História Cretina Irresistível - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Luna Valente, Matteo
Tags Lutteo, Sou Luna
Visualizações 152
Palavras 879
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Bom,esqueçam a meta,estava animada para postar já!

Capítulo 11 - Fim.


Bom, isso foi inesperado. Eu sabia que talvez fosse cedo demais, mas… um idiota? Sério?

Cerrei meus olhos.

– Um simples “é cedo demais” seria suficiente,Luna. Deus. Eu abro meu coração desse jeito e você…

Ela saiu da cama e correu até uma de suas malas, vasculhando lá dentro e tirando uma pequena sacola de tecido azul. Trouxe até mim, com o laço pendurado em seu longo dedo indicador, e balançou a sacola na frente do meu rosto.

Eu a peço em casamento e ela me entrega um souvenir de Nova York?

– Que droga é essa, Luna?

– O que você acha, gênio?

– Não banque a espertinha comigo,Valente. É uma sacola. Até onde eu sei, tem uma barra de cereais aí dentro, ou um absorvente, sei lá.

– É um anel, seu tonto. Para você.

Meu coração estava batendo tão forte e rápido que quase pensei que fosse um ataque.

– Um anel para mim?

Ela tirou uma pequena caixa da sacola e me mostrou. Era de platina polida, com uma faixa de titânio no meio.

– Você ia me pedir em casamento? – perguntei, ainda completamente confuso. – As mulheres fazem isso?

Ela me deu um soco forte no braço.

– Sim, seu machista. E você totalmente roubou o meu momento.

– Então, isso é um “sim”? – perguntei, minha perplexidade aumentando. – Você vai se casar comigo?

– Você é quem tem que responder! – ela gritou, porém estava sorrindo.

– Tecnicamente, você não pediu ainda.

– Mas que droga, Matteo! Você também não!

– Você quer casar comigo? – perguntei, rindo.

– Você quer casar comigo?

Com um gemido, peguei a caixinha e a deixei cair no chão. Depois lancei Luna de costas na cama.

– Você sempre vai ser impossível assim?

Ela assentiu, com olhos arregalados e o lábio preso nos dentes. Merda. Poderíamos resolver isso mais tarde.

– Pegue o meu pau – eu me abaixei, beijei seu pescoço e grunhi quando ela me agarrou. –Guie até você.

Ela ajeitou os quadris debaixo de mim até eu sentir que estava bem na sua entrada. Deslizei para dentro devagar, mesmo que cada músculo e tendão em meu corpo quisesse entrar com força e descontroladamente. Gemi, tremendo por cima dela, sentindo como se estivesse afundando por dentro.

Movendo meus quadris para frente e para trás, senti seus braços me envolverem e seu rosto mergulhar em meu pescoço enquanto ela se erguia para acompanhar meus movimentos. Levou apenas mais dois movimentos para que nos tornássemos mais selvagens e frenéticos.

– Goza pra mim – sussurrei em sua boca, lambendo, implorando. Levantei sua perna, prendi em sua lateral e entrei mais fundo. Meus olhos se fecharam por um momento e senti como se fosse explodir a qualquer instante.

Ela pressionou o rosto de volta no travesseiro, abriu os lábios para tentar respirar e eu aproveitei a oportunidade para deslizar minha língua em sua boca.

– Assim está bom? – sussurrei, apertando sua cintura com a ponta dos dedos. Ela adorava o limiar entre dor e prazer, aquele ponto perfeito que descobrimos cedo em nossa relação. Ela assentiu novamente e eu acelerei os movimentos, enchendo minha cabeça com seu cheiro.

Lambi sua garganta, seu pescoço, deixei uma marca de mordida em seu ombro.

– Aqui em cima – ela disse, puxando-me de volta para seu rosto. – Me beija.

Então eu beijei. De novo e de novo, até ela começar a arfar e se contorcer debaixo de mim,implorando para eu acelerar. Senti sua barriga ficar tensa e então suas pernas me apertaram ainda mais, a intensidade de seus gritos aumentando em meu ouvido.

Apertando o queixo, tentei não pensar no meu próprio orgasmo, querendo mais intensidade, mais tempo, querendo sentir ela gozar de novo antes mesmo que eu pensasse em chegar perto do clímax.

Seus gemidos ficaram mais altos. Luna gritou e então ofegou e tentou se afastar, mas eu sabia que ela poderia gozar de novo. Sabia que ela estava sensível, mas podia aguentar mais.

– Não se afaste. Você ainda não terminou. Não está nem perto de terminar. Goza de novo para mim.

Seus quadris relaxaram em minhas mãos enquanto ela agarrava meus cabelos com mais força.

– Oh – foi apenas um suspiro. Mas havia tanta coisa contida nesse único e silencioso suspiro…

Eu a apertei ainda mais, segurando seus quadris e os inclinando com meus movimentos.

– Isso, assim.

– Vou gozar – ela disse, arfando. – Não posso… não posso…

Seus quadris tremeram e eu a agarrei o mais forte que conseguia.

– Não se atreva a parar.

– Me toque… lá – ela disse, e eu sabia o que queria. Beijei seu pescoço antes de lamber meus dedos e deslizar por suas costas, tocando, pressionado.

Com um grito agudo, ela gozou novamente, os músculos, debaixo de sua pele macia, me apertando ainda mais. Respirei fundo e deixei meu orgasmo explodir por minhas costas e percorrer todo o meu corpo. Pontos de luz piscavam atrás dos meus olhos fechados. Eu mal podia ouvir seus gemidos roucos sob o som do sangue latejando em meu ouvido.

– Sim, sim, sim, sim… – ela disse, em delírio, antes de desabar no travesseiro.

Senti como se as paredes tremessem no silêncio que se seguiu. Minha mente sacudia com a necessidade que eu sentia por ela; era desorientador.

– Sim – ela ofegou uma última vez.

Permaneci totalmente imóvel enquanto a consciência voltava lentamente aos meus pensamentos.

– Sim?

Então, com os membros ainda trêmulos e a respiração ofegante, ela me deu um enorme sorriso.

– Sim… Eu também quero me casar com você.


Notas Finais


E assim nos despedimos dessa fic maravilhosa!
A votação ainda está valendo.
1:Estranho irresistível
2:Paixão Irresistível.
A critério de vocês!
Obrigada por tudo,tudo mesmo pessoal!
Eu amo vocês e até mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...