História Crianças contra o mundo - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Piece
Personagens Donquixote Doflamingo, Donquixote Rosinante "Corazón", Eustass Kid, Killer, Monkey D. Luffy, Portgas D. Ace, Roronoa Zoro, Tony Tony Chopper, Trafalgar Law
Tags Kidlaw, Lawlu, One Piece, Tortura
Exibições 49
Palavras 2.262
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


É Galera
Parece que temos mais um capitulo pela frente
Só que tem um problemina

Não sei onde ele esta e.e

Eu preciso fuçar aqui nos pcs, pq o note onde tava a história original travou a um tempo atras e eu tive que escrever a história em outro pc
então... eu não sei se semana que vem teremos fic
(o ultimo cap na vdd)

mas até lá!
Aproveitem esse daqui u.u

Capítulo 36 - Promessa


Fanfic / Fanfiction Crianças contra o mundo - Capítulo 36 - Promessa

Várias equipes foram mandadas ao reformatório para vasculhas os destroços do que um dia tinha sido o inferno na terra. 

Durante semanas vasculharam aqueles escombros, encontrando vários indícios do laboratório, dos planos do Smile e cobaias que foram mortas. Aquilo foi o bastante para comprova todos os crimes de Joker contra aquelas crianças. 

Seu corpo foi encontrado, junto ao corpo de Penguin. Ver seu corpo em um caixão foi a experiencia mais difícil de todas. Não se comparava a nenhum dos abusos ou torturas que tinha vivido. 

Bepo tinha me dado o boné tão precioso de Penguin, onde ele havia escondido uma pequena carta para mim. Enquanto eu caminhava até seu caixão para me despedir me lembrei de cada palavra que ele havia escrito naquele pequeno pedaço de papel.

"Law, meu doce e pequeno Law.

Eu sinto muito

Sempre pretendi acabar com Joker com minhas próprias mãos. Sei que esse era seu desejo, ainda mais depois de descobrir o que ele fez com seus pais, mas eu não podia deixar que manchasse suas mãos, que deveriam servir para salvar as pessoas e não para mata-las.

Você finalmente encontrou algo que eu não pude te dar, que era o amor de uma pessoa. Eu posso ver a maneira com que você olha para aqueles dois, você realmente os ama! E... Eu sei que você sempre olhará para mim como um irmão.

Eu acabei me apaixonando por você nos anos em que vivemos nas ruas. O que é algo extremamente fácil de acontecer. Por trás dessa cara rabugenta existe um garotinho de coração meloso terrivelmente frágil, que eu tinha que proteger.

Como eu disse antes, vou para longe assim que tudo isso acabar. E espero, de todo o coração, que você seja feliz e faça uma escolha. Tenha certeza que será feliz na escolha de qualquer um dos rapazes e que ambos entenderão sua escolha.

A folha esta acabando, então falarei o que restou. As palavras que eu nunca conseguirei te dizer.

EU TE AMO! E quero que você seja feliz, mesmo que eu não seja a causa.

Adeus! 

Penguin."

Coloquei o boné em sua cabeça e observei seu corpo. O terno preto, que não combinava com ele, mas que mesmo assim o deixava lindo. As mangas dobradas deixando as tatuagens em seus braços a mostra e o rosto sereno de uma criança que parecia estar dormindo profundamente.

Ao invés do costumeiro beijo na testa, seguro sua mão e beijo levemente seus lábios, completamente aflito por nunca ter sentido o calor deles.

-Adeus Penguin! Eu realmente sentirei muito a sua falta! - aperto sua mão, querendo sentir o aperto dela de volta. Como isso não acontece, me afasto dando espaço para que os outros se despedissem.

 

Fiquei em frente ao tumulo durante horas. Lamie ficou comigo, chorando tanto quanto eu. Luffy e Kid ficaram ao meu lado por muito tempo.

-Law! - era Corazón que me chamava. Ele usava um terno social preto e pela primeira vez dispensara a maquiagem e o casaco de plumas. - Temos que nos apresar. O avião já vai sair.

Baixo o rosto e encaro Luffy e Kid que pareciam tão desolados quanto eu. 

-Me de mais cinco minutos. - suplico.

-Tudo bem... Lamie, vamos logo ali dar um pouco de privacidade a esses três. - Lamie abre a boca para protestar, mas então confirma com a cabeça. Corazon a leva até alguns túmulos a frente, numa outra cova recente.

Até que ele estivesse distante o bastante não digo nada. Na verdade é Luffy que inicia um dialogo.

-Então esse é o fim. 

-Não é o fim Mugiwara-ya, serão só alguns meses.

-Nós dois sabemos que é mentira!

Não respondo. Apenas engulo em seco. Como prometido Corazón tinha provado nossa inocência. Muitos dos detentos que tinham sido presos por injusta causa agora estavam de volta a seus lares. E outros como Killer, Sabo, Ace, Zoro e Kid tiveram suas fichas limpas e estavam livres.

Além de toda essa solidariedade, ele decidiu adotar a mim e a Lamie, além de contribuir com um orfanato para mandar aqueles detentos que não tinham família. Teriamos que fazer uma viagem para longe, por conta do trabalho de Corazón, e não sabíamos quando íamos voltar.

-Mas realmente não é o fim. - é Kid quem levanta nosso astral. - Vai ser apenas um começo, para nós três. - ele olha para mim. - Eu ganhei uma bolsa de estudos para um colégio de elite e não pretendo jogar fora essa oportunidade, Luffy pode voltar a viver com seus irmãos e os três podem se esforças nos estudos, e... - ele hesita. - Você arrumou um sonho não é mesmo Law!

Aperto os lábios. Depois de tudo aquilo e das diversas conversas que tive com Chopper tomei uma decisão.

-Vou me tornar um detetive do governo. - encaro a lapide de Penguin. - Vou garantir para que ninguém nunca mais passe por isso! 

Os dois olham para a lápide também. Uma buzina chama a nossa atenção para a estrada, onde Corazon esperava do lado de fora do carro.

-Eu tenho que ir.

-É seguro deixar aquele cara dirigir? - rio com o comentário. 

-Isso ele faz bem! - encaro os dois. 

-Até logo Law! - Kid estende a mão para que eu apertasse.

-Nos veremos em breve. - Luffy faz o mesmo.

Noto ali a famosa guerra entre os dois. Dispenso o aperto de mão e puxo os dois para um abraço.

-Até breve! Seu idiotas. - começo a descer a colina, mas paro a algumas lápides de distancia. - Luffy! Kid! - os dois param de andar e me encaram. - Dá próxima vez que nos encontramos, vou dar uma resposta a vocês! 

Os dois se entreolham e começam a rir. Aquilo me deixa mais constrangido do que eu já estava. 

-Espero que dessa vez cumpra a promessa! - Kid grita e acena.

-Ve se não se diverte demais a ponto de se esquecer da gente viu Trao! - Luffy acena com as duas mãos.

Aceno com a cabeça e tento pensar em uma resposta. Mas as buzinas frenéticas de Corazón indicava que estávamos atrasados.

Corro até o carro e sento na frente. Dá janela continuo a encarar os dois. Quando eles somem de vista olho para o céu. As nuvens de chuva finalmente tinham sumido e pequenos raios de sol começavam a surgir. 

Vendo aquilo, não conseguia parar de pensar que era um pequeno sinal de Penguin. Uma pequena mensagem indicando sua felicidade.

"Penguin, eu vou seguir em frente!" abro o pingente em meu pescoço que ainda permanecia vazio. "Pedir que olhe apenas por mim é um ato egoísta, então peço que olhe por todos nós! Eu voltarei em breve, para vê-lo!"

 

14 anos depois

 

Muito tempo se passou desde a ultima vez em que pisei nessa cidade, mas especificamente nesse gramado. Eu ainda me lembro muito bem de todas as dificuldades que passei em minha infância e de como uma pessoa me mostrou a luz no fim do túnel.

Subo a colina que muitos anos atrás desci fazendo uma promessa a duas pessoas que não via a 14 anos e que não sabia se veria novamente. Paro em frente a lápide cinza envelhecida e me sento na grama ao seu lado. 

-Como vai Penguin? - cumprimento meu velho amigo. - Já se passaram quatorze anos desde a ultima vez em que vim te ver. Desculpe por ter demorado tanto, mas é que foi difícil arrumar uma brecha em minha agenda. Mas garanto que estava louco para vim ve-lo. - observo o horizonte onde o sol começava a se por. - Quero pedir que não fique bravo comigo, mas eu copiei suas tatuagens. Corazón foi totalmente contra elas quando as viu, mas ficou todo derretido quando falei que tinha feito uma em homenagem a ele também. - esfrego a tatuagem em meu braço, faze-las tinha sido um grande passo. Dois corações em homenagem aos meus pais, as marcas nos braços em homenagem a Penguin. A tatuagem nos dedos era uma pequena mensagem para mim mesmo, uma pequena lembrança de que tudo acabaria, não importava o quanto você lute contra seu destino. - Tanta coisa aconteceu desde que você se foi. Fui para vários países, aprendi varias linguás, conheci muita gente nova, me tornei um detetive tão bom quanto Cora-san. - paro por um segundo me lembrando de um fato. - Aproposito, sabia que ele finalmente se casou, minha madrasta é uma mulher muito legal, Bellemery me deu mais duas irmãs adotivas, conviver com quatro mulheres na TPM anda sendo um sufoco. - rio com minha piada. - Mas sabe, reencontrei alguns de nossos amigos. Chopper conseguiu se tornar médico e esta empenhado em seu trabalho com as vacinas. Sachi e Bepo viraram biólogos ambientais, Zoro e Sanji se casaram e abriram um restaurante juntos, apesar de Zoro agora trabalhar como advogado, ele ajuda sempre que consegue, enquanto isso Sabo e Ace viajam o mundo como arqueólogos. - suspiro. - Mas eu não sei nada sobre Luffy ou Kid. Eles simplesmente sumiram. - aqueles dois nunca abandonaram minha mente durante todos aqueles anos. - Eu não encontrei nenhum indicio dos dois nos computadores da agencia, então acho que não estão se metendo em confusão com a policia. Mas isso ainda me preocupa. Eu... Queria muito revê-los. Apesar de não ter encontrado uma resposta ainda. - a mudança da cor do céu chama a minha atenção para o horizonte. - Parece que você tem uma bela visão daqui hein!

O sol tinha começado a se pôr nas colinas ao longe. Uma pequena briza bagunça meus cabelos e o cheiro de grama trás uma antiga lembrança a mente. Era como se eu estivesse em cima do nosso antigo esconderijo. Penguin estava ao meu lado e nós dois riamos feito idiotas enquanto o sol se punha preguiçosamente ao longe. 

Sinto como se estivesse naquele momento novamente e Penguin estivesse sentado bem do meu lado, observando àquela pequena maravilha da natureza mais uma vez. Um sorriso ivoluntario toma conta de meus lábios.

-Como nos velhos tempos. - toco o trecho de grama onde o corpo de Penguin estava em repouso. As buzinas de Corazón me trazem de volta a realidade. - Tenho que ir. Só passei para dizer um oi mesmo e te deixar a par de tudo! - fico em pé e tiro o pó da roupa. - Volto logo!

Coloco um buquê de Crisântemos vermelhos em seu tumulo. Quando um pequena flor azul me chama a atenção. Um punhado de Sálvias azuis nasciam na base da lápide de Penguin. Não consigo deixar de ver uma mensagem ali. 

Vou para o carro e entro ao lado do passageiro. 

 

Eu finalmente tinha conseguido férias que batessem com as de Lamie, Nami e Maquino. E elas insistiam em me levar ao parque de diversões em Sabaody, alegando que eu precisava me divertir.

As três estavam muito entusiasmadas, principalmente com o numero constante de rapazes que passava por nós e não deixavam de notar as três belas garotas. Corazón não parecia nada feliz com o fato de suas garotinhas chamarem tanta atenção. 

-Garotas cuidado, fiquem perto da gente! 

-Roci, relaxa, não somos mais criancinhas, não vamos nos perder! - Nami fala animada com uma das barraquinhas. 

-Está parecendo um velho com essa atitude - Maquino brinca.

-Velho... Essa palavra é pesada! - Cora se curva em depressão, não consigo deixar de rir. 

-Relaxa Cora-san, você esta bem conservado! - ele não parecia ter envelhecido nada naqueles últimos anos.

-Eu concordo! - Bellemery segura sua mão e encosta a cabeça em seu ombro o deixando corado.

-Nii-san! Vamos na roda gigante! - Lamie fala agarrando meu braço e o puxando. - Vamos! Vamos! Vamos!

-E eu posso recusar? 

-Não! - Lamie realmente tinha ficado brava comigo por eu ter ido sozinho ao tumulo de Penguin, como retribuição, tinha que pagar os ingressos dela.

Somos arrastados até a roda gigante. Onde um animado vendedor nos atende.

-Duas pessoas 500 ienes! 

-Que roubo! - falo desanimado e pegando minha carteira. É só olhar dentro dela que lembro que tinha esquecido de sacar dinheiro. - Cora-san será que você pode pagar essa pra mim?

-Essas crianças! - ele fala já levando a mão ao bolso traseiro de sua calça. 

Ele a estende para mim, mas não consigo pega-la, uma pessoa passa correndo entre nós dois e rouba a carteira de Cora.

-Pega ladrão! - Lamie grita.

Eu já estava no encalço do sujeito com Cora logo atrás e mais dois guardinhas nos seguindo. O sujeito estava se enfiando no meio da multidão tentando se misturar a eles, mas eu conhecia aquele truque muito bem.

Enquanto Cora e os guardas ficam para trás eu continuo a correr. O ladrão fica surpreso ao constatar que eu ainda estava atrás dele, em uma breve olhada para trás, ele não nota o braço estendido a sua frente, e acaba trombando nele, indo ao chão.

-Opa! Parece que eu peguei uma coisa importante. - paro ao ouvir aquela voz familiar.

O ladrão tenta fugir mais uma vez, mas é parado por um guardinha que sai do meio da multidão e pula em suas costas.

-Aonde pensa que vai? - o pequeno guarda algema o ladrão e o coloca em pé.

Fico parado encarando aquelas duas figuras sem acreditar nos meus próprios olhos. Os dois também se encaram, mas logo voltam sua atenção para mim.  Sorrisos bobos aparecem em seus rostos.

-Parece que hoje é mesmo meu dia de sorte!

-Como tem passado Trao!

Sorrio feito um idiota.

-Eustass-ya! Mugiwara-ya!


Notas Finais


ateh semana que vem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...