História Cretino Irresistível - Capítulo 22


Escrita por: ~

Exibições 334
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Sorry pela demora amoras. Mais e por um bom motivo. Segunda temporada de Cretino Irresistível e Past Ruins com Harry Styles. Deixo o link da com Styles nas noras finais do capítulo.

Capítulo 22 - Chapter 22



Capítulo 22. - Chαρτεr 22.

.2011.

       (Kylie Jenner como Stephanie)

          Pont Of View Justin Bieber's

Passei a maior parte do sábado correndo perto do lago, tentando tomar um pouco de ar, manter uma distância e clarear meus pensamentos. Mesmo assim, a viagem de uma hora de carro até a casa de meus pais proporcionou tempo suficiente para o emaranhado de frustração voltar a se instalar na minha mente: a Bárbara, o quanto a odiava, o quanto eu a desejava, as flores que Matthew enviou. 
   Então o fato era o seguinte: eu me sentia possessivo em relação a ela. Não do jeito romântico, mas de um jeito troglodita do tipo: "golpeie-a na cabeça, arraste-a pelo cabelo até a caverna e transe com ela". Como se ela fosse meu brinquedo e eu tivesse de manter os outros meninos do parquinho longe dela.
  Isso não é doentio? Se a Srta. Palvin me ouvisse admitir isso, ela cortaria meu saco e me daria para comer. 
Agora, a questão era como proceder. Obviamente, Matthew estava interessado. Como poderia não estar?
 Se eu conseguisse passar por está noite, as coisas poderiam ficar mais fáceis. Estacionei o carro e comecei a dizer a mim mesmo. Você consegue. Você consegue. 

        - Mãe? -Chamei olhando por cada cômodo que passava.

      - Estou aqui, Justin. -ouvi sua resposta do quintal dos fundos. 

Abri as portas francesas e fui recebido com o sorriso da minha mãe enquanto ela colocava os toques finais na mesa que ficava lá fora.
   Abaixei para que ela pudesse me dar um beijo. 

         - Por que vamos comer aqui fora?

         - A noite está linda, pensei que poderia deixar as pessoas mais confortáveis aqui do que sentadas naquela sala de jantar. Você acha que alguém vai se importar? 

          - É claro que não- eu disse- É lindo aqui fora. Não se preocupe. 

  E estava mesmo lindo. O jardim possuía uma grande pérgola branca cujas vigas estavam cobertas de vegetação. Na centro havia uma grande mesa para oito pessoas, coberta por uma delicada toalha de renda branca, sobre a qual estava a louça favorita de minha mãe. Velas e flores azuis descansavam sobre pequenos suportes de prata, e um candelabro de aço brilhava acima de tudo. 

             - Você sabe que nem mesmo eu consigo evitar que a Anael rasgue essas coisas da mesa, não é? -Coloquei uma uva na boca. 

             - Ah, ela vai ficar na casa dos pais da Stephanie hoje. Melhor assim,se a Anael viesse hoje, ela acabaria roubando toda a atenção. 

  Merda. Com a Anael fazendo caretas na minha frente, eu teria algo para me distrair do Matthew.

        - Hoje a noite é toda para a Bárbara. E estou realmente esperançosa que ela é Matthew gostem um do outro. -Minha mãe continuou arrumando o jardim, acendendo velas e fazendo ajustes.
 
 Eu estava ferrado. Enquanto considerava sair correndo de lá, ouvi Jaxon chegar, com pontualidade, desta vez.

          - Onde está todo mundo? -Ele gritou, com sua voz ecoando pela casa vazia. Abri a porta para minha mãe, nós entramos e encontramos meu irmão na cozinha. 
          - Então, Jay. -Ele começou, apoiando o corpo no balcão. -Está animado para o jantar? 
Esperei até nossa mãe sair novamente para o jardim e o encarei.
 
          - Acho que sim. -respondi, todo casual. -Acho que a mãe fez.minha torta favorita. 

          - Você é tão convencido. Quero só ver quando o Matt começar a flertar com a Bárbara na frente de todo mundo. Isso pode tornar a noite muito interessante, você não acha? 

  Ele estava arrancando um pedaço de pão de uma das tigelas do balcão da cozinha, quando sua esposa, Stephanie entrou e deu um tapa em sua mão. 
 
         - Você quer deixar sua mãe maluca estragando seu apetite para o jantar que ela planejou tanto? Comporte-se, Jaxon. E nada de provocar ou fazer piadinhas com a Bárbara. Você sabe que ela deve estar uma pilha de nervos. Deus sabe que ela já tem que aguentar o bastante com seu irmão. -ela disse apontando para mim.

           - Do que você está falando? -Eu já estava cansando desse fã clube da Bárbara Palvin. -Eu nunca fiz nada para ela.

         - Justin -Mëu pai apareceu na porta, gesticulando pra mim. Eu o segui para fora da cozinha e entramos em seu escritório. -Por favor, comporte-se no jantar. Eu sei que você e a Bárbara não se dão bem, mas estamos em casa, não no seu trabalho, e eu espero que você a trate com respeito. 

   Apertei meu queixo com força e concordei balançando a cabeça, pensando em todas as maneiras como eu a desrespeitara nas últimas semanas. 
   Enquanto estava no lavabo, Matthew chegou, trazendo uma garrafa de vinho e algumas variações de seus comprimentos exagerados: um "Você está linda" para minha mãe, um" Como vai a bebê? " para Stephanie e uma combinação de aperto de mão e abraço másculo com Jaxon e meu pai.
   Esperei um tempo no corredor, mentalmente me preparando para o resto da noite. 
  Tínhamos uma boa amizade com Matthew quando éramos crianças e durante toda escola. Eu ainda não o tinha encontrado desde que voltará. Mais ele não tinha mudado muito. Matthew era um pouco mais baixo do que eu, com corpo musculoso e magro, cabelos castanho claro e olhos verdes.  Acho que algumas mulheres o considerariam bonito. 

             - Justin! -Aperto de mão e abraço músculo. -Cara, quanto tempo não nos vemos? 

            - É, verdade. Matt, acho que desde o colegial. Como você está? 

           - Estou ótimo. E você? Vi sua foto em várias revistas, então acho que também está indo muito bem. -Disse.

       Que babaca. 

Assenti ligeiramente. Decidi que precisava de mais um tempo para pensar, então pedi licença e subi escadas até meu antigo quarto. 
Simplesmente entrar pela porta já fez com que eu me sentisse mais calmo. O quarto pouco mudará desde os meus dezessete anos. Mesmo quando eu estava fora do país, meus pais o mantiveram praticamente do mesmo jeito que deixei. Sentado na minha antiga cama, pensei em como me sentiria se a Bárbara realmente se envolvesse com o Matthew. Ele era sim um cara legal e, apesar de odiar admitir, definitivamente havia grandes chances de eles se darem bem. Mas o pensamento de outro homem tocando a pele dela fazia cada músculo em meu corpo se contrair. Lembrei daquele momento no carro quando eu disse a ela que não conseguia parar. Mesmo agora, com toda minha pose de durão, não sei se conseguiria. 
  Ouvi uma nova rodada de comprimentos e a voz de Matthew no andar de baixo, então descidi que era hora de descer e encarar a realidade. 
Quando pisei no último degrau, eu a vi. Estava de costas para mim... e o ar sumiu dos meus pulmões. 
  Seu vestido era branco. 
Por que tinha que ser branco? 
Era um vestido de verão bem feminino que descia até um pouco abaixo das coxas e mostrava sua longas e torneadas pernas . A parte de cima feita do mesmo material, com pequenos laços sustentando o conjunto em cada ombro. Tudo que eu podia pensar era no quanto adoraria puxar aqueles laços e observar o vestido cair até o chão. 
   Nossos olhos se encontraram e ela sorriu de uma maneira genuína e feliz, por um segundo até acreditei. 

                   - Olá, Sr. Bieber. 

Continua. 
 


Notas Finais


Até logo.

Past Ruins: https://spiritfanfics.com/historia/past-ruins-6705584

Divulguem. E dêem uma passadinha por llá. Beijocas!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...