História Crazy Obsession - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber
Personagens Demi Lovato, Ian Somerhalder, Justin Bieber
Tags Criminal, Jenzie, Romance Criminal, Sadomasoquismo, Tortura
Exibições 377
Palavras 2.842
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


***AVISO IMPORTANTE***

Eu sei que estão decepcionados comigo e sei que muitos não irão ler as notas finais, porém lhe garanto que sua raiva por mim irá diminuir se ler as NOTAS FINAIS. Por favor peço que leia.

Boa leitura!

Capítulo 31 - Agora, as coisas serão do meu jeito.


Fanfic / Fanfiction Crazy Obsession - Capítulo 31 - Agora, as coisas serão do meu jeito.

 

P.O.V  de Jessie Scoot

 

— Que horas esse cara vai aparecer hein? – reviro os olhos por escutar a mesma pergunta pela quinta vez, do Ian.

— Eu já disse, ele logo vai chegar é só... – foi cortada pelo roncar de uma moto que se aproximava de nós. — Aí, não falei.

Sorrio de uma forma que meus lábios chegam a doer, me aproximo do Jack correndo e pulo em seus braço tacando-lhe um beijo quente cheio de saudades. A quanto tempo eu não vejo o meu homem. Depois de algum tempo ele e Ian se cumprimentam.

— Bom por onde começamos? – Jack pergunta olhando para nós dois.

— Sua namorada está tão empolgada com isso, tenho certeza que nem pensou por onde devemos começar.

— Quem disse que não? – o encaro. — Eu sempre tenho um plano. – pego o mapa da cidade que dobrei e guardei na minha mochila e o abro no capô do carro do Ian, logo começo a explicá-los. — Essas partes com os círculos vermelhos são os lugares em que o Ian e seus amigos já procuraram, claro, juntos com alguns paus mandados do James, então vamos eliminá-los.

— E...? – Ian pergunto pedindo que eu continuasse.

— O resto do mapa é onde vamos procurá-la.      

— Serio? –Liam pergunta com tédios e eu o encaro seriamente. — Tudo bem, pelo visto temos uma grande viagem pela frente.

                                                

[...]

P.O.V Mackenzie Fostter

 

Bocejo enquanto termino de vestir minhas peças intimas, olho pro espelho e a primeira coisa que me chama atenção é a minha cara amassada. Pelo visto tudo que eu pensava que iria acontecer acabou indo por água abaixo, depois da minha discussão com o Justin só me lembro de está lá deitada na areia em um momento sobre a luz do luar, e no outro eu acordo toda desajeitada no meu quarto.

Meu quarto?

A que ponto chegamos, ele me tirou tudo, ele tirou a minha vida e eu me acostumei, me acostumei a viver com ele, a viver a vida dele e agora percebo que eu tinha desistido de todo o plano de fuga que eu tinha desde o começo. Porém, isso acaba agora, eu estou cansada de dar tudo de mim por algumas mudanças repentinas e não ganhar nada em troca.

Pego o celular e deslizo meu dedo sobre a tela o vendo desbloquear, respiro fundo, essa é a minha chance, talvez a ultima ou única.

Disco o número que sei de cor, rezo pra que não tenha trocado de telefone e logo ouço o toque na chamada.

Tup...Tup...Tup ... sua chamada está sendo caminhada para caixa de mensagens por favor deixe seu recado. 

Bufo irritada e tento novamente.

...sua chamada está sen-

Tento novamente.

...sua ch-

Respiro e inspiro profundamente e tento continuar alimentando minhas esperanças. — Vamos lá Jessie, eu preciso de você. – Disco novamente seu numero e inicio a chamada.

Tup...tup..tup..tup...tu-

Meu coração acelera quando vejo que  ela atendeu, porém não fala nada. Não agüento de tanta espera, me acalmo e resolvo falar.

— Alô? – depois de tanta espera só ouço uma respiração forte e profunda. — Jessie por favor fala alguma coisa. Lagrimas solitárias começam a cair dos meus olhos e novamente uma longa espera na chamada. — Jessie por favor... – ela está irritada ? Acha que eu fugiria sem mais nem menos? Ela acha que eu a abandonaria?

— Não é a Jessie.

Uma voz masculina e grossa diz, sinto que conheço essa voz.

Jack!

— Seu desgraçado onde ela está!? Anda me fala logo o que você fez com a Jessie!?

— Ta tudo bem com a sua amiga Mackenzie, eu nunca faria algum mal pra Jessie.

— Há! Conta outra Jack, Liam, sei lá quem você realmente é!

— Liam

— Isso não importa agora, eu to cansada de gente como você e o Bieber! Vocês invadem a vida das pessoas e fazem-nos seguir suas regras, vocês fazem de nós uma passagem pra sair da vida miserável que sempre viveram!

— Eu não tenho culpa se a porra do maníaco do Bieber quis te seqüestrar –

— Mas não o tentou parar. Você cooperou com tudo isso e ainda por cima entrou na vida da Jessie fingindo ser alguém que você não é!

— Amor? Com quem você está falando? – ouvi a voz da Jessie bem distante.

— Eu sou com ela exatamente quem eu quero ser.

BIP BIP BIP...

 

Ele desligou. Tento ligar novamente e vai direto pra caixa de mensagens, ligo varias vezes consecutivas e nada. Mas que droga! Tudo me prende a essa merda, mas não irei desistir,chega de desistências. Agora, as coisas serão do meu jeito.

 

P.O.V da Jessie

 

— Quem era amor? – ela entra no quarto com os cabelos molhados e se senta ao meu lado, terminando de secá-los com a toalha.

— Mais um babaca, todos querem a recompensa que o James prometeu pela filha dele.

Ela revirou os olhos e disse: — Okay, não temos tempo a perder, o Ian está lá em baixo nos esperando,temos que ir.

Ela se levanta a procura de seus sapatos até que os encontra debaixo da cama e se abaixa para pegar, me levanto e fico arás da mesma, quando ela se põe de pé já com os sapatos em mãos roço meu membro nela.

— Achei que nossa procura tinha acabado por hoje.

— Jack... –ela me repreende.

— Qual é? Ficamos o dia todo procurando a Mackenzie nesse fim de mundo, achei que poderíamos ficar um tempinho juntos – aproximo meu corpo do seu. — Só nos dois.

— Não iremos ter um “tempinho juntos” enquanto não acharmos a Mack.

— Podemos continuar isso amanhã até porque já escureceu e eu tenho certeza que ela está bem.

Mesmo sabendo que o que disse era um mentira,  acabei dizendo mesmo assim, Mackenzie é esperta o suficiente para se livrar da prisão do Justin a não ser que ela também esteja apaixonada.

— Como pode ter tanta certeza assim!? Você, nem ninguém sabe pelo que ela está passando. Eu achei que tivesse vindo aqui pra ajudar Jack, – ela está aborrecida.

— Desculpa J. Eu só estou um pouco exausto e aborrecido.

— Seus pais? –ela ergue a suas sobrancelhas.

— Como sempre, mas vamos chuta isso pra escanteio e vamos a procura da Fostter.

— Uhum, eu achei que poderia achar alguma pista sobre ele mas não tem nada e se tinha, ele mandou apagar direitinho.

— Eu já disse pra parar de falar nisso, você mesmo disse que esse cara tinha sumido.

— Mas ele é perigoso Jack, se você visse o olhar dele quando estava no trabalho dela. Ele não parecia que largaria do pé dela assim tão fácil.

— Mais um motivo pra não se meter nisso.

Minha paciência já está se esgotando, se Jessie se meter nós negócios do Bieber vai acabar sobrando pra ela e minha missão aqui é fazer com que ela se mantenha longe dele.

— Não dá pra não me meter quando se trata da minha irmã, será que você não entende? – seus olhos enchem de lagrimas. — Sei que não tem irmãos, mas e seus amigos? Não os defenderia, amaria, ou até mesmo daria vida se os ama realmente como uma família...Hein?

— Certamente.

— Então me deixe fazer isso pela pessoa que faria exatamente o mesmo por mim. – enxugo suas lágrimas. — Me chamam de louca por ter largado a faculdade e está aqui procurando a minha amiga, enquanto o pai dela tem poder o suficiente pra fazer toda a cidade a procurar. Mas o que acontece é que eu não ligo para o que eles falam e sim como eu iria me julgar por ficar sentada no sofá de casa esperando alguma ligação.

É simplesmente incrível a extensão do seu amor pela Mackenzie, espero um dia conquistar esse amor, porém sinto que não teremos um final feliz, quando ela descobrir toda verdade sei que nos afastaremos e a perderei para sempre. Mas não posso mostrar quem eu sou de verdade e vou lutar pra que isso não aconteça, isso lhe trás perigo e tudo acabará mais rápido.

— Então vamos.

— Vamos.

 

P.O.V do James Fostter

 

— Não acredito que insiste em gastar dinheiro com essa-

— Essa o que Jennifer !? – ela encolhe os ombros após meus gritos. — A Makcenzie é a minha filha, se eu posso gastar o meu dinheiro com suas roupas de grife posso muito mais gastar com a procura da MINHA filha. –Respiro profundamente. — Ela só tem a mim nesse mundo, e a Jéssica é claro, não posso negar seus esforços pela minha filha.

— A é? Mas eu não duvido nada ela ser a culpada disso tudo! – ergo minhas sobrancelhas em duvida. — Você sabe muito bem o que aquelazinha pode fazer, ela nunca gostou de você e sempre alimentou o ódio da Mackenzie por ti.

— O que está querendo dizer com isso? Vá direto ao ponto.

—  Eu estou querendo dizer James que isso pode ser um plano delas pra acabar com o nosso casamento, Mackenzie odiaria ver sua felicidade principalmente se for comigo. Lembra o que elas fizeram no nosso jantar de noivado?  

— Jennifer, a Mackenzie nunca extrapolaria dessa maneira e as lágrimas derramadas pela amiga não me parece nem um pouco falsas.

— Aquela amiga dela tem um dom manipulador James, pode ter colocado essa idéia na cabeça da Mackenzie e-

— Ela não ganharia nada com isso Jennifer! Você está realmente me fazendo perder a minha paciência, fecha essa boca!

— Tudo bem! Mais pense bem nisso James, pense bem! – ela sobe as escadas batendo seus saltos caros fortemente sobre os degraus.

— Mackenzie nunca faria isso comigo, ela não me odeia tanto assim, – sussurro para que essas palavras se repitam em meus pensamentos. — Espero que ainda haja amor pelo seu velho em seu coração.

 

 

P.O.V de Mackenzie Fostter

 

Seus lábios molhados fazem barulhos irritantes enquanto desliza pelo meu pescoço. Solto um falso gemido fingindo esta gostando.

— A..an, como é seu nome mesmo? – ele para os beijos e me responde.

— Aidan. Se o chefe me pegar aqui eu estou morto garota.

— Então acho melhor irmos para outro lugar.

Seguro as suas mãos e o arrasto comigo. Descemos para parte debaixo da casa onde o Justin me manteve presa durante algum tempo, tenho certeza que ele achava que eu nunca iria descobrir esse lugar, mas depois de tanto tempo presa aqui não tem como não saber cada canto dessa casa, eu só não tenho as chaves e as senhas.

— Me empresta sua arma? – me finjo de vadia sonsa.

ta louca se acha que eu vou te dar a minha arma.

— Aqui é o lugar mais seguro da casa e não tem como ficarmos sem sermos descobertos.

— Não seja por isso. – ele pôs um silenciador na arma, apesar daqui ser muito longe do andar de cima não podemos arriscar.

Assim que ele atirou no cadeado e correntes, eu os retirei rapidamente dali e o golpeei nas costas usando as correntes pesadas e semi novas, ele caiu no chão de dor e sua arma parou um pouco longe de suas mãos, o golpeei novamente e peguei sua arma a apontando logo em seguida para o mesmo.

— Acho bom fazer direitinho o que eu mandar.

— Vadia! Eu devia-

— Pois é, mas agora fica caladinho porque eu não tenho tempo a perder. Anda levanta, – ele se levantou, ordenei que levantasse as mãos e assim ele fez, logo o revistei e peguei tudo que estava com ele; faca, canivete e um chaveiro. — Agora entra ai.

Assim ele fez, quando chegamos perto de um dos quartos/celas que eu havia ficado presa o coloquei pra dentro.

— Me dê suas mãos. –ele teimou e eu ameacei puxar o gatilho.

— Você vai pagar por isso.

— Cala boca seu merda.

Peguei as algemas que arranjei no quarto em que eu e o Justin transamos pela primeira vez com o meu consentimento. Algemei uma de suas mãos e com a outra argola eu o algemei ao pé da cama que havia ali. Me agachei ficando mais próximo do mesmo e apontei a arma contra o seu rosto.

—  Agora me diz como eu posso sair daqui sem que seja pega por aqueles idiotas lá fora?

Ele riu e continuou calado, eu ri de volta e o acertei com a arma na testa.

— Eu não estou de brincadeira seu desgraçado, abri a porra dessa boca antes que eu seja obrigada a atirar em você.

— HA HA HA! Eu duvido que a vadiazinha do patrão tenha coragem de fazer isso.

Automaticamente puxei o gatinho acertando seu joelho.

— HAAAAAAAA!

— Xiiii! – apertei meu dedo contra seu lábio pedindo o silencio sarcasticamente da sua parte. —  Se  não seguir os meus comandos irei acertar o outro. – puxei seus cabelos o fazendo me encarar enquanto o via segurar o outro joelho com a outra mão. — Algum de vocês é fácil de ser subornados.

— S..oomos be..em pagos pra iss.o! – Sua dor é grande. — E honramos com o nosso juramento ao Bieber.

— E essa chaves aqui? – ergue o chaveiro que havia tomado dele. — Abri alguma saída daqui?

— Meu carro, casa e algumas casas que eu tenho de aluguel.

Ele me parece ser sincero, olho pro seu joelho, ele sangra muito.

— Voc-

— Mackenzie! Onde está você desgraçada! Mackenzie! – ouço gritos da Shaniqua no andar de cima.

— O que essa piranha quer comigo? – murmuro com raiva e me levanto. — Você vai ter que esperar amigo.

Ponho a arma em minha cintura e subo ao encontro de Shaniqua, presto atenção se ela está longe para que eu possa sair do esconderijo sem ser vista. Talvez não tenha sido uma boa idéia colocá-lo lá, mas percebi que desde que ele me prendeu nessa casa ele não usou aquelas celas lá me baixo e se por acaso eu correr esse risco posso despistá-lo antes de fugir daqui.

Chegando na sala eu espero alguns segundos e chamo pela Shaniqua, logo ela aparece pelos corredores correndo.

— Onde estava? – perguntou.

— Não interessa agora me diz o que você quer comigo?

— O Justin, ele não está muito bem el -, –reviro os olhos e a corto logo em seguida.

— Alguma novidade?

— Ele está delirando está ardendo em febre, já troquei sua fronha inúmeras vezes enquanto gritava por ti.

Meus olhos se arregalaram automaticamente e eu corri pro andar de cima. Assim que chego nos corredores corro e invado seu quarto o encontrando tremendo sobre os colchões.

Ele está pálido, até seus lábios normalmente rosados estão brancos e gelados. — Justin|! Acorde! – eu o balançava e o que recebia em respostas são murmúrios do que me parece ser parte do seu delírio. — Justin fala comigo! Bieber! – eu tentei cobri-lo mas não adiantou, sua pele gelada entrou em contato com a minha e a temperatura do seu corpo está muito baixa.

— O que fazemos agora? Chamamos um medico?

— Ele odiaria isso, assim como ele odiaria saber que eu presenciei isso, por isso quando ele estiver melhor bico fechado, okay? – ela assentiu. — Agora me traga uma bacia com um pouco de água morna e um pano.

Ela sai do quarto.

Olho pro corpo do homem a minha frente e toda a imagem ligadas as suas forças físicas vem a minha mente. Ele odiaria saber que eu presenciei seu momento de fraqueza, ele mataria sua empregada. Retiro os travesseiros e vejo a possa que se forma sobre a cama. Com o quê ele está sonhando?

— E—u...so-ube...ela! –ele grita.

Ou melhor, com quem? Seu corpo fica mais trêmulo e ele parece está piorando a cada minuto. Shaniqua chega com tudo que eu havia pedido, molho o pano na água morna e o torço logo em seguida pondo sobre a testa do Justin. Vamos melhore, melhore!

Rezo e nada, ele só piora.

— Não  vou tocar nela! – ele grita novamente me dando um susto.

— Justin olha pra mim, o que está acontecendo.

Seus tremores pioram e ele urra, varias e varias vezes, não somente de dor mas também de raiva. O suor que escorre por todo seu corpo ensopam os lençóis e tudo só piora. Toquei em seu peitoral e senti seu coração, suas batidas estão aceleradas e aos poucos começam a diminuir, fiquei um pouco tranqüila por alguns segundos só que junto com suas batidas sua respiração estava ficando fraca e lenta.

— Ele precisa de um medico, – digo tentando manter a calma, ela pega seu telefone e começa a discar.  

 Aqueles babacas lá fora não irão me deixar ir com ele e eu não irei sair do seu lado enquanto ele não estiver bem, então o único jeito é esse.

— Vamos porra!

Ele começa a falar nervosa ao telefone.

— ...se-seu desgraçado! – ele diz com dificuldade e eu o olho com atenção coloco meu rosto perto do seu nariz e sua respiração está voltando pra mim. – Ergo meu braço para que Shaniqua encerre a ligação e assim ela fez.

— Vamos Bieber volte.

A cada segundo sua respiração volta intensa e forte e de repente com um susto eu agora estou sem ar e o Bieber que está causando isso com sua mão apertando cada vez mais o meu pescoço.

Nossas pupilas se dilatam, sua respiração está acelerada enquanto a minha se torna mais lenta. Tento tirar suas mãos de mim, mas não consigo estou ficando fraca a cada segundo, me sinto tonta.

— J..uu..s.stin.

Ao ouvir minha voz seus olhos se arregalam e automaticamente sua mão larga o meu pescoço e eu apago.


Notas Finais


Eu dei um tempo para que as ideias chegassem e quando elas vieram eu acabei me acidentado, queimei minha mão, não dava para escrever, fiquei assim durante algumas semanas. Quando finalmente me curei eu fui pondo as ideias no meu celular para como recompensa eu postar pra vocês um capitulo ENORME, mas ai aconteceu mais uma coisa 'trágica'.
Eu fui assaltada e ai com tuo isso veio o desanimo, mas como eu tenho o meu GRANDE DEUS, coloquei alguns louvores e terminei o capitulo que estava preparando pra vocês.
Agradeçam a eles pela inspiração que tive, pós ele me ajudou bastante. Me perdoem pela demora por favor, eu amo vocês!

Obrigada por ler meu pedido de desculpa e espero que tenhamos feito as passes e agora eu prometo postar capitulos super grandes pra vocês, acho que irei fazer assim, toda sema vou postar dois capítulos um MÉDIO e outro GRANDE|.
O que acham? Responda nos comentários!

Há! E eu não posso esquecer de dar as bos vindas aos novos leitores, obrigada pelos FAVORITOS e pelos COMENTÁRIOS galera, isso engrandece meu trabalho e eu só posso agradecer primeiramente a DEUS e depois a vocês!

BEIJOS! AMO TODOS VOCÊS!

( Eu preciso de uma ajudinha na correção ortográfica dos capítulos antigos da Fanfic, se algum (as) de vocês quiser/puder me ajudar me avisem.)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...