História Criminal - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Bts Criminal, Fanfic Bts Romance, Hoseok, Jimin, Jin, Jungkook, Namjoon, Yoongi
Exibições 32
Palavras 1.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa leitura, espero que gostem!

Capítulo 1 - O dia inesperado


Fanfic / Fanfiction Criminal - Capítulo 1 - O dia inesperado

Alice P.O.V

Acordo com o som irritante do celular, me levanto calmamente e olho para a janela, estava um dia muito chuvoso, o que daria mais preguiça de ir pro Colégio. Vou até o banheiro e limpo meu rosto e escovo os dentes, agradeci por ter tomado banho á noite do dia anterior, assim não teria que tomar por causa do frio. Depois visto meu uniforme e pego minha mochila colocando-a sobre o ombro.

- Oi mãe. - Digo. - Já está saindo? - Pergunto.

- Oi querida, sim, já estou. Hoje vou chegar mais tarde então faça seu almoço okay? - Diz já pegando sua bolsa e indo até a porta.

- Pode deixar. - Respondo.

Minha mãe é secretária de uma empresa grande, e por conta disso ela vive viajando e passando dias fora. Além do mais, ela também é tradutora, de eventos e etc, o que ajuda a empresa nas reuniões fora do país. Ela quase sempre está fora de casa, na verdade sempre, nunca temos tempo para sair só nós duas, tem dias que ela faz viajens com duração de três meses ou mais. Meu pai, bom, eu não conheço ele e nem quero saber onde está.

Depois que minha mãe saiu, peguei um guarda-chuva e sai de casa. Sempre vou a pé para o Colégio, mesmo na chuva. Depois de uns quinze minutos andando chego no lugar e avisto minha amiga Jully, ela estava me esperando na porta.

- Oi Alice! - Fala ela.

- Oi.. - Respondi entrando, ela veio ao meu lado e logo tocou o sinal.

A primeira aula foi de Matemática, a pior aula na minha opinião, odeio Matemática. Fizemos a lição que a professora passou juntas e depois de três aulas o sinal do intervalo toca. Comemos fora do refeitório pois lá tem muitas pessoas, preferiamos ficar o mais longe possível dessa gente toda.

- Alice, como vai no trabalho? - Pergunta ela.

- Ah, vai a mesma coisa de sempre… - Falo, logo depois mordo o sanduíche.

- E aquele seu chefe estranho que você disse?

- Ele continua chegando na loja com malas pretas nas mãos, e ninguém sabe o que tem lá dentro.

- Também nem queira saber, depois daquele dia que você disse que encontrou uma arma dentro de um saco… - Disse e depois riu.

- Sim, nem vou mais me meter, mas que meu chefe é estranho é, não sei qual é a dele. - Falo, depois desviamos do assunto.

O sinal para voltar pra sala toca e assim fizemos, depois de todas as aulas acabarem, me despedi de Jully e fui á caminho ao centro de Seoul, onde ficava a loja/mercado de conveniência em que eu trabalhava.

Na verdade, eu nunca precisei trabalhar. Minha mãe tem uma boa condição devido ao seus dois empregos, ela mesma não aprovou que eu trabalhasse, disse que eu era nova ainda. Pode até ser verdade, já que eu tenho dezesseis anos, meu chefe sabe que não posso trabalhar com essa idade ainda, mas mesmo assim ele me aceitou depois de eu convence-lo de que eu servia pra alguma coisa. Faz pouco tempo que eu comecei, claro que dá alguns cansaços mas é bom, porque assim eu distraio minha mente, também não é legal ficar dentro de casa o dia todo.

[...]

Chegando lá, abri a porta e comprimentei alguns funcionários que estavam indo embora depois de comprir seu turno, entrei em um quartinho para me vestir e coloquei um avental por cima da minha roupa e comecei a trabalhar junto com Zinny, minha colega de trabalho.

Yoongi P.O.V

- Já está tudo pronto? - Pergunto.

- Sim. - Diz Hoseok.

- Então vamos. - Fala Jin e Namjoon acenti.

Então adentramos o carro preto e logo em seguida demos partida, demorou um pouco a chegar no centro de Seoul, mas assim que chegamos paramos em uma rua qualquer para encontrarmos o nosso destino.

- Aqui está dizendo que fica na rua 467. - Fala Jin olhando o papel. Fomos á procura e finalmente achamos. Estacionamos o carro em frente a loja e entramos. Lá se encontrava apenas uma garota.

- Pois não? - Diz ela.

- Quero falar com Jung. - Digo sem encarar a recepcionista.

- Qual seu nome? - A moça me pergunta, me fazendo pensar durante uns segundos.

- Jack. - Minto, a mesma sai dali e volta depois de uns minutos.

- Qual o assunto a tratar? - Pergunta.

- Assunto particular. - Falo.

- Só um minuto. - Diz e depois sai novamente. Logo então aparece Jung ao seu lado, sua feição era de desespero quando nos viu presentes ali.

- Y-Yoongi? O que fazem aqui? - Pergunta com desespero.

- Vim cumprir com o que eu falei. - Digo, logo depois olho para Hoseok que roda a chave da loja, trancando-a.

- O que vai fazer comigo?! - Pergunta andando para trás. Me aproximo olhando em volta da grande loja.

- Hum… Não sei. - Digo mexendo em alguns produtos com uma mão e a outra dentro do bolso da calça. - O que prefere, morte lenta ou rápida? - Volto a encara-lo.

- Não… Você não pode fazer isso, eu... eu vou lhe pagar Y-Yoongi.  

- Cale a boca, desgraçado. - Falo dando um murro em seu rosto, o mesmo cai no chão e começa a se arrastar para longe.

- Me dê dois dias, por favor… Eu tenho família pra cuidar…

- Dois dias uma ova, eu precisei do dinheiro e sabe o que você fez? Tentou dar uma de engraçado e sumiu por uma semana. Sabe, quando eu quero uma coisa eu persisto até o fim. - Indago retirando uma arma da cintura, que estava dentro do terno preto que eu usava.

- Não Yoongi, por fav- O mesmo ia terminar até que eu aperto o gatilho, acertando a bala no centro de seu rosto. Guardo a arma na cintura e me aproximo dele.

- Hum, olha seu rosto… Estraguei seu enterro. - Falo com o corpo que já estava morto. A garota que antes havia me atendido começa a gritar.

Alice P.O.V

- Espere um segundo, vou ver o estoque das carnes. - Falo para Zinny e ela acenti.

Sai para os quartos que havia na loja e encontrei o quarto chamado Frizzer, abri o mesmo e ele era muito gelado, certamente porque eram onde prevenia as carnes da loja.

- Hum... Cadê… - Falei agaixada nas prateleiras procurando a maldita carne. Não estava achando então deduzi que tinham acabado, então sai dali e quando estava me aproximando escuto um grito, era da Zinny?

Fui correndo para a frente da loja até que encontro Zinny e mais uns outros homens, eles estavam… armados? Meu deus, não estou acreditando, o que eu faço? Já estava em desespero, fiquei mais ainda quando olhei para o chão e vi o Sr. Jung sobre o chão morto e cheio de sangue.

- O-Oque está a-acontecendo?! - Falo baixo para mim mesma, tampava minha boca por conta do que via ali.

Olhei para Zinny que começou a gritar novamente, quando eu ia me aproximar dela um daqueles homens lhe deu um soco que a fez apagar.

- Z-ZINNY! - Grito alto. Até antes disso eles não tinham notado minha presença ali, até que todos me olham.

- Apague ela também. - Diz um cara de cor bem pálida, certamente deveria ser o chefe de todos eles ali.

Logo um deles vinha se aproximando de mim, a única coisa que eu poderia fazer seria correr, mas não sabia para onde então antes disso peguei qualquer coisa que estava em meu alcance e lancei nele, o mesmo vira o rosto pelo inpacto e coloca as mãos sobre um dos olhos. Então sem pensar duas vezes saio correndo para mais dentro da loja já que eu não poderia sair pela frente, com certeza teria que ter uma saída por trás.

Yoongi P.O.V

- Desgraçada! - Hoseok fala com os olhos tampados, tentando amenizar a dor, vi que sua testa tinha começado a sangrar. Quando ele ia correr, eu seguro seu ombro o fazendo parar.

- Deixe que eu dou conta dela. - Falo. - Jin, dê cobertura pra ver se ninguém chega, e Namjoon cuide do machucado de Hoseok, precisamos sair daqui o mais rápido possível e com ele vivo.  - Digo na ironia. Eles confirmam e logo depois saio ás pressas á procura daquela garota.

CONTINUA... 

 


Notas Finais


Gostaram? Por favor comente nem que for um ''Gostei'' seu comentário é MUITO importante pra mim, isso me ajuda a continuar com a fic. :)
Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...