História Criminal Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias VIXX
Personagens Hongbin, Hyuk, Ken, Leo, N, Ravi
Tags Criminal, Navi
Exibições 112
Palavras 799
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Hentai, Lemon, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Mais um capítulo pessoas
Boa leitura
Beijos pra vcs

Capítulo 6 - Dynamite


É como um pesadelo dentro de um pesadelo, mesmo que eu me rebele

Alguém continua colocando-me para dormir

Alguém está cantando uma canção mágica de ninar

 Algo está claramente errado

- Dynamite / VIXX

 

  Era a primeira vez que Hakyeon pensava em faltar aula por conta do sono, não tinha conseguido dormi por causa das coisas que se passavam na sua mente. E uma delas era sobre nunca mais se atracar com um marginal.

  Já fazia uma semana que não descansava direito, estudava de manhã, revisava a tarde mas não dormia direito a noite. Bufou abraçando as pernas e descansando a cabeça nelas, se não fosse tão tarde e a onde morava não fosse tão perigoso, sem dúvidas ele estaria andando por aí.

 Resolveu pegar o celular e ligar pra Hongbin, não importava se amigo tivesse dormindo, tinha obrigação de o ajudar nos piores momentos da sua vida.

 

- Eu vou parar de andar com você, parece que você gosta de perigo. - Hongbin andava ao lado de Hakyeon pelas ruas longe da favela.

 

- Eu não consigo dormi, deve ser insônia.

 

- O que te aflige?

 

- Eu não sei.

 

-  Fale a verdade.

 

- Desde aquele dia... - Hakyeon suspirou tomando coragem. - Aquele dia que...

 

- O dia que você beijou o Ravi?

 

- Ele que me atacou!

 

- Tá bom menino santo, vamos fingir que você não gostou. - Hongbin sorriu divertido.

 

- Mas eu não gostei. - Resmungou.

 

- Me poupe Hakyeon, estou começando achar que sua insônia é fogo e falta de rol...- Hongbin não conseguiu falar por conta do tapa que acabou levanto. 

 

- Olha aqui você mim respeite. - Hakyeon havia parado no meio do caminho e apontando o dedo na cara de Hongbin em sinal de irritação. - Me respeita que porque eu não sou teus macho.

 

- Para se fingir de Santo imaculado e tira esse dedo da minha cara. - Hongbin abaixou o dedo de Hakyeon que revirou os olhos. -  Aceita de uma vez que você não para de pensar naquele homem. 

 Hakyeon teria argumentado se o resmungo de algum desconhecido não tivesse chamado a atenção dos dois adolescente fazendo eles olharam para trás avistando um homem encapuzado que carregava uma criança.

 

- Esse filho da puta me paga. - O desconhecido continuava resmungando enquanto andava  na mesmo direção dos adolescentes. Foi no terceiro resmungo que a criança resolveu abrir o berreiro. 

 

- O senhor precisa de ajuda? - Hakyeon perguntou ao desconhecido que balançava a criança tentando faze-la parar de chorar. 

 

- Se você souber fazer essa criança parar chorar. - O desconhecido se pronunciou e Hongbin que tomou a iniciativa de pegar a criança.

 Cuidar dos filhos de tio Reh tinha suas vantagem pensou Hongbin assim que a criança começou a se calar nos seus braços.

 

- Se o senhor não tirar esse capuz vamos achar que sequestrou essa criança. - Hakyeon falou desconfiado fazendo o desconhecido suspirar.

 O desconhecido enfim tirou o capuz revelando um rosto bonito e cabelos negros e os adolescentes passaram admirar o rapaz a sua frente.

 

- Moço você é lindo. - Hongbin deixou escapar se maldiçoando depois pelo feito.

 

- Obrigado. - O desconhecido acabou corando e Hakyeon sentiu que estava segurando vela.

 

- Essa criança é seu filho? - Hakyeon perguntou.

 

- Acho que agora é. - respondeu fazendo careta. - Eu não tenho idade pra isso.

 

-  Quantos anos ele tem?

 

- 2 anos, Aliás me chamo TaekWoon, Jung TaekWoon.

 

- Me chamo Hakyeon e ele Hongbin. O senhor precisa de alguma babá? 

 

- Na verdade sim. - TaekWoon coçou o cabeça preocupado.

 

- Hongbin é ótimo com crianças, ele pode cuidar da criança enquanto não está na escola. - Hakyeon propôs e Hongbin o olhou horrorizado.

 

- Quem te deu direito de me arrumar trabalho sem a minha permissão?

 

- É pra você deixar de ser vagabundo.

 

- Certo, como posso ter certeza que vocês não são ladrões juvenis? - TaekWoon interrompeu a pequena discussão.

 

- A única coisa que eu gostaria de roubar é o seu coração meu anjo. - Hongbin falou e Hakyeon tampou o rosto por quase começar a gargalhar alto. - Tô brincando moço. - Hongbin falou após ver a cara assustada do rapaz. - Vou deixar meu número com você moço, se quiser uma babá, eu posso trabalhar para o senhor. E não se esqueça de alimentar essa Criança, da pra escutar a barriguinha roncar de longe.

 Assim TaekWoon pegou a criança e agradeceu se curvando levemente e indo embora.

 

- Ficou louco? Oferecendo meus serviços pra um desconhecido? 

 

- Hongbin, preste atenção nas pessoas. Um cara bonito, roupas caras e educado só pode ser Gangnam. 

 

- E se não for? E se ele sequestrou aquela criança?

 

- Você sai correndo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...