História Crazy Love - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Visualizações 218
Palavras 559
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Me desculpem a demora. Fiquei totalmente sem idéias para escrever. quero dizer, eu tinha várias idéias em mente mas, eu nunca conseguia passar para o "papel". Enfim, ai está mais um capitulo. espero que gostem.
Ignorem os erros ortográficos, fique com preguiça de revisar. é isso

Boa leitura

Capítulo 4 - He reads minds?


Fanfic / Fanfiction Crazy Love - Capítulo 4 - He reads minds?

-Vocês não vão sair hoje –David falou- é quase meia-noite.

-Droga David, acabou com a minha alegria - falou Megan fazendo biquinho nos fazendo rir-

-Vou dormir então, já que alguém não quer deixar a gente sair. –falei olhando para David- Boa noite.

Subi para o quarto de Megan e me deitei olhando para o teto. Lembrando-me de cada momento feliz que tivemos quando Brian era vivo. Ele e Megan viviam se pegando, ninguém sabia, até eu descobrir mas, eles me fizeram jurar que não ia contar a ninguém. Brian sempre foi apaixonado pela Megan e apenas eu sabia disso, ele nunca disse a ninguém.

•••

-Droga! –murmurei assim que vi meu carro-

-O que aconteceu? –Megan perguntou ao meu lado-

Apontei para meu carro completamente riscado. Meus pais vão me matar. Eles me deram esse carro de tanto eu insistir e insistir. Foram dois anos insistindo para que eles me dessem um carro no meu aniversário de 16.

-Oh.Meu.Deus –murmurou Megan com os olhos arregalados- E agora?

-Eu não sei. Eles vão me matar –disse me referindo aos meus pais-

-O que aconte... Oh meu Deus. Quem fez isso? –Justin olhava com os olhos arregalados para o carro-

-Não sei. Como eu vou chegar em casa com o carro assim?

-Se você quiser, eu te levo pra casa. –falou Justin-

-E o carro?

-Eu posso dar um jeito nisso depois.

Murmurei um “Tudo bem” voltando até o quarto de Megan para pegar minhas coisas.

•••

-Está com fome? –perguntou Justin enquanto dirigia-

-Sim. –disse em uma voz quase inaudível-

Alguns minutos mais tarde Justin parou o carro em frente a uma casa exageradamente grande.

-Onde estamos? –perguntei confusa-

-Minha casa. –respondeu- vem, você pode comer alguma coisa e depois eu te levo para sua casa. –disse saindo carro abrindo a porta para que eu pudesse sair-

Murmurei um “tudo bem” o seguindo até a entrada de sua casa que, era exageradamente grande por dentro também. As paredes em um tom de bege e a mobília totalmente branca davam um ar de tranquilidade ao ambiente. Mais a frente havia uma escada que levava até o segundo andar.

-Sua casa é linda - falei fazendo Justin me olhar sorrindo em forma de agradecimento-

-Venha, você precisa comer. –falou me puxando até a cozinha, que também era exageradamente grande-

Fiquei um tempo apenas olhando em minha volta, a casa era enorme, não tinha como dizer “a casa dele e bem simples a aconchegante”, não mesmo. O que eu poderia dizer era: “a casa é exageradamente grande, porém, aconchegante. Mas, muito grande para uma pessoa só

-Eu sei, é muito grande não é? –ele lê mentes agora?-

-Você mora sozinho? –perguntei-

-Se não contar com os meus ‘empregados’, sim. Mas, se contar com eles, somos só eu, Susana, e Phillip. –o olhei confusa, afinal, não sabia quem eram- Susana é minha cozinheira mas, ela também cuida da casa e Phillip é meu motorista/segurança. –completou. De novo, ele lê mentes?-

Ficamos 30 longos minutos conversando enquanto comíamos um bolo, que estava muito bom. Era de baunilha, o favorito de Justin, segundo ele. Ouvi meu celular tocar dentro da minha bolsa, peguei-o quase que imediatamente. Mãe, era o que mostrava na tela.

-Tenho que ir. –falei- minha mãe deve estar desesperada por eu ainda não ido para casa.

-Tudo bem. Vamos, eu te levo.


Notas Finais


Uma bosta. esse capitulo foi o pior que eu escrevi. mas bem, o próximo capitulo vou tentar fazer mais legalzinho.

Até o próximo capitulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...