História Criminal Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Cúmplices de um Resgate, João Guilherme Ávila, Larissa Manoela
Personagens Isabela Junqueira, João Guilherme Ávila, Joaquim Vaz, Larissa Manoela, Manuela Agnes
Tags Jobela, Jolari, Majo, Mateo, Mhafhe, Teobela
Exibições 388
Palavras 2.944
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 6 - Capitulo 5


Luis:- Vai ser assim, eu vou ficar aqui mandando as coordenadas, enquanto João , Lari, Fhelipe e Mha, com alguns seguranças, assim que chegarem lá, vocês vão matar todos os capangas do Geraldo que estiverem lá o mais rápido possível, depois disso, vocês vão ter exatame te 11 minutos e 35 segundos para poder passar a cocaína pro nosso caminhão, depois deste tempo, já vai ter dado tempo o suficiente para os outros capangas do Geraldo chegarem!- Luis falou enquanto nós mostrava o local e por onde iriamos entrar e sair, pelo seu computador- Então, todos aqui no sábado as 2:00 horas da manhã!- assentimos

Lari:- Então, mais alguma coisa?- perguntei

Luis:- Sim, nesta quinta feira o casal Gomes nos convidou para a inauguração de seu novo restaurante, Restaurante's Gomes agora na rua do centro ao lado da Chanel!- Ze falou nos entragando dois convites.

 Casal Gomes, Matheus e Julia Gomes, casados a cinco anos, são muito conhecidos na região de Atlanta e Los Angelis, são donos de diversos restaurantes espalhados pelo mundo, e Lisa a filha deles tem lojas de roupas, Gomes's Luxy! Sem contar que fazem parte do trafico de armas, mais nem eu nem João compramos armas com eles, João alem de trafico de drogas e prostitutas, também faz de armas, e eu bem, eu conheço uns caras. Apesar de não nos suportar-mos sempre somos convidados para festas de ambos, assim como Geraldo e Brandon também, que provavelmente estarão nesta inauguração! Pode parecer estranho mais é assim que funciona, como diz a frase

“Mantenham seus amigos por perto, e seus inimigos mais perto ainda”

Lari:-Hm, então nos vemos lá- falei e sai de lá junto a Mha...
Estacionei meu carro de qualquer jeito no jardim jogando a chave para um de meus seguranças, indo em direção a entrada, mais antes de entrar sou impedida por alguém me chamando
Segurança-Senhora Taques, alguém lhe trouxe para a senhora!- falou Carlos chefe da segurança, que se encontrava com um caixa meio grande e marrom em suas mãos. Peguei a mesma e coloquei em cima da mesinha que continha ali. Quando abri a mesma arregalei os olhos, era uma miniatura exata de minha casa, só que ela estava queimada e aos destroços, ao lado dela tinha um papel, peguei o mesmo o vendo com manchas de sangue

“Ola querida Taques, espero que seja rápida, pois bem, sua casa ira ficar igual a esta maquete daqui a exatamente 30 minutos, espero que de tempo de você sair viva dai...Ou não! Não deveria de juntar ao Ávila, Rainha do Trafico, nossa guerra apenas começou. Ah, espero que a pequena Isabella esteja bem! Um abraço de seus mais novos inimigos Martins!”

Assim que acabei de ler minhas pernas fraquejaram, e no mesmo momento a imagem da Isabella veio em minha cabeça, minha filha, eu tenho que a tirar daqui!

Lari:- PEGUEM TUDO O QUE PUDEREM O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL, AVISEM TODOS OS EMPREGADOS, ESTA CASA IRA PELOS ARES EM MENOS DE MEIA HORA!!!- gritei correndo em direção a entrada da casa, os seguranças começaram também, uns para o escritório pegar papeis importantes, e outros as coisas de valor que continham na casa.

Corri o mais rápido que pude em direção ao quarto da Isabella, adentrei o mesmo vendo minha princesa brincando com seus carrinhos, corri em direção ao closet vendo um segurança e duas empregadas colocando suas roupinhas em uma mala, agradeço mentalmente, e vou até Isabella, o pego em meus braços e saio correndo com ela escada abaixo.

Isabella:- Mamãe, ote aconteceu?- ele perguntou sem entender

Lari:- Temos que sair daqui Princesa!- coloquei seu rostinho na curva de meu pescoço, e corro o mais rápido possível, vendo vários seguranças correndo com papeis e maletas, enquanto empregadas corriam com malas, que provavelmente continham roupas minhas e da Isabella.

Sem der tempo de chegar ao outro lado da rua, foi ouvido o grande estrondo fazendo todos se jogarem no chão por conta do empacto. Olhei para trás vendo a casa completamente destruída, igual a maldita maquete. Mais logo voltei minha atenção para Isabella, que estava com os olhinhos fechados e suas mãozinhas nos ouvidos .

Lari:- Isa ta tudo bem? Ta doendo alguma coisa? Você ta bem?- perguntei em disparada o olhando de cima a baixo

Isabella:- To bem mamãe- sorriu pra mim oque me deixou aliviada, eu sei é estranho pensar que eu uma traficante assim preocupada com alguém, mais Isabella é a coisa mais importante na minha vida, ele é minha única família!

Xxx:- Senhora Larissa, espero que não se incomode, mais liguei pra Mharessa avisando do que aconteceu, e ela esta vindo para cá!- avisou um de meus seguranças

Lari:- Não, e não se preocupe, fez bem em chama-la!- me levantei pegando Isabella em meus braços, o limpando- Os seguranças podem ir todos para o galpão, e resto esta dispensado, depois vejo oque vou fazer!- falei e todos assentiram indo imediatamente fazer oque ordenei.

Mha:- AMIGA OQUE ACONTECEU!- me viro para trás dando de cara com uma certa escândalosa

Lari: -Explodiram minha casa- falei como se fosse obvio oque é mesmo

Mha:- Ta mais da pra me explicar!-falou irritada pegando Isabella e lhe dando um beijo na bochecha gordinha.

Lari:-vamos pra uma lanchonete aqui perto, lá te explico- Mha assentiu e fomos em direção a seu carro.
Seguimos ate a lanchonete, e nós sentamos em uma mesa afastada perto da janela, que dava a visão do parque. Assim que nos sentamos fizemos nossos pedidos, oque se redimiu em um sanduíche de peito de peru, como suco de laranja natural, para mim e Mha, e Isabella após insistir muito conseguiu que eu lhe deixasse comer batata frita e suco de Morango, pensa em uma menina que ama suco de Morango, é Isabella!Depois que nossos pedidos chegaram mostrei a carta para Mha, que após ler a mesma, ficou uns 30 segundos pensando não sei oque!

Mha:- Já sei...Você vai ir morar com o João!- falou como se acabasse de ter a melhor ideia do mundo e eu cai na gargalhada.

Larissa:-Eu? Morar? Com o João?- pus a mão na barriga sentindo a mesma doer de tanto rir, enquanto Mharessa me olhava com tédio

Mha:-Eu sei parece um absurdo...- a interrompi

Lari:-Parece não, é!- conclui parando de rir aos poucos

Mha- Deixa eu falar!- me olhou brava- Parece idiota, mais pensa bem, eles já sabem da Isabella, e se eles conseguiram implantar uma bomba na sua casa que esta repleta de seguranças, eles poderiam muito bem pegar a Isabella! Eu até poderia te chamar pra morar comigo mais se conseguiram fazer isto na sua casa ,imagine na minha!- concluiu

Lari:- Pensando nisso- murmurrei olhando-a

Mha:- Larissa você tem que pensar neste momento na proteção da Isabella, na casa do João você e ele vão estar mais protegidos que em qualquer outro.- ela falou me olhando nos olhos, Mha tem razão, eu tenho que deixar meu ódio de lado neste momento, e pensar no bem da minha filha!

Lari:- Ta bom, eu vou atrás do João mais só pra constar, ele nunca vai poder saber que  a Isabella é filha dele entendeu, nunca!- falei e olhei para Isabella que nem prestava atenção na conversa só em suas batatinhas

Mha:-Se você quer assim! Mas lembre, se você ainda quer se vingar do João, é melhor não se envolver com ele!- me olhou seria

Lari:- Eu não vou me envolver com ele, você sabe muito bem que a única coisa que eu sinto por ele é ódio e nojo!- falei ranjendo os dentes

Mha:- Se você diz!

Vai ser difícil,mas eu vou conseguir.
 

Lari:- Bem, é melhor eu acabar com isto logo, e ir até a mansão Ávila
 
 Sai da lanchonete junto a Isabella indo em direção a meu carro, que por sorte os seguranças aviam conseguido o tirar de dentro da cassa, que agora é só cinzas! Dirijo até a casa do Ávila, com a cabeça rodando em pensamentos, eu não vou aguentar viver naquela casa, a casa em qual eu pasei os piores momentos de minha vida, onde fui humilhada, e tratada como lixo! E o pior morar de baixo do mesmo teto com o cara que me fez isso! Assim que parei em frente ao portal da mansão Ávila, os seguranças ficaram em alerta, até que um deles veio em direção ao carro batendo no vidro do mesmo. Abaixei o mesmo me dando a visão do segurança panaca!

xxx:- Oque deseja?- perguntou sério

Lari:- Quero falar com o Ávila!- falei rude, não to com paciência 

xx:- Ele esta ocupado no momento, não esta com tempo pra receber vadias!- falou me olhando de cima abaixo mesmo eu estando no carro. Pera eu entedi isso direito?! Esse filho da puta me chamou de vadia! Quem ele pensa que é para chamar Larissa Taques de vadia!

Lari:-Olha aqui seu filho da puta- sair do carro destravando a arma e colocando em sua cabeça- É melhor você abrir essa porra de portão, antes que eu perca o resto de paciência que eu tenha, e estoure seus miolos

xxx: -S...sim...se...senhora!- o cara tremeu na base e correu para abrir o portão.

Assim que ele abriu o portão, estacionei meu carro no jardim e peguei Isabella em meus braços, adentrando a enorme mansão a minha frente. Assim que cheguei a sala, havia uma empregada lá com seus 56 anos por ai

Lari- Érr, você poderia ficar com ela um minutinho, enquanto eu falo com o João- falei assim que ela notou minha presença, a mesma assentiu rapidamente.

Lhe entreguei Isabella e subi as escada, não, eu não sou uma mãe desnaturada, apenas não posso levar Isabella para o escritório do João, vai saber oque ele ta fazendo lá!   Fui andando pelo grande corredor até chegar a imensa porta no final do corredor. Assim que entrei na mesma me deparou com uma cena nada agradável; João sentado em sua cadeira sugando os peitos de uma vadia loira enquanto ela se esfragava nele igual cachorra no cio. Assim que a mesma percebeu minha presença, saio de cima dele, fazendo o mesmo me perceber alí.  A vadia saio da sala assim que lhe mandei um olhar medonho, enquanto João me olhava com raiva

João:- Posso saber oque faz aqui?!- falou pegando um cigarro de maconha tragando o mesmo
Larissa:- Preciso ter uma conversa seria com você!- me sentei na cadeira a sua frente.

João- Não tenho nada pra falar com você!- disse rude- Alias eu deveria fazer você me pagar um boquete por me fazer perder a transa com aquela gostosa!- me olhou malicioso soltando a fumaça de seu cigarro em um circulo perfeito

Lari: -Ate parece João, não sou suas vadias!- bufei irritada

Joao:-Ah você sabe que é, e eu sei que ta louca pra abrir as pernas pra mim novamente!

Lari:- Olha será que dá pra para com esse assunto, eu não vou Transar com você João, nunca!- ele me olhou sério pelo meu tom de rispidez- Eu preciso de um lugar pra ficar, e eu decidi que aqui seria o melhor lugar!- falei o olhando seriamente

Joao:- Você? Morando debaixo do mesmo teto que eu?- gargalhou- Isso esta fora de cogitação, em menos de uma semana já vamos ter nos matado!

Lari:- Eu sei, eu também não estou gostando da ideia de morar com você, mais mesmo assim é o lugar mais seguro para minha Filha ficar!- falei e arregalei os olhos assim que percebi que falei demais

João:- FILHA?- me olhou com as sobrancelhas arqueadas.

Lari:-É filha!- respirei fundo- E eu não posso ficar em qualquer lugar sendo que ela pode correr perigo!

Joao:- Não gosto de crianças!- falou ríspido

Lari:- Problema é seu queridinho, Geraldo e Brandon já sabem que eu tenho uma filha, e eu não sei oque eles podem fazer!- suspirei 

Joao:- Você só fode com a minha vida!- falou ríspido e eu sorri

Lari:- Bem, eu vou atrás de um quarto para mim!- sai do escritório o ouvindo resmungar Desci as escadas vendo Isabella dormindo no sofá, nos braços da senhora que ainda não sei o nome

Lari:-Bem, obrigada por olhar ela..

Rosa:- Rosa, pode me chamar de Rosa- sorriu e eu retribuir 

Lari:-Então obrigada Rosa, bem vou colocá-la na cama- peguei a em meus braços e subi as escadas, depois eu pego minhas coisas no carro. Entrei no primeiro quarto que me apareceu a frente e me parecia bem aconchegante, coloquei Isabella na cama, e fui em direção ao banheiro, fechei os olhos respirando fundo.
Assim que abro os olhos posso ver aquela garotinha, que era frágil, sensível, e medrosa, aquela de Tres anos atrás, que foi vendida e abusada, que sofreu tanto na vida para apenas uma garota de 17 anos! afastei estes pensamentos saído do banheiro, dando de cara com João, ele olhava para Isabella fixamente, como se tentasse absorver oque via. Meu coração por um momento parou de bater, será que ele descobriu?

Lari:- Oque faz aqui?- pergunto com a voz tremula

João- Oque VOCÊ faz aqui?!- desviou o olhar de Isabella para mim- Até onde me lembro este quarto me pertencer!

Lari:-Pois não pertence mais!- sorri cinicamente

João- Sai logo do meu quarto com essa pirralha!- rosnou irritado

Lari:-Não!- pus as mãos na cintura com uma postura desafiadora
Ele se aproximou de mim me olhando fixamente me tirando um beijo ao mesmo tempo apertando minha bunda, do nada parou.

João:- SAI DO MEU QUARTO PORRA!

Lari:- Não grite, esta vendo alguém gritando aqui!- falei com a maior calma do mundo- E eu não vou sair daqui!

João:- Larissa não me irrita, sai da porra do meu quarto com essa pirralha!- passou a mão no cabelo provavelmente tentando conter a raiva

Lari:- Não vou sair, eu gostei e fiquei. E não a chame de pirralha, o nome dela è Isabella! 

João:- Foda-se, sai daqui!- apontou para a porta

Lari:- Não, os incomodados que se retirem!- sai dali indo até o closet, vendo minhas malas já ali, como elas vieram parar aqui? Dane-se menos trabalho pra mim! Ouvir João bufar, e logo um estrondo da porta do banheiro, que fez com que Isabella acordasse chorando. João estúpido!...

Fui até o quarto vendo Isabella visando os olhinhos enquanto chorava. Fui ate ela o pegando em meus braços fazendo a mesmo se acalmar e logo parar de chorar.

Isabella- Mamãe to cum fome!- falou fazendo biquinho fofo

Lari- E oque você quer comer?- perguntei enquando saia do quarto

Isabella- Quero leitinho mamãe- deitou sua cabeça em meu ombro

Lari- Ta bom então- desci as escadas, vendo João e os outros garotos espalhados pela sala

Fhelipe:-Quem é essa?!- Fhelipe perguntou assim que percebeu minha presença, fazendo os outros me olharem.

Lari: -Minha filha!- falei fazendo eles me olharem sem entender

Luis:-Como, des de quando você tem filha?!- Luis perguntou me olhando estranho

Lari: -Des que ela saio de dentro de mim oras!- revirei os olhos.

Olhei para Isabella que olhava tudo ao redor mais especificamente para os garotos e João, estranhando ver os mesmos ali.
Sai dali indo em direção a cozinha onde Rosa e outras empregadas preparavam o almoço, coloquei Isabella no banquinho perto da bancada e fui até a geladeira de lá retirei o leite e o chocolate em pó, preparei o mesmo dando para ela que logo estava se deliciando de seu leite. Pus oamesmo no chão que foi em direção a sala arrastando, chegava a ser engraçado a ver andando.
Tomei um copo de água indo até a sala também vendo Isabella sentada no meio da sala tomando seu leite, enquanto os meninos a olhavam estranho.

Luckas:-Isso vai dar merda, crianças são problemas!- Luckas afirmou me fazendo o olhar torto

Lari:-Você não tem que achar nada meu querido!

Isabella:-Mamãe, qué colo- Isabella falou estendendo os bracinhos para que eu a pegace, e assim fiz.
Os meninos reviraram os olhos voltando a prestar atenção no jogo de basquete que assistiam. Não demorou muito para que ela pegace no sono, levanteime do sofá indo para o quarto, o coloquei deitado na cama, pondo travesseiros em voltar, para não correr perigo do mesmo cair. Aproveitei e tomei um banho rápido, pus meu baby doll, pegando meu celular novamente. Desci novamente as escadas me jogando no sofá.

Lari:- O Luis coloca um filme ai!- falei já entediada daquele jogo, que pra falar a verdade, não estava entendendo nada!

Luis:- Qual, comedia ou terror?- pergunta indo até a pilha de DVDs

Lari:- Comédia!- falei

João:- Terror!- falaram João, Luckas e Fhelipe me fazendo os olhar séria.

Luis:- Então vai ser terror!- falou já colocando ‘O exorcista’.

Lari:-Não!- gritei, pode parecer que não, mais sim, eu morro de medo de filmes de terror!

João:-Olha só, então a grande Dama do Tráfico tem medo de filminhos de terror?!- João perguntou olhando pra minha cara.

Lari: -Cala a boca idiota!-

João -Não me manda calar a boca!- rosnou

Fhelipe:- Chega vocês dois, e vamos assistir o filme!- Fhe falou prestando atenção no filme.
Mesmo não querendo, eu não tinha opção, então comecei a assistir... Já estava no finalzinho do filme e eu estava quase fazendo xixi nas calças, alias Short. Estava de “pernas de índio” com um pote de pipoca no meio de minhas pernas. Eu olhava para a grande televisão de tela plana atentamente. Ate que um certo idiota chamado João Guilherme Ávila, chegou por trás de mim me dando um susto, que resultou em; Eu dar um grito jogando a pipoca pra tudo que é lado, e quase ter uma parada cardíaca! E oque os imbecis fizeram? Ficaram risco igual a hienas! Levantei irritada, e fui em direção as escada pisando fundo e bufando!
João me seguiu,subindo as escadas segurando minha cintura.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 


Notas Finais


Próximo Capitulo tem Hot <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...