História Crazy In Love Second Season - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 112
Palavras 5.454
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


heeeeey people, im back here! hahaha boa leitura xuxus e leiam as notas finais, pls :3

Capítulo 18 - Guy, i love you.


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 18 - Guy, i love you.

No dia seguinte... 16 de Junho de 2012 – Sábado, ás 12:15 P.M.

 É hoje, hoje é o dia que eu saio desse inferno. O meu dia começou mal, porque eu acordei com Quincy me chamando, ele que foi levar meu café e estava super estressado, nunca o vi assim em toda a minha vida. Ele entrou aqui, bateu a porta e resolveu me gritar em seguida, para que eu acordasse e claro que eu acordei, assustada ainda por cima. Quincy me entregou a bandeja todo irritado, parecia que tinha brigado com alguém logo de manhã, mas acho que ele não estava pra papo, porque quando eu falei uma palavra ele disse pra eu calar a boca e ficou me xingando de vários nomes ridículos, eu nem retruquei, porque se falasse alguma coisa, sabia que o estresse dele falaria mais alto e ele ia me bater. Então permaneci calada, com vontade de rir da reação dele logo de manhã, então ele saiu do quarto e não voltou mais. Quem entrou novamente no quarto foi Jake, ele entrou até cedo demais, achei estranho, mas eu sabia bem o porque, só que eu estranhei mesmo por ele estar com um celular na mão.

Jasmine: Jake! – disse animada ao ver entrando no quarto com a minha comida.

Jake: Eita garota, estava com tanta fome assim? – perguntou rindo.

Jasmine: Eu sempre estou com fome, como por dois né. Mas então, me conte logo o seu plano! – pedi quase pulando de felicidade.

Jake: Calma. – ele riu da minha animação, se sentou na cama e colocou a bandeja na mesma – Isso vai lhe ajudar! – ele disse me mostrando o celular.

Jasmine: Ajudar-me como? Você vai ligar pro Bieber? – perguntei curiosa.

Jake: Ligar não, porque Quincy pode chegar á qualquer momento e ouvir tudo. Acho melhor mandar uma mensagem. – ele disse e sorriu.

Jasmine: Mas eu não sei onde estamos, você manda a mensagem e fala com ele, só que tem que ser rápido. – falei mais animada ainda.

Jake: Okay. – ele sorriu e ficou mexendo no celular, depois me entregou – Coloca o número dele ai. – ele pediu e eu assim fiz, enquanto eu comia ele ficou lá trocando mensagens com o Bieber, achei até engraçado isso.

POV Justin

 Dez dias. Porra, dez dias. Faz dez dias que meus dias se tornaram os piores possíveis, Jasmine já tinha se tornado parte do meu dia-a-dia, ficar sem vê-la é como ficar sem respirar. Eu mandei tanta gente procurar por ela pela cidade toda, eles vasculharam em todos os lugares, não deixaram nada sobrando, mas parecia que aquele desgraçado do Quincy tinha sumido e tinha levado a Jasmine junto. Juro, juro que esses dez dias foram os piores da minha vida, ainda mais piores quando a Jasmine tinha ido pra Califórnia e eu tinha que ficar sem ela estando em amnésia. Mas agora não, eu não tenho mais a bosta da amnésia, sei bem as coisas que acontecem na minha vida e no momento eu não estou nenhum pouco satisfeito por saber que dez dias inteiros eu não consegui achar a Jasmine em canto nenhum dessa cidade. Onde o filho da puta do Quincy pode ter a levado? Se eu não consegui acha-lo na cidade, ele deve ter ido pra outra. Cara esperto. Aposto que ele pensa que eu desisti de procurar pela Jasmine. É agora que eu não desisto mesmo. Realmente eu estava quase desistindo, fiquei cansado, cansado de tanto procurar e não achar nenhuma pista de onde a Jasmine possa estar. Todos os dias, quando os meninos e eu chegávamos da rua eu começava a quebrar as coisas dentro de casa, eu não aguentava, me sentia um fraco, um fraco por ainda não ter achado a Jasmine. Hoje resolvi fazer uma reunião com os meninos, pra ver o que íamos fazer já que procuramos pela cidade toda e não achamos nada. Jream começou dizendo que a gente tinha que esperar um pouco, porque Quincy podia dar as caras novamente, idiota. Christian disse que a gente tinha que começar procurando por Los Angeles inteira, porque querendo ou não, a Jasmine estaria em algum lugar. Ryan e Chaz concordaram com a ideia do Christian, eu até ia concordar também, mas ai meu celular começou á tocar, só que quando fui ver, era uma mensagem.

Justin: Mensagem? – perguntei olhando pro celular.

Jream: Mensagem de quem? – perguntou curioso.

Justin: Desconhecido, não tem nome. – disse e abri a mensagem.

“Bieber, eu sei onde a Jasmine está” isso fez meu coração bater mais forte, não demorei muito e respondi a mensagem.

“Onde ela está? E quem é você?”

“Meu nome é Jake! Eu trabalho pro Quincy, mas estou querendo ajudar vocês.”

“E o que você vai ganhar com isso?”

“Eu quero acabar com a vida do Quincy. Ele praticamente destruiu a minha e eu quero fazer o mesmo com a dele.”

“Você sabe mesmo onde a Jasmine está?”

“Ela está do meu lado, só que não literalmente. Eu fico encarregado de trazer a comida pra ela, ela só está aqui.”

“Se você disser onde ela está e não estiver mentindo, juro que você terá o que sempre quis. Nós vamos acabar com a vida do filho da puta do Quincy, juntos.”

“Okay então! Estamos em uma cidade próxima dai, se você achar o primeiro casebre no meio da estrada, é ele. Pode confiar.”

“Obrigado cara, obrigado mesmo.” mandei e coloquei meu celular no bolso.

Chaz: Já parou de conversar com o tal desconhecido?

Justin: Tenho uma ótima notícia! – falei me levantando e sorrindo.

Jream: Um sorriso no rosto do Bieber, deve ser ótima mesmo. – ele disse animado.

Ryan: Então conta logo já que a notícia é boa.

Justin: Já sei onde a Jasmine está. – disse e todos me olharam boquiabertos.

Christian: Sabe como? – perguntou confuso.

Justin: Não temos tempo pra respostas! Vamos atrás da Jasmine. – ordenei e sai do escritório, eles me acompanharam, menos Christian. Chamei alguns de meus capangas pra nos acompanharem, eu queria mais do que nunca achar a Jasmine e ter ela em meus braços. Essa é uma oportunidade única, eu vou encontrar ela e dar um fim na vida do Quincy. Eu fiquei o caminho todo pensando nisso, em todas as formas que eu podia e deveria mata-lo, sei bem que ele deve ter feito alguma coisa com a minha Jasmine e ele vai pagar por isso. Chegamos ao casebre, saímos do carro e eu resolvi ir à frente, estava com uma arma em mira e outra na cintura, caso precise. Entramos lá sem fazer muito barulho, não queria que o Quincy soubesse que estamos aqui, ele fugiria logo de cara. Pensei que os capangas dele estariam ali, mas só tinha uns cinco, tudo no mesmo lugar, achei idiotice isso. Nos fundos do casebre tinha uma casa, abri a primeira porta e achei um cara sentado em uma cadeira e mexendo no celular, ele parecia muito tranquilo, mas quando nos viu, se levantou e ergueu as mãos. – Jake? – perguntei e ele assentiu – Ok, pode vir com a gente. – disse e ele assim fez.

Ryan: Você conhece esse cara, Bieber? – perguntou impressionado.

Justin: Não, mas ele vai nos ajudar! Onde está Quincy? – perguntei olhando pro Jake.

Jake: Venham comigo. – ele falou animado e saiu andando, o acompanhamos, andamos um pouco e ele parou em frente á uma porta – Ele está aqui! – falou todo sorridente e se afastou, como eu estava na frente, fiz questão de abrir a porta com apenas um chute, aquele filho da puta realmente estava lá.

Quincy: Bieber? O que faz aqui? – ele disse com os braços erguidos, entrei apontando a arma pra ele e os meninos fizeram o mesmo.

Justin: O que eu faço aqui? – perguntei rindo – E você ainda pergunta? – dessa vez o encarei.

Quincy: Como descobriu que eu estava aqui? – perguntou curioso, então Jake entrou no local fazendo com que ele o encarasse.

Jake: Eai Patrão? Gostou da surpresa? – perguntou rindo.

Quincy: Jake, por que você fez isso comigo? – perguntou rangendo os dentes.

Justin: Chega vai Quincy, me diga logo onde a Jasmine está. – disse já sem paciência.

Quincy: No quarto ao lado. – disse revirando os olhos.

Justin: Jream vai lá! – ordenei e ele assim fez – Agora... – me aproximei, coloquei a arma na cintura e peguei nos braços de Quincy o prendendo nas costas – Chaz, pegue uma corda. – pedi e ele me passou a corda, amarrei os pulsos dele e o coloquei na cadeira amarrando na mesma com outra corda.

Ryan: O que pretende fazer com ele? – perguntou curioso.

Justin: Por enquanto eu não farei nada, mas tenho certeza que a Jasmine adoraria fazer. – falei sorrindo e olhando pro Quincy, que me encarou.

Jream: Bieber! – ele me chamou, olhei pra porta e lá estava Jasmine, ela veio correndo em minha direção.

Jasmine: Meu amor. – ela me abraçou e me beijou, eu sentia tanta falta disso, não queria soltá-la nunca mais – Senti tanto a sua falta. – falou sorrindo.

Justin: Também senti a sua, meu amor. – disse e sorri, em seguida olhei pro Quincy, ele nos encarava – Olha só quem está aqui. – falei olhando pra ele e logo olhei pra Jasmine – Pode fazer o que quiser! – disse e Jasmine me olhou impressionada.

Jasmine: Posso mesmo? – perguntou sorrindo e eu assenti, então ela se aproximou de Quincy – Quem é o fracote agora? – ela perguntou e eu não entendi nada.

Quincy: Você sabe bem quem é fracote. – ele disse com a cabeça baixa, Jasmine olhou pra mim e eu entendi tudo.

Jasmine: Sei? – perguntou e levantou a cabeça dele dando-lhe um tapa estalado logo em seguida, a emoção fez todos rirem.

Quincy: Filha da puta. – ele disse baixo.

Jasmine: O que foi que você disse? – perguntou e colocou uma mão nas bochechas dele apertando as mesmas, ele ficou calado. – Foi o que eu pensei. – disse e deu outro tapa nele, só que dessa vez ela foi se animando e batendo nele sem parar. Adorei ver aquilo, quando ela parou Quincy já estava com o rosto todo vermelho e roxo, hilariante – Tudo o que vai, volta querido. – ela disse no ouvido dele.

Justin: Ok Jasmine, já expressou toda sua raiva, é a vez do Jake. – disse e olhei pra ele.

Jake: Com todo o prazer. – ele disse e se aproximou de Quincy, pegou um isqueiro e acendeu.

Quincy: O que pensa que vai fazer com isso, Jake? – perguntou parecendo estar com medo.

Jake: O que foi, querido amigo? Está com medo do que eu possa fazer com você? Esse isqueiro tão indefeso não seria capaz de fazer nada contra você. – falou ironicamente, estava imaginando o que ele faria.

Quincy: Ah, não? Então o que está fazendo com ele? – perguntou desesperado, Jake acendeu mais uma vez o isqueiro perto do rosto de Quincy.

Jake: Achou que eu iria te ajudar nessa e continuar do seu lado? Pois estava muito enganado! Você fez o que fez comigo e acha que eu continuaria te dando apoio? – ele disse pegando um vidro de álcool, puta que pariu – Eu não sou tão trouxa meu caro amigo. – ele disse e jogou um pouco de álcool nele.

Quincy: Jake, por favor, não faz isso. Desculpa-me por tudo o que eu fiz com você, mas não faz isso... – ele parecia que ia chorar, eu fiquei com vontade de rir, na verdade todo mundo ali parecia que estava.

Jake: Agora você quer minhas desculpas? Pois é tarde demais. – ele falou e jogou o isqueiro onde tinha jogado o álcool, Quincy começou á pegar fogo, ele gritava de pavor e aquilo era música para meus ouvidos, senti alguém saindo da sala, mas não dei muita importância. Antes de Quincy estar completamente morto, eu queria fazer questão de que ele estivesse e dei dois tiros em seu peito.

Justin: Meninos, façam a mesma coisa da última vez. Quero esse idiota virando pólvora. – disse sorrindo e olhando Quincy morto em minha frente. Olhei para os lados e não vi Jasmine, então foi ela que saiu da sala. Sai dali á procura dela, que estava lá fora perto do meu carro. – Jasmine! – a chamei me aproximando, quando ela me viu deu um sorriso enorme.

Jasmine: Justin. – ela disse chegando mais perto, abraçou meu pescoço e me beijou – Eu te amo muito. – falou entre o beijo, então me afastei um pouco.

Justin: Também te amo Jas, mas por que saiu de lá? – perguntei confuso.

Jasmine: Eu só queria pegar um pouco de ar, meu amor. – disse e sorriu.

Justin: Tem certeza que é só isso? – perguntei desconfiado, ela parecia esconder alguma coisa.

Jasmine: Claro que tenho certeza. – disse e me beijou mais uma vez. Parei quando ouvimos uma explosão, claro que era o casebre, os meninos já estavam voltando. – O que fez com ele? – perguntou curiosa.

Justin: E você se importa? Ele está morto e ninguém pode mudar isso. – disse e sorri.

Jasmine: Eu não queria isso. – ela disse com a cabeça baixa me fazendo arquear uma sobrancelha.

Justin: Como não? – perguntei confuso – Me diz, o que ele fez com você?

Jasmine: Me bateu e me estuprou. – falou sem me olhar.

Justin: E você não queria esse safado morto? Jasmine, você é maluca? – perguntei sem entender nada.

Jasmine: Com o tempo vou aceitando tudo o que está acontecendo. – ela disse sem expressão e ainda sem me olhar.

Justin: Jasmine, olha pra mim. – peguei em seu rosto fazendo-a me olhar – O que deu em você? Aquele filho da puta te estuprou, te bateu e você ainda está com dó de eu ter matado ele?

Jasmine: Eu não estou com dó dele e nunca estarei, só é difícil pra mim saber que você matou a pessoa com quem já fui feliz, ele me disse todos os motivos por ter me traído. – ela disse olhando pro chão.

Justin: E você liga com isso? O importante é que ele não fará mais mal á você e muito menos á mim! Temos que nos preocupar com o Brad, ele pode estar em qualquer lugar no momento e tenho certeza absoluta que virá atrás de você. – disse a encarando – Jasmine, por favor, esquece o que você quase viu aqui? Você bateu nele e depois veio o arrependimento? Isso é loucura, por favor, não pensa mais nisso. – pedi e ela sorriu assentindo.

Jasmine: Realmente eu sou louca. – ela disse balançando a cabeça como se ordenasse seus pensamentos – Vou parar de pensar nisso! – disse e sorriu olhando pra mim – Te amo.

Justin: Eu te amo mais. – sorri, coloquei a mão em seu queixo e a beijei rápido – Vamos embora, quero foder. – disse me afastando e abrindo a porta do carro, entrei e ela entrou em seguida.

Justin: Jasmine, você sabe o que é ficar dez dias sem sexo? Não, você não sabe. Só não faço dentro do carro porque quero um pouco mais de espaço. – disse sem olhá-la e liguei o carro.

Jasmine: Bieber, eu também fiquei dez dias sem sexo, você acha que só por que você é ninfomaníaco, eu também não posso sentir falta? – perguntou me encarando.

Justin: Você não sente mais falta do que eu. – disse e ela concordou rindo da minha cara – Chega de papo! – disse e acelerei, dirigi tão rápido que Jasmine ficou reclamando, mas não dei bola.

Jasmine: Desgraçado, dirige mais devagar. – gritou e eu ri.

Justin: Eu dirijo como eu quiser! – falei ainda rindo.

Jasmine: Parece que está correndo da polícia, puta que pariu. – disse me encarando e cruzou os braços.

Justin: Quem liga? Se eu estivesse mesmo correndo da polícia, eles não me pegariam. – disse me achando e sorri.

Jasmine: Sorte a sua. – bufou.

Justin: Fica quietinha que é melhor pra você. – disse e percebi-a me encarando, nem liguei.

Jasmine: Você não é meu dono, sabia? – ela parecia perplexa.

Justin: Mas poderia ser, você é minha. – falei e ela abriu a boca pausadamente me encarando, a olhei – O que foi?

Jasmine: Desde quando eu sou sua?

Justin: Desde quando eu descobri que você está carregando um filho meu. – disse e sorri, ela pareceu concordar.

Jasmine: Tá. – disse olhando pra frente e cruzando os braços.

Justin: O que foi Jas? Parece que não gostou do que falei. – disse curioso.

Jasmine: Não foi isso, eu só fiquei surpreendida com o que você disse. – me olhou rápido.

Justin: Mas você é minha, e vai ser minha mulher, um dia. – disse agora dirigindo um pouco mais devagar.

Jasmine: Você está me pedindo em casamento? – perguntou sorrindo.

Justin: Não, na hora certa eu farei isso. – sorri.

Jasmine: Eu te amo! – ela disse animada e deu um beijo demorado em minha bochecha.

Justin: Eu também te amo. – olhei rápido pra ela que continuava a sorrir. Não demoramos muito e chegamos em casa, estacionei o carro e saímos, Jasmine foi na frente correndo, fui atrás mas quando aparecemos na sala adivinha quem estava lá? Kethlen, Mary e o Justin. Jasmine foi direto falar com eles, eu subi pro meu quarto, não queria atrapalhar nada.

POV Jasmine

 Bieber parou de andar na velocidade que andava antes e eu me acalmei, não suporto quando ele faz isso, fiquei até com um pouco de tontura, mas não mencionei nada á ele, não o queria tão preocupado comigo. Sabia bem a sede que ele estava de sexo, mas quando entramos em casa, logo vi Kethlen, Mary e Justin. Não pude deixar de ir falar com eles.

Kethlen: Jasmine, sua vadia! Deixou-me preocupada. – ela se aproximou e me abraçou apertado.

Jasmine: Eu também te amo vadia! – disse e grunhi no ouvido dela que riu em seguida.

Mary: Realmente ficamos morrendo de preocupação Jas! – ela disse e também me abraçou forte.

Jasmine: Preocupação? Eu quero saber o que o Quincy fez com vocês. – disse a encarando que olhou rápido pro Justin que estava sentado no sofá com a cabeça baixa – Maninhoooooo! – disse alto abrindo os braços e indo em sua direção, me sentei no sofá e o abracei – Como você está? – perguntei curiosa, fazia tempos que eu não o via.

Justin: Eu estou bem Jas, mas e você? – perguntou preocupado.

Jasmine: Eu continuo bem, firme e forte aqui. – disse e sorri ainda abraçada á ele, porém um pouco afastada, ele me abraçou.

Justin: Que bom que está bem Jas. – ele disse com a voz meio falha.

Jasmine: Não se preocupe com isso meu amor. – tentei confortá-lo, em seguida olhei pra Mary – Okay, pode me dizer o que aconteceu. – disse curiosa.

Mary: Não aconteceu nada comigo e nem com a tia Bern! No dia que você chegou lá, Quincy nos tirou de lá o mais rápido possível, nos jogou em um lugar que mal conhecíamos, sorte que eu achei um telefone público e liguei pro Chaz, ele foi rapidamente nos buscar.

Kethlen: Foi isso o que aconteceu, agora nos diga o que o Quincy te fez. – ela disse curiosa, olhei pro pequeno ao meu lado e depois olhei pra ela.

Jasmine: Eu não quero falar sobre isso, só digo que foi horrível! Quincy quis acertar todas as contas que tínhamos, ele me disse tanta coisa que eu estou duvidando até agora, mas isso não importa. Jake me ajudou, ele sempre me levava comida, porque já tinha ouvido Quincy falar que eu estou grávida, então ele me ajudou, disse que me tiraria daquele casebre quando pudesse e foi o que ele fez. – disse com um sorriso largo.

Kethlen: Quem é esse tal de Jake? – perguntou curiosa e me encarando.

Jake: Ouvi meu nome ai? – ele perguntou entrando, parecia bem feliz.

Justin: Cara, eu te amo. – ele disse animado e foi em direção ao Jake, o abraçando logo em seguida.

Jake: Quem é o pirralho? – perguntou apenas mexendo os lábios para que eu os lesse.

Jasmine: É o meu irmão Jake! O nome dele é Justin. – disse e sorri.

Jake: Então você é xará do Bieber? – perguntou pro Justin que assentiu e depois veio correndo se sentar ao meu lado novamente. – Estavam falando de mim? – perguntou olhando pra mim e pras meninas.

Jasmine: Kethlen queria saber quem é o tal de Jake. – disse e olhei pra ela.

Jake: Prazer, Jake! Ás suas ordens. – ele disse estendendo as mãos pra Keth e a mesma apertou.

Kethlen: Prazer. – ela sorriu – As minhas ordens, é? – perguntou arqueando uma sobrancelha.

Mary: Keth, ele não estava falando sério quando disse isso. – ela disse e riu.

Jake: Não mesmo! – ele falou rindo também e olhou pra Mary de cima até em baixo – E você, quem é? – perguntou curioso. Mas que descarado.

Mary: Eu sou Maryna, prima da Jasmine. – ela sorriu e estendeu as mãos – Prazer.

Jake: O prazer é todo meu. – ele disse com um sorriso malicioso.

Chaz: Eu ouvi prazer? – ele apareceu saindo da cozinha – Mary meu amor! – ele disse dando ênfase no amor e se aproximou de Mary dando-lhe um beijo rápido.

Mary: Chaz, querido! – ela disse e sorriu.

Chaz: Já o conheceram então? – perguntou olhando pra Keth que assentiu – Temos que resolver o que vamos fazer com você. – disse olhando pro Jake.

Jake: Como assim o que vão fazer comigo? – perguntou meio assustado.

Chaz: Se acalma cara, ninguém vai te matar não. – ele disse rindo.

Jasmine: Acho bom mesmo porque Jake me ajudou bastante nesses últimos dias. – disse fazendo bico.

Chaz: Pelo muito que conheço o Bieber, ele deve estar neste exato momento planejando em como matar o Jake já que ele ficou o tempo todo perto de você e ele aqui que nem doido te procurando por todos os lados. – ele disse e deu de ombros.

Jasmine: O Bieber nunca faria isso... – disse revirando os olhos e refleti – ou faria? – perguntei com muito medo, Chaz continuou dando de ombros sem se importar, então eu me levantei e sai correndo.

Kethlen: Pra onde você vai sua louca? – ouvi-a gritar.

Jasmine: Vou falar com o Bieber. – disse e continuei andando, subi e quando verifiquei de que a porta do quarto estava entre aberta, deduzi de que ele pudesse estar fazendo algo que não se importasse se alguém entrasse no quarto. Então entrei e não o vi em canto algum, fechei a porta e ouvi o barulho do chuveiro, com certeza ele deve estar tomando banho. Aproximei-me da cama e me deitei sentindo aquele perfume que eu tanto amava, que eu tanto amo, que eu tanto tenho saudades. Aspirei todo o perfume e fiquei ali deitada sentindo o mesmo, até que o barulho do chuveiro tinha parado, logo Bieber saiu do banheiro com uma toalha na cintura e outra na mão secando o cabelo.

Bieber: A conversa estava boa? – perguntou sem me olhar.

Jasmine: Conversa? Mas que... – ele se virou de frente pro espelho e pude ver o tamanho do bumbum dele, qual eu já tinha apertado várias vezes e no momento me deu mais essa vontade. Ele viu que eu tinha falado a frase pela metade e se virou novamente olhando pra mim.

Bieber: O que deu em você? – perguntou me encarando.

Jasmine: O que deu em mim? – o encarei também – O que deu em você! Pra ser tão gostoso assim. – disse e revirei os olhos.

Bieber: Ah então é isso? Quer dizer que a conversa com as suas amigas não estava boa o suficiente e você resolveu vir aqui pra me dizer como eu sou gostoso? É isso? – á esse ponto ele já estava rindo me fazendo rir também.

Jasmine: Af Bieber, você sabe que eu te amo, mas não queria deixar elas lá, eu tinha acabado de chegar, se não falasse com elas, ia parecer que eu não sou amiga o bastante. E meu irmão também estava com elas! Só preciso ver minha mãe agora. – disse me levantando.

Bieber: Você foi lá mesmo sabendo que eu estava louco pra foder. – ele disse e eu o olhei, estava me encarando.

Jasmine: Quem manda ser ninfomaníaco? Não aguenta nem dez minutos sem sexo, puta que pariu! – falei irritada e sai andando, mas ele pegou em meu braço.

Bieber: Jas, por favor, não vai? – ele pediu fazendo bico.

Jasmine: Vai me fazer ficar? – perguntei curiosa e ele assentiu.

Bieber: Agora mesmo. – disse com um sorriso malicioso, me agarrou pela cintura e me jogou na cama ficando por cima de mim, então ele atacou meus lábios com muita vontade e no meio do beijo tirou meu short, qual eu ajudei á tirar.

Não quebramos o beijo, até ele resolver tirar a toalha, eu pensei que ele estava pelo menos de cueca, mas não, ele está completamente nu e achou tão prático aquilo que tirou minha blusa, em seguida minha calcinha e me penetrou com toda a força que lhe restava, gritei como uma vadia louca. Parecia que toda aquela loucura que ele estava por sexo tinha voltado e tinha o deixado com mais pressa, porque ele sempre fica fazendo aquele joguinho de me penetrar só no final, mas hoje ele começou do final. Ele me entocava com muita força e eu gemia o nome dele como o mesmo me pedia á cada segundo da entocada, eu via em seus olhos que ele estava louquinho e adorando isso tudo já que era realmente o que ele queria fazer quando botássemos os pés dentro de casa, demorou um pouco, mas a hora chegou e ele está aproveitando cada segundo.

Saiu de dentro de mim antes mesmo de ambos chegarmos ao orgasmo, mas mesmo assim ele não saiu de cima de mim, ai eu já sabia o que ele estava prestes á fazer. Levantei os braços e ele tirou minha blusa, em seguida fiz o favor de tirar meu sutiã já que ele sempre tem essa dificuldade, ainda mais com o que eu estou usando. Não demorou muito e ele praticamente atacou abocanhando um de meus seios acariciando o outro com toda a delicadeza do mundo, ou não. A cada toque dele eu ficava com mais tesão ainda, ele sabe que eu sou uma fraca e não aguento nada por muito tempo, então começou a beijar minha barriga e abaixando ainda mais os beijos, nem tive tempo de dizer nada, ele abriu minhas pernas e começou á chupar e  lamber meu clitóris, gemi baixinho fazendo-o olhar pra mim com aquele olhar de “é assim que eu gosto”, eu não fazia nada á não ser gemer e ele gostava. Um tempo depois ele parou e se levantou me penetrando logo em seguida, gemi alto, afinal eu não esperava por aquilo, vi um lindo sorriso sedutor saindo dos lábios do Bieber, ele não parava de sorrir um segundo se quer e gemia junto comigo, a cama balançava a cada movimento que ele fazia dentro de mim, vai e vem, vai e vem.

Quando ambos estávamos quase chegando ao ápice, ele parou os movimentos e saiu de mim se deitando ao meu lado na cama. Não dissemos nada, apenas ficamos ouvindo a respiração ofegante um do outro, até ele mesmo dar a iniciativa.

Justin:  Que tal um banho?

Jasmine: Você acabou de sair do banheiro se eu não me engano. – disse e o olhei.

Bieber: Qual o problema? Você vai tomar um banho e eu vou junto. – ele disse como se fosse óbvio, se bem que eu estava mesmo precisando de um banho, mas não queria ceder tudo o que ele sempre quer.

Jasmine: Que tal eu tomar um banho e você ficar aqui deitadinho me esperando? – perguntei arqueando uma sobrancelha.

Bieber: E por que eu faria isso? – perguntou me encarando, já vi que não ia ser possível.

Jasmine: Ah, tá bom Bieber! – disse me levantando e sai correndo pro banheiro, percebi que ele tinha me seguido correndo também.

Bieber: Adorei a visão, que tal correr pelada mais vezes? – ele disse me agarrando por trás, senti seu membro roçando em meu bumbum.

Jasmine: Bieber, já chega! – me afastei e liguei o chuveiro entrando de baixo do mesmo logo em seguida – Mas olha, até que seria uma boa ideia. – arqueei uma sobrancelha, eu iria provocar. Ele sorriu e se aproximou mais de mim. – Os meninos iam adorar me ver correndo pelada pela casa! – disse séria e o encarei sorrindo.

Bieber: Okay, má ideia. – ele fez careta e eu ri.

Jasmine: Acha mesmo que eu correria pelada só pra fazer gosto á você? – continuei rindo, ele assentiu.

Bieber: Qual o problema? Eu posso correr pelado pra você também. – disse em meu ouvido e mordeu o lóbulo da minha orelha.

Jasmine: Sem chances Bieber. – disse revirando os olhos e ele começou á beijar meu pescoço, gemi baixo.

Bieber: Sem chances? Então tá, mas eu sei que você não resiste aos meus beijos. – ele disse subindo ainda mais os beijos, quando seus lábios se encontraram com o meu, ele ficou olhando dentro dos meus olhos esperando que eu recuasse, mas ao contrário, eu mesma o beijei. 

 Foi um beijo feroz, coloquei-o contra a parede, mas a água do chuveiro ainda caia sobre nós, ele acariciava meu cabelo com carinho e eu alisava todo seu corpo. Sentia seu tórax sarado tocar meus seios e seu membro roçar em minha intimidade, qual eu já estava percebendo que ficava ereto. Então todo aquele calor do momento, aquela excitação toda estava me deixando completamente louca, Bieber parecia que queria foder de novo, resolvi dar um fim nisso e me afastei dizendo que tínhamos ido ali para tomar banho e era o que íamos fazer. Ele concordou completamente emburrado, tentou me convencer de que era ele quem mandava ali e não eu, então eu disse que se ele me quisesse ali, pelo menos dessa vez faria alguma coisa que eu queria, foi ali que ele concordou, não insistiu mais em nada.

 Continuamos com o banho, quer dizer, começamos completamente em silêncio, ele não deu uma palavra e muito menos eu, só ficávamos sorrindo um pro outro, às vezes ele me dizia umas coisas apenas mexendo os lábios, mas na maioria das vezes eu não conseguia entender, então não dava muita importância. Terminamos o banho e saímos do banheiro, Bieber foi direto pro closet, eu peguei uma mala que tinha as minhas roupas, quais eu queria saber por que ainda não estava na porcaria daquele closet. Coloquei um shorts e uma regata preta, não fazia ideia de que horas eram, então não soube o que vestir. Me deitei na cama e vi dois celulares em cima do criado mudo que tinha ali em cima, peguei os dois e vi qual realmente era do Bieber, porque como ele mesmo tinha dito pra mim antes, o outro era meu.

Desbloqueei a tela de um deles e tinha uma foto de nós dois no papel de parede, era a primeira foto que tínhamos tirado, que na verdade foi o Ryan quem tirou enquanto estávamos fazendo o trabalho.

 Flashback On

 Justin tinha me chamado para a casa dele para continuarmos o trabalho, qual estávamos nos saindo muito bem, todo dia nos empenhamos nele e pelo visto, vai dar tudo certo no final. Ficamos na sala da casa dele fazendo o trabalho, ele me disse que não tinha ninguém ali além da Scarlet, que é a empregada, então eu fiquei sossegada, já que poderíamos ficar ali tranquilos fazendo o trabalho e sem nenhuma interrupção. Bom, quase. Estávamos  escrevendo distraídos e do nada aparece um ser humano todo animado na sala, era Ryan.

Ryan: Pessoaaaaaaaal! Eai, como vão? – ele disse abrindo os braços, só não sei o por que.

Bieber: Ryan, o que faz aqui? Não vê que estamos ocupados? – ele perguntou encarando o mesmo.

Ryan: Eu vim aqui por isso mesmo! Quero uma colinha. – ele disse e se sentou em um sofá ali em nossa frente.

Bieber: Nada de colas, Ryan. Você que faça seu trabalho sozinho! Quer dizer, Chaz não está ajudando? – perguntou curioso.

Ryan: Chaz é um babaca, você sabe muito bem disso. – ele disse e olhou pra mim – Oi Jasmine! – falou e sorriu.

Jasmine: Oi Ryan. – disse e acenei sorrindo um pouco tímida.

Bieber: Ryan, que tal dar o fora daqui? Estávamos bem até você chegar. – ele disse parecendo bravo.

Ryan: Qual é Bieber? Está me expulsando da sua casa? Pensei que fosse seu amigo, pensei que não precisaria dizer quando quisesse vir aqui, mas pelo visto eu estava enganado. – ele disse se levantando, o drama era tanto que eu até ri baixo.

Bieber: Cara, não é pra tanto! Para de drama, senta ai.

Ryan: Isso ai. – ele disse animado e se sentou no sofá pegando o celular do Justin – Antes de qualquer coisa, me deixa tirar uma foto de vocês dois pra recordação, vocês vão lembrar pra sempre porque fui eu quem tirou. Vai. – pediu. Bieber olhou pra mim como se perguntasse se eu concordava com aquilo, apenas assenti e ele se aproximou se sentando bem ao meu lado, colocou a mão em minha cintura para nos aproximarmos mais pra tirar a foto, Ryan todo animado o fez. Em seguida Justin se afastou e eu nem quis saber como a foto tinha ficado, o choque que eu senti quando Bieber me tocou ainda estava fazendo efeito.

Flashback Off

 


Notas Finais


é isso ae pessoal, desculpem por ter ficado o mês todo de novembro sem postar, é que eu estava focada em um romance de merda ai de um desafio e n podia fazer mais nd, psé. eu falhei e estou aqui novamente firme e forte postando de novo! uhuuul e claro, viram a nova capa de crazy in love? o que acharam? eu obviamente achei perfeita, pq né, n fui eu quem fiz ngmfc,dxsz., mas é isso, espero que tenham gostado e até o próximo, xx ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...