazer o quê. – disse revirando os olhos e comecei a comer. Quando terminei coloquei a bandeja no chão como sempre fazia, me deitei na cama e Quincy entrou no quarto, logo vi que boa coisa não era. – Qual foi, veio torrar minha paciência? – perguntei o encarando.

Quincy: Por que me trata assim? Sabia que eu poderia deixar você aqui morrendo de fome? Mas não, eu estou sendo legal com você e deixando Jake trazer comida pra você, já que ele se acha tão cavalheiro assim. – revirou os olhos, ri fraco.

Jasmine: Melhor, porque se o Bieber descobrisse que você estava fazendo isso comigo, ele te mataria. – disse séria.

Quincy: Ah, você acha mesmo que ele é tão bom assim? Então por que não te achou ainda? Vai fazer dez dias, ele deve estar te procurando que nem retardado por ai e não te achou de jeito nenhum. Não acha que ele já deve ter desistido? Ele deve estar cansado, pensa que eu te matei, que fiz alguma coisa com você, com certeza deve ter desistido. Sabe por quê? Porque ele é um fracote. Se ele fosse tão bom como você mesma disse, já deveria ter te achado á dias, mas não.

Jasmine: Fracote é você! – subi em cima da cama e apontei o dedo na cara dele – O Bieber não desistiu, ele nunca desiste ainda mais de mim. Meu irmão nunca deixaria isso acontecer.

Quincy: Mas você não pensou na possibilidade dele também ter cansado de te procurar? Isso pode muito bem acontecer. – ele disse e riu.

Jasmine: Cala a boca Quincy! Você não sabe de nada. – disse me jogando na cama e começando a chorar, ele só ficava rindo.

Quincy: Pode chorar, chore muito que o Bieber vai ouvir seu choro e vir te buscar. Só que espere isso sentada para não cansar as pernas. – ele disse e gargalhou alto, fiquei com vontade de dar um murro na cara dele. Ele logo saiu do quarto.

Jasmine: Desgraçado. – disse baixo.

Continua...


Notas Finais


espero que tenham gostado! viu que ta ficando cada vez mais foda? juro que eu adorei a parte da conversa do quincy com a jasmine, tirando a tortura, foi a pior né gente hahahaha POIS BEM eu não demorei tanto dessa vez e será assim se vocês continuarem comentando, u-u é isso, até o próximo ♥ xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...