História Crazy In Love Third Season - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amber Heard, Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Amber Heard, Barbara Palvin, Criminal, Drogas, James Franco, Justin Bieber, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 411
Palavras 1.492
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olaaa amores! Eu iria postar o capítulo ontem a tarde mais meu celular resolveu parar! Mas graças a Deus o World pelo celular salva tudo 💓

Espero muito que gostem do capítulo, um beijo e boa leitura💓

#4

Capítulo 30 - Quando teremos paz?


Pov. Justin 

 

Um mês depois...

 

- Aonde você está indo?- Pergunta Katherine me seguindo nervosa.

 

- Acabar com essa porra toda!- Pego minha arma a coloco na cintura.

 

- Justin! Oque você vai fazer?- Pergunta ela me seguindo até o carro, havia cinco carros com quatro capangas dentro para me acompanhar. 

 

- Matar essa porra de prefeito e viver em paz!- Respondo e tento entrar no carro mas ela me impede. 

 

- Não faça isso, por favor.- Implora ela e eu puxo meu braço a fazendo soltá-lo.

 

- Eu não irei deixar você partir! Não se preocupe, eu irei voltar.- Digo a beijando e entro no carro partindo nele em direção a casa do prefeito.

 

[...]

 

Meu capanga estaciona o carro em frente a casa do prefeito, havia seguranças lá mas eu tinha mais que ele nesse momento. Respiro profundamente contando até dez, isso tem que dar certo.

 

- Quando for o momento certo nos avise.- Diz o capanga ao meu lado e eu pego o câmbio dele respirando fundo.

 

- Entrem com tudo! E eu, apenas eu irei matar o prefeito.- Digo e eu e todos os capangas que estavam comigo no mesmo carro saíram dele, eles começaram a atirar.

 

Desço do carro e também começo a atirar, parecia que seria o fim do mundo. Mas não, era apenas o fim do prefeito!

 

Os tiros haviam diminuído, havia homens meus e homens dele no chão. Começo a caminhar com dois capangas na meus atrás de mim, entro na casa começo a subir as escadas atrás do prefeito.

 

Enquanto eu chutava uma porta, os capangas chutavam outras.

 

[...]

 

- Achei ele senhor!- Grita um capanga e eu o encaro, vou até ele e entro no quarto vendo o prefeito e a vadia da esposa dele seminus.

 

- Olá prefeito!- Digo apontando a arma para ele.

 

- Você não irá fazer isso.- Diz ele desconfiado, vejo a esposa dele tentar fugir.

 

- Tenta fugir novamente que eu lhe entregarei como um breve lanchinho para os meus capangas.- Ameaço e ela se estremece assustada.

 

- Eu te odeio Bieber!- Grita ela.

 

- Não era isso que você falava enquanto deslizava no meu pau! O mais engraçado é que você já estava casada com ele.- Digo para ela e escuto era urrar de raiva.

 

- Sabe por que eu te odeio? Por que a última vez que eu fui atrás de você para termos uma transa maravilhosa, você disse que eu não lhe chupei direito! Você me expulsou da sua casa pelos cabelos e ainda mais, mas só invés de você ir atrás de mim você saiu, você sumiu!- Grita ela apontando para mim.

 

- E foi a melhor coisa que eu já fiz! Quando eu fui embora para pegar o pagamento da minha dívida eu acabei me apaixonando, pela mulher da minha vida! Pela mulher que me aceita do jeito que eu sou, que bate de frente comigo, que não tem medo de mim! Que não é apenas uma vadia. Foi a melhor coisa que eu já fiz foi atender aquela ligação do Ryan me falando da dívida a ser paga.- Digo para ela e a mesma me encarava nervosa.- Qual de vocês iram querer morrer primeiro? 

 

- Não faça isso! Eu lhe darei dinheiro.- Oferece o prefeito.

 

- Isso não irá compensar oque você fez minha família passar! Você colocou meus filhos, minha mãe, meu melhor amigo e minha esposa em risco, você acabou com o recital de balé das minhas filhas e você não tem noção de como aquilo era importante para as duas!- Digo nervoso e acerto um tiro certeiro na cabeça da esposa vadia dele.

 

- A polícia está aqui, Bieber.- Diz ele assim que nós escutamos as sirenes polícias altas.

 

- Eu prefiro ser preso do que lhe deixar vivo!- Respondo e atiro em sua cabeça, depois dou mais três tiros em seu peito.

 

- Larguem as armas!- Escuto várias armas serem destravadas, jogo a arma no chão e levanto minhas mãos, me viro lentamente com as mãos erguidas.

 

- Justin Drew Bieber, você está preso pelos assassinatos de Dexter Campbell, George Young, David Young e Melanie Young! Também pelo envolvimento com tráfico- Diz ele prendendo as algemas em meus punhos.- Você tem direito a um advogado e tudo que disser poderá ser usado contra você no tribunal.- Diz ele enquanto nós descíamos as escadas, e ele me coloca no banco de trás do carro.

 

[...]

 

Paramos em frente a delegacia de polícia e havia uma série de repórteres lá, a notícia de tiros na casa do prefeito de Atlanta já deve ter se espalhado.

 

Os polícias e eu entramos na delegacia, eles me acham como um troféu para a carreira deles.

 

[...]

 

- Bieber esse telefone lhe pertence?- Pergunta uma Policial trazendo meu celular que não parava de tocar.

 

- Sim.- Respondo.- Eu posso atender a chamada? É a minha esposa.- Contínuo e ela atende a chama e coloca o celular em meu ouvido. 

 

Ligação On.

 

- Kath...

 

- Me diga que você não está preso!- Diz ela.

 

- Sim, eu estou preso!

 

- Por que você fez aquilo porra? Nós tínhamos opções menos drásticas.- Ela começa a gritar comigo.

 

- Fique calma! Peça para o Chaz vir a delegacia com o meu advogado.- Peço.- Diga para ele conversa com o advogado.

 

- Quando iremos ter paz?

 

- Um dia ou até mesmo nunca.- Digo a ela.- Eu te amo Kath.

 

- Eu também te amo, Justin.- Escuta ela dizer com sua voz embargada e desliga a chamada.

 

Ligação On.

 

- Obrigada.- Agradeço a policial.

 

[...]

 

Havia se passado uma hora e alguns minutos e só agora eles haviam me tirado da cela e estavam me levando para a sala e interrogatório, espero que Chaz tenha conversado com o advogado.

 

- Olá senhor Bieber.- Meu advogado me cumprimenta.

 

- O Somers conversou com você?- Pergunto a ele e Chaz entra na sala.

 

- Sim, eu falei tudo com ele.- Responde ele.- Justin, a Kath está indo embora.- Diz ele e eu o encaro.

 

- Como assim?- Pergunta assustado. 

 

- Hailey me ligou e disse que ela pediu ajuda para ir ao aeroporto! Ela está indo para Portugal é oque parece.- Responde ele.

 

- Vá atrás dela, por favor.- Peço a ele.- Estou perdendo minha liberdade, não posso perde eles, não posso perdê-la.

 

- Vou pedir para o Ryan vir para cá.- Diz ele antes de sair.

 

Pov. Katherine.

 

- Você tem certeza que quer ir embora?- Pergunta Hailey pela décima quinta vez.

 

- Eu havia avisado ele! Eu disse, se você dizer algo que nos coloque em risco novamente eu irei embora com as crianças.- Respondo a ela.

 

- Eles apenas iram confiscar alguns bens, isso se for o necessário.- Diz ela.

 

- Foda-se! Eu tenho o dinheiro que eu herdei da minha mãe, isso pode me ajudar em um novo começo.- Digo e vejo ela estacionar na frente o carro no aeroporto.

 

[...]

 

Eu havia tirado as crianças do carro e Hailey havia trazido o carrinho de bagagem, nós estávamos colocando todas as malas em cima dele. Pego Julian no colo e Hailey levava o carrinho e Madison e Lauren se mantinham em nossa frente andando até o portão de embarque.

 

[...]

 

Havíamos feito e Check-in e estávamos esperando chamarem o nosso voo.

 

- Hailey segura ela.- Escuto Chaz gritar vindo em nossa direção.

 

- Super discreto você.- Diz ela a ele.

 

- Sério que você vai para Portugal?- Pergunta ele me encarando.

 

- Você contou para ele?- Pergunto a Katharine nervosa.

 

- Você acha mesmo que eu iria deixar você ir embora? Você tá muito enganada.- Responde ela irônica.

 

- Katherine o Justin irá precisar de você agora como nunca precisou.- Diz Chaz.

 

- Oque houve?- Pergunto preocupada.

 

- Fizeram uma audiência as pressas para o Justin, Ryan havia ido para lá e me contou que o Juiz decretou quarenta anos de prisão para ele, Justin só sairá de lá em um caixão.- Responde ele e eu me seguro para não chorar.

 

- Me deixe ir.- Peço a ele assim que escuto meu voo ser chamado.- Por favor, eu não quero essa vida para mim e para as crianças. 

 

- Kath, eu e Chaz acompanhamos a sua história com o Bieber a anos. Vimos vocês se separarem, ajudamos ele a lhe encontrar em Chicago, vimos vocês se casarem e construírem uma família maravilhosa.- Diz ela me encarando.- Lembra das três razões para não o deixá-lo? Então Katharine, elas também valem para esse momento.

 

- Hailey, pare! Não tente me convencer.- Peço a ela.

 

- O advogado é bom pra caralho, quem sabe ele não consiga conseguir uma provisória para o Justin.- Diz Chaz confiante.- Então, você irá voltar para casa?

 

- Sim! Eu irei visitá-lo, mas se a polícia querer mexer comigo e com os meus filhos eu irei embora sem ninguém saber.- Responde, Chaz e Hailey respiram aliviados e nós fomos até o carro.

 

Continua...


Notas Finais


Chailey! Casal salvador da pátria, adoron💓 Agora o Bieber se fudeo e muito.

Espero que tenham gostado do capítulo, não se esqueçam de comentar, favoritar e divulgar a fic💓💓 um beijo e até logo💓


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...