História Criminal Love - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Tsuhina-chan

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Itachi Uchiha, Kabuto, Kakashi Hatake, Kisame Hoshigaki, Konan, Pain, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Yahiko, Zabuza Momochi
Tags Akatsuki, Hentai, Itachi Uchiha, Itakonan, Konan, Romance
Exibições 139
Palavras 1.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoas do meu coração ><
Olha eu aqui de novo ú.ú
Queridos, essa é minha primeira fic ItaKonan, sei que não é um shipp muito conhecido mas que eu gosto muito e me apaixonei ainda mais depois de um RPG com a Patty (Tsuhina-chan), e é desse RPG que veio a história.
Depois da gente brincar muito, finalmente vamos começar a postar essa fic.
Os capítulos vão ser alternados entre os que eu escrevo (voltados para a Konan) e os da Patty (voltados para o lindo do Itachi)
Espero que vocês gostem da história e desejo uma boa leitura à todos!
Bjos da Helô/Pipoca! >< <3

Capítulo 1 - Fotografia.


Fanfic / Fanfiction Criminal Love - Capítulo 1 - Fotografia.

"Venho de tantas tempestades que já perdi meu medo da chuva" (Virgínia Melo)

 

--//--//-- 

A manhã cinzenta apresentava seus primeiros raios de sol depois da chuva que perdurara por toda a noite. Konan inalou o ar profundamente, tentando aproveitar os últimos minutos daquele clima. As chuvas em Tokyo tornavam-se cada vez mais raras nos últimos meses e ela já sentia falta das gotas de água caindo do céu em direção à pele cálida. Estava na cidade há muito tempo, sabia, mudava-se com frequência também, principalmente por causa de seu “trabalho”, mas sempre que o sol começava a reinar por tempo demais sentia que jamais se acostumaria ao clima, sempre sentiria saudade das chuvas diárias da cidade de onde viera.

-Pain já está pronto para recebê-la.

A voz de Sasori a fez sair de seus devaneios nostálgicos, mas não se virou para respondê-lo. Manteve os olhos castanho dourados na fina neblina que agora caía e após alguns segundos de silêncio, sua voz finalmente fora ouvida.

-Avise que já estou indo.

Não precisou se virar para ter certeza de que ele já tinha saído, Sasori não fazia questão de silenciar seus passos, de qualquer forma. Continuou ali, na entrada do novo galpão de Pain, mais uma de suas construções semi-destruídas (afinal, não podiam se dar ao luxo de chamar atenção) e quando o sol finalmente surgiu entre as nuvens escurecidas, virou-se e adentrou pelos portões enferrujados.

Ao contrário de seus colegas, Konan nunca sentiu-se verdadeiramente animada para completar suas missões, muitas delas causavam-lhe vertigens, não se orgulhava de ser o que era, embora fosse muito boa naquilo que fazia. Essa nova missão, porém, trazia-lhe uma estranha sensação de que algo acabaria por dar errado, era um sentimento novo, não medo ou ansiedade, um pressentimento inexplicável, que parecia querer misturar um futuro confuso, um misto de alegrias regadas por inúmeras lágrimas. Ela não sabia o que esperar enquanto caminhava com passadas confiantes até o homem sentado metros a sua frente.

-Suponho que já tenha lido meu e-mail e que a essa altura já saiba o que tem que fazer.

-Tenho que fazer o mesmo de sempre. -Deu de ombros. -Matar.

-Não é só isso. Seu alvo é Uchiha Itachi, um dos melhores policias em campo atualmente. Ele tem nos investigado e para nossa infelicidade tem conseguido bons resultados, não podemos deixar que isso continue.

“Itachi é bem treinado, essa não será uma missão fácil, tenha plena consciência disso. Não cometa erros, tudo o que não preciso neste momento é perder mais um membro dessa facção, ainda mais se esse membro for você.”

-Você já me disse tudo isso. Mas não se preocupe, eu também sou uma das melhores no que faço. -Para demonstrar sua confiança esboçou um de seus inúmeros sorrisos maliciosos e incrivelmente desconcertantes.

-Não quero que o mate antes de conseguir recuperar e destruir todos os arquivos que ele conseguiu juntar a respeito da Akatsuki.

-E como espera que eu faça isso? Lamento informá-lo mas eu não trabalho no TI e minha experiência com computadores não me permite invadir sistemas de segurança do nível de uma delegacia. Também espero que não tenha planejado uma invasão a um prédio lotado de policiais armados, não costumo entrar em missões suicidas, desculpe.

-Não vai precisar de nada disso, meu anjo. -O sorriso de Pain era irônico, mas sua voz era levemente carinhosa. -Consegui um emprego para você como secretária de Itachi, felizmente temos bons e eficientes membros infiltrados na delegacia. Você começa hoje. -Ele ele olha no relógio. -Daqui a uma hora e meia, sugiro que se apresse.

-Obrigada por me avisar com tanta antecedência. Mais alguma coisa?

-Para que você não fique perdida quando vê-lo pela primeira vez, aqui está uma foto recente do seu novo alvo.

Com desleixo ele lhe entrega uma foto meio amassada, sem muito interesse Konan a pega e quando finalmente desce seus olhos à imagem sua respiração se prende em seu peito por alguns segundos.

Itachi era o contrário de tudo que imaginara.

Ele é lindo”, foi tudo o que conseguiu pensar.

-Konan? -Pain a chamou pela terceira vez.

-Sim? -Disse chacoalhando a cabeça, tentando reunir os pensamentos mais uma vez.

-Algum problema? -Ele disse já se levantando.

-Nenhum, acho que não acordei muito atenta hoje.

-Então recupere sua atenção, precisamos de você em sua melhor forma agora.

-Hai. Posso ir?

-Claro, mas antes meu beijo de bom dia.

A garota sorriu minimamente após um suspiro curto e em seguida sentiu seus lábios sendo pressionados pelos dele.

-Até mais.

-Até.

 

 

 

 

 

O caminho até a delegacia fora longo e se tivesse demorado um pouco mais em seu banho certamente teria se atrasado. Mas ali estava ela, em frente a um dos prédios que mais evitava se aproximar.

Ajeitou o blazer e alisou a saia justa uma última vez antes de subir os curtos degraus que levavam às portas abertas de madeira. Os guardas notaram sua presença assim que passou por eles, mas manteve o sorriso, ignorando o nervosismo, e passou por uma série de pequenas mesas e uma quantidade infinita de homens e mulheres fardados que a encaravam com curiosidade. Os homens, para variar, tinham nos olhos a malícia costumeira a qual ela já estava habituada, afinal, era de se reconhecer de que possuía uma beleza fascinante.

Ao fundo dos corredores de mesas e guichês, encontrou a sala de seu novo patrão. A porta estava fechada e a persiana cobria a única parte de vidro desta, como cobria também as janelas.

Bateu suavemente, mas forte o suficiente para que ele a ouvisse caso estivesse mesmo lá dentro.

Não demorou quase nada até que pôde ouvir a voz rouca e calma convidando-a para entrar.

-Entre, por favor.

Com um mínimo de barulho ela abriu a porta e ao entrar na sala deparou-se com dois olhos negros brilhantes a encarando, por breves segundos sentiu-se desconcertada sem saber exatamente o porque. Itachi apenas a encarava com a curiosidade de qualquer outra pessoa que tentava decifrar o motivo de uma visita em sua sala durante o expediente, nada em seus traços denunciava a malícia dos olhares que estava recebendo alguns instantes antes. Então por que sentia-se daquela forma?

Ao recuperar-se, andou até a mesa onde ele estava e lhe estendeu a mão, quando essa foi aceita finalmente pôs-se a falar.

-Ohayo, Itachi-sama. -Disse sorrindo. -Muito prazer, eu sou Konan, sua nova secretária.

-Ohayo, Konan. -Sorriu levemente. -O prazer é meu. Sente-se, por favor. -Soltou a mão dela e lhe apontou a cadeira a sua frente.

-Com licença.

Graciosamente ela se sentou, sem conseguir desviar seus olhos dos dele.

-Imagino que esteja um pouco perdida aqui.

-E estou. -Assumiu.

-Certo, vamos tratar primeiro das suas obrigações. Primeiramente, quero pontuar que não sou muito tolerante a atrasos, minha última secretária foi demitida por isso.

-Garanto que não será um problema comigo.

-Espero que não. Você ficará responsável por meus horários, por isso preciso que esteja sempre disponível, usualmente terá que me ajudar a entregar certos documentos e organizar outros. Agendará minhas reuniões também e deve estar inteirada dos meus compromissos do dia o mais rápido possível. É muito para você?

Em silêncio Konan apenas abriu a bolsa e tirou de lá uma pequena agenda.

-Encontrei minha mesa a caminho de sua sala e me senti na liberdade de pegar isso. -Com eficiência passou algumas páginas e correu os olhos sobre algumas anotações. -O senhor tem uma reunião daqui a… -olhou no relógio de pulso. -meia hora.

O moreno sorriu.

-É mesmo? Nem sabia. -Disse fechando o notebook. -Parece então que isso não é muita coisa para você.

-Acredite, já tive empregos piores. -Disse sorrindo e se levantando.

-Pode me contar sobre eles depois. Venha comigo, vou te levar até a sua mesa.

-Sim, senhor.

Juntos começaram a andar pelos corredores até chegarem a mesa de Konan.

-Posso fazer uma sugestão? -Disso logo após se sentar.

-Claro.

-Recomendo que termine essa reunião antes das 11.

-E porque eu faria isso? -Perguntou curioso.

-Porque hoje o senhor já tem um almoço marcado com o Capitão da Divisão Pacificadora, não acredito que seja bom deixá-lo esperando.

-Entendo, obrigado Konan.

-Por nada, estou apenas fazendo meu serviço.

Ele assentiu e se virou para sair, mas após alguns passos chamou-a novamente.

-Konan?

-Pois não?

-Me repasse todas as ligações e anote os recados caso eu não possa atender, com exceção de minha ex-mulher. Ela vive me atormentando e eu agradeceria se conseguisse me deixar longe dela. Vai encontrar no meio dessas coisas um de meus cartões, eu sou chato e vou te ligar a qualquer hora, isso te dá o direito de me ligar sempre também.

-Mais alguma coisa?

-Ah… Sim! Me avise sempre quando for sair para almoçar, okay?

-Okay. Ahm… Qual é o nome de sua ex-mulher? Só para eu me prevenir…

-Akane.

-Akane… -Murmura. -Certo.

-Vou deixar você com seus novos papéis. Até mais.

-Até.

Quando ele se afastou, por algum motivo inexplicável, ela simplesmente não pôde desviar os olhos de imediato e com o olhar o acompanhou até que sumisse diante da massa inquieta de corpos que perambulavam pelo lugar.

 


Notas Finais


Obrigada por lerem até aqui, favoritem e comentem por favorzinho <3
Amamos vcs <3
bjos e até o próximo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...