História Criminal love - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Nina Dobrev, Ray
Personagens Justin Bieber, Nina Dobrev
Tags Romance
Visualizações 23
Palavras 3.107
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 🙏💙

Capítulo 15 - Accident


Fanfic / Fanfiction Criminal love - Capítulo 15 - Accident


Saí do quarto e me dirigi à garagem onde peguei o meu maravilhoso Ferrari azul , entrei no carro e arrancei na maior velocidade.

 Era um saco saber que nem quando eu tenho uma boa transa eu tenho descanso , falando nisso… perciso entender que porra está acontecendo comigo , mas emfim , não posso perder o meu precioso tempo pensando em bombagem. 

 Em cerca de 30 minutos cheguei numa espécie de casa abandona , é um pouco estranho porque nenhum descarregamento que já fiz aconteceu em um local como este , mas bom , por fim entrei na casa que era de madeira e estava bem velha , um cheiro horrível a mofo entrou pelas minhas narinas , mas assim que colocei os meus pés naquela casa , algo ou alguém me segurou com força, prendendo meus braços atrás das costas.

 - Olha só, Justin Bieber caiu numa das minhas armadilhas , que engraçado. - assim que o cara falou pôde reconhecer por sua voz que se tratava de Jacob.

 - Droga. - falei quase como um sussurro. - O que você quer porra ? 

- Ué , vai se fazer de burrinho agora vai ? - ele disse com deboche. - Sabe… - ele passou sua arma pelo meu pescoço. - Odeio quando alguém atrapalha meus planos . 

- Que planos ? Acha que isso que você faz são planos ? - ri. - Me poupe . 

- E você acha que aquele tirinho de merda me afectou ? Cara , eu tenho tantas maneiras de me livrar. - ele disse mostrando um tipo de colete protetor na região da barriga. 

 É, ele estava ficando espertinho , mas não mais do que eu.

 - Fala logo o que você quer caralho , não quero perder meu precioso tempo com você. - disse sentindo a raiva me invadindo. 

 - Vamos fazer um acordo . Você me trás a gostosura da sua namorada ou… todos que estam lá na sua casa vão pelo mesmo caminho que a mãe dela , porque pelo que estou sabendo ela morreu né ?

 - Você acha que as suas ameaças de merda me atingem ? Não se esqueça que o meu gangue acaba com o seu em menos de cinco minutos. 

 - E eu acabo com a sua namoradinha em menos de cinco minutos o que você acha ? - ele me mostrou a tela do seu celular , no mesmo aparecia vários Killers rodando a minha casa , droga , não tinha como eu avisar os rapazes.

 - O que você acha de parar com esses seus joguinhos e lutar como um homem ? 

- Para quê ? Para sujar minhas mãos com o seu sangue ? - ele disso debochado. 

 - Não para eu ter o prazer de fazer isso. - assim que falei arranquei a arma da sua mão antes que ele podesse reagir , apontei a arma em sua direção e apertei o gatilho . 

 - Oh , não se esqueça que eu posso matar seus amiginhos . - ele me mostrou a droga daquele celular novamente.

 - Será tarde de mais quando você estiver morto . - disse . 

Quando estava prestes a disparar um cara qualquer veio e segurou meu pulso o que fez eu atirar porém acertar seu braço esquerdo pois meu objetivo era acertar seu peito e acabar com a raça dele de um vez por todas , eu tou até achando que esse cara tem sete vidas. 

O cara que havia segurado meu pulso correu na direção de Jacob ao ver que o mesmo gritava de dor , aproveitei isso para escapar , assim que estava na porta pode ouvir a voz de Jacob gritando. 

- VÃO ATRÁS DELE , NÃO O DEIXEM ESCAPAR . - ele disse para uns caras que estavam atrás dele.

 Assim que os caras me alcançaram era tarde de mais pois eu já estava no meu carro , e dei partida na maior velocidade porém um carro que provavelmente era dos cachorrinhos do Jacob estava me seguindo , merda.

 - Alô. - disse assim que Ray atendeu. 

- Eae Drew , como foi o descarregamento hoje cara ? - ele disse com diversão. 

 - Não houve porra de descarregamento nenhum , Jacob armou tudo. 

 - O que ? Como assim bro ? 

- Explico mais tarde agora vai chamar os candians que a casa está rodeada dos cachorrinhos do Jacob , eles querem a Emma. - disse socando o volante. 

 - Ok. Onde você está ? - passei lhe o endereço. - Vinte minutos tou aí. 

 - Não dá cara , a porra do caras não largam do meu pé. Tenho que desligar. - disse olhando pelo retrovisor, os caras já estavam bem atrás de mim , droga. 

Larguei o celular em qualquer lugar e acelarei mais. 

 Eles não largam , parecia que cada vez mais eles se aproximavam , o carro chegava a deitar fumo na tanta velocidade em que eu dirigi , mas eu estava pouco me fudendo , haviam milhões de carros iguais a esse , era só comprar outro. 

Com todos esse pensamento acabei me desconcertando , os caras deram um leve encontrão contra o meu carro o que fez meu corpo se jogar para a frente.

 - Droga. - disse olhando novamente pelo retrovisor e perceber que eles estavam colados a mim. 

Num movimento rápido virei na primeira rua que vi , mas acho que isso foi a maior burrada que fiz , pois os caras chucaram contra mim novamente e fizeram o meu carro capotar . Não conseguia entender ao certo o que estava acontecendo , mas olhei em frente e vi um poste de eletricidade e carro se jogou automaticamente contra ele , senti meu corpo ser levado para a frente com o impacto , senti minha cabeça dorer bastante e no segundo seguinte minha visão começou a escurecer.

 Emma P.O.V

 Eu estava mais do que irritada depois do Justin simplesmente preferir ir fazer a merda de um descarregamento do que ficar comigo , quer dizer , não é que eu quisesse , mas eu senti como se ele tivesse que me falar algo , não sei , era como se ele tivesse a esconder algo. 

Passaram cerca de duas horas depois de Justin ter saído , Ray saiu um tempo depois , ele estava com uma cara nada boa então logo deduzi que algo aconteceu e tive uma pequena sensação que era algo muito grave. 

- Chaz pela última vez , me fala o que está acontecendo. - disse pela milésima vez .

 - Não posso , Emma. Mesmo que eu quisse , sua vida está em jogo. - ele disse.

 Do lado de fora podia ouvir vários disparos , e logo deduzi que eram canadians e Killers . Pattie tentava alcamar Henrique que estava inquieto com o som dos disparos . Chris havia ido ter com Madison , mas logo depois de Ray sair Chaz ligou para ele chegar em casa o mais rápido possível.

 Eu estava com medo , meu coração apertava cada mais em meu peito como se fosse rasgar , um sentimento ruim me invadiu , eu percisava saber o que estava acontecendo. 

 Uns minutos após os disparos pararam , Chaz abriu a porta com cuidado e em suas mãos estava uma arma.

 - Senhor , nos matamos alguns  , mas outros fugiram , não eram   muitos . - Tyler disse assim que Chaz abriu a porta. 

- Ok , levem os corpos daqui , rápido. - Chaz disse para Tyler e o mesmo logo saiu. 

No minuto seguinte o celular de Chaz tocou e então logo presumi que fosse Ray. 

- Alô. - Chaz disse assim que atendeu a chamada. - Como assim Ray ? - Chaz disse. 

Meu coração se apertou ainda mais e mais uma vez aquela sensação ruim se manifestou.

 - O QUE ? NÃO PODE SER. - Chaz disse gritando. - Tou indo , me passa o endereço , agora. - uns segundos após Chaz desligou. 

 - Chaz por favor , me fala o que está havendo. 

- Emma… - ele disse respirando fundo , seu olhar estava triste não sei explicar. - O justin ele…

 - O Justin o que Chaz , me fala. - disse praticamente implorando. 

 - E-Ele bateu com o carro , e pelo que Ray me disse foi grave , muito grave. - Chaz disse e os meus olhos automaticamente se arregalaram. 

- O que ? Não pode ser. - disse caindo com tudo de joelhos no chão.

 - Vamos , eles levaram ele para um hospital aqui perto. - Chaz disse tocando meu ombro. 

Não sabia o motivo pelo qual eu chorava , chegava a ficar sufocada com o choro e qualquer coisa que eu tentasse falar era tudo em soluços , eu não sabia que era assim tão sensível quer dizer , eu tou chorando pelo que cara que eu falo que odeio , ou pensava odiar. 

Em cera de 15 minutos , aproximadamente, chegamos no hospital , Pattie estava connosco pois ela havia deixado Henrique com os pais de Madison que já o conheciam desde que ele nasceu , então eu podia confiar. Madison também estava comigo , mesmo eu sabendo que ela estava pouco se fudendo pela insistência de Justin.

 - Emma , você percisa parar de chorar , olha só , nós já chegamos , tá tudo bem. - Madd tentou me alcamar mais um vez.

 Chegamos no galpão e estava um fila enorme , eu não consegui esperar um único segundo então passei todos aqueles que se encontravam na minha frente , e pôde ouvir algumas pessoas reclamando mas eu simplesmente ignorei e continuei indo na direção do galpão. 

 - Justin Bieber. - disse para a mulher baixa de cabelos loiros que me olhou feio ao perceber que eu havia passado todos.

 - Você tem que esperar pela a sua vez. - a mulher disse e juro que se eu tivesse uma arma ela já era.

 - Vai falar ou não porra ? - a mulher ia falar mais uma vez mas eu a interrompi. - A menos que você queria problemas, me fala a merda do quarto onde ele está antes que eu acabe com a sua vida. - eu não me reconheci , eu falei tudo com um tom de voz grossa , parecia até Justin falando agora.

 - O-Ok. - a mulher disse procurando rapidamente o quarto no computador. - Q-Quarto 310. - ela disse praticamente sussurrando. 

 - Vamos. - disse para Chaz , Madd e Chris que me olhavam incrédulos. 

 - Você me deixou com medo agora. - Chaz disse num tom brincalhão mas eu estava mais interessada em chegar logo na porra do quarto.

 Assim que chegamos eu me dirigi rapidamente ao quarto e estava pronta para abrir a porta mas alguém tocou meu ombro , olhei e pode ver um medico jovem , gostoso para falar a verdade.

 - Você não pode entrar , ele está em coma. - o tal médico disse. 

- O QUE ? - minha voz saiu fina . 

- Vocês são parentes ? - Pattie assenti cabisbaixa. - Ele sofreu um grave acidente , não fez ferimentos muito graves , apenas pequenos cortes , mas bateu fortemente com a cabeça, e precisa estar em observação. - o médico disse e senti novamente lágrimas desceram pelo meu rosto. 

- Isso vai levar quanto tempo doutor ? É assim tão grave ? - Pattie disse. 

- Muito. E provavelmente ficará em coma durante um mês , e no período desse tempo se ele não acordar… teremos que desligar as maquinas. - meu coração acelerou ainda mais quando ouvi suas palavras, parecia tudo um pesadelo mas eu sabia que isto era mais do que real. 

- Aquele filho da p… - Ray disse mas se deu conta do que ia falar . - Eu vou matar aquele cara. 

Algumas pessoas me olhavam com pena ao ver meu choro descontrolado, eu só consegui abraçar Madd com a força que ainda me restava .

 - P-Posso… vê-lo ? - disse .

 - Pode , mas será através de um vidro , ele não pode receber visitas pelo enquanto. - o médico disse e eu assenti. - Só podem entrar duas pessoas. 

Olhei rapidamente para Ray e sabia que ele queria muito ver Justin assim como Pattie.

 - Ray , Pattie , podem ir. - disse olhando eles . 

- Não , você tem que ir Emma. Não se preocupe , eu sei que o meu irmão é forte. - Ray tocou meu ombro e eu apenas assenti.

 Logo Pattie e eu entramos num tipo de sala com um grande vidro que impedi que nós chegássemos mais perto . Justin estava num estado horrível , sua pele estava pálida , seu rosto tinha vários machucados , seu braço direto tinha uma ligadura , vários aparelhos em volta , meu coração se apertou ainda mais ao ver seu estado . Pattie que estava ao meu lado chorava assim como eu .

 Após poucos minutos o medico entrou .

 - Me desculpem , mas precisam que sair. - o médico disse e eu assenti. 

Entrei novamente no corredor e logo todos se levantaram de suas cadeiras ao nos verem. 

- E então ? - Chris disse. 

- E-Ele… - eu não consegui formar palavras para descrever , meu corpo automaticamente foi até Madd , abracei ela e mais vez o choro voltou .

 Pattie falou com os garotos , explicando toda a situação. 

 Madd foi pegar um copo de água pois eu não conseguia conter o choro , era estranho porque eu não consigo compreender por qual motivo eu estava assim , afinal , ele só sabe me dar patadas , e eu estava aqui , chorando até que não houvessem mais lágrimas.

 - Aqui. - Madd afastou meus pensamentos assim que chegou com um copo de água nas mãos.

 - O-Obrigado. - disse pegando o copo das suas mãos.

 - Temos que ir para casa , Emma. Você precisa de um banho , descansar , comer. 

 - Não. Eu não posso Madd , eu presisco ficar , por favor.

 - A Madison tem razão Emma. Você precisa ir , ele está em coma e não à nada que nós possamos fazer . - Chris disse .

 - Mas eu não consigo. - disse colocando as mãos em frente do rosto. 

- Você bem sim Emma Carter , tu tem que descansar. - Madd disse.

 - Tu não entendes Madison ? Eu preciso ficar.

 - Endenter que tu tá ficando maluca isso eu já entendi , e além do mais nós duas - ela apontou na direção do seu peito e logo apontou para mim. - Precisamos de conversar.

 - Tabom , eu vou. - me rendi , afinal Chris tinha razão não havia nada que eu podesse fazer , nem entrar eu podia . 

Logo chegamos em casa , subi as escadas em direção ao meu quarto , joguei o celular em cima da cama e entrei no banheiro , me olhei no espelho e os meus olhos estavam vermelhos de tanto chorar assim como o meu rosto. 

 Retirei toda a minha roupa e fui até ao chuveiro. 

 Fiquei pouco tempo no banheiro , após sair vesti um uma camisa simples branca , umas calças jeans azuladas e por fim uma vans brancas , não tive a porrra da vontade nem de fazer uma simples maquilagem para disfazar o tom avermelhado que o meu rosto estava , apenas me joguei na cama e cai mais uma vez no choro.

Poucos minutos depois Madd entra . 

- Você precisa comer . - ela disse se sentando na cama ao meu lado. 

- Não quero. - disse simples limpando as lágrimas com o pluso.

 - Bom se você não quer comer vai então me explicar tudinho , tudinho mesmo. - ah sim , Madd não me veio visitar nesta semana , a cachorra estava se "divertindo" com Chris. 

E por fim contei tudo para ela , até mesmo o que havia acontecido ontem , de que Justin queria me falar algo e ela achou isso estranho , tal como eu. 

- Seus safados . - ela deu um leve tapa nas minhas costas. 

 - Madison. - disse a olhando sério.

 - Tá , tá. - ela disse levantando os braços. - Mas então , você meio que está… como dizer , muito preocupada com ele. - senti uma ponta de malícia .

 - Eu ? C-Claro que não. É só que eu não quero que…. Bom ficar sem parceiro na música, você sabe. 

- Sei é que você está mentindo sua puta.

 - Que mentir que quê . Tá ficando maluca garota ?

 - Acho melhor explicar para você, porque além de você ser lenta é burra. - ela disse rindo. - O viado fala que tu é dele , tu tá chorando igual a uma louca , vocês já transaram umas dez vezes , isso tudo é igual a… vocês se amam. - pronto só podia ser Madd para me fazer rir.

 - Ai garota , você tem umas piadas ótimas. - disse rindo , ou pelos menos tentando. 

- Eu tou falando sério . Se assumam logo porra , isso tá virando até novela entre vocês. - Madd fez uma careta. 

- E eu falo sério quando digo que entre eu e ele só insiste odio.

 - Ah é ? Então você pode me explicar por quê tu tá chorando pra caralho ? - Ok , eu não consegui responder porque nem eu sei porque tava chorando assim tanto. - Vê , tu gosta dele e olha que me dá agonia quando falo isso. - ri.

 - Mudando de assunto como estam as coisas com o Chris ? 

- Você quer dizer meu    namorado ?

 - O QUE VOCÊ FALOU SUA  VADIA ? - Madd riu. - E tu não me contou nada cachorra ? Quando isso aconteceu ?

 - Foi ontem. E bom acho que você sabe onde isso foi parar depois. 

 - Tu anda vadia mesmo , já nem fala nada para mim .

 - Ué tu também não me falou que gostou da transa do Bieber. - meu rosto corou de leve. 

- Tu só sabe falar bobagem mesmo. - disse dando um tapa de leve em seu ombro. 

Ficamos durante algum tempo , e devo admitir que por vez eu ainda sorria , mas eu não consiga parar de pensar em Justin , e no odeio que agora estava sentido por Jacob.     


Notas Finais


Espero que tenham gostado 🙏💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...