História Criminal - imagine Minhyuk - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Block B, Monsta X
Personagens B-Bomb, Hyung Won, I'M, Jaehyo, Joo Heon, Ki Hyun, Kyung, Min Hyuk, P.O., Personagens Originais, Show Nu, Taeil, U-Kwon, Won Ho, Zico
Tags Criminoso, Imagine, Imagine Minhyuk, Minhyuk, Monsta X, Sequestro, Violencia
Visualizações 119
Palavras 686
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olhaaaaa quem voltou!!!!!
Não teve perguntas, mas eu respondi duvidas mesmo assim-_-
Não preciso dizer nada sobre o capítulo de hoje, a capa já diz tudo

Capítulo 13 - Chapter thirteen


Fanfic / Fanfiction Criminal - imagine Minhyuk - Capítulo 13 - Chapter thirteen

      Minhyuk point of view Off.

       Shownu point of view On:

Aquele maldita vadia!

A dor está me matando, (S/n) acertou muito bem o tiro para apé as um iniciante, isso me faz pensar sobre o Minhyuk ter lhe ensinado alguma coisa. Ela estava muito firme para a garota que os pais dela diziam que era.

Ah, os pais dela são outros idiotas, me devem bilhões, investiram muito naquele hospital, compravam as drogas mais caras, sempre exigiam responsabilidade da minha parte. Agora eles não estão com o dinheiro necessário, viajaram para outro país sem comunicar ninguém.

Flashback On:

E novamente, a voz das pessoas estava me dando nos nervos, os malditos demoravam como nunca.

Logo vejo um homem oriental trajado em um terno azul marinho e uma mulher ocidental bem vestida entrarem no restaurante, eles me encontraram e se sentaram a minha frente.

– Como está a transferência? - a mulher logo pergunta

– Boa tarde para você também, Estefânia - sorri cinicamente

Eles pareciam cansados de mim, dava para ver em seus olhos, na maneira de agir

– Diga logo o que queremos saber! - Igor exclamou

Falei como tudo estava indo, expliquei sobre avião que estava vindo do México.

– É apenas isso - levantei da cadeira e joguei uma quantidade de dinheiro encima da mesa - Pagem a conta

Então saí do restaurante.

Flashback Off.

Acordei dos meus pensamentos com o toque de meu celular, é o Jooheon.

Ligação On:

~ Shownu, como eu posso dizer isso...

~ Fale logo Jooheon, estou sem paciência!

~ Venha logo até a sua casa!

Ligação Off.

Mandei o motorista acelerar o carro, logo estávamos em minha casa, ou o que sobrou dela.

A mansão estava em ruínas, parecia ter sido explodida. Sinto uma pancada em meu rosto, só então percebo que levei um soco.

– Aonde está a minha garota?!

Ouço a essa voz e logo vejo o dono dela, meu maior rival: Zico.

Shownu point of view Off.

(S/n) point of view On:

Antes de ser jogada dentro do carro, puxei o gatilho e consegui atingir Shownu, atingi o deu abdome.

– Onde achou a arma? - Minhyuk pergunta sem olhar para mim

– Eu estava vendo o que acontecia, não consegui ficar no carro assistindo o Shownu te ameaçar com uma arma

Minhyuk sorriu verdadeiramente.

– Comecei a procurar qualquer coisa para me defender e saí do carro

O resto do caminho eu fiquei em silêncio, pensando no que o Shownu falou, nos negócios da minha família, dó fe pensar que meus pais estão envolvidos com drogas, isso me da dor de cabeça.

[...]

– Que tipo de negócios são esses? - perguntei assim que chegamos na mesma casa que saímos

– O que? Eu não prestei atenção - Minhyuk se explica

Revisei os olhos, me sentei no sofá e respirei fundo.

– Você deve saber que tipo de negócios o Shownu está falando

– Sei

– Então me diga o que são - falei simples

Ele suspirou derrotado e de sentou ao meu lado, apenas esperei que ele começasse a falar.

– I C.D.S é bem conhecido por fazer os pacientes terminais aceitarem bem o destino, e dizem que é por cauda dos melhores psicólogos que lá trabalham

Até aqui é tudo verdade, os pacientes aceitam a doença terminal e a morte lenta, meus pais me falaram que contrataram os melhores psicólogos do mundo, já cheguei a desconfiar desses trabalhadores.

– Não são eles... (S/n)... Seus pais usam drogas ilícitas nos tratamentos médicos

A imagem de ótimas pessoas acabou de der manchada, meus país não dão presentes em minha vida, mas demore pensei que se trabalham tanto, é porque são ótimas pessoas, trabalham em um hospital, lugar onde ajuda pessoas a se curarem. Mas agira eu sei que eles usam drogas ilícitas em seus trabalhos.

Comecei a chorar sem perceber, cada vez mais meu rosto ia sendo molhado por lágrimas. Minhyuk me puxa para um abraço, nossos rostos estavam tão próximos, logo esse espaço é rompido por ele.

Seus lábios macios de encontraram com os meus, por um tempo era só isso, mas logo senti sua língua invadir minha boca, esse selar simples se tornou algo com mais intensidade.


Notas Finais


A CASA FEZ CABUM!!!!!!!
Faz tempo que não faço perguntas, né?! Então...
Primeira pergunta: Qual fãs garotas o Zico está falando?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...