História Criminal Love - Jelena - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Cailin Russo, Chaz Somers, Chris Beadles, Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Sumpter, Justin Bieber, Ryan Butler, Selena Gomez
Visualizações 150
Palavras 1.336
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bloqueio criativo, desculpem'-'.


Se o gif não for, não é culpa minha.

Capítulo 33 - 33


Fanfic / Fanfiction Criminal Love - Jelena - Capítulo 33 - 33


 Quando a morena acordou, o ódio correu por suas veias, matar Hanna era a sua imensa vontade. Mas quando Justin entrou por aquela porta, foi como um calmamente percorrendo seu corpo, o ódio que antes dominava, sumiu em míseros segundos. 



    A jovem queria correr e abraça-lo, era como se seu corpo necessitasse de tais atos, mas seu corpo impedia, por conta das dores, por ter ficado certo tempo deitada. 


    Aquele momento era para os dois, feito para ambos, estes que apenas aproveitaram, cada milésimo de segundos,  com os olhos apreciando cada centímetro de seus rostos. 


   - Eu senti tanto sua falta, você não sabe o quanto. - O castanho disse, deixando uma lágrima grossa escorrer, ao que, foi limpada por Selena, que sorriu. 


  - Agora estou aqui, uh? - murmurou deixando em leve selar nos lábios de Justin. 


   - Sempre estará comigo? - perguntou rançoso.


   - Não posso prometer isso, mas prometo que farei cada segundo valer a pena, vou fazer durar até não der mais certo, disso você pode ter a total certeza. - Sorriu mostrando seus dentes brancos, acariciando os cabelos sedosos do mais velho. 


    O canadense sorriu com a pequena e breve declaração de sua amada. Ele também faria valer, cada segundo, a pena. 




   (...)




 -   Meses Depois.

- Casa do Bieber.

- 17:54Pm.


 

  Selena já está bem melhor, com certos cuidados que teve, está bem melhor. Mas ainda queria a sua tão amada/esperada vingança. 


   Bem, Justin contou-lhe que está com Hanna, a morena ficou ansiando o momento que poderia fazer Hanna pegar por tudo que fez.


  - Vamos? - Bieber, que já estava bem melhor, e ganhado alguns quilos(os quais tinha perdido), chamou a atenção da morena, que estava concentrada em seu celular, com mais uma de suas conversas bobas com Demétria. 



   - Claro. - Sorriu maldosa, e abraçou Justin por atrás, sentindo o cheiro gostoso que Bieber tinha. 


  - Certeza disso? - perguntou puxando Selena por sua mão, para ficar ao seu lado, assim saindo de casa. Destravou seu carro, ao ver que o mesmo estava em seu jardim. 


   - Estou esperando isso há meses, Justin. Certeza eu sempre tive, agora vou apenas colocar em prática, o que venho pensando. - O castanho riu anasalado, entrando em seu carro, junto da morena. 


- Já que é assim, vamos. - sorriu selando rapidamente os lábios de Selena. Saíram cantando pneu, e em segundos estavam de frente ao galpão principal de Bieber.

Saíram do carro, entrando em seguida no galpão. 

- Senhor Bieber, ela está no mesmo lugar. - Beadles zombou do amigo, dizendo em um tom sarcástico. Tirando um leve risada de Selena. - Selenita. - Cantarolou rodeado os braços aos ombros da mais nova.

- Lá vem, o quer Ryan? - perguntou divertida. 

- Nada não, vamos logo, quero ver do que Selena Marie Gomez é capaz.  - Puxou o casal até uma área abaixo do galpão, no subterrâneo. Ryan abriu a porta de madeira assim que chegou ao local, dando de cara com Hanna que estava acordada; amarrada em cordas na parede, semi-nua e amordaçada. 

- Quando tempo. -  a voz de Selena soou rouca e fria, surpreendo os meninos. Nunca viram Selena do modo frio, apenas grossa; mas nunca desse jeito. Hanna estremeceu, bem, esses meses, os meninos não ousaram tocar em Hanna, alimentaram-na e cuidaram da mesma, para que Selena aproveitasse ao máximo. 

- Começa! - Ryan disse empolgado, pegando um saquinho de salgadinhos, levando um tapa de Justin, em sua nuca. 

- Fica quieto, animal. - Bieber resmungou, cruzando os braços, esperando Selena começar com sua tortura. A morena caminhou até a famosa mesinha, e pegou uma adaga, sorrindo malvada. 

(...)

O baralho da arma destravando foram a única coisa que ouviram antes de Hanna cair morta aos pés de Selena; que sorria vitoriosa. 

É, no final de tudo conseguiu o que queria. 

- Uma a menos. - murmurou para si mesma, e sorriu virando-se para os meninos, que estavam boquiabertos. 

- Uau. - Disseram em uníssono, ainda paralisados com a recente cena que tortura. 

Selena sorriu satisfeita, e entrelaçou suas mãos nas de Justin, depois de lava-las, pois estavam lotadas de sangue. 

Justin sorriu, planejava ter uma noite perfeita com Selena, que começaria em sua casa. 


.

.

.


O quase casal entrou na água quentinha da banheira, sorrindo um para o outro.

Selena ficou entre as pernas de Justin, e se aconchegou em seu peito. Fechou os olhos apreciando o momento calmo com Bieber.  

- Vamos comemorar? - Justin perguntou, risonho.

- O que? - questionou confusa, direcionado seu olhar para o mais velho. 

- Mais um inimigo morto, isso é muito bom. - Sorriu de lado, abrindo uma garrafa de champanhe, servindo-os. 

Bateram de leve as taças, e comemoraram mais uma vitória, mas muitas coisas estariam por vir. 

Virou-se para o canadense, e selou seus lábios, sentindo o gosto de bebida. Rebolou de leve no colo do mais velho, causando um atrito, deixando ambos arfarem baixinho. Soltou-se de Justin, e sorriu dizendo:

- Se for para comemorar, vamos fazer isso do jeito certo. - Bieber sorriu malicioso, e voltou a selar os lábios da morena. 

.

.

.

.

- Uau. - Disseram em uníssono, jogados na cama, que estava molhada, por conta de terem saído da banheira e ido direto para a cama.

 Ofegantes, se entre olharam e sorriram. Sem paciência, Justin selou os lábios. 

- Vamos tomar banho? - o mais velho perguntou, depois de se separar de Selena, levantando da cama. - Quero te levar a um lugar. - A morena assentiu, levantando da cama, assim caminhando com o Justin até o banheiro. 


.

.

.

.


- Que lugar lindo, Justin. - Selena sorriu, admirada com o lugar simples e aconchegante, - a casa de verão da família Bieber. 

- Que bom que gostou, agora vamos comigo. - Puxou a morena até uma sala, a qual era de jantar. Fechou os olhos da mesma com uma venda, que resmungou, com 'medo' do que o parceiro aprontaria. 

Sentou-a na cadeira, dizendo;

- Vou tirar a venda, mas não abra os olhos, okay? - Selena confirmou e Justin fez o que havia ditado. 

Sentou-se em sua frente, e mandou sua quase parceira abrir os olhos. Assim a mais nova vez, arregalou os mesmos ao ver um jantar e velas, ao som de The Ocean -  Mike Perry.

Juntou suas mãos com as de Selena, e sorriu. 

- O que está acontecendo? - perguntou ranceosa. 

- Apenas aproveite.

.

.

.

Depois de minutos comendo, dando risadas e conversando. 

Justin ajoelhou-se na frente de Selena, pegando em suas mãos. 


Você pode ser a minha luz guia, me faça companhia esta noite. Isso é tudo o que preciso, tudo o que eu quero. 


- Há um tempo venho querendo fazer isso, mas a falta de coragem não colaborou e claro, as idéias não fluíram. - suspirou. - Você é a mulher da minha vida, disto eu tenho certeza, a única que tenho em minha vida. Eu sempre soube, sabe aquelas famosas borboletas no estômago?! É isso que eu sinto quando estou com você, sempre... Eu péssimo nisso, até porque, não sou o tipo de cara que namora, mas por você, Selena, eu posso ser um cavalheiro, o melhor de todos. Ou ao menos tentar. - Riu brevemente. - Nunca ao menos pensei que iria falar isso... Mas, Selena, você quer namorar comigo? - perguntou tirando uma caixinha de seu bolso, abrindo-a, mostrando as brilhosas alianças. Olhando no fundo dos olhos de Selena. 


A morena deixou algumas lágrimas caírem, mas estas de felicidade. Nunca achou que isso - um dia -, aconteceria consigo.



É que fique um pouco mais, com seus braços em volta de mim, como uma fronteira, como o ar que eu respiro. Eu te deixo entrar.


- Sim. - respondeu feliz, o canadense faltou explodir fogos de tão feliz que ficou. Colocou as alianças, com um enorme sorriso bobo em seus lábios; Selena não ficava para trás, sorria de orelha a orelha.

Beijou a mais nova, calmamente e apaixonado.

É, agora sim, ambos estavam completos. 


Agora eu estou cedendo ao seu toque. Eu nunca me satisfaço. Mergulho nas profundezas do oceano.



 







Notas Finais


Depois de tantas tragédias, tinha que trazer algo razoavelmente fofo. Tentei '-'.



Desculpem pular a tortura de Hanna, mas as idéias não fluem para isso. E claro, não terá mais hot - Desculpe-me'-' -, então por isso pulei o de hoje.


*Já ia esquecendo, muitas torturas aconteceram e vão acontecer, mas eu não sou à favor disso, muito menos estrupo, o que Selena sofreu, okay? Sou contra a violência, estrupo, torturas e outras milhares de coisas. Isso é apenas uma fanfic, nada aqui é real.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...