História Criminal love - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Nina Dobrev, Ray
Personagens Justin Bieber, Nina Dobrev
Tags Romance
Visualizações 30
Palavras 2.094
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Hentai, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura 🙏💙

Capítulo 16 - Finally


Fanfic / Fanfiction Criminal love - Capítulo 16 - Finally


E um mês se passou , eu ia naquele hospital todos os dias , e ele já podia receber visitas porém ainda não havia sinal de acordar e hoje seria o último dia , o dia em que eles desligariam as máquinas. 

 Nesse período de tempo eu não comia direito , eu não consegui dromir , os dias estavam sendo os piores da minha vida pois não havia um único sinal de que ele estava melhor e isso estava me preocupando. 

Enquanto eu estava em meus pensamentos vi que já haviamos chegado e assim como todos daquele carro eu estava destruída por dentro pois hoje seria o último dia . 

Me dirigi ao quarto e vi um médico que aparentava ter por volta dos 30 anos , mexendo em alguns papeis . 

- Com licença. - disse após   entrar .

 - Ah , você deve ser a namorada deste jovem , podem ficar a sós , eu vou sair. - o homem sorriu e logo saiu. 

- Porra , Justin. Tu não era o   foda ? Porque não tá acordando cacete ? - disse me abaixando na altura do seu rosto. - Acorda e fala qualquer coisa , nem que seja só para falar que sou uma chata , ou me xingar como você faz sempre , mas por favor acorda. - senti lágrimas descerem pelo meu rosto.

 Por mais que eu falasse , tentasse ele não acordava daquele maldito coma , eu estava ficando preocupada , com medo que fosse tarde mais , e a única coisa que eu podia fazer era chorar e chorar até a porra das lágrimas secarem .

 O doutor gostosão , que era como Madd o chamava entrou no quarto . 

- Se não se importa temos que desligar as máquinas. - ele disse.

 - NÃO. Por favor esperem até ao final da tarde , por favor , é só isso que lhe peço. 

 - Não podemos , temos que dar lugar a outros pacientes.

 - Por favor , ele é… meu namorado e eu preciso estar com ele esse tempo , por favor doutor. - o mesmo supirou e logo assentiu. 

- Tabom. Só até ao final da tarde , depois não à volta. - ele disse saindo.

 Me senti um pouco mais aliviada , mas meu coração se apertava ainda mais , Justin teria que acordar até ao final da tarde , e eu não poderia fazer mais nada para adiar isso , eu só podia ficar e tentar pensar positivo coisa que não estava acontecendo.

 Pattie havia pedido para ficar um pouco com Justin e depois os rapazes logo foram o ver também. 

 Várias horas depois eu olhei involuntariamente para o relógio em meu pluso que marcava 17:39m , meu coração parecia que ia sair pela boca quando vi o médico que trava de Justin entrar em seu quarto , assim que o mesmo entrou corri e entrei também. 

 - Você precisa sair.

 - Não podem desligar , por favor só mais um dia , por favor. - disse e senti mais um vez o choro voltar. 

- Não podemos esparar mais tempo do que esperamos , precisamos desligar as maquinas . 

O médico foi em direção a Justin .

 Justin P.O.V

 Eu podia ouvir a voz você de Emma enquanto ela falava coisas do tipo "acorda seu babaca " , "por favor" , "você vai me deixar logo agora ?" , eu queria muito acordar e encara seu rosto e falar que eu estava bem mas algo me impedi , por mais que eu tentasse abrir os olhos eu não consegui , eu tentava eu juro , mas não conseguia mas quando por fim pode ouvir o choro desesperado de Emma falar que não podiam desligar as máquinas senti algo tocando meu braço e por fim eu consegui acordar.

 - J-Justin ? - Ela disse correndo eu minha direção. - V-Você… você acordou. Graças a deus. - ela disse e minha vontade era de rir mas se eu tentasse mexer qualquer músculo era como se um osso meu se quebrasse. 

- Você é forte garoto. - um cara disse sorrindo , e aparentava ter minha idade. 

- Ele está bem doutor ? - Emma disse e pode ver o cara a comendo com o olhar e juro que se eu não tivesse assim eu dava um tiro bem no centro da cabeça dele. 

 Emma P.O.V 

 - Por mais incrível que parece sim , ele está bem , agora só precisamos fazer alguns exames. - ele disse e eu assenti. - Vou chamar a enfermeira. - disse e saiu. 

- Tu é maluco mesmo. Ta vendo se não fosse eu você estaria morto , então você vai ter que rastejar muito ao meus pés para me agradecer. 

- Posso fuder que é melhor. - ele disse e um parte de mim quis estourar com os miolos dele mas outra parte ficou feliz por ele ter finalmente falado. 

- Tu nem assim deixas de dar essas piadinhas de merda né ?! 

 - Porra que dor de cabeça. - ele disse tentando se levantar.

 - Tas louco ? Não podes levantar ainda.

 - Então me dá um beijo para ver se essa dor passa. - ele disse e senti meus rosto corar. 

- Meu beijo não sei se cura você mas alguns medicamentos sim. - disse e ri.

 Logo uma enfermeira que aparenta ter por volta da idade do médico entrou e pode ver os olhos de Justin comer psicologicamente os peitos das mulher.

 - Ai que dor , você pode me ajudar ? - ele disse para mulher.

 - Vou lhe dar um comprimido , isso vai ajudar. - a morena disse lhe dando um copo com água e um medicamento.

 - Você não pode ajudar de outra maneira não ? - ele disse e a mulher fez uma cara estranha como se não percebesse onde Bieber queria chegar.  

- Bom… - disse alto atraindo a atenção de todos para mim. - Doutor você não se importaria de mandar chamar alguém mais qualificado para tratar dele ? 

 - Por que , algum problema ? - ele disse vindo em minha direção.

 - Muitos . Então você pode ou não ?

 - Como queria. Venha. - ele disse para a mulher que deu de ombros e saiu.

 - Olha o que tu fez. Estragou minha noite com essa vadia. - ele disse cruzando os braços.

 - Vai pro inferno. - disse batendo a porta com força. 

 - E então ? O que aconteceu ? - Ray disse vindo em minha direção assim que saí do quarto.

 - Teu amigo mesmo ele estando assim continua o mesmo filho da puta de sempre. - disse me sentando e pôde ouvir Ray rir.

 - É… ele está bem ? - Pattie disse. 

- Ah sim , melhor é impossível , já que se não fosse eu, ele estaria a essa hora lá dentro a comer a enfermeira.

 - Esse é o Justin que eu conheço. - Chris disse maliciosamente. 

 - Tu tá pedindo para eu acabar com a tua raça. - Madd disse lhe dando um tapa no ombro o que me fez escapar um pequeno riso. 

- Aiii… - Chris disse esfregando o local onde Madd havia lhe dado o tapa. 

Um tempo depois o médico voltou , desta vez com um    enfermeiro . 

- Doutor. - Pattie disse chamando a atenção do médico. - Ele pode sair quando ? 

- Bom , nós vamos fazer alguns exames hoje , e provavelmente amanhã , se ele aparentar estar melhor , já pode ter alta.

 - Obrigado. - Pattie disse e o médico entrou.

 Justin P.O.V

 Eu estava na porra daquele quarto apenas à dez minutos e isso já me estava a matar , eu preciso sentir meu corpo , eu quero ir e estourar com os miolos daquele filho da puta de uma vez . 

- É… Justin ? Bom nos precisamos de fazer alguns exames… - um médico entrou no quarto com algums papeis na mão. 

 - Senhor Bieber para você. - disse firmando minha voz.

 - O-Ok… bom , percisa de ajuda para levantar ? 

 - Tá me vendo com cara de tartaruga aleijada ? - disse e ele apenas fez sinal negativo com a cabeça .

 Com um pouco de dificuldade para falar a verdade me levantei daquela merda e fui em direção ao médico que me olhava com um certo medo. 

- Onde tenho que ir porra ?

 - P-Por aqui.

 Depois de quase meia hora a fazer a porra daquele exames que não valiam de nada , o enfermeiro que tratava dos meus medicamentos falou para eu deitar na merda daquela cama de novo pois só teria o caralho da alta amanhã.

 - Ô , tu aí… - o cara que estava a olhar alguns papeis me olhou. - Quero sair daqui . 

- Você não pode sair . - o cara disse olhando novamente a merda daqueles papeis.

 - Tu não me ouviu da primeira vez ? Eu quero sair daqui , me dá a porra da alta , agora. - ele me olhou por uns segundos e voltou a olhar para a papelada. - Vai me dar a merda da alta ou não ? Perciso acabar com a sua vidinha é isso ? - o cara me olhou com medo ao perceber o meu tom de voz. 

- V-Vou ver o que posso fazer. - ele disse praticamente correndo dali.

 - Que caralho . Olha por onde andas filho da puta. - Ray disse quando o cara se esbarrou nele. 

- Eae Drew… - Chris veio me cumprimentar. 

 - Arranjem uma maneira de me tirar daquilo logo. - disse.

 - Você só pode ter alta amanhã. - eu juro a mim mesmo que quando sair daqui não vou sentir pena alguma quando acabar com o vida deste cara. 

- Cala a boca Chaz , tu não tá vendo que ele já tá pronto pra outra ? - Ray disse , eu agradeço por alguém me entender.

 - O que aconteceu na real bro ? - Chris disse. 

- Sei lá cara , num momento eles estavam atrás de mim noutro eu já estava com o carro capotado .

 - Eles levaram o Rick ? -Chaz disse.

 - Não porra , eles usaram uma daquelas merdas para imitar a voz dele. 

- Ele não deveria estar num hospital ou coisa assim ? - Ray disse.

 - Eu também pensei isso mas o cara deu uma de espertinho e usou um colete protetor ou o caralho. 

- Pô cara , ele tá ficando espertinho de mais , vamos ter que acabar com isso. - Chris disse.

 - Puta que pariu , parece até que o cara tem sete vidas. - Chaz disse e pela primeira vez tive que concordar.

 - Ele tá dando problemas a mais , vamos ter que acabar com a vidinha dele de uma vez por todas. - disse. 

- E depois os cachorrinhos dele vão arranjar outro lider que vai fazer a mesma merda que ele. - Chaz disse.

 - Não fode com tudo Chaz , não fode. - disse.

- Mas e ai cara , vamos ter que fazer mesmo alguma coisa .

 - Eu só tenho que por as ideias no lugar . - disse me levantando daquele merda. - Me passa um cigarro Ray. - disse e o mesmo me deu um que eu acendi na hora. 

- E se nós… - Chris começou a falar. - Nos poderiamos "usar" a Emma pra…

 - Porra Chris , não vamos usar ela merda nenhuma , tá ficando maluco ou o quê ? - disse.

 - Foi só uma ideia cara. 

- Um má ideia queres tu dizer. 

- Mas cara não era assim tão mal pensado , poderíamos só o atrair com ela . - Ray disse.

 - Já falei que não caralho , ela já se meteu que chegue nesta história. - disse soltando o fumo do cigarro.

 - Ele tem razão , ela já se fudeu de mais com isso , não vamos jogar a vida dela novamente . - Chaz disse.

 - Bom Chaz… Ela fuder só fode comigo... - vi Chaz me olhar com ódio o que me fez rir. - Mas não, nós não vamos a usar. 

- Tabom cara , mas temos que pensar em algo o mais rápido possível antes que ele de uma de espertinho novamente. - Ray disse. 

- Isso não vai acontecer , podes ter certeza . - disse.  


Notas Finais


Eu sei que tá curtinho meus amores... mas é isso , espero que tenham gostado 🙏💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...