História Crazy In Love Second Season - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 71
Palavras 2.529
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura amores

Capítulo 28 - Fantasy?


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 28 - Fantasy?

Jasmine: Agora você quer minhas desculpas? Não bastou você ter me deixado aqui sozinha pra sair? Não bastou você querer transar com outra pessoa? Beleza, você teve o que queria! Está satisfeito? O que quer comigo agora? Porque pode acreditar, minhas desculpas você não terá tão cedo. – ela disse fazendo gestos e eu me senti mais culpado ainda.

Justin: Meu amor acredite ou não, eu não fiz nada. Eu não te trai, eu não transei com ninguém. – eu disse sério e quando terminei, ela olhou dentro dos meus olhos.

Jasmine: O que ficou fazendo até essa hora? Deve ter comido várias putas e está me dizendo isso só pra eu não brigar com você. – ela disse cruzando os braços e olhando pros lados.

Justin: Eu bebi a noite inteira Jasmine, eu juro que não transei com ninguém. Óbvio que era minha vontade, eu não vou mentir pra você, mas eu estava com raiva e depois de beber muito eu só conseguia pensar em você, eu só conseguia pensar em como eu estava sendo idiota estando em um lugar sem você estar comigo porque eu deveria estar aqui do seu lado, te dando carinho. Eu te amo e não quero que fique brava comigo, eu estava com raiva e quase fiz uma besteira, mas minha consciência pesou e eu voltei atrás. Juro pra você que não aconteceu nada. – eu disse sério querendo que ela olhasse em meu olhos, mas só quando terminei que ela me olhou.

Jasmine: Tá bom, eu não quero discutir por causa disso. Você já me disse que não fez nada, que não transou com ninguém, ok. – ela disse séria agora sem me olhar.

Justin: Jas. – coloquei a mão em seu rosto, só que ainda assim ela desviou seu olhar do meu – Olha pra mim, por favor. – pedi e ela olhou – Eu te amo, tá bom? E eu nunca faria nada pra ver você triste, ok? Não aconteceu nada. – disse e percebi que ela estava se segurando pra não sorrir.

Jasmine: Eu também te amo bae. – ela disse e olhou para o lado, um sorriso enorme se formou em meus lábios, fazia muito tempo que ela não me chamava assim.

Justin: Desculpa-me? Eu me descontrolei, juro que não vai mais acontecer. – disse acariciando o rosto dela.

Jasmine: Desculpo se você prometer que nunca mais irá sair sem mim. – ela disse e sorriu.

Justin: Eu prometo que nunca mais irei sair sem a Jasmine, em hipótese alguma. – disse a fazendo rir.

Jasmine: Bobo! – ela agarrou meu pescoço e me beijou calmamente, a mesma parou um tempo depois – Vai tomar um banho. – ordenou.

Justin: O caco que eu estou, é isso mesmo que eu estava pensando em fazer. – disse me levantando e pisquei pra ela que riu da minha cara, em seguida entrei no banheiro me despindo. Entrei no Box e liguei o registro, entrei de baixo e aquela água gelada estava boa demais pra ser verdade, esfriar a cabeça na hora certa sempre foi o que eu sempre quis. Terminei e enrolei uma toalha na cintura, com outra sai do banheiro secando o cabelo, olhei pra Jasmine e ela estava deitada acariciando sua barriga, quando ela percebeu que a observava, me olhou.

Jasmine: Esse garotão aqui está bem atrasadinho. – ela disse e riu fraco.

Justin: Atrasado quanto tempo? – perguntei curioso, nem me recordo de quantos meses que ela está, porque pra mim é oito.

Jasmine: Uma semana, parece que ele quer ficar aqui por mais tempo. – ela disse olhando pra mim.

Justin: Tomara que ele não resolva sair quando não der pra te levar ao hospital, pelo amor. – disse revirando os olhos e joguei a toalha que secava o cabelo em cima da penteadeira.

Jasmine: Por que diz isso? Qualquer hora que ele quiser chegar, você vai poder me levar ao hospital.

Justin: Se bem que ele podia nascer logo, né? Tá demorando demais. – disse colocando uma cueca.

Jasmine: E você achando que eu ainda estava com oito meses... – ela disse olhando pra barriga.

Justin: Isso é porque você ficou um mês no México e nesse mês você já estava grávida, pra mim esse mês nem existiu. – disse indo em direção á cama e me sentei ao lado dela.

Jasmine: Mas ele existiu e pode ficar preparado que á qualquer momento seu filho nasce. – ela disse séria, mas em tom risonho.

Justin: Meu filho só nada, você fez ele também e podíamos fazer outro, que tal? – eu estava um pouco desesperado com a abstinência que estava sentindo.

Jasmine: Eu não disse que quando eu estivesse preparada, eu avisaria? – perguntou e eu assenti – Então para de ficar me pressionando.

Justin: Porra, até parece que é sua primeira vez, nós já transamos não sei quantas vezes e você quer vir com isso? Jasmine, já passou, eu estou cansado dessa sua greve de sexo, entendeu? – disse a encarando.

Jasmine: Bae, vai dormir que você ganha mais ao invés de ficar discutindo comigo, ninguém vai me fazer mudar de ideia, á não ser que eu mesma mude. Vai saber. – ela disse em tom risonho mais uma vez, me fazendo ficar com raiva. Mas sempre que ela me chamava daquela forma, eu não tinha motivos, só que dessa vez mesmo com isso eu tinha.

Justin: Tudo bem. – disse sério e me virei para o outro lado me cobrindo com a coberta. Jasmine estava me fazendo de idiota, disso eu tinha certeza.

 Uma semana depois... Quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013, ás 9:21 P.M.

 Uma semana se passou e o Emanuel ainda não nasceu, Jasmine reclamou todos esses dias desde a nossa última conversa, porque ela estava fazendo greve de sexo. Depois daquilo eu nem insisti mais e muito menos fiz aquelas crises de jogar tudo para o ar e ir a uma boate me divertir. Eu passei todos esses dias me preocupando mais com o nosso filho que está mais do que atrasado e me preocupei com ela também, Jasmine estava com os hormônios quase estourando e o humor dela nunca estava bom, só ficava quando eu a acalmava de algum jeito e na maioria das vezes era dar comida e chocolate, por isso que ela está gorda. Emanuel não deve querer sair por causa disso, porque quer comer ainda mais agora. Eu estava na cozinha conversando com a Scarlet sobre como ela adora levar sustos sempre que eu apareço naquela cozinha, na verdade ela estava brigando comigo, mas eu ria o tempo todo e ela nem ligava porque a briga não era séria mesma. Mas então, eu ouvi um ser correr até aqui e quando parou, ouvi um estrondo no chão e deduzi que fosse a Jasmine. Virei-me olhando-a.

Jasmine: Bae, eu preciso falar com você! – ela disse animada e toda sorridente. Mais uma vez ela havia me chamado daquele nome.

Justin: O que você quer comigo? – perguntei estranhando tamanha felicidade vindo dela.

Jasmine: Vem comigo. – ela sussurrou e estendeu a mão, peguei e ela saiu andando me levando junto. Subimos e fomos para o quarto, entramos e ela fechou a porta, sentou na cama e aquele sorriso não saia de seus lábios, eu estranhei a atitude dela de me levar pro quarto, eu não estava entendendo o que ela queria fazendo isso.

Justin: Jasmine, o que você queria falar comigo? – perguntei bastante curioso e um pouco sem paciência.

Jasmine: Calma meu amor, senta aqui. – ela disse apalpando a cama ao seu lado, dei de ombros e me sentei ao seu lado.

Justin: Já pode falar. – disse sem olhá-la.

Jasmine: Lembra que eu disse que quando eu estivesse pronta, eu avisaria? – ela disse e em dois segundos eu fiquei espantado em ouvir aquilo, pensei que ela estivesse brincando ou algo do tipo, mas ela estava séria demais pra fazer isso comigo e se fizesse, iria se arrepender.

Justin: Fala sério? – perguntei olhando pra ela e sorrindo.

Jasmine: Claro! – ela assentiu com um sorriso malicioso – Agora eu estou pronta. – ela disse e piscou subindo mais pra cima da cama, eu fiz o mesmo e coloquei as mãos no rosto dela a beijando em seguida. – Mas espera... – ela se afastou de mim um tempo depois, a olhei com raiva.

Justin: O que foi agora? – perguntei encarando-a.

Jasmine: Bae para... Eu sei que você quer ir rápido demais, mas vamos fazer do meu jeito só hoje? – ela pediu toda manhosa e eu assenti. Eu ainda queria entender porque ela voltou á me chamar de bae. – Eu só quero saber uma coisa. – ela perguntou e eu arqueei uma sobrancelha pedindo pra que ela continuasse. – Me diga uma fantasia que você sempre quis ter. – ela disse e eu ri – Não é pra rir, é pra falar. – ela deu um tapa em meu braço.

Justin: Uma fantasia Jasmine? Eu tenho tantas, não dá pra escolher apenas uma. – disse ainda rindo.

Jasmine: Então me diga um lugar. – ela arqueou uma sobrancelha.

Justin: Lavanderia, Jardim, Piscina, Carro... – disse contando nos dedos, ela riu.

Jasmine: Transar na lavanderia, Justin? – ela disse ainda rindo.

Justin: Eu não gosto quando você me chama de Justin. – disse sério.

Jasmine: Você gosta que eu te chame de quê, então? – ela perguntou parecendo entediada.

Justin: Você sabe, eu sempre gostava quando você me chamava de bae. – disse e sorri.

Jasmine: Tá bom, Bae. – ela deu ênfase no nome – Transar na lavanderia? – perguntou e arqueou uma sobrancelha.

Justin: Qual o problema? Ainda tem a sala de jantar, sala de jogos, sala de cinema e outras. – disse e ri.

Jasmine: Deve ser excitante transar no carro. – ela disse olhando pro nada.

Justin: No jardim mais ainda. – disse com um sorriso malicioso.

Jasmine: No jardim qualquer um pode chegar á qualquer momento e eu não quero isso. – ela disse séria.

Justin: Okay, então vai ser no carro. Mas por que está fazendo isso? – perguntei curioso.

Jasmine: Só quero revezar os lugares onde transamos, no quarto já está ficando clichê, não acha? – ela disse revirando os olhos me fazendo rir.

Justin: Se você acha. – concordei e ela se levantou indo em direção á porta. – Onde está indo?

Jasmine: Ué, temos que ir para um lugar bem longe daqui! – ela disse animada me fazendo ficar animado também.

  Levantei-me e saímos do carro, peguei a chave da minha Range Rover que é bastante espaçosa, entramos no carro e eu não demorei muito e logo dei partida. O importante naquele momento não era aonde iríamos, o importante era o que faríamos, Jasmine resolveu fazer algo diferente, mas por mim eu transava dentro do banheiro mesmo, no chão, em qualquer lugar pra mim está bom. Eu só parei o carro quando vi que estávamos quase no meio do mato só que na estrada, entrei para o mato mesmo e deixei o carro atrás de uma árvore, em seguida Jasmine e eu saímos do carro e entramos no banco de trás, eu já tinha fechado as janelas. Quando fechamos a porta, percebi que Jasmine começou á olhar para todos os lados.

Justin: Qual foi? – perguntei a encarando.

Jasmine: Não está muito escuro? – ela disse fazendo bico.

Justin: Você quer que nos peguem transando dentro de um carro?

Jasmine: Pior seria se estivéssemos no meio da rua. – ela deu de ombros e eu bufei. Peguei um controle e liguei a luz. – Bem melhor. – ela disse e sorriu olhando pra mim.

Justin: Sabia que você é muito chatinha? – perguntei rindo e coloquei uma mão no rosto dela beijando-a em seguida.

Jasmine: Também te amo bae. – ela disse entre o beijo e eu sorri. Eu definitivamente amo quando ela me chama assim.

POV Jasmine

  Bieber me beijou e começou á acariciar o meu corpo com certo desejo, eu fiquei um pouco incomodada por causa da barriga enorme que eu estou sendo obrigada á carregar, Emanuel está enorme e parece que não quer sair nunca daqui de dentro e eu estou horrivelmente chateada com isso. Bieber se afastou de mim e tirou sua camisa, eu aproveitei e tirei a minha também, é eu estava com uma camisa dele já que eu não tenho roupas grandes pra vestir com essa barriga á levar pra lá e pra cá, então eu sempre uso as camisas dele, enfim. Em seguida ele começou á beijar meu pescoço e abaixando ainda mais os beijos, eu só achei que ele ficou com receio de chegar a meus seios, da última vez saiu leite pra tudo quanto é lado e ele não gostou nenhum pouco disso, então ele olhou pra mim com uma cara não muito boa e eu disse pra ele ficar calmo e se não quisesse fazer o que estava quase fazendo, melhor pra ele. Até porque, eu também eu não ia gostar se acontecesse aquilo novamente.

  Bieber revirou os olhos me fazendo rir e tirou a bermuda, em seguida tirou minha calça e me penetrou sem demora. Eu bem que queria que fosse algo mais romântico do que isso, mas em qualquer lugar de fizéssemos, não seria nada romântica porque com essa barriga, tudo é atrapalhado, enfim. Ele começou com movimentos de vai e vem e bem lentos, eu gemia baixo e estava começando a ficar com a respiração descompassada, Bieber também gemia baixo, mas eu estava achando que aquele sexo não estava nada bom. Emanuel começou á se mexer dentro da minha barriga, ele tinha ficado mais agitado do que de costume, então eu comecei a sentir uma contração forte, mas logo parou.

Jasmine: Bieber. – chamei-o fazendo careta que arregalou os olhos com a minha expressão – Para, por favor. – pedi quase que em desespero.

Bieber: O que foi? Não ta gostando? – perguntou preocupado.

Jasmine: Não é isso, eu acho que o Emanuel... – não consegui terminar a frase, mas eu também nem precisei. Ele saiu de dentro de mim imediatamente e colocou a cueca.

Bieber: O que você está sentindo meu amor? – ele perguntou me abraçando e acariciando minha barriga.

Jasmine: Estou sentindo contrações, eu acho que o Emanuel está pronto pra sair. – disse e senti uma dor inexplicável, gritei de dor.

Bieber: Okay. – ele pareceu desesperado – Coloca sua roupa. – ele disse pegando a mesma e eu o encarei – Tá, deixa que eu coloco. – ele disse e colocou sua camisa em mim, eu fiquei apenas com a camisa mesmo – E agora? – ele estava mais perdido do que nunca.

Jasmine: Sabe o que você faz? – disse rude – Me leva pra um hospital agora! – disse alto e logo em seguida senti uma contração e gritei de dor – Pelo amor de Deus, faça isso antes da bolsa estourar. – pedi e ele saiu do carro entrando novamente no banco do motorista, em seguida ligou o carro e saiu de trás da árvore. Enquanto não sentia mais nenhuma contração, coloquei minha calcinha e a calça, eu não queria ficar do modo que estava. Bieber acelerou e saímos dali, o tempo das contrações estava diminuindo e eu estava ficando cada vez mais desesperada. – ANDA BIEBER, CORRE PORRA! – gritei e senti mais uma contração, gritei de dor.

Bieber: Porra Jasmine, para de gritar! Eu tenho que me concentrar em sair dessa merda de estrada, não é fácil se perder em uma cidade que você conhece há bastante tempo. – ele gritou também.

Jasmine: Por favor, Senhor, espero que tenha um hospital bom aqui por perto. – sussurrei olhando para o céu.

Continua...


Notas Finais


lembram da surpresa que eu tinha citado? hahaha é isso ai! depois de um bom tempo... ai está. espero que tenham gostado e até o próximo capítulos, mais surpresas, rsrsrs xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...