História Crazy Mind! - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Tags Gale, Gruvia, Jerza, Nalu
Exibições 73
Palavras 3.325
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Minna voltei de novo, aqui está mais um para vocês, espero que gostem e falem o que acham, por favor!!!
Sei que peço sempre, mas é a vida de escritora hahaha

Capítulo 9 - Velha amiga.


Fanfic / Fanfiction Crazy Mind! - Capítulo 9 - Velha amiga.

Natsu On

​             E com Lucy pendurada em meu ombro sorrindo e mexendo no meu cabelo enrolando o mesmo no dedo de uma forma que ela, e só ela no mundo achava fofo, eu segui meu caminho bufando irritado e ainda me arrastando como antes, porra 7h20 da manhã e o capeta loiro projeto arlequina vem me atormentar, senhor se eu fui Hitler na vida passada podia ter me mandado para o purgatório onde haveriam facas me cortando, mas não para perto do diabo que mal parava de sorrir. Isso continuou até alguns segundos pois  logo depois  avistamos Gray e Gajeel conversando animadamente perto do nossos armários:

-GRAY!- berra Lucy no meu ouvindo fazendo meu tímpanos estourarem.

-QUE MERDA LUCY!- falo bufando e tampando minha orelha com uma das mãos.- Fala mais baixo!

                     Mas ela nem ligou para o que eu disse, valeu a consideração:

-GRAY! GRAY! GRAY!- ela se solta de cima de mim e vai correndo até ele.

                  O mesmo vira para nós juntos com Gajeel  assim que ouviu Lucy o chamando, ele sorri alegremente parecendo mais feliz, Gray sorrindo daquela forma? Bruxaria tem ai, o macumba de xarave, credo daqui a pouco eu viro a Lucy, jesus que me livre!

-Lucy!!!- ele disse animadamente a olhando.

-Gray!- ela fala  outra vez sorrindo e pulando em cima dele assim que ficou perto do mesmo.

                  Resultado disso foi: um saco de batata loiro em cima de um  nudista de cabelo cor carvão, Gajeel fez um som estranho com a boca se divertindo com aquilo e achando aquilo engraçado, sério? Uma reação daquela foi bem exagero, ela o conheceu ontem gente! ONTEM!

Quanto a mim e o que fiz? Peguei  meu celular e tirei foto da cena dos dois caídos, Gray no chão que nem bosta eu não podia perder por nada nesse mundo:

-Calma ai Lucy.- ele disse rindo  e sentado no chão.- Agente se viu ontem, não precisa de tanto.

-Eu sei.- ela disse saindo de cima dele e dando um sorriso largo para o mesmo.- Mas senti saudades mesmo assim, é da minha natureza...

-Sua natureza?

-Hai, ela é uma experiência de laboratório, sempre soube...- falo baixo para mim mesmo, alegria a minha por eles não ouvirem.

-Hai, eu sou assim...Espero que não tenha problema para você.- ela disse com carinha de cachorro, por favor Gray não cai nessa.

-Tudo bem.- droga seu coração mole!.- Não me importo, na verdade eu até estou gostando de conhecer você.

-A-arigatou.- ela disse corada com o que ele disse.

-Credo, tive até diabete depois desse momento adocicado.- falo fazendo uma careta e um som de vomito.- Vou até no banheiro depois dessa.

-Somos dois.- disse Gajeel rindo.

-Vocês são sem coração sabim?- Gray disso emburrado nos olhando.

-Sempre que precisar.- disse Gajeel rindo dele e em seguida olhando para Lucy no chão.- Yo Loira! Esqueci de dizer...

-Yo Metaleiro Satânico.- ela disse normalmente aquilo, ela parecia não ter feito de propósito mas resultou em...Risada.

                                Não consegui me  segurar de modo algum, acabei rindo do comentário dela assim como Gray que quase cai para trás depois dessa, os dois se levantaram do chão meio abobados com Gray mal conseguindo parar de rir ainda por causa daquele comentário, como estava Gajeel? Uma fera querendo com certeza me esmagar junto com o Gray:

-Vocês são muito crianças.- disse Gajeel bufando irritado.- Não teve graça alguma isso.

-Ahh amigo teve sim.- falo me controlando e parando de rir aos poucos.- Faz tempo que não vejo um bom apelido como esse.

-Não exagera, já teve melhores.

-Mas esse foi mais.- disse Gray limpando as lágrimas da risada com Lucy sorrindo ao seu lado.- Nota 10! Parabéns Lucy.

-Valeu Gray!- e em seguida eles fazem um toque estranho, outro amigo meu perdido.

-Seu novo nome Gajeel.- falo o olhando provocante.- Pode mudar na certidão!

-Qual é? Vai encarar Salamander?- ele disse estufando o peito para cima de mim.- Quer brigar?

-Opa só se for agora!- falo sorrindo animado, coisa rara, vai ser a única vez que me verão assim.- Cai dentro metal gear!

-Bora!- e antes que pudessemos avançar um no outro  Gray segura minha gola com força.

-Ahhh Gray!- falo irritado o olhando.- De novo?

-Se esqueceram que tem uma dama no recinto?

-Gomena se isso te ofendeu Gray, foi falta de respeito eu admito.- disse Gajeel com bico.- Não foi a intenção.

-Seu bosta, eu não sou mulher caralho!- Gray fala com uma veia da testa saltada.

-TPM é foda.- falo baixo mas ele ouviu.

-CALADO NATSU!

-Hai hai.- falo baixo.

- Falo da Lucy seus bakas!- ele disse ainda irritado.- Tenham consideração!

-Tá, foi mal Lucy.- disse Gajeel olhando para ela.- Nem me toquei disso Ge-he.

-No problem.- ela disse calma e rindo o olhando.- Adoro treta.

-Essa é das minhas.- Gajeel disse animado

-Quem vê pensa.- falo irritado de braços cruzados.

                              Segundos se passaram  até que eu arregalei os olhos quando lembrei de algo muito importante

- Cadê o Jellal?-  só notei isso pois lembrei de ontem, ele vai me matar se souber que não levou a Lucy ontem, imagina a Erza...Só vou ver minha lápice se contar.

                              Só espero que Lucy não conte  o que aconteceu se não estou frito que nem ovo, os outros nõa podem nem saber disso!

-Ele como sempre vai chegar atrasado.- disse Gajeel dando de ombros.- Normal dele.

-Uffaa.- falo aliviado.

-Ufa por que?- fala Gray curioso.- está escondendo algo?

-E-eu ? N-nada!- falo suando frio.- Foi só uma coisa que saiu, nada demais.

-Sei.- disse Gray cruzando os braços ainda desconfiado.

-Mas então eu acho que ele vai chegar tarde, assim como as meninas.- fala Lucy tentando desviar o assunto finalmente ela foi útil e me ajudou.

-Tem razão, ele com certeza vai chegar tarde.- concorda Gajeel.

                                            Salvo pela maluca....

               De repente  depois desse pensamento o sinal toca dando a deixa para irmos cada um para sua sala de aula, olhamos um para o outro suspirando:

-Melhor agente ir...- disse Gray pronto para ir para a sala de aula.- Vamos nos atrasar.

-Mas e as meninas? E Jellal?- disse Lucy com bico o olhando.- Quero esperar eles...

-Mas vamos nos atrasar.- explica Gray calmo.- Elas vão ficar bem, assim como Jellal, afinal eles são grandes.

-Na verdade Levy é um duende.

-Não falo disso.- disse Gray com uma gota na cabeça.- Esquece, vamos logo, eles se viram!

-Nada disso,  eu quero esperar elas.- disse Lucy cruzando os braços e pisando forte, birrenta que só deus sabe.- Vai que um urso tenha atacado minhas amigas!- viajou na maionese outra vez.

-Duvido que suas amigas tenham sido atacadas.- disse Gray com uma gota na cabeça.- Afinal não tem ursos aqui.

-Mas...- ela é interrompida.

-ELAS VEEM AI!- disse Gajeel apontando para um bando de meninas correndo feito loucas pelo corredor, glória a deus, mais uma maluquice ia sair dela.

                      Assim que elas chegaram perto de nós descabeladas, as mesmas sorriram cansadas tentando procurar o ar que perderam correndo, os meninos riram do estado delas, já eu dei de ombros com aquilo, afinal não me importava com as doidas da escola:

-Finalmente chegaram!- disse Lucy agitada as olhando.- Achei que um urso pegou vocês!

-Quase.- disse Erza ainda ofegante.- Dei  meu lanche para ele antes da gente ser a refeição.

-Tinha mesmo um urso atrás de vocês?- disse Gajeeel arregalando os olhos.

-Foi só um cachorro faminto.- explica Levy para ele.- Mas era um pitbull enorme.

-Dai o termo urso.- completa Juvia.- Corremos dele umas 4 quadras.

-Entendi.

-Podemos ir agora?- fala Gray, caramba ele quer tanto aula assim?

-MINNA!- grita uma voz se aproximando de nós.

-Jellal!- eu e os meninos dissemos juntos animado.

                        O ser de cabelos azuis forma masculina brota ao nosso lado:

-Ufa cheguei a tempo.- ele disse meio ofegante.- Perdi algo?- disse nos olhando, deus que por um milagre ele esqueça de ontem.

-Só o sinal.- explico rápido, agora eu quero aula para escapar das perguntas.- Que já bateu inclusive!

-Merda.- ele disse bufando.- Meu relógio atrasou.

-Outra vez?- fala Gajeel bufando.

-Hai.- ele assente.- Preciso trocar, assim não dá.

-Concordo.

-E ai gente? Vamos? Já está todo mundo aqui- falo sem animo.- Quero acabar logo com a tortura.

-Bora galera!- disse Gray animado.- Umm novo dia!

-Bora!- dizem todos animados exceto eu.

                            E assim começamos a andar cada um indo para sua devida sala de aula, pude notar que antes de entrar na minha sala Jelall e Erza trocaram olhares estranhos entre os dois, como posso dizer, menos mortíferos que os de ontem de manhã, ela parecia com vergonha quando o olhou, enquanto ele tinha seu olhar calmo no rosto, epa epa epa, quero saber disso direito...Erza com vergonha? Do Jellal? Que droga ele deu para ela?

​Gray On

​-Senhor Fullbuster!- disse a professora Minerva parando sua aula do nada e  chamando meu nome em voz alta.

                               Fodeu, o que a bruxa quer?

-Fala bru...Quer dizer, fala querida professora.- quase ganho uma passagem para o inferno depois dessa.

-O senhor está disperso hoje.

-Meu normal, aula chata da nisso.- falo calmo e dando de ombros, vendo Natsu rindo de leve e as meninas sorrirem querendo rir, sou vida louca e ajo assim mesmo.

-Como sempre uma graça.- ela disse irônica e revirando os olhos.- Pois bem, quero que faça um favor para mim.

-Vender meu corpo? Não dá, já fiz isso semana passada.

-Se sua vida escolar não der certo vira comediante.- ela fala com as mãos na cintura.- Mas aviso que vai passar fome.

-Ponto seu.- falo bufando, agente era assim mesmo, pura discussão.- Okey, diz ai.

-Vai na sala de arquivos de professor e pegue uma caixa de trabalhos branca que tem lá e  me traz aqui, ela é a única da cor.

-Tá.- digo me levantando e indo direto para porta.

-Seja rápido.- ela disse assim que abri a porta.

-Pode deixar.- falo calmo

-Boa sorte Gray!- grita Lucy animada do seu lugar fazendo todos da sala a olharem estranho, mas eu a olhei feliz, realmente tinha gostado daquela loira.- Cuidado com os ratos!

-Calada senhorita Heartphilia!- disse Minerva a olhando severa.- Se não é detenção!

-Gomena.- ela disse sem graça.

                           Ri com aquilo antes de sair da sala, Lucy era um amor  e uma graça, era gentil e muito encantadora, gostei mesmo de tê-la conhecido ontem quando ela caiu em Natsu, não só ela mas as meninas também, todas eram umas graças, elas pareciam ser interessantes, quero conhece-las melhor e ser mais próximo delas, e se possível fazer Natsu gostar de todas também, sei o quanto ele sofreu e no que isso resultou a ele, um garoto grosso que não se aproxima de ninguém, mas acho que Lucy pode fazer ele voltar ao que era antes, não sie por que mas acredito que ela pode mudar ele....Eu sei que pode...

                        Fiquei meio perdido pensando  nisso enquanto andava até a sala de arquivos, assim que cheguei nela escutei algo:

-Gray-sama?- disse uma voz perto de mim.

-Juvia?- falo olhando para o lado vendo a azulada perto de mim.

-O que faz aqui?- ela fala curiosa.- Veio pegar algo que não devia?

-Nada disso.- falo bufando.- Só vim fazer um favor para minha professora.

-Ahh tá.- ela disse meio sem graça.

 -Mas e você? O que faz aqui?- puxo assunto

-Juvia está de aula vaga.- ela disse sorrindo.- Vim dar uma volta, a sala está uma bagunça então quis tomar um ar.

-Sei como é.- digo sorrindo, logo tive uma ideia.- Ei Juvia.

-Hai Gray-sama.

-Gostaria de me ajudar a procurar uma caixa?- falo calmo.- Assim agente conversar melhor.

-Hai, tudo que quiser!- ela disse saltitando, esquisito ou mega esquisito?

-Vamos então.

               PROCURANDO A CAIXA

- Então...desde quando conhece os meninos Gray-sama?- Juvia disse tentando puxar assunto enquanto olhávamos aquela bagunça infernal, alguém morreu ali com certeza por que pelo cheiro cadáver tinha lá!

-Desde que  tinha 10 anos, agente estudava junto quando pequenos, todos na mesma sala,  vivíamos zoando em aula sempre que podíamos, na época agente só causava junto, nada de conversa, então  teve um dia  em que fomos todos para a diretoria  por causa de uma brincadeira pesada, o resultando foi uma longa conversa  na diretoria e anos de amizade.- explico  rindo ao lembrar daquilo.- Uma boa época se quer saber.

-Parece ter sido legal...- ela fala animada.- Conheceu Natsu realmente assim?

-Não foi assim que o conheci, foi assim que Natsu e eu conhecemos Jellal e Gajeel.- digo olhando caixa por caixa.- Natsu  eu conheço desde os  meus 7anos, nos conhecemos no colégio quando ele me salvou de uma pancada do cara  mais valentão da escola...

-O que ele fez?

-Me puxou e saiu correndo.- falo rindo ao lembrar.- Nos salvamos sabe? O cara era mil vezes maior que nós.

-Dá para imaginar.- ela disse dando um risinho.

-Depois disso que ficamos amigos, depois que ele me ajudou.

-O Natsu te ajudou mesmo?- ela disse só agora surpresa.- Que...estranho.

-Eu sei.- falo rindo, as pessoas realmente não esperam uma ajuda do Natsu, com certeza foi a impressão que ela teve ontem ao nos conhecer, quer dizer, conhece-lo.- Mas  e você? Desde quando conhece as meninas?

-Desde os 11 anos.- ela explica olhando algumas prateleiras empoeiradas.- Juvia e Levy conheceram elas  na escola,  Levy era minha vizinha então já brincávamos juntas desde que eramos bebês, Lucy e Erza também se conheciam antes, eramos em duplas sabe? Nós todas começamos a conversar na escola, por que Juvia e Levy agente... agente.- ela deixa a frase morrer, parecia em conflito internamente.

-Vocês?- tento incentiva-la a terminar.

-Nada.- ela disse sacudindo a cabeça e me olhando com o rosto sem graça.- Juvia não pode falar.

-E por que?- digo a olhando curioso.

-Erza e Lucy precisam dizer por si mesmas.- ela disse sorrindo forçado.- Juvia não tem esse direito.

-Entendo.- falo olhando para as caixas.

                          Continuamos a vasculhar as prateleiras, brincando de esconde esconde com uma caixa, muito lindo:

-Gray-sama?- ela disse me chamando.

-Hai?

-Já teve alguém especial?- ela disse  com certa vergonha me fazendo olha-la na hora.- Anno...já se importou demais com alguém?

-De modo romântico não.- falo olhando dentro de algumas caixas.- Mas de amizade já.

-Com o Natsu? Ou  com os meninos?

-Não, nenhum deles.- falo parando e  a olhando sério.- Foi com uma menina.

-Hã?- ela disse de olhos arregalados.

-Eu a conheci quando tinha 6 anos.- falo olhando para baixo tendo um momento de flashback interno.- Eramos vizinhos de casas, ela sempre foi como eu, sozinha e frágil, eu a via sair de casas todos os dias sempre bem vestida e sorrindo,  sempre quis falar com ela, porém isso nunca  aconteceu, pois os pais dela não deixavam ela sair muito, eram raras as vezes que ela saia, eu apenas a olhava querendo me aproximar...Mas um dia os pais dela acabaram morrendo quando ela completou seus seis anos, depois disso ela ficou só e quase não sorria, sem conversar com ninguém ou se expressar de alguma forma, fechada em seu mundo.

-Deus.- disse Juvia colocando as mãos na boa assustada.

-Me aproximei dela depois disso sabe, para tentar ajuda-la,  depois ficamos amigos e passamos a brincar juntos todos os dias, ela passou a sorrir mais, me fez ficar apegado a ela, me fez considera-la  minha melhor amiga, a pessoa com quem mais me importava no mundo, ela disse que eu era especial para ela, que eu tinha uma boa de vivencia em seu coração...- senti meus olhos marejarem com as lembranças vindo junto.

-Natsu a conheceu também?- juvia pergunta com cuidado.

-Não.- nego sem olhar para seu rosto, não queria que ela me vi-se frágil.-  Ele morava longe de mim, dividia meu tempo com ela e com ele...E foi assim até meu 9 anos.

-O que aconteceu depois?

-Juvia...- antes de mim terminar escuto  uma lembrança minha falar..

     "Gray-nii-chan"

​             Fechei meus olhos com força e voltei a olhar para baixo, aquilo não era real, tenho que me controlar:

-Gomena Juvia.- falo voltando a falar e  suspirando.- Não posso mais falar sobre isso...Eu...eu...

-Juvia entende.-  levanto a cabeça e a olho surpreso, a mesma sorria  de forma calorosa para mim.- Se essas lembrança machuca Gray-sama Juvia ficará calada.

-S-sério?- falo sem acreditar naquilo.

-Hai.- ela assente meio corada e desviando olhar.- Afinal se precisar, Juvia estará aqui para o senhor...

                     Sorri ao escutar ela dizendo aquilo, ela realmente havia me entendido:

-Arigatou...Juvia.- falo quase em um sussurro

     INDO PARA A SALA DE AULA

                 Juvia e Eu achamos a tal caixa que a bruxa tinha pedido depois de quase demolir lá dentro, ela  estava embaixo de vários cadernos antigos e outras papeladas sem sentindo, quase taquei fogo naquilo só de raiva, mas enfim não tocamos no assunto sobre minha velha amiga outra vez, aquilo me machucava demais para lembrar, ela pareceu notar e compreendeu, fico feliz com isso, afinal não saberia o que dizer caso ela insisti-se.

-Bem aqui eu fico.- falo parando na frente da sala de aula e virando e para Juvia.- Valeu a companhia.

-De nada Gray-sama.- ela disse com vergonha.- E...

-E?

-Bem, obrigada por ter chamado a Juvia para ajudar.-  ela disse corada e abaixando a cabeça.- Juvia ficou feliz por poder ajudar Gray-sama.

-Eu que agradeço Juvia.- falo sorrindo para ela.- Te devo uma.

               E com uma mão segurando a caixa, usei minha livre e levante ela apontando para sua testa, então de leve dei um peteleco fraco na sua testa, isso acabou  fazendo a mesma levantar a cabeça e me olhar vermelha de vergonha  e surpresa:

-Até o intervalo.- digo sorrindo e me virando.

-H-sai.- ela disse com vergonha.- Até...

                      E então depois disso entro na sala com a caixa aliviado, mesmo que por minutos, eu pude me sentir bem em falar outra vez da minha amiga, a parte mais importante do meu passado, sei que Juvia queria saber mais, porém ela me respeitou e isso me deixou bem feliz,  falar simples palavras com ela, já valeu meu dia:

-Está atrasado.- disse Minerva me olhando feito uma fera assim que fiquei perto dela.- Foi até Nárnia pegar os livros?

-Não, fui para Hogwarts e voltei.- falo revirando os olhos.- Inclusive deixei minha vassoura estacionada do lado da sua.

-Que audácia garoto!

-Só na paz.- falo sorrindo e rindo.- Então onde deixo?- falo erguendo a caixa que ela pediu.- Minhas mãos estão doendo já.

-Me dá logo isso aqui.- ela disse tomando a caixa de mim irritada.- Vai logo se sentar antes que eu te mate!

- Falou chefia.- falo indo até meu lugar.

                      Me sento na frente de Erza e cruzo os braços tentando prestar atenção na aula da bruxa, logo sinto alguém me cutucar fazendo eu me virar:

-Por que demorou?- disse Lucy baixinho do meu lado.

-É que a caixa estava bem escondida.- parte disso era verdade.- Só isso.

- Certeza? Não tem nada a ver com a Juvia?- ela disse em tom malicioso.

-Como...?- falo meio corado

-Agente viu.- disse Erza atrás de mim rindo de leve.- Afinal estavam bem na frente da porta, não tinha como não notar..

-Acho que a sala toda viu.- disse Lucy rindo

-Droga!- falo bufando. o que eu menos queria era chamar a atenção.- Não é nada do que estão pensando, ok?

-Ahh magina.- disse Lucy.- Só uns beijos né?- ela termina de dizer isso fazendo um barulho de beijo, o que me fez rir.

-Agente se conheceu ontem .- falo rindo dela.- Vai com calma né Lucy? Ainda é cedo! Amigos é melhor!

-Foi mal, meu shippometro está alerta total.

-Shippometro?- falo  agora confuso.

-Coisa da Lucy.- disse Erza rindo.

-Sei.- falo sorrindo enquanto olhava para  a loira.

-Gray, não faz isso cara.- disse Natsu me olhando sério.- Entrar na dessas meninas é chave de cadeia.

-Já entrei cara.- falo rindo o olhando.- E você também.

-Mas nem fudendo!- ele disse bravo.- Sou normal ainda, obrigada!

-Veremos em alguns meses...- falo sorrindo confiante.

É Natsu...Em alguns meses vermos a que ponto chegaremos...

​MESES DEPOIS!!!

 

          

                    

 


Notas Finais


Quem será a pessoa importante para Gray? O que aconteceu com ela?
Espero velos comentando...
A partir de agora veem os mistérios e as intrigas, prometo que vai melhorar...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...