História Crazy In Love Second Season - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jasmine Villegas, Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Pattie Mallette
Tags Bern Villegas, Chaz Somers, Christian Beadles, Jasmine Villegas, Jream Andrew, Justin Bieber, Justin Villegas, Ryan Butler
Visualizações 139
Palavras 1.666
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


oe oe oe, boa leitura, sem mais

Capítulo 6 - He Changed.


Fanfic / Fanfiction Crazy In Love Second Season - Capítulo 6 - He Changed.

No dia seguinte... Domingo – 03 de Junho.

POV Justin

Acordei com uma dor de cabeça dos infernos, não conseguia nem enxergar direito, estava uma luz que me cegava. Mas eu me levantei e tentei andar em direção ao banheiro, consegui mesmo com a minha visão embaçada. Entrei no banheiro, tomei um banho quente e rápido, eu nem tinha visto as horas por causa da visão de merda que eu estava, mas com certeza deve estar cedo ainda. Terminei, coloquei uma bermuda e sequei meu cabelo, em seguida desci pra cozinha, estava todo mundo lá, até Scarlet.

Justin: Bom dia! – disse me sentando em uma cadeira em frente ao balcão e aspirando aquele cheiro maravilhoso de panquecas.

Chaz: Mal dia, pra você né cara.

Christian: Caiu da cama ou o quê?

Jream: Pelo jeito o Bieber ta mal hein. – como sempre, todo muito debochando de mim, na minha própria casa.

Justin: Calem a boca, posso colocar vocês pra fora daqui num piscar de olhos. – disse e ri, eles me olharam assustados, até Ryan que estava calado.

Scarlet: Senhor Bieber, o que aconteceu? – ela finalmente se virou me olhando, preocupada.

Justin: É só uma dor de cabeça! Quando acordei, quase fiquei cego com a claridade. Porcaria de vida. – disse e bufei. Ela se aproximou, ficou analisando meu rosto e depois colocou as costas das mãos em minha testa.

Scarlet: O Senhor está com febre. Precisa de um remédio pra dor de cabeça.

Justin: Febre? Mas que p... – me interrompi quando ela me encarou – Desculpa vai. Tá bom, depois eu tomo essa merda de remédio. – disse e novamente ela me encarou, nunca gostou que eu falasse palavrões – Merda não é palavrão, não me olha assim Scarlet. – tentei me defender.

Ryan: O Justin ta com febre, o Justin ta com febre, ta com febre, febre! – ele cantarolou zoando com a minha cara, coisa que me deixa nervoso.

Justin: Scarlet, me serve logo essas panquecas antes que eu meta a mão na cara desse pateta ai. – disse já sem paciência. Ela fez o que eu pedi.

Christian: Sei lá Bieber, mas essa sua tatuagem no pescoço não serve pra nada. – ele disse rindo. Ele estava falando de “paciência” que eu havia tatuado no pescoço á alguns dias.

Justin: Que tal você calar a boca e comer a droga da sua panqueca? Eu estou com uma baita dor de cabeça e vocês ainda vem zoar com a minha cara, quer que eu fique como? – disse encarando-o.

Ryan: Desculpa ae, não sabia que seu dia estava tão ruim assim.

Jream: Não se preocupem porque quando ele souber das novas, vai ficar feliz demais. – ele disse arqueando a sobrancelha olhando pro Ryan.

Justin: Do que vocês estão falando? – perguntei curioso.

Chaz: Chegou atrasado cara, vai ficar sabendo só depois do rango. – ele disse parecendo animado.

Justin: Adoram me deixar curioso. – disse emburrado e comecei a comer minha panqueca.

Christian: Estávamos conversando sobre a viagem antes de você chegar, já resolvemos, mas só precisamos saber o que você vai achar de tudo. – sorriu.

Justin: Ok, quando terminarmos aqui, vamos todos pro escritório falar sobre. – disse sério, mas no fundo eu queria pular de alegria por finalmente poder saber que eu irei ver a Jasmine novamente. Mas como minha cabeça ainda estava com aquela dor dos infernos, resolvi agir normalmente. Comi em silêncio, eles também não trocaram mais nenhuma palavra comigo, só entrei si. Quando terminei, me levantei. – Scarlet, cadê o remédio? – perguntei e quando fui olhar pra ela, estava com o remédio na mão e um copo de água. – É por isso que eu te amo.

Scarlet: Toma aqui. Quando precisar de mais, é só me chamar. – ela disse me entregando os dois e sorriu.

Justin: Tá, obrigado. – sorri e coloquei o remédio na boca tomando a água logo em seguida, depois entreguei o copo pra ela – Estou indo pro escritório povinho, quem quiser vir também, me acompanhem! – disse já saindo da cozinha. Eles me acompanharam, subimos e eu entrei no escritório logo me sentando na cadeira que ficava atrás da grande mesa ali, eles entraram e fecharam a porta. – Okay, podem começar. – pedi.

Christian: Eu já aluguei um avião pra podermos voar pro México, partimos quando você quiser. – ele disse e eu me surpreendi com tamanha rapidez.

Justin: Quando eu quiser? Então vamos agora mesmo! – disse me levantando.

Jream: Calma apressadinho, a Jasmine não vai sair do lugar. – ele disse rindo e eu o encarei.

Justin: Não era só isso? Então vamos logo atrás dela porra! – disse já ficando irritado.

Chaz: Vish o Bieber se estressou.

Christian: Se acalma ae Bieber, porque tem um problema. – ele disse sério.

Justin: Problema? Mas que porra de problema é esse? – meus hormônios não estavam em uma condição muito animada.

Jream: Bom... vamos ao México, no México há Estados e não sabemos em qual a Jasmine está, esse é o problema.

Justin: Puta que pariu! – esmurrei a mesa com raiva – Jream, em qual parte do México a Jasmine nasceu? A Jasmine deve estar lá, é só a gente procurar todos os cantos do Estado que acharemos ela de um jeito ou de outro. – disse sério.

Ryan: E se não acharmos? – ele perguntou e eu o encarei como se fosse enforca-lo se dissesse mais uma palavra.

Christian: Okay, vamos fazer isso então! Preparado, Bieber? – perguntou se levantando.

Justin: Eu sempre estou preparado! – falei e pela primeira vez naquela dia, eu sorri.

Chaz: O Bieber sorriu, vamos tirar uma foto. – ele disse de deboche, dei um soco em seu braço e saímos do escritório, o dia seria longo. Muito longo.

POV Jasmine

Acordei com a louca da Mary me gritando, dizendo que estava na hora de levantar porque já estava tarde e que o café já estava pronto, amo quando ela faz isso, só que não. Levantei-me, fiz minha higiene e troquei de roupa, logo descemos e tomamos café, ela não parava de falar em como gostou de ter falado com o Justin, de ter ouvido a voz dele e ainda ficou me perguntando como ele era, fiquei até um pouco com ciúmes, porque da Mary eu posso esperar tudo, ela é assanhada demais, só que roubar meu namorado, ela não tem coragem. Quando terminamos o café, fomos pra sala e ficamos vendo tevê, quando deu umas 10:00 A.M., liguei pro mamute do Brad vir me buscar, quando ele chegou, peguei minha mochila e me despedi da Mary. Entrei no carro e fechei os olhos, estava querendo imaginar como seria quando eu visse o Justin novamente. Eu simplesmente ia sair correndo, abraça-lo e beijá-lo, não ia querer soltá-lo nunca mais. Tanta imaginação me deixou completamente feliz, feliz por saber que vou rever o amor da minha vida, mas eu não podia demonstrar aquilo tudo, porque claro, o Jake iria desconfiar. Chegamos, sai do carro e fui direto pro meu quarto, me joguei na cama e fiquei me lembrando da noite de ontem, principalmente da ligação que eu havia feito. Tomara que ninguém descubra de nada. Eu estava tão feliz que não queria ter toda essa felicidade por pouco tempo. Fiquei ali até ouvir Maria me chamando pra almoçar, comi e depois fui pra sala ver tevê, fiquei quase a tarde toda ali sentada no sofá, quando deu seis horas, fui jantar e depois subi pro meu quarto, tomei um banho quente e demorado, troquei de roupa e fiquei deitada na cama tentando escrever alguma coisa no meu diário virtual. Então ouvi um barulho e um movimento no corredor, comecei a ficar com medo, poderia ser alguém tentando invadir a casa e eu aqui sozinha nesse quarto. Me encolhi na cama e fiquei esperando tudo aquilo passar, mas não. A porta do meu quarto se abriu e eu vi quem eu não esperava ver. Sim, era ele. O Bieber. Ele saiu correndo em minha direção com o maior sorriso que eu jamais havia visto na vida, se sentou ao meu lado, me abraçou e me beijou. Aquele beijo, que saudades que eu estava daquele beijo.

Jasmine: Justin... O quê? – perguntei confusa.

Justin: Jas, meu amor, não me faça perguntas, depois nós conversamos, mas eu preciso te tirar daqui, agora. – ele falou sério, nem parecia que tinha me reencontrado.

Jasmine: Pra onde vai me levar? – falei me levantando, ele fez o mesmo.

Justin: Para o mais longe daqui, oras! – falou como se fosse óbvio.

Jasmine: Tá. – olhei pra fora pra ver se tinha alguém no corredor, nada. – Vem! – peguei em sua mão e saímos correndo em direção á escada que ia pra cozinha, que tinha uma porta pra área dos fundos. Chegamos à cozinha e realmente não tinha ninguém, mas apareceu um cara que apontou uma arma para nós, então percebi outra arma sendo apontada para ele, do meu lado, com Justin. Mas como assim uma arma? Ok. Olhei direito pro cara e era Jake, fiquei assustada.

Jake: Acha que vai conseguir sair assim com ela? Tão facilmente? – perguntou rindo debochadamente.

Justin: Eu já matei a maioria dessas merdas de capangas, você vai ser um á menos. – ele disse sorrindo e deu três tiros, que não deu pra ouvir nada.

Jasmine: Justin...? – olhei incrédula pra ele, eu não estava entendendo nada. O Bieber matando pessoas? Era por isso que ele tinha mudado tanto? Era por isso que ele estava super frio comigo? Era por isso? Eu não acredito.

Justin: Meu amor, anda que eu não quero mais perder tempo aqui dentro, por favor. – ele disse me puxando lá pra fora, saímos e mais uma vez, apareceu mais capangas que ele logo eliminou, eu não consegui ver nada daquilo, então eu sempre fechava os olhos. Saímos da casa pelos fundos, quando chegamos à rua, vi um carro preto enorme e em frente á ele estava Chaz e outro cara. – Entra no carro que eu vou buscar os meninos! – pediu e eu entrei no carro que tinha um mamute no banco do motorista. Será que todo lugar que eu for vai ter um cara assim? Fiquei ali esperando alguém dar sinal de vida.

 

 

Continua...


Notas Finais


ESPERO QUE TENHAM GOSTADO! se não gostaram do tamanho é por causa da quantidade de comentários, os capítulos estão com bastante reviews e nada de comentários, assim fica difícil. mas é isso, bj bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...