História Creepy Mansion - Interativa - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jeff The Killer, Slender (Slender Man)
Personagens Jeff, Personagens Originais
Visualizações 48
Palavras 550
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, FemmeSlash, Hentai, Lemon, Luta, Orange, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Terror e Horror, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


PARE TUDO!


Vamos fazer um joguinho amores?
Essa pessoinha aí da foto sou eu, maravilhosa sqn.
Quem adivinhar minha idade primeiro ganha o primeiro hentai dessa fic!
Obs: A minha idade no site está errada, olhar lá não vai adiantar de nada o3o
VALENDO!

Capítulo 6 - Vamos fazer um joguinho?


Fanfic / Fanfiction Creepy Mansion - Interativa - Capítulo 6 - Vamos fazer um joguinho?

Tinha 45 minutos que Mirror estava paralisada, totalmente vermelha. Até Sak saiu do quarto, e realmente parecia preocupada.

-Helloooou? Terra chamando Mirror -balançou a mão na frente dos olhos dela- ande senão eu corto seu top e todo mundo vai ver seus peitos!

Ela levanta a tesoura e Mirror pula igual um gato.

-NÃO OUSE!

-MIRROR PORRA -Sak agarra Mirror- Pensei que tinha morrido!

Eyeless apenas encarou as duas. Ele sempre foi frio e racional com sentimentos em relação a outras pessoas. Mas Mirror... Desde o primeiro encontro deles, antes de ela vir para a mansão, sua mente virou uma bagunça.

Uma mulher andava calmamente por uma floresta densa. Ela estava com uma capa preta que tocava o chão, e um capuz que lhe cobria a cabeça, além de uma roupa típica de dança do ventre. Aonde ia era um mistério, já que a madrugada já assolava esse local, e uma grande lua minguante brilhava no céu. Eyeless a seguia sem muita dificuldade, já que era sonsa, e sempre que se virava para trás, ele habilmente se escondia.

Ela chegou até uma clareira com o chão de pedra, aonde tinha um pentagrama desenhado no centro.

-Meu Senhor -a mulher se ajoelhou- vim aqui para pedir novamente os poderes que prometeu-me!

Uma voz rouca vinda de lugar nenhum respondeu.

-Não chegou alma alguma para mim.

-Mas eu convenci a infeliz da minha irmã e o cachorro do marido dela a sacrificarem a menina ao Senhor!

Eyeless sentiu nojo. Ela ofereceu a própria sobrinha? Ele apreciaria os órgãos dela. Ao seu lado sentiu alguém. Ele encarou e viu uma garota de cabelos castanhos, pele morena, vestida com um sobretudo de couro preto, um top azul claro e uma calça preta larga, de coturnos. Os olhos dela eram espelhos.

Ela fez "Shh" bem baixo com um dedo em sua boca. Tirou duas adagas da própria carne, com as feridas se regenerando logo depois.

-Esperei muito por isso -sussurrava ela.

-Senhor! -a mulher gritava.

-Alguém me dará a sua alma.... -ele deu uma risada maléfica- mesmo sem fazer pacto algum.

Ela se virou para trás, e quando Eyeless olhou para o lado, a menina espelhada não estava mais lá.

-Sentiu minha falta, vadia? -a espelhada se pronunciou.

Eyeless avançava silenciosamente, não perderia aquela refeição.

-Você... -ela estava pasma- você estava morta!

-Estava -ela ria- mas não pareço estar mais.

Ela deu dois passos para trás e Eyeless a agarrou.

-Parece que é minha de matar você, titia!

A espelhada socou a cara a outra.

-Vadia! -ela chutou-a nas partes íntimas.

E estendeu-se por horas as agressões. Socou, chutes, cortes com as adagas, estrangulamento, entre outros. Por fim, ela cortou a garganta, fazendo o sangue jorrar. Eyeless soltou o corpo e pegou seu bisturi.

-O que pensa que esta fazendo? -a espelhada questionou-o.

-Comendo -ele desceu o bisturi cortando a pele.

-Eu até a comeria -ela afirmou com uma expressão de nojo- mas não gosto de lixo.

Por fim a espelhada virou de costas e foi embora.

Agora estava cara a cara novamente com a espelhada, vendo o seu rosto, ouvindo sua voz, sentindo seu cheiro... Aquele cheiro de sangue, chá mate e um cheiro especial, diferente que só ela tinha.

Eyeless a amava desde que segurou sua tia doentia para que Mirror a torturasse.


Notas Finais


Hello de novo aqui embaixo o3o
Ficou curtinho que já já vou sair para comer, então faz uma coisa coisada aqui rapidin e manda
Beijinhos amoreees


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...