História Crazy In Love Second Season - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 105
Palavras 2.845
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


boa leitura amores e leiam as notas finais

Capítulo 32 - Happiness Start.


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 32 - Happiness Start.

POV Jasmine

 Bieber subiu para o escritório e eu fui procurar as meninas, elas estavam conversando com a Pattie e com mais algumas pessoas, eu me envolvi na conversa delas, mas logo elas resolveram colocar toda sua atenção em mim, todas ficaram me fazendo um monte de perguntas, como eu estava me sentindo sobre o casamento, o que eu senti naquele momento e também me perguntaram como o Justin era em relação á mim e eu fui dizendo tudo, até que o papo acabou.

Mary: Cadê os meninos que ainda não apareceram? – ela perguntou preocupada.

Jasmine: Bieber entrou no escritório com eles, devem estar lá até agora. – dei de ombros.

Kethlen: E qual foi o motivo? – perguntou curioso.

Jasmine: O motivo mais simples pra eles se reunirem, meu pai. – disse e sorri cinicamente.

Mary: Nossa você ainda tem coragem de chamá-lo de pai, eu não teria coragem de chamar ele nem de homem, imagine de pai. – ela disse parecendo impressionada.

Jasmine: Ele teve coragem de vir me dar os parabéns e ainda me chamou de meu amor. – disse com raiva de todo o cinismo dele.

Kethlen: Ele está aqui? – ela praticamente engasgou com a bebida que estava tomando e quase cuspiu a mesma.

Jasmine: Sim, ele está! Mas Bieber permitiu a entrada dele e disse que tem um plano, eu só quero saber o que vai acontecer. – disse preocupada.

Mary: Chaz também vai entrar nesse plano? – ela arregalou os olhos parecendo preocupada, dei de ombros.

Jasmine: Eu não sei, mas pode acreditar que sim! Eles estão há um bom tempão dentro daquele escritório conversando, eu não duvido que estejam falando sobre esse tal plano do Bieber.

Kethlen: Eu não quero que o meu Ryan se machuque! – ela disse parecendo brava.

Jasmine: O que você quer que eu faça? O Bieber também está nessa, estamos vivendo o mesmo medo. – disse séria e senti mãos me agarrando, olhei pra trás e era mesmo o Bieber.

Bieber: Jas meu amor... – ele disse em meu ouvido, me virei e o abracei.

Mary: Cadê o Chaz? – ouvi-a perguntar.

Bieber: Não sei, vai procurar por ele, oras. – ele deu de ombros me fazendo rir.

Kethlen: Pelo jeito eu também vou ter que procurar o Ryan. – ela disse fazendo careta para o Bieber e as duas saíram andando dali.

Bieber: O que foi que eu fiz pra ser tão odiado? – ele perguntou e riu ironicamente.

Jasmine: Vocês nunca se deram bem, não era de se estranhar elas te tratarem mal também. – disse e ri também – Mas me diga do que vocês estavam falando.

Bieber: Eu não estava falando sobre nada meu amor. – ele disse e arqueou uma sobrancelha, então percebi que ele não queria falar sobre.

Jasmine: Tudo bem. – disse e sorri.

Bieber: Vem, vamos dançar. – ele me puxou para o meio da sala onde tinha algumas pessoas dançando, começamos a dançar, mas o meu vestido não ajudava muito.

 Ele pediu para o DJ mudar a música e colocar qualquer música que seja eletrônica, assim começamos a dançar mais ainda e as pessoas começaram a fazer o mesmo. Pelo jeito não existe uma pessoa neste mundo que não goste de música eletrônica. Bieber não tirava seus olhos dos meus mesmo ainda dançando e eu também não, estava tão feliz ali com ele, não teria motivos. Quando deu umas nove da noite, - eu percebi porque tinha acabado de olhar no relógio da parede – Bieber parece ter recebido uma mensagem, ele pegou seu celular, olhou e parece que sua animação aumentou da cabeça aos pés.

Bieber: Jas, eu preciso ir, juro que se acontecer alguma coisa, você vai ser a primeira pessoa pra quem vou ligar e se minha mãe perguntar alguma coisa, diga que eu sai com os meninos, Okay? – ele disse me dando selinhos enquanto dava algumas pausas.

Jasmine: Aonde você vai? – perguntei super preocupada, eu não queria nem pensar na hipótese de perder o pai do meu único filho.

Bieber: Eu vou fazer justiça meu amor, não se preocupe porque eu vou voltar pra você. – ele disse ainda sorrindo e aquele sorriso me fez sorrir também.

Jasmine: Eu te amo. – disse e o abracei.

Bieber: Também te amo. – ele disse em meu ouvido e se afastou saindo andando dali.

  Fiquei olhando ele sumir da minha vista, então já que eu não tinha o Bieber por enquanto, resolvi subir e ir ver o Emanuel. Quando cheguei no quarto dele, vi que Pattie estava lá fazendo-o dormir, quando ela me viu disse que estava aqui com ele á um bom tempo, que tinha dado mamadeira pra ele e que ele já estava querendo dormir, quando ele dormir ela colocou ele no berço e eu fiquei o olhando.

Pattie: E o Bieber? – ela perguntou e eu me lembrei do que ele havia me dito.

Jasmine: Ele saiu com os meninos, mas não deve demorar. – disse e sorri de lado.

Pattie: Saiu? Mas o que esse menino pensa que está fazendo? – ela parecia brava, ri de sua reação.

Jasmine: Ele sabe se cuidar, não se preocupe com isso. – disse tentando em convencer daquilo também.

Pattie: Okay, mas olha, se quiser tirar esse vestido, pode ir que eu fico aqui com ele, depois se você quiser ficar um pouco com ele, eu saio. – ela disse e sorriu.

Jasmine: Eu vou lá, mas depois quero ficar aqui com o Emanuel. – disse, ela assentiu e eu sai do quarto.

POV Justin

 Quando sai de casa, eu já consegui ver de longe o meu plano todo em seus esquemas, Brad saiu de casa e entrou no “carro” que os capangas dele estavam, mas mal sabia ele que teria uma surpresa ali o esperando.

 Fui andando em direção ao carro que Jake tinha deixado ali em frente me esperando, demoramos um pouco pra chegar ao local esperado porque é fora da cidade, porém perto. Jake estacionou o carro bem em frente e quando eu sai, ele perguntou se eu queria sua companhia e eu recusei porque eu tinha certeza que os meninos já estariam lá dentro. Apenas me direcionei para dentro do casebre e logo quando entrei, vi os meninos e Brad amarrado em uma cadeira. Aquela com certeza seria a melhor vingança que eu teria até hoje e claro, Brad faz parte dela.

Justin: Fizeram um bom trabalho! – disse olhando para os meninos, Christian não estava ali porque ele não se envolvia come essas coisas.

Chaz: Ele é todo seu Bieber. – ele disse e eu sorri me aproximando de Brad.

Justin: Eai Brad, meu amigo? Achou que eu ia deixar você entrar na minha casa e ficaria por isso mesmo? Pois achou errado. – disse no ouvido dele que resmungou em seguida.

Brad: O que você quer com isso? Eu estou aqui, me mate de uma vez.

Justin: Cala a porra dessa sua boca que eu não te perguntei nada! – disse e dei um soco nele – Você merece sofrer muito antes de morrer, você tratou sua filha tão mal por ódio de mim, sabia que isso não se faz? Pai é pai e você não foi um exemplo na vida dela. – disse o encarando que abaixou a cabeça. - Quer escolher como quer morrer? – perguntei e ele me olhou de olhos arregalados, olhei para os meninos e disse. – Podem sair! – pedi e eles me encararam.

Ryan: Ah Bieber, você está de brincadeira, não é? Nós queremos ver isso tudo. – ele disse e riu olhando para o Brad.

Justin: Faz o que eu mandei, eu vou matar ele com minhas próprias mãos, então me deixem sozinho com ele. – disse o encarando, então eles saíram.

Jream: Vamos ficar aqui fora te esperando. – ouvi a voz dele lá de fora.

Justin: Tá bom porra. – disse bravo e me aproximei de Brad – Eai? O que estava planejando indo no meu casamento? Hein? – perguntei e ele ficou calado – ME RESPONDE PORRA! – gritei e ele finalmente abriu a boca.

Brad: Eu não estava planejando nada, eu só queria ver a Jasmine. – ele disse e eu ri ironicamente.

Justin: Ver a Jasmine? Depois de tudo o que você fez com ela, ainda tem a cara de pau de dizer que você só queria ‘ver a Jasmine’? Você acha que eu sou trouxa, é? – disse e dei um tapa em seu rosto.

Brad: Eu já disse que eu não estava planejando nada. – ele disse mais uma vez e isso me fez acreditar, mas eu não ia deixar ele me enganar, eu já estava por cima e ia fazer o que eu queria.

Justin: Brad meu querido Brad... – disse andando ao redor dele – Não acha que foi meio arriscado você ir à festa do meu casamento sendo que eu sei que você sempre quis me matar? – perguntei e dei um murro nele.

Jasmine: Eu só queria ver minha filha. – ele disse baixo.

Justin: Filha? E você continua tendo a cara de pau de chama-la de filha? Sabe o que você merece? Merece morrer e eu vou fazer o meu desejo ser realizado, tudo bem? Mas não antes... Espera. – disse e ri – Eu ainda não entendi o porquê de você ter me dado tanta liberdade. – disse fingindo estar confuso.

Brad: Eu não te dei liberdade alguma, você me pegou desprevenido. – ele disse e riu.

Justin: Ah é? – disse e peguei minha arma que estava em minha cintura e atirei nele, mas ele continuou consciente – Espera que você vai ter uma surpresinha... – disse pegando o álcool que estava no chão e joguei por todo o lado, em seguida acendi um fósforo e joguei no chão, o fogo foi se espalhando e eu fui me retirando – até nunca mais Brad. – disse e sai dali, os meninos estavam em frente do carro que estava um pouco longe dali, andei rápido até lá e alguns segundos depois, o casebre explodiu.

Jream: AEEEE BIEBER! – ele gritou comemorando e todos eles fizeram o mesmo.

Justin: Agora não existe mais Brad pra me perturbar. – disse olhando para o casebre que tinha explodido e sorrindo pelo o que tinha feito. – Vamos embora, ainda temos uma festa nos esperando em casa! – disse entrando no carro qual Jake havia me trazido até aqui. Ele logo acelerou e eu liguei pra Jasmine em seguida. – Hey meu amor... – disse e ouvi um suspiro de alívio do outro lado da linha.

Jasmine: Ainda bem que você está bem bae. Você não sabe como eu fiquei preocupada de alguma coisa acontecer contigo, eu não me perdoaria nunca. – ela disse e eu ri.

Justin: Calma Jas! Eu estou vivo e o Brad morto. Ele nunca mais irá nos incomodar, confie em mim. – disse mais feliz do que nunca.

Jasmine: A festa ainda está rolando, você volta pra cá, não é? – ela disse animada, adorei saber que ela estava assim.

Justin: Mas é claro, precisamos nos divertir depois de tudo isso! Nossa vida vai mudar daqui pra frente, pode acreditar.

Jasmine: Eu te amo.

Justin: Também te amo meu amor.

Jasmine: Estou te esperando! Não demora, por favor.

Justin: Já estou chegando, não se preocupa. – disse e ambos desligamos.

 Alguns minutos depois Jake estacionou o carro na garagem de casa e eu sai entrando logo em seguida, a festa realmente não tinha acabado, mesmo com os noivos sumidos. Procurei pela Jasmine no meio de toda aquela gente até que alguém colocou a mão em meu ombro e eu me virei vendo minha mãe, ela estava séria.

Justin: Oi mãe. – disse no maior cinismo, eu sabia que ela estava brava.

Pattie: Onde o Senhor estava? – perguntou me encarando.

Justin: Eu sai com os meninos por alguns minutos, não demorei nada, já estou aqui. – disse e sorri.

Pattie: Você sabe muito bem que tem um homem lá fora querendo te matar e ainda tem a cara de pau de dizer que ‘saiu com os meninos’? – eu não sabia ao certo qual era a expressão dela naquele momento, mas eu sorri.

Justin: Mãe, não se preocupe com o homem que estava lá fora querendo me matar porque ele já está morto. – disse ainda com o sorriso no rosto e ela arregalou os olhos se afastando de mim.

Pattie: Você... – ela parecia indignada – matou ele? – ela disse e eu arqueei uma sobrancelha respondendo sua pergunta. – Como você teve coragem?

Justin: Mãe presta muita atenção no que eu vou te falar. O Brad matou a Bern, sequestrou a Jasmine e fez com ela o que ele bem entendesse, agora você ainda me pergunta como eu tive coragem de matar ele? Ele não está mais aqui pra se defender e se ele morreu foi porque mereceu, eu não aguentava mais aquele canalha barrando a minha vida no meio, ele está num lugar melhor agora. – disse e sorri, ela sorriu e me abraçou.

Pattie: Eu tenho certeza que você fez o melhor. – olha que mulher bipolar.

Justin: Okay, mas cadê a Jasmine? – perguntei quando nos afastamos.

Pattie: Quando eu desci ela estava no quarto do Emanuel, mas se ela não estiver lá deve estar em seu quarto. – ela disse sem me olhar.

Justin: Tá bom, eu vou até lá. – disse e ela assentiu, subi indo em direção ao quarto de Emanuel, a porta estava encostada, então entrei e vi que ela estava em frente ao berço olhando nosso pequeno dormir. – Jas... – a chamei baixinho e ela me olhou e veio em minha direção com os braços abertos.

Jasmine: Ainda bem que está aqui. – ela disse e me abraçou – Eu te amo meu amor. – ela disse em meu ouvido.

Justin: Também te amo Jas. – disse colocando a mão em seu rosto e a beijei – Vamos lá pra baixo? Precisamos nos divertir mais do que nunca! – disse animado.

Jasmine: Sim, mas alguém tem que ficar aqui com o nosso filho. – ela disse fazendo bico.

Justin: Tudo bem, minha mãe pode ficar, ela ama esse moleque, não sairia de perto dele por nada. – disse e ri baixo, ela assentiu e saímos, fechei a porta e descemos. Encontramos minha mãe logo quando chegamos lá em baixo, pedi pra ela ficar um pouco com Emanuel e ela concordou numa boa.

 Jasmine e eu fomos dançar, ainda tinha muita gente ali, logo vi Mary e Kethlen dançando com seus respectivos namorados e Christian mais Jream tinham tirado duas garotas pra dançar, eu fiquei até impressionado. Dançamos e dançamos bastante, eu aproveitei e bebi também, mas não cheguei á ficar bêbado, mas se ficasse seria bem melhor, fizemos a festa ali na rodinha que nós estávamos, bastante gente queria entrar, mas ninguém ali deixava, muito menos eu. A festa durou até de madrugada, mais ou menos umas cinco e meia da manhã, depois disso todo mundo foi para seus devidos quartos dormirem.  Jasmine e eu fomos para o quarto, eu estava tão cansado que só queria cair na cama e dormir, mas quando eu me sentei na cama pra fazer o que eu deseja, Jasmine se aproximou e sentou em meu colo.

Justin: Sexo essa hora não Jasmine. – disse e ela me encarou.

Jasmine: Será que você vai continuar só pensando em sexo pelo resto da vida? – ela parecia brava, mas riu ao terminar a frase.

Justin: Eu posso pensar em fazer sexo com você também, em qualquer lugar dessa casa enorme. – disse e ela deu um tapa em meu braço.

Jasmine: Já realizamos cada uma de suas fantasias, Okay? Transamos até no closet! – ela disse e arqueou uma sobrancelha, eu ri.

Justin: O que você quer então? – perguntei curioso.

Jasmine: Eu quero dizer que você é o meu herói. – ela disse e meu coração se encheu de alegria, eu nunca tinha a ouvido falar dessa forma comigo. Não consegui dizer absolutamente nada, apenas a beijei.

Justin: Eu te amo Jas.

Jasmine: Também te amo bae. – ela disse e eu sorri, ela sabe que eu gosto quando me chama assim e aproveita os melhores momentos. – Vem cá! – ela saiu do meu coloco e me puxou fazendo eu me levantar. Então ela agarrou meu pescoço e me beijou. – Você pode até duvidar, mas hoje é o melhor dia da minha vida. – ela disse toda sorridente.

Justin: Hoje também é o melhor dia da minha vida, nós nos casamos e eu ainda conseguir acabar com o Brad.

Jasmine: Depois de tanto tempo tentando, você finalmente conseguiu.

Justin: Pois é, eu desisti de tanta coisa por isso, mas o importante mesmo é que eu não desisti de você e hoje estamos aqui, felizes e casados. Felizes para sempre de agora em diante. – disse sorrindo e a beijei. Agora sim minha vida vai mudar e mudar pra melhor.

 

“A vida sempre foi feita de escolhas, alguns escolhem o que afetará o seu futuro, outros escolhem o que querem viver no presente e com Justin Bieber não foi diferente. Ele viveu um amor que nunca pensou que viveria, mas quando a perdeu, viu que queria continuar vivendo aquele amor, por isso desistiu de tudo para reencontrar esse amor e se vingar de quem a tirou de perto dele. Mas esses dois apaixonados viveram tantas coisas que os fizeram desistir do amor de ambos, só que para os ‘Loucos de amor’, desistir não é uma palavra que você encontra normalmente no vocabulário deles.”

The End


Notas Finais


É isso! Que final mais bleh, não é? Hahahaha okay, não falo nada, só quero que vocês me digam o que acharam do final ou o que acharam da fanfic, tá? Espero de coração que tenham gostado da fanfic e do final. Se vocês quiserem ler mais alguma fanfic minha, haha eu tenho! Me acompanhem lá se quiserem :) https://socialspirit.com.br/fanfics/historia/fanfiction-jasmine-villegas-pick-me-3106684 É isso! xx


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...