História Crazy In Love Third Season - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amber Heard, Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Personagens Originais
Tags Amber Heard, Barbara Palvin, Criminal, Drogas, James Franco, Justin Bieber, Romance, Sexo, Violencia
Visualizações 633
Palavras 3.144
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu iria postar o capítulo durante a semana, mas minha vida escolar está uma correria já que tem que apresentar trabalho, planejar campeonato, formatura, provas. Já choro só de pensar.

Mas é isso o nosso tão temido fim chegou ( Eu não estava preparada para ele) e vai ter textão nas notas finais. Um beijo e boa leitura de 3mil palavras💕❤💓

Capítulo 31 - Até os finais mais terríveis, não são realmente finais.


 

Pov. Katherine 

 

Dias depois...

 

Eu caminhava lentamente pela casa, essa é a última vez que eu a vejo. Eu estava lá apenas para entregar as chaves para o novo dono dela, é difícil dizer adeus!

 

A cada passo que eu dava era uma lembrança, momentos felizes ou não, brigas e fodas, tudo!

 

Abro a porta daquele escritório pela última vez e ele estava vazio, meu cérebro recria a imagem dele sentado naquela mesa dele e sua cadeira de couro indispensável, mas ele não estava aqui e nem os móveis. 

 

- Dulce, você está oficialmente dispensada.- Digo a ela saindo do escritório.

 

- Senhora Katherine, eu irei sentir saudades.- Diz ela e eu a abraço fortemente, ela era como uma mãe para mim.

 

- Eu também sentirei sua falta Dulce, tenta não perde o contato comigo.- Digo a ela tentando segurar as lágrimas.

 

- A senhorita é forte, irá superar tudo isso.- Diz ela com um sorriso dócil nos lábios.

 

- Essa manhã eu fiz a última tentativa de acorda e ver que tudo isso era um pesadelo, mas não era, era a realidade. A dura realidade de acorda todos os dias e não ver ele ao meu lado.- Respondo a ela permitindo que as lágrimas caíssem.

 

- Sabe eu posso procurar o máximo possível, mas nunca irei achar uma família tão legal, gentil, animada, doida, feliz como a família Bieber. Vocês foram a melhor família que eu já trabalhei.- Diz ela chorando.- A dor da perda do senhor Bieber é enorme, eu o vi crescer!- Diz ela em lágrimas.

 

- Nós iremos sentir sua falta também Dulce, vá nos visitar um dia, as crianças te adoram assim como eu.- Digo a ela e ela me abraça novamente.- Se precisar de algo me avise.- Digo a ela novamente.

 

- Mas senhora Katherine.

 

- Você é da família Dulce, nós temos que ajudar a família.- Digo com um sorriso dócil no rosto.- Mais uma coisa, Justin havia me dito que uma vez que a senhora mora de aluguel. Eu quero que você fique com isso, não sabemos quanto tempo pode demorar para você arranjar outra família, e aluguel nunca se pode atrasar.- Digo entregando a chave de uma das casas que Justin tinha a ela.

 

- Eu não posso aceitar.- Diz ela emocionada.

 

- Eu insisto! Aceite, é um presente de agradecimento por tudo.- Digo a ela.

 

- Deus lhe abençoe senhora Bieber!- Ela agradece me abraçando.

 

- Até logo Dulce.- Digo a ela antes dela ir embora.

 

[...]

 

Fazia alguns minutos que Dulce havia ido embora e eu me mantinha em pé no meio da sala, estava tudo tão vazio e silencioso.

 

- Senhora Bieber!- Diz um dos seguranças entrando na casa.- As malas da senhora já estão no carro.- Diz ele.

 

- Tudo bem, já estou indo.- Respondo e o mesmo sai da casa.

 

Coloco as chaves em cima do balcão da cozinha e caminho lentamente até a saída da casa, assim que saio da casa eu fecho a porta a trancando e coloco a minha chave que eu não havia colocado no balcão da cozinha, embaixo do tapete de entrada.

 

Entro no carro e um dos seguranças fecha a porta, fico por um tempo parada encarando a porta de entrada.

 

- Podemos ir senhora Bieber?- Pergunta o motorista.

 

- Sim.- Respondo e ele liga o carro partindo.

 

A cada vez que via a casa ficando mais distante era como se uma parte de mim estivesse sendo arrancada, tudo estava acabado.

 

Havia no mínimo vinte carros fazendo minha escolta até o aeroporto, nunca se sabe quando um inimigo antigo do Justin quisesse se vingar. A luta agora é quem irá ser o novo Bieber de Atlanta, havia cartazes, pichações de sua imagem pela cidade, algumas pessoas iam até seu túmulo e deixavam flores e velas lá.

 

[...]

 

Vejo o carro estacionar na pista de voo e eu abro a porta do carro descendo do mesmo, os seguranças colocavam minhas malas dentro do avião.

 

Escuto o avião ser ligado e vou até a escada dos mesmo as subindo.

 

- Senhores! Vocês estão oficialmente dispensados. Patrão deve está feliz de vocês terem feito o trabalho durante todos esses anos.- Digo a eles 

 

- Adeus senhora Bieber!- Eles dizem todos juntos antes de eu entrar no avião.

 

- Adeus Rapazes!- Digo e entro no avião. 

 

[...]

 

Eu estava dentro do jato que me levaria para o Canadá. Pattie, as crianças e os meninos junto com as meninas e seus filhos já haviam ido para o Canadá a uma semana, mas eu havia decidido ficar em Atlanta sozinha para refletir e pensar: Como eu irei viver sem ele?

 

Eu havia ido em todos os locais que já havíamos ido juntos! Eu escutava a mesmas músicas que escutamos no carro enquanto ele dirigia, eu dormia ao lado das roupas dele, eu passava o perfume dele no ar. Tudo que me fizesse pensar que ele estava ao meu lado, eu fiz. 

 

Ele havia me deixado e eu não o perdoarei por isso, ele havia prometido que iria ficar comigo para sempre e ele não cumpriu essa promessa! Ele havia me deixado, ele me deixou sozinha nesse mundo sem ele e as únicas lembranças que sobrou foi os momentos, as fotos e os nossos filhos, eu me pergunto todos os dias se vale a pena acordar e viver mais um dia sem ele, sem o seu sorriso, sua voz, tudo! Ele era minha razão de viver e hoje eu me encontro sozinha nesse mundo, como sobreviver? Essa é a pergunta que eu faço todos os dias desde que ele se foi, como sorrir? Sorrisos agora serão apenas falsos! O máximo que eu fiquei longe dele foi por dois anos, os dois mais longo anos da minhas. Foram 772 dias 18 horas 40 minutos e 20 segundos, sim eu havia contado. 

 

Ver ele deitado naquele caixão morto, sem vida foi a pior coisa da minha vida. Sim, eu sempre soube que isso poderia acontecer mas ele era inteligente! Nunca havíamos nos preparado para um ao outro se um de nost morrermos, afinal, nós nunca pensamos nessa hipótese.

 

Olho pela janela do jato e vejo que chovia forte lá fora, nunca havia visto uma chuva tão forte quanto a esta. Era como se o céu estivesse em luto, em prantos ao ver ele morto. 

 

Eu prometi que ficaria para sempre e aqui estou eu, para sempre sozinha! Eu não conseguirei mais amar ninguém, ele será o único e o último. Meu primeiro amor e meu último amor! Quando o padre diz que até a morte nos separe, ele está errado! Não há morte que possa nos separar, sua imagem, ele irá continuará vivo em minha mente.

 

Nunca imaginei esse fim para nós dois, nunca imaginei esse fim para Justin e Katherine. Nossa vida, nossa história já foi repleta de tristeza, perdas, separações. Eu pensava que seríamos felizes no final de tudo, veríamos nossos filhos crescer, veríamos eles casar, faríamos loucuras de vez em quando, teríamos nossos netos. Mais não, isso tudo será separados, ele no céu e eu na terra.

 

Me manter viva se tornou uma opção, mas não posso deixar nossos filhos sozinhos nesse mundo. Eles já perderam o pai, não podem perdem a mãe também. 

 

Eu vendi todas as propriedade de Justin, a única coisa que eu havia deixado foi os seus carros, suas joias  e o jato, Chaz estava dando um jeito de levar os carros para o Canadá e ele havia me dito que em questão de meses os carros estará lá e eu irei cuidar deles. Para que ficar com propriedades dele se todas me lembraram dele e dos momentos que tivemos nelas!

 

Bieber, eu sei que você pode me ouvir ai de cima ou ai de baixo, eu apenas quero que você saiba que eu sempre amarei você. Daqui a alguns anos eu irei ficar junto a você.

 

14 dias 18 horas 10 minutos e 50 segundos sem ele.

 

A chuva aumentava, os raios pareciam iluminar dentro do jato.

 

- Você prometeu Justin, você havia me prometido que iríamos ficar juntos para sempre.- Digo para mim mesma, me caindo em lágrimas. 

 

Pego o notebook e ligo o mesmo indo até a galeria. Começo a ver todas as fotos, vídeos que haviam lá.

 

- Justin!- Escuto meus gritos animados no vídeo.- Julian está chutando.- Digo alegre.

 

- Oi bebê.- Vejo Justin pousar a mão em minha barriga.- Você é um bebê agitado, vai botar o terror.- Brinca ele.

 

- Espero que ele seja calmo.- Comento com ele e o mesmo deposita um beijo em minha barriga.

 

- Saiba que o seu pai não pode ser o melhor pai de todos, mas ele te ama muito garotão! Eu ainda irei lhe ensinar várias coisa filho, até mesmo a atirar! Isso mesmo, eu irei te ensinar a atirar e a dirigir, mas principalmente irei te amar.- Diz ele antes do vídeo terminar.

 

Meus soluços eram altos o bastante para o avião inteiro os escutaram, mais fodase só havia os pilotos e duas pessoas que trabalhavam lá.

 

Clico no outro vídeo, desta vez era o do nosso casamento.

 

- Senhor e senhora Bieber! Nunca imaginei que diria isso. Como vocês se sente sobre isso.- Escuto a voz de Hailey no vídeo. 

 

- Querendo ou não, eu sempre fui a senhora Bieber e sempre serei.- Respondo a ela.

 

- Não escolhi ninguém melhor para ser a senhora Bieber, minha eterna senhora Bieber.- Diz Justin antes de me beijar e o vídeo termina. 

 

Clico em outro vídeo o assistindo, era um vídeo de oito anos atrás.

 

- Justin oque você imagina daqui a alguns anos?- Pergunto a ele.

 

- Eu nos imagino casados, com filhos e felizes!- Responde ele feliz.

 

- Filhos a gente? Acho que irá demorar um pouco.- Digo a ele.

 

- É claro que não!

 

O vídeo acaba e automaticamente começa outro.

 

- Oi Julian! Eu vim mostrar para você a sua família.- Digo para câmera. 

 

- Essa é a titia Hailey e o titio Chaz, eles são uns palhaços mas você irá gostar dele, aqueles dois se pegando é a titia  Chloe e o titio Chris, não se meta com eles! Aquelas duas ali são suas irmãs com os seus primos: Eleanor, Dylan e Derek, cuidado o Derek pode se tornar seu cunhado! Aqueles fofinhos são a titia Emma e o titio Ryan, eles sim você pode se meter e aquele ali que acabou de chegar é seu pai.- Digo e Justin olha para câmera. 

 

- Oi meu moleque, que bom que você é um menino por que eu não aguento mais meninas nessa família.- Diz Justin para a câmera.- Estamos a sua espera.- Diz ele e o vídeo termina e logo começa outro vídeo, era o vídeo da nossa valsa de casamento.

 

- Estão vendo aqueles dois? Eu e Chaz ajudamos a eles voltarem.- Escuto a voz de Hailey no fundo do vídeo.- Eles parecem tão fofos agora, nem parece que transam como dois animais.

 

- E matam pessoas, torturam pessoas.- Completa Chaz.

 

- Vocês estão nos gravando?- Pergunta Justin se aproximando perto deles.

 

- Sim!- Responde Hailey.- Cadê a Kath?

 

- Ela está cansada e foi se sentar.- Responde ele.

 

- Oque você tem a dizer a ela, Justin?- Pergunta Chaz.

 

- Eu quero dizer que eu a amo muito, como se cada dia fosse o primeiro! E mesmo com as mancadas que eu dou com ela, eu a amo e não haverá mulher nenhuma que conseguiu me fazer amar como ela fez.- Responde ele e eu apareço atrás dele no vídeo.

 

- E eu perdoou todas as suas mancadas, tudo! E se nós estamos juntos hoje foi graças a um milagre, por que nós passamos por tantas coisas. Eu te amarei Justin, cada dia será o primeiro e cada dia o sentimento será maior! Você Justin, você me mostrou o amor e felicidade e eu te amo tanto.- Digo e escuto um coro de ‘Ownt’ no fundo e o vídeo acaba.

 

Eu estava em prantos, porra eu irei sentir falta de tudo isso!

 

- Senhora Bieber, aqui está um copo de vodca.- Vejo um copo ser colocado ao meu lado.

 

Aquela voz, ela era como música para os meus ouvidos. Aquele perfume, aqueles olhos, Aquela voz rouca e sexy que conseguia me enloquecer, que eu necessitava ouvir para ter certeza de que as coisas estavam bem, aquelas tatuagens que eu tanto amava, aquele sorriso que fazia iluminar tudo a nossa volta, sua barba por fazer e seus cabelos estavam bagunçados. Mas eu o reconhecia, eu nunca iria esquecer aquele rosto que me fazia sorrir todos os dias.

 

- Justin.- Digo emocionada e pulo em seus braços, eu chorava cada vez mais.- Isto é real?- Pergunto tocando nele.

 

Aquilo pode ser mais umas das minhas imaginações, mas se for eu espero que ela não acabe nunca.

 

- Sim meu amor! Eu estou aqui meu amor.- Responde ele acariciado meus cabelos.- Eu havia lhe prometido que nunca iria lhe deixar, não posso descumpri essa promessa.- Diz ele enquanto eu chorava.

 

- Eu te vi morto Justin! Eu vi você levando um tiro e morrer na minha frente, eu vi você ser enterrado à sete palmos.- Digo a ele.- Você não tinha o direito de fazer isso comigo.- Digo a ele socando seu peitoral.

 

- Isso fazia parte do plano, eu iria ser condenado a cadeira elétrica Katherine! Não havia outra maneira a não ser forja minha morte, eu não iria viver como um fugitivo pelo resto da minha vida!- Ele se defende.

 

- Mais eu vi você sem vida!

 

- Aquilo foi um paralisante, eu já tinha esse plano a muitos anos Katherine. Ele não poderia dar errado.- Responde ele.

 

- Eu vi a bala ser enterrada em seu crânio, Justin!- Tento convencer a mim mesma que aquilo era apenas a minha imaginação.

 

- Eu tenho esse plano a anos, eu vi que as coisas estavam ficando difíceis e todos vocês seriam presos. Então eu fiz um acordo, eu levava toda a culpa por tudo e vocês ficariam livres, quando Chaz foi me visitar na prisão, eu decidi que era o momento certo de usar o plano, eu já tinha o dinheiro o bastante para deixar toda geração da nossa família bem. Então Chaz junto com o meu advogado, forjou que eu tinha um problema de saúde grave e colocou um falso médico lá dentro, que na verdade era um maquiador profissional. Com a ajuda de Ryan eu consegui algumas bombas que era o suficiente para explodir uma parede daquela prisão, então nós decidimos fazer isso em um dia de visita familiar. Então o maquiador havia feito toda a minha maquiagem e colocado uma bolsa de sangue falso em baixo de toda essa maquiagem! A bala que me atingiu, era de uma arma de chumbinho, aquelas que nós usamos no tiro ao alvo dos parques. Havia sido dois atiradores, um atirou em minha testa. Eu e alguns detentos que eu havia convencido explodimos a parede e fingimos, porém o plano era outro, e o outro atirador contratado pelo Chaz “atirou” em mim com o paralisante e o maquiador tirou a seringa de meu pescoço e continuou correndo. Sim, eu fui enterrado vivo se é isso que você quer saber, conforme Chaz estava cuidando dos assuntos do meu “enterro” toda vez que acabava o efeito do paralisante, ela me dava mais um pouco para me manter morto! No dia do enterro eu tomei a menor dosagem e no mesmo dia ele junto com Ryan foi e desenterrou. Eu pedi para passar tudo para o seu nome, por que sabia que você faria a coisa certa!- Responde ele.- Eu seguia todos os seus passos, eu vi você chorando no carro quando foi ao cemitério ontem, eu lhe segui. Eu estou aqui.

 

- Mas pra que sair de Atlanta?- Pergunto a ele.

 

- Todos de Atlanta me conhece, há pichações minha por aquela cidade! Eu não poderia correr o risco de ser pego, meu coração pedia paz.- Responde ele calmamente.- No momento em que eu vi o seu desespero enquanto eu estava sendo preso, eu vi que não dava mais! Eu tinha que tirar você e as crianças de Atlanta, nós havíamos acabado com todos os inimigos, mas poderia aparecer novos. Eu não queria mais colocar a vida dos nossos filhos em risco novamente, eu queria que eles brincassem como crianças normais, tivesse uma adolescência normal e não ser criados por falsas babás que na verdade eram atiradores de elites e seguranças que estavam disfarçadas de babás, eles mereciam ser normal.

 

- Mas nós dois tentávamos proporcionar o máximo do normal para eles, não precisamos sair assim Justin, vamos voltar para lá.-  Digo tentando convencê-lo.

 

- Uma vez você havia me perguntado o por que de eu estar nessa vida mas eu nunca te respondi, eu estava nessa vida Katherine por que eu era bom! Eu gostava daquilo, do que eu fazia, o dinheiro fácil e a vida de luxo me fascinou e muito! Eu estava nessa vida por conta do poder, eu era como Deus Katherine, se eu falasse iria morrer, no mesmo dia ela morria! Eu era como um rei, eu tinha todo o dinheiro, mulheres, carros, casas, tudo! Katherine, eu era bom! Eu era bom com o tráfico, eu era bom com o contrabando. Eu comecei na merda, trabalhando para o Mikelson e acabei me tornando o traficante mais renomeado de Atlanta, eu me tornei o dono daquela porra daquela cidade! Nunca houve e nunca haverá ninguém como Justin Bieber, eu serei uma parte da história daquela Cidade.- Responde ele.

 

- Eu pensei que tinha te perdido para sempre! Justin, você não sabe nas vezes que eu pensei em me matar.- Digo nervosa.

 

- Eu te conheço Katherine, sei que você é forte e não faria isso.- Diz ele me beijando.- Eu sou capaz de deixá-la partir Katherine.- Diz ele olhando no fundo dos meus olhos.

 

- Eu já ouvi essa frase uma vez.- Digo com um sorriso no rosto.

 

- E continuará a ouvindo, por que ela é verdade! Eu sempre serei incapaz de deixá-la.- Diz ele com um sorriso nos lábios.- Eu te amarei de mil em mim anos, não há céu e nem inferno para o nosso limitar o nosso amor.

 

- Então nunca me deixe Justin, nós iremos morrer juntos e velhinhos.- Digo a ele.

 

- Justin não, meu nome a partir de agora é Jason, Jason Bieber.- Diz ele e eu o encaro.

 

- Olá Jason.

 

- Eu te amo Katherine.- Diz ele me beijando.

 

- Eu também amo Justin, sempre amei e sempre amarei.- Digo separando nossos lábios, mas logo ele os junta novamente.- Ficaremos juntos, para sempre?

 

- Não! Por que o pra sempre um dia pode acabar, ficaremos juntos até os nossos corações derem as últimas batidas.- Diz ele.

 

Fim....


Notas Finais


Primeiramente, trollei vocês! Sim, teve pessoas que já tinham matado a charada que era um plano do Bieber 💕❤💓
Agora o textão.

Eu comecei Crazy In Love vai fazer um dois anos em Março do ano que vem, porém eu acabei a apagando por conta de críticas maldosas e tudo mais e esse ano eu decidi voltar com ela💕❤ Crazy In Love é o meu amorzinho, meu primogênito e eu sempre amarei está fic💓💕 a cada comentário, brincadeiras, piadas que nós fazemos isso é tão maravilhoso! Digo isso desde a primeira temporada e reforço ainda mais: Para Mim, vocês são minha família. Vocês são as melhores leitoras que uma pessoa poderia ter e eu não sei nem como agradecer vocês: Little Lovers❤ para mim esse ano foi o ano de Crazy In Love, por que em questão de meses que eu havia voltado com a fic ela já tem três temporadas, 928 favoritos na primeira temporada, 522 favoritos na segunda temporada e nessa temos 272 favoritos. Eu nunca imaginei que eu iria ver esses números 😂😂❤
Ainda não posso dar uma confirmação concreta de que irá ter 4 temporada, irei tentar ver e se irei conseguir fazer a 4 temporada! Então é isso gente, espero muito que tenham gostado do capítulo, não esqueçam de comentar, favoritar e divulgar a fic. Curti a página para novidades ( Não posto muito lá, mas pretendo postar) Beijão enorme e até logo.

Página: https://www.facebook.com/Crazyinlovefanfiction/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...