História Criminal Love - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Barbara Palvin, Criminal, Drama, Justin Bieber, Sexo, Violencia
Exibições 61
Palavras 684
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem

Capítulo 15 - Só está atuando


Fanfic / Fanfiction Criminal Love - Capítulo 15 - Só está atuando

Senti alguém puxar minhas mãos,e senti algo gelado tocar meu Braço. Então eu acordei,estava de costas,de frente para uma parede,ainda era a sala.

-O que você está fazendo? -Falei tentando olhar para trás.

-Nada de ruim.-Puxou meu Braço com força. 

Ouvi um estalo vindo de trás.E Minhas mãos ficarem presas,e uma dor imensa.

-Ai.-Reclamei.

-Vamos,levanta.-Falou me puxando.

E assim eu fiz,seguindo ele,a casa estava vazia,um silêncio quase perturbador,não sentia,nada além de desespero,talvez no fundo soubece o que iria acontecer comigo.

Então cheguei na porta aonde levava,para o porão,aonde eu estava,e fomos descendo as escadas,e cada vez ficava mais escuro.Então chegamos a uma outra porta,e ouvi barulhos de chaves,e entrei no lugar.Era o mesmo Lugar aonde estava,só que tinha uma cadeira no meio.

Me sentou na cadeira,e amarrou  minhas mãos,e meus pés.E depois saiu,trancando a porta e me deixando apenas com uma pequena luz,amarela.

Tentei mexer minhas mãos,mas elas estavam,totalmente encurraladas.Então fiquei queta,apenas escutando o Tic Toc do relógio,que estava na parede ao lado.Aquilo estava me irritando,talvez era isso que eles queriam. Mexi meu pescoço,e vi a Chave que meu irmão avia me dado,não pude conter as lágrimas que agora caíam,como cachoeiras.O silêncio,envadia o ambiente,apenas escutando o Tic Toc,a única coisa que conseguia fazer era ficar queta,e deixar as coisas acontecerem.

Então comecei a cantar,o mais alto que eu pudesse,para espantar o silêncio que havia.Agora só escutando minha voz,e o Tic toc que estava diminuindo,conforme  cantava.

Observava os minutos passarem que pra mim eram horas,não conseguia pensar em nada naquele momento,e que cofre e esse?

Barulho de chave.

-Oi boneca.-Falou entrando e fechando a porta.

Apenas o olhei e dei um Sorriso fraco.

-Você quer que isso acabe,eu também quero,mas só depende de você.-Falou chegando mas perto.-Aonda está a chave do cofre? -Falou almentando a voz.

-Eu não sei que cofre e esse,eu não sei.-Falei quase Sussurrando.

-Você não sabe..-Falou tirando o canivete de seu bolso.-Vamos ver se você não sabe.-Falou fixando mais perto de mim com o canivete em minha direção.

-Não fassa isso por favo.-Falei com a testa franzida.

-Então me diga,aonde está a chave do maldito cofre.-Falou estérico.

-Eu não sei que cofre e esse,você sabe que eu não sou como meu pai,eu não posso entrar nesses assuntos de família,eles não me contaram nada desse cofre..-Perdi o fôlego.-Por favo,me deixe ir embora eu não sei de nada.

-Tudo Bem.-Veio em minha direção e encravou o canivete em minha perna.-Nos vemos amanhã.

A dor era insuportável,não tinha como eu tirar aquilo das minhas pernas,as horas passavam e a dor só aumentava.

Não conseguia dormi,por causa da dor,ja não tinha mais lágrimas,para escorrer,não tinha mas o que pensar.

Dia seguinte. 8:54

Acordei com fortes barulhos de chaves,e com a dor que agora estava mais forte,a fome não ajudava.

-Oi querida.-Falou uma menina De cabelos loiros  e olhos cor de mel.-Me chamo Caroline,não vim para te machucar,pelo contrário eu quero te ajudar,não posso fazer muita coisa mas,trouxe isso.-Falou mostrando uma bandeja,com panquecas e um suco de laranja.

Meus Olhos se encheram de esperança.-Tire isso de mim.-Falei apontando com o queixo para o canivete.

Ela arregalou os olhos e botou a bandeja no chão e veio me ajudar.-Meu pai que fez isso com você ?-Falou agarrando o canivete.

Assenti com a cabeça.-Pode porfavo tira isso rápido.-Falei com a sobrancelha curvada.

E assim ela fez dando um único Puxou,dei um leve Grito e logo,me senti aliviada.-Não acredito que você é filha do Jeremy ?

-Na verdade,fui adotada com 7 anos de idade,minha mãe era uma drogada,e morreu de overdose,e ele ficou comigo,vamos dizer,a Pattie ficou comigo,porque ele nunca gostou de mim de verdade,mas agora que ela morreu,ele tem essa missão de me amar e essas coisas,e tô tirando aproveito disso.-Falou dando um sorrisinho de lado.-E você deve ser Alison Martinez,né? -Assenti com a cabeça.

-Sinto muito pela sua perda...

-Não sinta.-Me interrompeu.-Ela nunca me amou,e acho que deus fez um favo para ela,e pra mim também.

-Você sabe onde está o Justin?Ele está bem?

-O meu irmão o Justin,se eu fosse você não confiava nele.-Falou me dando a bandeja.

-Seu irmão?-Falei com os olhos arregalados.-Ele me ajudou na Boate.

-Ele estava te seguindo,para ver se conseguia informações,ele só está atuando,como sempre faz para conseguir o que quer,ontem ele fez isso por você,para ganhar sua confiança,para saber sobre o seu irmão e o cofre.





Notas Finais


Espero que tenham gostado do capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...