História Crazy Life - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Cameron Dallas, Camila Cabello, Chloë Grace Moretz, Hayes Grier, Jack & Jack, Lily Collins, Magcon, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Personagens Barbara Palvin, Cameron Dallas, Camila Cabello, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jack Gilinsky, Jack Johnson, Lily Collins, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Tags Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Hayes Grier, Jack And Jack, Lilly Collins, Matthew Espinosa, Nash Grier, Shawn Mendes, Taylor Caniff
Visualizações 215
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Helloooo
Só queria deixar bem claro que... CÊS SÃO MARAVIGOLD! 💜
Notas finais.
Boa leitura! ❤

Capítulo 52 - Are you jealous?


Fanfic / Fanfiction Crazy Life - Capítulo 52 - Are you jealous?


POV. BROOKE 

Tomei um banho quente, e também refleti sobre minha vida. Por quê nada melhor que um chuveiro para pensar sobre a vida. 

Saí do box ainda despida, e comecei a me vestir. Peguei um pijama listrado da Lili, ele possuía um short pequeno com alguns morangos desenhados, e a blusa era totalmente rosa. Acho que ela não usa mais essa roupa, mas tudo bem. Como sou mais alta que ela, a roupa não ficou muito longa, mas por incrível que pareça, ficou boa. 

Saí do banheiro, Lili logo entrou no mesmo. Respirei fundo e fui em direção à sala. 

Assim que cheguei, Nash mandou-me sentar, por educação, não disse nada além de obedecer. 

Hayes sussurrou algo para Nash, mas ambos não foram discretos, pois me mandaram olhares, e juntamente com os olhares maliciosos do menor. Não queria ter escutado, pois acabei ficando vermelha, Hayes havia dito, "Olha Nash, para você que ama morangos. " 

Só de pensar, já acabo com vergonha. 

Não devia, pois sou uma piranha.

Risos eternos. 

 Hayes: Melhorou da sua Bad? -Perguntou-me. 

-Sim, estou melhor. -Eu havia esquecido o motivo de minha tristeza, mas você me fez lembrar. Obrigada Hayes, obrigada mesmo. 

Nash: Acho melhor você colocar uma calça, tá frio. -Me disse, olhando preocupado para mim, não sem olhar para minhas pernas antes. 

-Anh... Estou bem assim, não estou sentindo frio. 

Hayes: Claro, com esse cara aqui... -Apontou para o irmão. -Acredito eu que você não sentirá frio. 

Quase me engasguei com minha própria saliva. Nash lhe deu um soco no braço; o fazendo gemer baixo. 

Hayes: Não sou saco de pancadas, obrigado, de nada. -Falou ele, sarcástico. 

Nash: Mas é lesado. -Falou ele, fazendo o menor resmungar. 

Hayes: Agora vocês já podem se pegar, né? -Falou ele, eu e Nash nos encaramos, completamente sem reação alguma. -É só fingir que eu não estou presente. 

-Cale a sua boca, Hayes. -Falei fingindo estar nervosa com o garoto.

Nash: Mas, se você quiser, eu quero. -Me olhou piscando, enquanto sorria abertamente. 

Não vou levar à sério, talvez ele esteja brincando somente, afinal, o garoto é muito brincalhão. 

Mas mesmo assim, seria uma grande mentira se eu falasse que meu coração não acelerou. 

Tragam um desfibrilador, e reanimem meu coração. Estou sentindo ele parar suas batidas frequentes. 

Acho que vou passar mal em 3... 2... 1... Calma Brooke, você não gosta dele! 

Mas... A Mary já gostou dele... Será que ela ainda gosta? Posso dar o troco nela, poderia ser uma alternativa boa, mas, seria a correta? 

Por quê estou pensando naquela traíra? 

Eu não deveria ficar remoendo isso, pelo meu próprio bem. Minha sanidade mental agradece. 

Será que estou sendo uma egoísta? Creio que não, ela nunca apresentou gostar dele, e quando percebe que eu gosto, me alfineta daquele jeito. 

O Shawn também é uma pessoa extremamente lerda, nem sei porquê gosto dele. Espera.... Deve ser pelo seu lindo sorriso, seu tanquinho, sua personalidade difícil, seu jeito meigo ou violento de se comportar. Eu devo amar muito esse ser, não enxergo seus defeitos, apenas suas belas qualidades. 

Hayes: Tá tudo bem? -Balançou sua mão enfrente de meus olhos.

Assenti quando finalmente voltei a realidade. 

Nash: Eu hein, fica encarando a porta. -Olhou para mim, se virando para trás, onde eu estava olhando. 

Lilianne finalmente saiu do banheiro, subindo as escadas com uma toalha em seus cabelos.

Me levantei. 

-Boa noite para vocês. -Desejei sorrindo. 

Nash: Boa noite. 

Hayes: Boa noite. Ah, e o segredo para se ter uma ótima noite de sono, é só sonhar comigo. -Piscou ele, convencida. Fazendo-nos rir. 

Subi as escadas praticamente correndo. 

Encontrei Lia secando seu cabelo com um secador, enquanto estava enfrente ao espelho. A garota estava com um moletom preto, e uma blusinha branca com alcinha, era praticamente transparente. Mas... quem liga?  

Ela estava de costas, então, sorri maldosa. Dei um tapa estalado em sua bunda, gargalhando. Ela soltou um gritinho, soltando o secador em cima de sua cômoda. Lia se virou me olhando com seus olhos castanhos arregalados, com um semblante surpreso. 

Ela levou sua mão onde havia apanhado, repremindo mais um gemido. 

-Katiau. -Pisquei para a morena à minha frente. 

Lia: Agora minha bunda vai doer umas três semanas seguidas. -Reclamou, desligando seu secador. Sua mão esquerda massageava levemente sua nadega. Na moralzinha, aquilo estava super funny. 

-Não se diz "bunda", se diz nadega! -Corrigi-a, só para atormenta-lá. Sei o quanto ela odeia ser corrigida.

Lia: Minha nadega vai doer para sempre. -Revirou seus olhos, guardando seu secador em seu guarda-roupas. Logo fechou a porta de seu quarto. 

-Não exagera, vai. -Soltei um riso reprimido. 

Ela se jogou em sua cama, apontando para a outra, que era exatamente ao lado da sua. Naquele quarto haviam duas camas de casal, aliás, em praticamente todos os quartos, menos o de Nash, que possuía só a cama grande dele. 

Me deitei na cama de seu lado, e ficamos nos olhando sérias. Ela começou a sorrir de lado, e aquilo me fez repetir seu ato. Juntas começamos a sorrir. 

Ela se virou, encarando o teto, enquanto em seu rosto ainda permanecia estampado um sorriso de lado. 

-Eu não posso ficar sorrindo, eu estou infeliz. -Também me virei, olhando para cima. Exatamente como a garota a meu lado permanecia. 

Lia: Por quê? 

-Aff Lili, não lembra do que aconteceu? 

Lia: Parando para pensar, até que nossa situação está melhorzinha, não estamos bêbadas e jogadas na cama. 

-Jogadas nas camas, estamos sim. Mas bêbadas, eu acho que não. Pelo menos, eu não tô. 

Lia: Eu só estou meio alterada, não bebi muito. 

-Haha, eu também. 

Ficamos alguns segundos apenas em silêncio, até que eu disse; 

-E como está sua vida? -Repensei melhor, e reformulei minha frase. -Digo, você e o Cam. 

Lia: O quê tem? 

-Estão namorando? 

Lia: Não, o que te faz pensar que estamos? 

-Nada não, eu só pensei que vocês estavam juntos. -Disse. -As vezes, parecem namorados. 

Lia: Não, não estamos namorando. 

-Além de que o Camarão colocou o Matthew e o seu próprio irmão para te observar na festa. -Gesticulei com as mãos. -Quem faz isso? 

Lia: Ele é um ridículo. -Sorriu. 

-O ridículo que você gosta, né? 

Lia: É sim. -Ela admitiu? 

-Me diz uma coisinha, você gosta muito dele? 

Lia: eu não sei... 

-Como assim? 

Lia: Sei lá... Quando falamos sobre isso eu me sinto uma adolescente boba apaixonadinha.

-O que de fato você é. -Brinquei, levando uma almofada no rosto. 

Lia: Eu falo sério. 

-Eu também! -Falei imitando-a. -Sente ciúmes dele? 

Lia: Anh... não. 

-Sério? 

Lia: Sério. 

-Eu duvido. 

Lia: Então continue duvidando. 

-Nem uma pontinha de ciúmes dele? -Fiz o gesto com uma das mãos, com os dedos, indicando uma quantidade pequena. 

Lia: Nem uma pontinha de ciúmes dele. Ok, vamos dormir. -Virou-se para o lado contrário à mim, e assim, ficou. 

-Tudo bem, boa noite. -Ouvi um sussurro de boa noite da parte da Lili. 


Notas Finais


Perceberam que a Brooke é bem bipolarzinha, né? ^^
Minha fic dos outros mozões:
https://spiritfanfics.com/historia/battle-scars-8902331

KISSUS ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...