História Crazy In Love Second Season - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 96
Palavras 2.711
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ei ei ei pessoinhas, eu fiz esse capítulo com uma inspiração fantástica de uma música e espero que vocês ouçam ela no momento certo, flw? não precisa gostar, só pra dar mais emoção, entendem? hahaha boa leitura meus amores

Capítulo 20 - Everythings gonna be alright...


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 20 - Everythings gonna be alright...

Jake: Planeta Terra chamando Jasmine! – ele disse estalando os dedos em frente do meu rosto.

Jasmine: Me desculpa, estava distraída. – disse e sorri.

Jake: Pensando em quê? – perguntou curioso.

Jasmine: Mas que intrometido, hein? – disse o encarando, mas rindo.

Jake: Eu só estou curioso. – deu de ombros.

Jasmine: Será que o Bieber está escondendo alguma coisa? Não será só coisa da minha cabeça? – perguntei um pouco confusa.

Jake: Não sei, pense como quiser! Mais cedo ou mais tarde você saberá o que realmente é. – ele disse e sorriu.

Jasmine: Awn obrigada. – disse e o abracei.

Jake: Melhor eu sair daqui antes que o Bieber apareça. – ele disse se levantando.

Jasmine: Você sabe que não precisa se preocupar com isso né?

Jake: Sei, mas não gosto da cara que ele faz quando me vê com você. – ele disse revirando os olhos – Depois eu venho aqui ou a gente se esbarra pela casa! – sorriu e eu assenti, então ele se retirou.

Jasmine: Af. – disse olhando em volta. Alone. É assim que eu estou neste momento. Me deitei na cama e liguei a tevê, não passava nada de interessante em canal algum, até que passei em um e estava passando Titanic, deixei ali mesmo e comecei a assistir, mas claro, fui interrompida, alguém batia na porta.

Pattie: Jasmine, sou eu! Posso entrar? – ouvi a voz dela.

Jasmine: Pode entrar sim Pattie! – disse alto e em seguida ela entrou.

Pattie: Oi Jasmine. – ela disse fechando a porta e veio em direção á cama.

Jasmine: Oi Pattie. – sorri – Aconteceu alguma coisa? – perguntei curiosa.

Pattie: Não, eu só vim ver como você está.

Jasmine: Justin quem te pediu isso? – perguntei curiosa.

Pattie: Claro que não! Eu vim aqui por vontade própria, sei que você e o meu filho tiveram uma pequena discussão.

Jasmine: Ah sim, mas não se preocupa, eu estou bem. Bieber é aquele tipo de pessoa que não gosta de dividir nada do que está acontecendo, pelo menos não mais.

Pattie: Não precisa se preocupar com nada, se ele estiver escondendo alguma coisa de você, com certeza deve ser pro seu bem, ele te ama mais que tudo.

Jasmine: Você está sabendo de alguma coisa? – a encarei desconfiada.

Pattie: Se eu soubesse, não viria aqui conversar sobre isso com você. – disse como se fosse óbvio e eu assenti – Eu só peço que você entenda o lado dele.

Jasmine: Tá bom Pattie, eu vou parar de perguntar sobre tudo pra ele, mesmo que eu não consiga resistir. – disse e ri.

Pattie: Okay. – sorriu – Já comeu? – perguntou e eu assenti – Então eu vou pro meu quarto, se precisar de alguma coisa é só chamar. – disse se levantando.

Jasmine: Não se preocupa, não vou precisar de nada, eu já tenho uma governanta pra isso, Jake. – disse fazendo-a rir.

Pattie: Tudo bem então, eu vou lá. – ele disse e saiu do quarto.

 Tudo bem Jasmine, vai assistir Titanic. Se eu conseguir...

Flashback On

Bieber: Por favor, não escolhe filmes românticos! Você gosta de CSI, então escolhe um tipo isso. – ele disse quase implorando.

Jasmine: Não sou eu quem vai escolher? Então não enche o saco. – disse olhando os DVD’s que tinha na caixa que ele tinha pegado.

Bieber: Só quero te ajudar a escolher melhor o filme. – deu de ombros.

Jasmine: Melhor calar a boca. – disse séria.

Bieber: Sabia que você anda muito chatinha?

Jasmine: Sabia que eu nem estou ligando? – disse e achei um filme – Uhul, esse mesmo! – falei escondendo o DVD.

Bieber: Pelo amor de Deus, me diz que não é Titanic? – perguntou desesperado.

Jasmine: Não se preocupa que você vai gostar do filme. – disse escondendo o DVD nas costas.

Bieber: A última vez que você disse isso, tivemos que assistir Titanic e acredite, eu não gostei desse filme. – ele se aproximou tentando pegar o DVD da minha mão, tentei não deixar.

Jasmine: Para Justin, você não vai pegar o DVD de mim, eu vou colocar o filme e você vai assistir ele até acabar. – disse o encarando.

Bieber: Desculpa, mas hoje não. – ele disse e puxou meu braço fazendo-me entregar-lhe o DVD, ele pegou. – Caramba, O Poderoso Chefão? Você só pode estar de brincadeira! – ele disse rindo.

Jasmine: Não, é sério. Você gosta?

Bieber: Qual homem não gosta de Poderoso Chefão? Melhor filme que já inventaram no mundo. – ele disse animado e se levantou indo colocar o filme.

Jasmine: Eu sabia que você ia gostar da escolha. Lembro que quando estava na Califórnia, Jream que me recomendou esse filme, eu assisti com ele e Justin, dai gostei. – disse e sorri.

Bieber: Impossível não gostar desse filme. – ele disse sentando-se ao meu lado novamente e o filme começou.

Flashback Off

Flashback On

Jream, Justin e eu estávamos em casa sem fazer nada, em um dia completamente chuvoso. Bern estava trabalhando e o tédio tomava conta de todos nós, então Jream se levantou do sofá animado e disse.

Jream: Já sei o que podemos fazer! – ele parecia feliz também.

Justin: O quê? Diga logo que eu estou cansado de tanto tédio. – ele disse nos fazendo rir.

Jasmine: Diga, Jream! – disse ainda rindo.

Jream: Podemos assistir um filme. – disse e piscou pra mim, ri.

Justin: Mas que filme? – perguntou curioso.

Jream: Sei lá. Hum... – ele disse e colocou a mão no queixo pensando, ele ficou mais ou menos um minuto ali só pensando, eu até fingi que estava cochilando com a demora dele de pensar em um só filme. – Já sei. – ele disse me despertando do “cochilo”, olhei-o.

Jasmine: O que vamos assistir? – perguntei curiosa.

Jream: O Poderoso Chefão. – ele disse com um sorriso de orelha á orelha.

Justin: Mas que filme é esse? – perguntou confuso.

Jream: Esse filme é o melhor filme que já inventaram na face da terra. – ele disse animado – Eu vou ao meu quarto colocar o filme e vocês levam tudo o que tiver de doce nessa casa, até pipoca e coca, se quiserem depois eu desço pra ajudar. – ele disse, assentimos e ele saiu correndo todo animado.

Jasmine: Justin me diga que você já assistiu a esse filme? – perguntei com um pouco de medo de o filme ser um de que eu não goste.

Justin: Eu nunca assisti, mas sei lá, pelo nome dele, deve ser de máfia né. – deu de ombros.

Jasmine: Ah, melhor assim. – disse me levantando do sofá – Vou fazer a pipoca enquanto você leva as coisas lá pra cima. – disse andando até a cozinha e ele me acompanhou. Peguei a pipoca no armário e fui direto fazer, Justin pegou tudo que tinha de doce no armário e levou pro quarto do Jream, quando a pipoca já estava pipocando Jream apareceu na cozinha junto com Justin.

Jream: Pipoca? – perguntou abrindo o armário.

Jasmine: Obviamente. Quer mais alguma coisa?

Jream: Que tal brigadeiro de panela? – perguntou animado.

Jasmine: Seria uma boa ideia. – disse me animando também. Jream pegou as coisas e eu comecei a fazer, ele ficou olhando a pipoca. Quando tudo estava pronto, subimos com tudo pro quarto dele, nos sentamos no chão e ele colocou o filme pra começar.

Jream: Tem dia de chuva melhor do que esse? – perguntou ele pegando a panela que havia o brigadeiro da minha mão.

Jasmine&Justin: Obviamente não. – dissemos juntos, olhamos um pro outro e rimos em seguida. Com certeza eu nunca me esqueceria desse dia.

Flashback Off

 O filme estava quase na metade e eu aqui perdida em lembranças. Onde será que o Bieber está? Ah, eu não duvido que deva estar trancado naquele escritório fazendo não sei o que. Espera que eu tenho uma ideia... Se drogando. Realmente eu odeio quando ele faz isso, mas eu já me droguei também e sei como é a sensação, você se esquece de tudo e fica imaginando coisas, olha pra uma pessoa e vê duas. Tudo tem seu lado bom e ruim, e a droga não é diferente. Não, eu preciso entrar naquele escritório e tirar ele de lá, eu preciso dele em meus braços, me sinto tão sozinha nesse quarto enorme. Levantei-me e sai do quarto indo em direção ao escritório, cheguei e tentei abrir a porta, mas estava trancada, então fiquei batendo pra ver se ele viesse abrir, mas nada.

Jasmine: Bieber, você está ai? – perguntei ainda batendo na porta, ele não me respondeu, mas eu ouvi movimentos vindos lá de dentro – Se estiver, abra essa porta! Sou eu, Jasmine. – disse calma, ele podia estar lá bravo e sem querer abrir pra mim. Depois disso os movimentos pararam, mas eu vi uma sombra se aproximando da porta e logo ela foi aberta. Lá estava ele, me olhando com cara de bravo e aqueles olhos que eu sabia que eram maravilhosamente lindos estavam vermelhos e obviamente eu sei por que.

Bieber: O que veio fazer aqui? – perguntou me encarando.

Jasmine: Vim te chamar pra ficar comigo no quarto, eu estava sozinha, queria você comigo, mas pelo jeito você andou se drogando e não deve estar nem mais se lembrando de mim, não é? – arqueei uma sobrancelha.

Bieber: Que porra, você veio aqui pra brigar comigo ou o quê? – ele disse bravo e deu um murro na mesa que me fez arregalar os olhos.

Jasmine: Eu não vim brigar com ninguém, só estava me sentindo sozinha. – disse e cruzei os braços sem olhar pra ele.

Bieber: Por que não vai pra porra daquele quarto e me espera sair daqui? – ele disse tão rude que meus hormônios diziam que eu ia acabar chorando, mas me contive e o encarei.

Jasmine: Eu não saio daqui enquanto você não falar comigo direito.

Bieber: Ah não vai sair por bem? Então sai por mau. – ele disse se levantando e veio em minha direção, pegou em meu braço e me arrastou dali.

Jasmine: Para Justin, não faz isso! – disse tentando me soltar de seus braços.

Bieber: Você não entendeu que eu quero ficar sozinho? – ele me soltou.

Jasmine: Tudo bem, fique ai sozinho, mas quando entrar naquele quarto com vontade de sexo, você vai ficar só na vontade mesmo. – disse séria e sai dali, antes mesmo de eu fechar a porta ouvi-o dizer um “vadia” baixo. Argh. Entrei novamente no quarto e tranquei a porta, agora quem queria ficar sozinha era eu.

[...] Comece a ouvir Projota - Ela Chora (link nas notas finais)

POV Justin

 Fiquei horas dentro daquele escritório, depois que a Jasmine entrou aqui que eu queria ficar sozinho, ela só veio aqui pra encher o saco mesmo, puta que pariu. E ainda vem me recusar sexo quando eu quiser, quero só ver depois. Acho que fiquei umas cinco horas ali dentro, tranquei até a porta pra ninguém me incomodar, só fiquei injetando droga em minhas veias, eu estava com tanta raiva que a única coisa que me acalmava era droga, eu ficava completamente relaxado. Nada do que havia acontecido era problema pra mim quando eu tinha droga em minhas veias. Só que teve uma hora que eu comecei a ver tudo embaçado e parei com isso, fechava e abria os olhos a cada cinco segundos pra ver se ficava normal, mas isso durou uns dez minutos, com certeza pela quantidade de droga que eu tinha injetado, esse tinha sido o resultado e estava me deixando maluco, eu queria um banho e uma cama pra eu descansar agora. Esperei alguns minutos há mais pra tentar conseguir me levantar da cadeira e eu consegui, sai do escritório e fui até o quarto, mas a porta estava trancada, com certeza Jasmine deve ter trancado depois daquela nossa conversa. Peguei uma chave que tinha em meu bolso e abri a porta, entrei e ela estava ali, deitada na cama, parecia dormir tranquilamente. Não me aproximei, apenas fui direto pro banheiro, me despi e tomei um banho quente e demorado, isso me deixou completamente melhor, estava mais sóbrio do que antes. Terminei, coloquei uma boxer e uma bermuda, sai do banheiro secando o cabelo com a toalha, fui até o espelho para pentear o mesmo e ouvi um choro baixo. Espera... Choro? Olhei rapidamente pra Jasmine e ela já não estava como antes, ela se encontrava sentada na cama com as mãos no rosto. Me aproximei, sentei ao lado dela e coloquei uma mecha de seu cabelo atrás da orelha, ela não se mexeu.

Justin: Está chorando por causa de mim? – disse em seu ouvido, ela tirou a mão do rosto e olhou pra mim, em seguida balançou a cabeça negativamente.

Jasmine: Me deixa sozinha, por favor? – pediu e eu olhei em seus olhos, ela estava tão triste, nunca tinha a visto desse jeito, meu coração se apertou por vê-la assim.

Justin: Eu quero saber por que está chorando. – insisti.

Jasmine: Não é por causa de você, fica tranquilo. – ela disse séria.

Justin: Aconteceu alguma coisa? – perguntei preocupado, se ela não chorava por causa de mim, algo de ruim havia acontecido.

Jasmine: Justin, eu não quero falar sobre isso. – ela disse e virou o rosto.

Justin: Então aconteceu certo? – perguntei e ela assentiu – Com quem? – perguntei e ela voltou á chorar desesperadamente, pensei que tinha falado algo de errado, mas acho que não. Abracei ela que colocou a cabeça em meu peito e continuou chorando. – Se acalma Jas! Me conta o que aconteceu. – pedi e ela se acalmou parando de chorar, me afastei olhando dentro de seus olhos.

Jasmine: Minha mãe. – ela fez cara de choro.

Justin: O que aconteceu com a Bern? – perguntei preocupado.

Jasmine: Ela morreu. – ela disse e eu fiquei paralisado, então ela me abraçou e eu só correspondi alguns segundos depois. Ela tinha voltado a chorar, aquela vontade de acompanhar ela era enorme, mas eu queria mostrar pra ela que era forte e que cuidaria dela nesse momento. Eu só queria vê-la sorrir naquele momento, até porque ela não parava de chorar um segundo se quer.

Justin: Jas, por favor, me explica... Como foi que isso aconteceu? – perguntei tentando entender aquilo tudo.

Jasmine: Ela ligou pro Jream e parece que estava dentro de um carro, ele ouviu a voz do Brad dizendo pra ela não dizer nada senão ela morria, então ela disse pra onde Brad estava a levando e Jream disse que ouviu mais ou menos três tiros antes da ligação cair, então depois ele foi até onde Bern disse que Brad a levaria e lá estava ela, dentro do carro ensanguentada. – ela disse aquilo e no final o meu ódio pelo Brad aumentou, fiquei com vontade de sair dali e ir atrás dele pra matá-lo, mas me contive. – Eu não acredito que ele matou ela, não acredito. Justin me diga que isso não é verdade, por favor? – ela voltou a chorar, mas agora ela chorava alto, meu coração se encheu de ódio, pelo Brad ter matado a Bern e também pelo resultado disso eu ter que ver a Jasmine assim, chorando de tristeza, eu nunca havia visto ela assim e percebi que é a pior sensação do mundo, preferia que ela tivesse sofrendo por eu ter dito algo que a magoou, porque isso eu com certeza consertaria depois, mas não, ela está sofrendo porque um filho da puta matou sua mãe. Ver ela assim me fez chorar por dentro, eu queria sair por ai matando todo mundo pra descontar a raiva que eu estava sentindo do Brad, ela simplesmente não merece isso, nenhum pouco.

Justin: Não se preocupe com nada agora, pode acreditar que isso não vai ficar assim. – disse sério, mas pareceu que ela não tinha ouvido uma palavra do que eu havia dito só que então ela me abraçou forte.

Jasmine: Eu te amo. – sussurrou em meu ouvido

Justin: Também te amo Jas. – disse e dei um beijo no topo de sua testa, ela sorriu limpando as lágrimas. Me deitei na cama levando ela junto comigo, entrei debaixo da coberta onde ela já estava e a abracei colocando sua cabeça em meu peito. – Não se preocupe, porque tudo vai dar certo. – sorri tentando arrancar outro sorriso dela, mas não consegui, ela apenas ficou quieta. Ela fechou os olhos e eu fiquei fazendo cafuné em seu cabelo, algum tempo depois ela adormeceu. Eu juro que tentei dormir, mas meus pensamentos estavam longe, eu só pensava na forma em que pegaria o Brad de surpresa, eu fiquei com sede de ódio desse canalha, quero mata-lo com minhas próprias mãos. Demorou um bom tempo, mas logo adormeci.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...