História CRAZY MINDS - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 10
Palavras 707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Fantasia, Mistério, Saga, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Bissexualidade, Canibalismo, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 7 - Cartas magicas


Fanfic / Fanfiction CRAZY MINDS - Capítulo 7 - Cartas magicas

Simon- Todas as manhãs os enfermeiros nos levam para tomar café e interagir no saguão. Tem um velho que fica sentado olhando para as cartas, ele talvez possa nos ajudar. Agora vamos tentar dormir.

José- Não sei se vou conseguir dormir, depois do que eu vi. Eu posso me deitar com você Simon!?

Simon- Claro que pode. Mas a cama e pequena!!!

Me deitei virado de costas para o Simon e ele começou a fazer carinho na minha cabeça e a falar com uma voz esquisita.

Simon- Shiu, não precisa ficar com medo não meu garotinho.

José- O que você pensa que tá fazendo?

Simon- Estou tentando te acalmar!!!

José- Simon eu estou calmo, agora pode fazer o favor de tirar a mão dá minha cabeça.

Simon- que grosseria “BOA NOITE”.

*6:30 dá manhã

Um guarda que eu posso dizer que realmente era demoníaco, passou assoprando em um apito ensurdecedor pelos corredores, ele batia de porta em porta acordando os “malucos” que estavam internados.

Todos os internados se levantavam, arrumavam suas camas e depois ficavam em frente a porta dos seus quartos.

Uma senhora realmente muito velha, enrugada e meio corcunda, passava entregando uma toalha e um sabonete para cada um.

Alguns enfermeiros levavam os internados para tomar banho em um banheiro próximo aos dormitórios.

E logo chegou a vez de Simon e eu tomarmos banho.

Um enfermeiro nos levou até o banheiro e ficou do lado de fora esperando.

Eu tirei meu uniforme de “detento” e fiquei totalmente nu na frente do Simon.

Ele me olhou com um sorriso de lado e com a maior cara de safado. Logo ele tirou a dele também.

Eu fiquei até meio que impressionado com o corpo dele, barriga sarada, perto de mim ele era baixinho, acho que tinha uns 1,76 de altura ou perto disso. O idiota falou uma coisa que eu nunca vou esquecer.

Simon- Que Belo “Cassete” você tem ein José (disse Simon sendo irônico novamente)

Na mesma hora eu fiquei sem respostas, a única coisa que eu fiz foi lhe dar um baita de um soco no braço e mandar ele falar a boca.

Os enfermeiros nos davam 5 min para tomar banho e logo desligavam a água quente.

Depois do banho, fomos levados até um saguão, onde tinha uma fila imensa. A mesma senhora que passava entregando as toalhas, estava nos entregando algumas bandejas, pratos e talheres de plástico. (Pra quem comia com talheres de prata e tinha uma mesa farta, aquilo realmente era terrível).

Um homem muito feio e gordo colocava algo grudento e fedorento em nossos pratos... Era meio que uma meleca saindo do nariz só que de uma cor branca.

Logo depois do “café dá manhã” tínhamos meio que um momento de interação uns com os outros.

E lá no canto dá parede do saguão Simon e eu avistamos o homem velho que olhava para algumas cartas na mesa. Fomos até ele é nós sentamos ao seu lado.

Simon- Olá senhor, nós temos algumas perguntas a fazer, o senhor pode nos responder?

O velho continuou olhando para as cartas e nenhuma palavra saiu de sua boca.

Simon- Senhor, por favor nos responda.

José- Simon, não é assim que se fala com alguém como ele!!!

Simon- Fala você com ele então já que você sabe!!!

José se vira para o velho e conta o que aconteceu nos últimos dias e na noite passada.

José- o senhor pode nos dizer o seu nome?

Finalmente o velho se mexeu e disse.

Velho- Olhe para as cartas.

Simon e eu olhamos e nada aconteceu!!! E novamente o velho disse.

Olhe direito para elas.

Olhamos e vimos uma carta Com uma bailarina, um homem segurando uma espada, uma rainha e um bebê.

Logo os desenhos começam a ficar animados... A bailarina começou a dançar e a girar e foi para os braços do homem com a espada, os dois dançavam alegremente... Mas a rainha começou a se enfurecer, e pegou o bebê e o matou, a bailarina entrou em desespero, ela pegou a espada das mãos do cavalheiro e cravou em seu próprio peito. E logo tudo voltou a se repetir.

  Simon e eu ficamos assustados ao ver aquilo, o problema é que não estávamos entendendo nada



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...