História Crazy People Around - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amizade, Colegial, Drama, Larry, Romance, Ziam
Visualizações 31
Palavras 2.487
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


As vezes tenho a impressão que não tem ninguém lendo essa fic mais.
Mas como sou teimosa e odeio deixar coisas inacabadas, continuo postando...
Devo parar?

Capítulo 29 - Playground


Fanfic / Fanfiction Crazy People Around - Capítulo 29 - Playground

Alana observava Zayn quieto no canto de seu quarto. O irmão estava estranho havia alguns dias. Sempre ouvindo músicas melosas e parecendo perdido em pensamentos. Zayn odiava músicas melosas!

Por um tempo achou que fosse por causa de Hannah. Os dois saíram por um tempo, mas nos últimos dias a garota não tinha aparecido muito por ali. Talvez tenham brigado ou coisa assim. Zayn sempre ferrava com qualquer relacionamento, porque não estava em sua natureza se prender a ninguém.

Mas aquela tristeza e inquietação dele não parecia normal.

Mesmo na escola ele evitava os amigos e principalmente Alexia. Talvez fosse a garota Payne quem estava dando um nó na cabeça dele. Mas ainda assim, aquele  seu comportamento estava preocupando Alana.

-Tudo bem Zee? – entrou no quarto e sentou-se na cama dele.
-E porque não estaria? – disse sem olhá-la.
-Me diz você. Está todo esquisito nos últimos dias.
-Estou bem, Alana. – ele mentiu – apenas estou precisando de um tempo sozinho. Nada demais.
-Sabe que pode falar comigo sobre qualquer coisa, não sabe?
-Eu sei. – ele a olhou pela primeira vez – mas algumas coisas são difíceis de dizer até pra mim mesmo.
-Talvez colocar pra fora ajude... – ela tentou.
-Juro que quando conseguir entender esses sentimentos aqui dentro, você será a primeira pessoa a saber. – ele forçou um sorriso.
-Apenas quero que fique bem. Não estou acostumada a te ver assim, tão isolado. Não que você seja o cara mais barulhento da casa, mas esse seu silencio é meio inquietante.
-Eu te amo, sabia? – ele sorriu verdadeiramente pela preocupação da garota – mas não precisa se preocupar comigo. Estou um pouco perdido, mas, estou bem.
-Foi algo com a Hannah?
-Hannah é uma garota maravilhosa e você estava certa quando disse que ela merecia alguém melhor do que eu. – disse voltando a olhar pela janela – essa coisa entre nós não tinha mesmo  como dar certo. Eu sempre estrago tudo!
-Zayn...

Alana observou o moreno suspirar como se carregasse o peso do mundo em seus ombros. A garota respeitou seu espaço, beijou sua testa com carinho e saiu do quarto.

 

Horas mais tarde, ela estava com o namorado andando pelo shopping quando encontraram Hannah com algumas amigas. A amiga não parecia ter a mesma tristeza inconfessada de Zayn , pelo contrário, ela parecia mesmo radiante enquanto Zac flertava com ela sem nenhum pudor. O que estava acontecendo ali?

-O que você tem hoje, linda? – Ashton percebeu sua inquietação.
-Estou preocupada com Zayn.
-Malik está doente?
-Talvez... – ela disse pensativa – acho que ele está apaixonado.
-E isso é uma doença? – Ashton riu.
-No caso dele seria. – ela riu também – você conhece Zayn tanto quanto eu.
-Acha que se apaixonou pela Hannah? Eles estavam saindo, não estavam? – o namorado perguntou – embora eu ache que ela e Zac estão se segurando para não se lançarem um nos braços do outro. Olha pra eles!
-Zayn disse que Hannah merece alguém melhor do que ele! – a garota lembrou – mas Zayn não é o tipo de pessoa que menosprezaria a si mesmo. Alguma coisa aconteceu e eu ainda não sei o que é.
-Mas com certeza vai descobrir, se bem a conheço.
-Eu acho que é a Alexia...
-Seria como uma piada do destino se Zayn de apaixonasse pela Alexia, não acha? – Ashton disse sério – depois de tudo o que ele fez pra ela...
-Alexia não é mais a mesma...nem o Zayn!
-Liam mata ele!
-Falando nele...

Ashton observou a direção em que a namorada apontava. Liam, Melissa, Alexia e Luke vinham em sua direção, com sorrisos alegres na cara. Alana não deixou de notar que seja lá o que estivesse acontecendo, parecia que apenas Zayn estava sofrendo.

Não podia culpar Alexia por nada, porque na verdade nem sabia se ela tinha algo a ver com isso. E de jeito nenhum iria perguntar. Talvez Zayn estivesse apenas recebendo de volta todo o mal que havia causado a garota e a tantas outras, com sua natureza de D. Juan!

-E ai galera! – Liam cumprimentou todos.
           -Nem que marcássemos encontro aqui, conseguiríamos estar todos no mesmo lugar e ao mesmo tempo. – Luke sorriu.
-Final de semana entediante e não resta nada além de ficar de bobeira no shopping. – Zac disse depois de cumprimentar os amigos.
-Poderíamos arrumar algo mais divertido pra fazer. – Ashton sugeriu – chamamos o resto do bando e vamos nos divertir.
-Alguma sugestão Ash?- Alexia perguntou.
-Tem um parque novo na cidade. – Melissa sugeriu.
-Isso pode ser divertido! – Hannah se empolgou.
-Vou ligar para os meninos. – Ashton pegou o celular e se afastou um pouco.
-Vou mandar mensagens para as meninas – Liam também pegou o celular. – Lais e Nana vão adorar isso.

Em pouco tempo todos haviam sido avisados onde a maioria estaria. E aquelas pessoas soltas em um parque de diversões certamente acabaria em muita risada e acontecimentos inesperados.

O problema é que não eram apenas eles que tiveram essa ideia. Taylor odiava esses lugares, mas acabou cedendo quando Calvin encheu sua cabeça por horas, implorando para que fossem ao parque. Resolveu fazer sua boa ação do dia, embora revirasse os olhos em cada brinquedo que o namorado decidia ir. Ele parecia uma criança solta no playground, enquanto Taylor era apenas aquela pessoa azeda que reclamava de tudo. E com o casal, vieram a turma de amigos, os arruaceiros.

Niall, Harry, Louis e Tauany estavam em uma barraca de tiros ao alvo, quando Justin e Jake se aproximaram. Os meninos se encararam com aquela rivalidade de sempre e Tauany só conseguia pensar que aquelas armas nas mãos deles não ia acabar em boa coisa, mesmo que a munição não fosse de verdade. Aqueles garotos não podiam ficar muito tempo perto uns dos outros, sempre acabava com Justin ou Jake provocando e os outros revidando.

Bem...dessa vez não foi diferente!

Por que diabos Kendall tinha que estar sempre rondando Harry, ela nunca entenderia e ela sabia que ia dar merda no exato momento em que a garota passou os braços pela cintura do menino encaracolado e beijou sua bochecha.

A expressão sorridente de Louis desapareceu imediatamente.

Justin segurava a arma de brinquedo com tanta força que parecia que ia quebrar a qualquer momento.

Jake tinha aquele sorriso maldoso de quem só esperava o circo pegar fogo e a confusão começar.

Niall se moveu para perto de Louis, como se soubesse que teria que conter o amigo esquentadinho a qualquer momento.

Tauany pediu reforços. Mandou mensagem para Laís, pois tinha certeza de que a irmã avisaria Liam e assim, todos os outros meninos.

Parecia uma operação de guerra e a garota riu disso.

Talvez Harry tenha sido a única pessoa ali que não percebeu a tensão no ar, porque cumprimentou Kendall com aquele seu enorme sorriso de sempre e para piorar as coisas, prometeu ganhar um dos bichinhos de pelúcia para a garota. E ele ganhou sem grande dificuldade, entregando o pequeno tigre peluciado para a amiga.

Niall tinha a impressão que tinha fumaça saindo da cabeça de Louis e quis realmente rir daquilo, mas sabia que não era um bom momento, porque isso apenas irritaria o pequeno duende zangado. E Justin não estava muito diferente. Se olhar matasse, Harry estaria morto e seco no chão naquele momento.

-Eu amei, Hazz. Obrigado. – outro beijo na bochecha.
-Não por isso. – ele ainda sorria.

Meu Deus!!!! Será que aquele garoto não sabia a encrenca em que estava metido? Não apenas porque Justin parecia prestes a arrancar a pele dele, mas porque seu ciumento e secreto namorado estava vermelho como uma bomba prestes a explodir. E nada bom resultaria disso.

Quando tudo parecia prestes a desandar, Brianna surgiu do nada e arrastou Kendall, assim como o namorado Jake, porque queria ir em algum dos brinquedos.

-“Eu amei, Hazz” – Louis imitou a voz de Kendall, sem esconder seu ciúme em cada palavra. Harry o olhou com a sobrancelha levantada, segurando para não rir – não se atreva a rir, Hazza, você está muito encrencado, se quer saber!

Harry cruzou os braços sobre o peito e riu enquanto Louis se afastava, pisando duro, como a criança birrenta que era. O encaracolado queria ir atrás dele e encher sua pequena criatura de beijos até fazê-lo desmanchar aquele bico enciumado, mas não podia. Não quando estavam em um lugar tão publico.

-Acho que vai rolar greve de sexo agora. – Niall provocou.
            -Não começa Niall. – Harry riu e Tauany deu um tapa no namorado.
-Cara, eu achei mesmo que Louis fosse agarrar Kendall pelos cabelos quando ela te abraçou. – Niall ainda ria – e Justin provavelmente estava planejando mil maneiras dolorosas de como te esquartejar antes de te matar.
-Niall...pare de assistir Jogos Mortais! – Harry advertiu rindo – isso está começando a te afetar seriamente. E eu adoro Louis ciumento. E Justin que se foda, porque eu não tenho medo dele.
-Eu teria! – Tauany disse mordendo os lábios – não viu como ele te olhou Harry. Parecia ter sangue nos olhos...até eu fiquei com medo.
-Já ouviu o ditado de que cão que ladra não morde? Justin ameaça, esperneia, esbraveja, mas sabe que no mano a mano não pode me vencer! – Harry disse confiante – não sou um cara que procura confusões como ele, mas também não sou o tipo de cara que apanha sem me defender. E Kendall é minha amiga, não sei qual o drama em me dar um beijo na bochecha ou eu dar a ela um bichinho barato de pelúcia.
-Quer que eu desenhe pra você qual o problema? – Niall disse dramático. – Primeiro: Justin não é o tipo de cara que joga limpo e ele não vai ter escrúpulos quando decidir te ferrar. Segundo: Nada de errado com o beijo na bochecha e o bichinho de pelúcia, se aquela garota não vivesse se pendurando em seu pescoço e enfiando a língua na sua boca em cada oportunidade que tinha, isso sem falar que adoraria se meter entre suas calças e seus lençóis. E para finalizar o drama...temos Tommo enciumado! Eu não vou negar que adoro um JeaLouis, mas aquele pequeno duende tem um gênio de cão e você sabe disso melhor do que ninguém.
-Eu o compenso depois... – Harry sorriu safado.
-Jesus!!!! Não quero detalhes disso. – Niall fez drama – mentira!!! Quero todos os detalhes...desembucha curly!
-Vai sonhando, Nialler! – Harry se afastou rindo.

 

 

Alheios as confusões dos amigos , estavam Edward e Sophie, que decidiriam fazer daquela noite seu primeiro encontro oficial, sem atropelos e imprevistos. Claro que estar com os amalucados amigos era sempre divertido, mas Edward queria um pouco de privacidade com aquela linda garota.

Os dois entraram no túnel fantasma, mas não houve nenhum susto que fizesse o coração de Sophie disparar mais do que o toque suave da mão de Edward sobre a sua. O garoto era ousado e entrelaçou seus dedos sem pedir autorização. Não que ela pretendesse se apor a isso, mas despertava sensações novas. Enquanto os outros casais no mesmo passeio gritavam e se assustavam, Sophie estava perdida no azul daqueles olhos do garoto ao seu lado, sentindo aquele leve carinho em suas mãos e incapaz de desviar a atenção daqueles lábios vermelhos e irresistivelmente beijáveis.

Edward não estava muito diferente. Sentia seu coração dando cambalhotas no peito apenas por sentir a pele quente dela quando seus braços roçavam um no outro, brincava com os dedos dela, segurando-se ao máximo para não ousar demais e agarrá-la ali mesmo naquele túnel mal iluminado. Ela gritaria? O afastaria? Corresponderia? Só havia uma maneira de saber...

Quando finalmente estava decidido a beijá-la foi ofuscado pela claridade que caiu sobre eles. O passeio havia acabado!

Sophie saiu do assento e o esperou se levantar, sem soltar seus dedos entrelaçados.

-Sorvete? – ela sorriu grande.
-Você é quem manda! – ele retribuiu o sorriso.
-Edward... – ela parou de repente enquanto andavam em direção a barraca de sorvete – vem aqui um pouquinho...
-O que foi? – ele se aproximou, confuso.
-Mais perto...preciso testar uma coisa...

Edward se aproximou até seus lábios estarem muito próximos, a ponto de suas respirações se misturarem. A garota o olhava bem dentro dos olhos e o ele sentia que o todo o ar de seu pulmão estava sendo extraído.

Sentiu os dedos dela acariciando seu rosto e indo em direção a sua nuca, enroscando-se ali em seus cabelos. Ainda se olhavam e ele fechou os olhos quando sentiu Sophie colando seus lábios. Um toque suave, e a pressão em sua nuca aumentou, como se ela tentasse impedi-lo de se afastar. Edward jamais se afastaria. E a segurou pela cintura de maneira possessiva, puxando-a para si quando sentiu que ela abria os lábios, permitindo que ele aprofundasse o beijo.

Nenhum dos dois ouvia mais nada do barulho ao redor. Ouviam apenas o pulsar frenético de seus corações. Sentiam apenas o toque do outro. Os corpos de ambos ficando mais quentes e trêmulos. Talvez aquela fosse a sensação de estar se apaixonando e se entregando por completo. Nem notaram os fogos de artifícios que coloriam o céu, porque havia mil estrelas em seus olhos, mesmo que estivessem fechados.

-Exatamente como imaginei que seria... – Sophie dava leves selinhos no rapaz, ainda presa em seus braços – sua boca é mesmo deliciosa.

Edward Sheeran estava corado como um tomate maduro. Talvez ainda estivesse sob o efeito daquele beijo viciante da garota que havia entrado em sua vida por acidente...literalmente!

 

 

Zayn relutou em sair de casa e ir encontrar a galera. Eram sentimentos confusos demais para ele conseguir lidar ao mesmo tempo. Hannah. Alexia. Liam...todos estariam lá e seria complicado de varias maneiras.

Mas Luke foi categórico ao insistir para que ele fosse. E uma parte dele já estava mesmo cansada de ficar pelos cantos se lamentando. Alana estava certa quando disse que ele estava estranho nos últimos dias.

Desde a volta de Alexia Payne , Zayn nunca mais teve paz na vida. Beijar aquela garota tão sexy e quente o desnorteou porque despertou sensações que não estava preparado para sentir. Pelo menos não por Alexia “Pennis” Payne!

E quando ele achava que a bagunça não podia ficar pior, achou que fosse uma boa ideia beijar a versão masculina dos Payne. Um que tinha realmente um “pennis”, não no nome, mas na anatomia mesmo! Foi ali que Zayn se perdeu totalmente. Claro que ele podia colocar a culpa no excesso de bebida daquela noite. Podia dizer que jamais beijaria seu amigo de longos anos, se estivesse totalmente sóbrio. Mas Zayn sabia que isso era mentira!

Não tinha bebido tanto assim para alegar amnésia alcoólica. Ele sabia exatamente o que estava fazendo quando beijou Liam. Só não esperava que fosse correspondido e aquele beijo roubado lhe despertasse tantas sensações que não queria e não podia sentir. Ele gostou do beijo, gostou de sentir o corpo de Liam em seus braços e isso estava dando um nó em sua cabeça.

Ele era gay?

Liam seria gay?

Se envolver com os dois irmãos era pedir para se foder!

Mas como evitar aquela atração?

Já estava bem fodido mesmo! E não de um jeito bom!!!


Notas Finais


Deem uma olhada na minha nova fic em andamento. Com Harry Styles.
https://spiritfanfics.com/historia/in-between-10309288
( Não é uma fic gay, mas vale muito a pena ler, eu garanto!)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...