História Criminal Love - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~CrowsUchiha

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Hiruzen Sarutobi, Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Kisame Hoshigaki, Konan, Orochimaru, Pain, Personagens Originais, Sakura Haruno, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Yahiko, Zabuza Momochi
Tags Akatsuki, Amor, Drama, Ecchi, Hentai, Itachi Uchiha, Itakonan, Kisame Hoshigaki, Konan, Policial, Romance
Exibições 211
Palavras 2.254
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Hentai, Josei, Luta, Musical (Songfic), Poesias, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá seus lindos *-*
CrowsUchiha aqui õ//
Eu particularmente adorei de verdade escrever este capítulo.
Saiu exatamente como eu havia planejado :3

Espero que apreciem

Boa Leitura! ~*

Capítulo 2 - Há algo nela...


Fanfic / Fanfiction Criminal Love - Capítulo 2 - Há algo nela...

"Há algo…
Há algo na forma como ela anda
Não consigo decifrar
Há algo nela…
É o tipo de mulher que consegue fazer tudo sozinha
Há algo muito sexy, neste tipo de mulher
Que nem sequer precisa da minha ajuda"



Apesar de qualquer vestígio de atração que meu corpo possa sentir por você, meu cérebro sabe o que é melhor.

 

1º Parte: Música Miss Independent – Ne-Yo ( ♫ )
2º Parte: Gossip Girl

 

 

E em meio a um céu acinzentado o amanhecer vem chegando trazendo suas lindas cores que se misturavam perfeitamente com a paisagem da grande metrópole. Era primavera em Tókyo a estação mais aguardada do ano. Não somente por suas riquezas culinárias ou beleza esplendorosa. Mas no Japão a quem diz que: “O ano só começa de verdade na Primavera” e há quem diz também “Ano Novo... Vida Nova”.

Será? Nunca se sabe não é? Afinal... Tudo pode acontecer nessa época o clima é ameno. A Primavera é sem sombra de dúvidas a estação mais aguardada pelos japoneses. Encantadora com as suas cores ela acaba por unir alguns casais com o famoso Festival das Cerejeiras. Mas nem tudo são flores apesar de estarmos na primavera à vida continua abaixo das árvores que seguem seu ciclo natural.

A selva de pedra cinzenta aos poucos vai criando contraste com as cores alegres o amarelo das flores nas árvores se misturando harmoniosamente com a linha no horizonte alaranjada, dando início assim ao nascer do sol. Um fenômeno comum que acontece todos os dias e que normalmente quase ninguém mais se dá o privilégio de apreciar. Até porque está é uma metrópole pessoas apressadas para todos os lados, carros indo e vindo de todas as direções. Mas hoje o dia amanheceu diferente para pelo menos alguém em Tókyo.

— Em qual estação estamos afinal? – me perguntei enquanto olhava pela janela do escritório o nascer do sol, as ruas molhadas — Primavera? Verão? Outono? Inverno? — Olhei para as árvores vendo o desabrochar das flores e então me achei no tempo — Estamos na Primavera? — suspirei pesadamente — Não me lembro quando foi a última vez que vi chover durante a primavera. São coisas raras de acontecer pelo menos nesta época do ano — Não que isso fosse ruim eu até preferia a chuva do que o sol. De algum modo inexplicável me identifico com ela.

— Falando sozinho Itachi? — questionou Kisame meu parceiro e braço direito.

— Ah, não só pensando alto — digo dando de ombros admirando a paisagem por mais algum tempo.

— O que está vendo aí? — ele perguntou curioso

— Nada de tão interessante, só agora que fui me tocar que choveu.

— Sério que você não notou? Choveu a noite toda. — indagou surpreso

— Mesmo? — digo fitando o céu acinzentado — Eu nem percebi que pena.

— Claro que você não percebeu fica enfurnado aqui nessa sala — ele parecia irritado

— E o que mais eu poderia fazer? — digo o olhando de canto.

— Sei lá... Vai namorar Itachi — ele tinha um sorriso sacana nos lábios

— Namorar? — não consigo não rir com esse comentário.

— Sim... Porque você não aproveita a Primavera? O Festival?

— Festival? – rio enquanto me sento em minha cadeira voltando a trabalhar – Ah, pára com isso Kisame isso é coisa de casalzinho apaixonado – digo revirando os olhos enquanto volto a minha atenção a meu notebook – Eu não tenho tempo pra isso.

— Ah, falou o fodão... Vai o coração de Pedra — ele riu ironicamente — Aliás, você já tomou café hoje Itachi?

— Não — respondo dando de ombros.

— Você realmente precisa de uma mulher pra cuidar de você — ele diz revirando os olhos — Porque eu não vou efetuar essa função — ele já ria novamente com aquele tom irônico.

— De qual função você está falando exatamente? — digo o fitando.

— Cuidar de você ao ponto de dar-lhe comida na sua boca — ele diz se sentando na cadeira a minha frente.

— Só você mesmo pra me fazer rir com umas bobagens dessa Kisame — digo rindo — Eu sei muito bem cuidar de mim — reviro os olhos — E nem faço questão que você me dê comida na boca, por favor, me poupe isso pegaria mal.

— Certo... Certo... Então vamos? — ele diz se levantando.

— Não posso... Tenho que terminar isso aqui eu já deveria ter enviado — digo voltando os olhos ao notebook.

— Às vezes esqueço de com quem eu estou falando. O viciado em trabalho — ele diz suspirando.

— Eu não sou viciado em trabalho — me defendo.

— Claro que é — ele retruca.

— Não sou — o olho.

— É sim — ele diz cruzando os braços.

— Vai fica nessa porra o dia todo? – digo irritado.

— Você já está aqui a 48 horas e vem me dizer que não é viciado em trabalho? Ava né Itachi.

— Você sabe que isso é importante — digo sério.

— Claro que sei, mas isso já viro obsessão. Você está obcecado pela Akatsuki — ele disse revirando os olhos

— Você sabe muito bem o que eles fizeram comigo Kisame. — o fuzilo com o olhar.

— Você não vai sossegar não é?

— Enquanto não pegar um por um? Não eu não vou — digo convictamente.

Com issso Kisame finalmente entendeu que eu não iria ceder e então saiu para tomar seu café da manhã sem mim.

 

 

Estava tão concentrado em meu trabalho que sequer notei as horas passarem. De relance notei uma movimentação diferente nos corredores, mas dei de ombros e voltei a trabalhar. Fui tirado de meus pensamentos devido a batidas na porta, sem tirar os olhos do computador pedi que entrasse e assim foi feito rolei meus olhos para cima na intenção de ver quem era e a visão que tive era totalmente desconhecida. Agradável, mas desconhecida.

— Ohayo, Itachi-sama — ela sorriu — Muito prazer, eu sou Konan, sua nova secretária — ela andou até mim e me estendeu a mão.

Por um tempo fiquei meio perdido nela não sei explicar o que? Ou por quê? Mas tinha algo nela. Que me era diferente.

— Ohayo, Konan. — me levantei e sorri, segurando a mão dela — O prazer é meu. Sente-se, por favor — peço e ela o fez de fato ela era muito bonita isso eu não posso nem vou negar. “Concentre-se no seu trabalho” até parece que eu podia ouvir claramente meu cérebro me repreender uma ou duas vezes durante o pouco tempo que a analisei como uma mulher e não como uma parceira de trabalho. Cai na fixa afinal mesmo ela sendo linda são apenas negócios então vamos lá – Imagino que esteja um pouco perdida aqui.

— E estou — ela confessa como esperado.

— Certo, vamos tratar primeiro das suas obrigações. Primeiramente, quero pontuar que não sou muito tolerante a atrasos, minha última secretária foi demitida por isso — Eu não queria assustá-la, mas eu tinha que ser sincero eu definitivamente odeio atrasos.

— Garanto que não será um problema comigo — confesso que fiquei feliz em ouvir isso assim tão imediatamente, mas enfim continuemos.

— Espero que não. Você ficará responsável por meus horários, por isso preciso que esteja sempre disponível, usualmente terá que me ajudar a entregar certos documentos e organizar outros. Agendará minhas reuniões também e deve estar inteirada dos meus compromissos do dia o mais rápido possível. É muito para você? — a olhei curioso e novamente ela me surpreendeu.

— Encontrei minha mesa a caminho de sua sala e me senti na liberdade de pegar isso — ela disse tirando da bolsa uma agenda eu não consegui não sorri. “É disso que eu tava falando” — Aliás, o senhor tem uma reunião daqui — ela fitou o relógio e depois a mim — meia hora.

— É mesmo? — digo fechando o notebook, pois é parece que meus problemas com secretarias foram resolvidos, finalmente — Parece então que isso não é muita coisa para você — digo satisfeito com o que vi.

— Acredite, já tive empregos piores.

— Pode me contar sobre eles depois — digo enquanto caminho ao lado dela até sua mesa.

— Posso fazer uma sugestão? — ela diz assim que se senta

— Claro — assenti.

— Recomendo que termine essa reunião antes das 11:00 AM.

— E porque eu faria isso? — a questiono intrigado.

— Porque hoje o senhor já tem uma reunião marcada com o Capitão da Divisão Pacificadora, não acredito que seja bom deixá-lo esperando.

— Entendo, obrigado Konan — agradeço a sugestão.

— Por nada, estou apenas fazendo meu serviço — com excelência eu diria, mas por hora vamos guardar tais pensamentos só para mim mesmo.

Logo decido seguir meu caminho, mas não consigo não ter a impressão de que parece que os papéis se inverteram. É como se ela desse as ordens e eu as obedecesse. Como se ela fosse o chefe aqui com esse jeito dela. No momento eu me sinto mais dependente dela do que ela de mim, Isso é muito estranho. Agora falando em dependência me lembrei de algo importante.

— Konan? — digo parando a poucos passos de sua mesa

— Pois não?

— Me repasse todas as ligações e anote os recados caso eu não possa atender, com exceção de minha ex-mulher. Ela vive me atormentando e eu agradeceria se conseguisse me deixar longe dela. Vai encontrar no meio dessas coisas um de meus cartões, eu sou chato e vou te ligar a qualquer hora, isso te da o direito de me ligar sempre também.

— Mais alguma coisa? — ela me questiona.

— Ah, sim... Avise-me sempre quando for sair para almoçar, ok?

— Ok, mas qual é o nome da sua ex-mulher? Só pra prevenir.

— Akane — digo simplesmente e só de pronunciar o nome dela já me dá desgaste.

— Akane — ela repete – Certo.

— Vou deixar você com seus novos papéis. Até mais — digo saindo.

Por mais que eu quisesse mesmo saber mais coisas sobre ela nesse exato momento eu não podia eu tinha coisas a fazer coisas nas quais eu odeio que são reuniões. No caminho para a sala de reuniões pude ouvir alguns comentários maliciosos a respeito de Konan, “Idiotas”. Percebo alguém tocar meu ombro e me viro dando de cara com Kisame que estava com um sorriso nos lábios. Aquele mesmo de horas atrás quando falávamos de garotas ele já deve estar ciente de Konan.

— E a nova secretaria em Itachi? — ele diz malicioso.

— O que tem ela? — digo impassível.

— É uma gata ahm... ein... — ele diz me dando cotoveladas.

— É, é sim — concordo suspirando — Mas vai tirando seu cavalinho da chuva meu amigo — digo segurando seu braço cessando por fim as cotoveladas.

— Ah, não me diga que você já — ele me olhou malicioso — Ai sim ein, Itachi gostei de ver.

— Não é nada disso do que você está pensando seu pervertido — suspiro — Ela apenas é minha secretária.

— Hmmm — ele murmura ainda me olhando com malícia — Você nem sequer deu uma boa olhada?

— Não — minto

— Ah, qual é Itachi um mulherão daquele? — ele diz colocando o braço em volta do meu pescoço me olhando ainda sorrindo.

— Eu já disse — digo impassível — Até porque ela é o tipo de mulher que até pode te querer, mas que não precisa de você. Você ficaria a mercê dela — ele tirou o braço de volta de mim.

— Ah, Itachi você não me engana não você deu sim uma boa olhada nela que eu sei seu safado.

— O único safado aqui é você. Já falei que eu não olhei.

— Depois desse discurso aí sobre ela? Conta outra — ele bate no meu ombro.

— Idiota... Eu só estou dizendo isso porque é a verdade ela não é como essas mulheres superficiais que você está acostumado a pegar nas boates. Ela tem personalidade forte... Ela é... — coloco a mão no queixo pensativo.

— Ela é? — ele diz me olhando.

— Independente! Agora se me dão licença tenho uma reunião para ir — digo me retirando dali já havia me desvencilhado por muito tempo do meu caminho com essa conversa.

— Independente? Ah, Qual é Itachi? — ele gritou em meio corredor enquanto eu o deixava falando sozinho.

 

 

 

Apesar de ter parado para conversar com Kisame cheguei à sala de reuniões com antecedência.

— Itachi, que bom que já chegou — disse Kakashi aproximando-se e nós, nos cumprimentamos — Já podemos começar?

— Sim — assinto o fitando.

— Vamos direto ao assunto — ele diz sem rodeios — Nós recebemos uma denuncia de mais um ataque envolvendo a Akatsuki. Mandei alguns policiais investigarem, mas eles não voltaram vivos. Precisamos acabar com essa maldita organização antes que eles dominem toda a cidade.

— Eu sei... Nós vamos.

— Sua investigação tem tido mais sucesso que a minha? — ele me olhou curioso.

— Sim — digo convicto.

— Mas você deve tomar cuidado, afinal — o interrompo.

— Eu sei, sei disso, mas eu assumo o risco eu não me importo você sabe. Eu não tenho medo. Eu quero e mesmo ficar cara a cara com eles — digo serrando os punhos.

— Mesmo assim cuidado. Você sabe... Se algo acontece a você tudo vai por água abaixo.

— Eu sei cuidar de mim... Não se preocupe Kakashi. Mas sobre a investigação...

— O que tem ela? — me questiona apreensivo.

— Consegui uma pista — digo sorrindo — Parece que eles vão se encontrar em um ponto da cidade está semana.

— Hmmm — ele murmura — Interessante e você precisará de reforço? — ele diz me olhando.

— Seria bom, mas nada demais uns 3 no máximo e que sejam extremamente discretos.

— Certo... Vou selecionar alguns homens e mandar as fichas através da sua secretária. Assim você escolhe os que julgar mais apto.

— Haai — assenti e a reunião se seguiu por mais alguns minutos, minutos nos quais pareciam anos eu já falei que eu odeio reuniões não é? Pois eu repito. Eu odeio reuniões. Dei graças a Deus quando aquela tortura finalmente chegou ao fim. Eu não aguentava mais. Estralei meu pescoço na tentativa de relaxar enquanto caminhava a passos lentos e cansados de volta para a minha sala.

 

 

• Escrita por: @CrowsUchiha


Notas Finais


Primeiramente eu gostaria de reforçar que a música de início do capitulo se tornará bem presente nos meus capítulos vocês vão entender mais para frente ^-^
Mas posso adiantar que a música diz muito coisa.
Eu não sei vocês, mas eu senti Itachi incomodado com a presença dela e vocês o acharam?
Obrigado a todos que leem e comentarem.

2BJOS ~*

Link's

Música do Inicio do Capitulo
Miss Independent - Ne-Yo
https://www.youtube.com/watch?v=k6M5C-oKw9k


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...