História Criminal Love Second Season - Capítulo 15


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, LaLi Esposito, Pattie Mallette, Ryan Butler
Personagens Justin Bieber, Lali Esposito
Tags Gangster, Justin Bieber, Romance
Visualizações 179
Palavras 2.781
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Festa, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Notas finais!

Capítulo 15 - Melissa can helps


P.o.v Melissa

 

-Justin, o que foi isso?- perguntei ainda perplexa, os meninos chegaram em poucos minutos e os seguranças um pouco depois

 

-Eu não...não faço ideia- percebi que ele estava tão atormentado quanto eu, uma coisa que Justin odiava era não ter total controle da situação

 

-Isso só pode ser coisa do Parker- Chris se aproximou de nós, só de ouvir aquele nome meu corpo todo estremecia, o que eu fiz pra merecer esse homem tentando destruir a minha vida?

 

-Eu...vou…- Bieber percebeu como eu estava e de alguma forma se culpava por aquilo -Me desculpe, se você tivesse ido dirigindo…- o abracei

 

-Poderia ter sido pior- falei baixinho -Poderia ter sido eu e você...ali- fechei os olhos com força só de imaginar

 

-Eu sei que já falei isso várias vezes Melissa, mas eu juro, quando eu achar o Marconi ele será o cara mais ferrado do mundo- aquilo estava o matando por dentro, apenas assenti tentando passar tranquilidade, se é que isso era possível, fomos para casa com uma escolta de quatro carros, eu estava no banco traseiro de um enquanto Justin me envolvia em seus braços, ele estava conversando algo com um dos seguranças, aos poucos peguei no sono e apaguei ali mesmo

 

{...}

 

Acordei com uma sensação horrível, minha cabeça parecia que ia explodir e meu corpo todo doía, Justin já havia levantado e eu sabia que hoje ele iria dar tudo de si atrás de Marconi, e pra ser sincera eu odiava quando Justin fazia isso, porque ele nunca sabe a hora de parar. Desci e fui até o escritório, ele sempre estava lá

 

-Você tá bem?- levantou brevemente o olhar para mim, mas o retornou para a tela do seu computador, percebi que Justin estava impaciente pela forma que ele estava batucando os dedos em cima da mesa

 

-Mais ou menos- encarei o chão -Justin!- o chamei quando percebi que ele não estava dando a mínima para mim ali

 

-O que foi?- perguntou, bufei e sentei na cadeira em frente a mesa

 

-Eu também quero ajudar de alguma forma- falei esperançosa esperando sua reação

 

-Fique o dia todo em casa, é uma ajuda muito grande- boa tentativa

 

-Você entendeu- falei -Eu posso…- fiz uma pausa pensando em algo enquanto Justin me olhava sarcástico -Posso pesquisar coisas sobre ele, qual é eu passei a minha vida morando na casa da mulher que trabalhava pra ele, talvez eu possa ter escutado algo que sirva de alguma coisa- Justin me escutava com atenção, ele não podia negar, afinal eu também tinha o direito de estar nisso

 

-Isso envolve você o dia todo sentada aqui e mexendo no computador?- me perguntou e eu assenti -Todo seu- disse levantando e eu mandei o dedo do meio, ele veio até mim e me deu um selinho rápido

 

-Você já viu o Brian hoje?- perguntei enquanto saíamos dali

 

-Sim, ele ainda estava dormindo, aquele pivete só não é mais preguiçoso que você- falou implicando e eu ri

 

-Eu não sou preguiçosa- dessa vez ele quem riu

 

-Não é? Você acordou e não teve coragem nem de trocar esse super hiper mega mini pijama- falou referindo-se ao meu baby Doll curto, fazer o que se eu gosto de roupas assim, ouvimos vozes na cozinha e Justin rapidamente me escondeu atrás dele

 

-Para com isso- tentei sair mas ele estava me segurando com certa força

 

-Coloca algo mais composto- ele pediu e eu revirei os olhos, fui até a escada e ele entrou na cozinha, entrei no quarto e tomei um longo e relaxante banho, quando saí coloquei um short de veludo e um top cropped ombro a ombro, deixei meu cabelo para secar naturalmente e fui até o quarto do Brian

 

-Bom dia, preguiçoso- falei quando vi que ele já estava acordado

 

-Eu ia dar banho nele, sra Bieber- a empregada disse

 

-Não precisa, eu dou- sorri simpática e ela assentiu saindo do quarto, eu adorava ter esses momentos com o Brian, fui até seu banheiro e enchi a banheira, depois entrei novamente no quarto e o despi -Olha seu tamanho, para de crescer tão rápido por favor- praticamente implorei o olhando e ele começou a rir, coitado sabe nem o que eu tô falando. Me agachei ao lado da banheira e comecei a banha-lo, mas Brian estava inquieto demais, olhei para a porta e Bieber estava escorado observando tudo

 

-Você que tá dando banho nele ou ele que tá dando em você?- perguntou com humor se aproximando e eu ri, Brian me molhou ainda mais

 

-Ele já está com 8 meses, Bieber. Dá pra acreditar?- meus olhos marejaram e ele sorriu, agachou-se ao meu lado e me beijou

 

-Quando vem o próximo?- perguntou e eu ri. Terminamos de dar banho e Justin o levou para o quarto enquanto eu terminava de limpar o banheiro -Melissa, me dá uma ajudinha aqui- escutei Justin me chamar, terminei de me secar e entrei no quarto

 

-O que você está fazendo?- perguntei tentando não rir daquilo, Justin estava tentando colocar a fralda, mas tudo estava embolado e desajeitado de um jeito que eu nunca vi

 

-Caralho isso é muito difícil- ele reclamou tentando ajeitar e eu ri ainda mais, retirei a fralda e a coloquei novamente, dessa vez de um jeito certo

 

-Do que você vai se vestir hoje? Bizzle ou Rick the sizzler?- Justin colocou a mão no queixo pensativo

 

-Rick the sizzler?- perguntei ainda sem entender

 

-É o Justin bonzinho- falou e eu ri

 

-É Brian, você não vai querer ser o Justin mau- falei olhando Brian e ele ria de tudo aquilo

 

-Fala isso, mas você adora o Bizzle- falou perto do meu ouvido me agarrando por trás, antes que eu pudesse reagir ele me soltou e foi até o guarda roupa do Brian, tá me devendo uma Bieber

 

-Vai logo com isso Justin, não é um desfile de moda- falei já impaciente pela demora que ele estava levando pra vestir o Brian

 

-Meu filho tem que ser estiloso igual ao pai- rebateu, a última coisa que ele pegou foi um boné pequeno para o Brian escrito: daddy’s lil fucker (mini fodedor do papai) -Tá pronto- sorriu e eu olhei o Brian, ele estava com uma calça preta, uma camisa de manga pequena e com o boné na cabeça, no pescoço tinham algumas correntes e aquele look todo o deixou mais fofo do que já é

 

-Justin você é doido, olha a criança- falei rindo e ele riu mais, peguei o Brian no colo e Justin deu um tapa em minha bunda quando passei em sua frente

 

-Sua mãe é muito gostosa, cara- disse fazendo palhaçadas atrás de mim enquanto o Brian não parava de rir, descemos as escadas e eu escutei os meninos

 

-Lá vem o mini Bieber- Chris disse, Ryan se aproximou de nós quando chegamos no último andar e pegou o Brian

 

-Isso só pode ter sido invenção do Justin- falou rindo com o boné -Você tem que falar: Ryan é o melhor tio do mundo- Butler estava brincando com o Brian enquanto ele puxava seu cabelo -Aí caralho, assim não- falou quando Brian puxou pra valer, ri daquilo

 

-Olha o vocabulário, Butler- o repreendi e ele balançou a cabeça rindo, percebi a conversar de Justin e Chris

 

-O Chaz vai direto para o galpão, temos que analisar uns arquivos e Ryan vai dar uma olhada nas balas que achamos no asfalto- Chris disse

 

-Eu tenho que resolver umas coisas antes- dessa vez Justin quem falou, oi? Que coisas?

 

-Que coisas?- eu e Chris falamos na mesma hora, nos olhamos e Justin nos olhou mais estranho ainda

 

-Explico no galpão- disse olhando para o Chris

 

-Vou só trocar de roupa- falei virando para subir, mas ele me segurou

 

-Melissa…- ele parecia estar respirando fundo para não se irritar

 

-Justin…- falei no mesmo tom -Ou você me conta aqui ou eu vou para o galpão, você quem decide- cruzei os braços o olhando enquanto ele me encarava, Chris nesse momento estava rindo da cara do Justin

 

-Butler- ele chamou o Ryan que se aproximou de nós ainda com o Brian nos braços -Tem algo muito estranho no ocorrido de ontem a noite, Parker tem vários inimigos e em menos de 24 horas ele descobre que o responsável fui eu?- ele explicava tudo e aquilo fazia sentido, alguém tinha vazado informações

 

-E o que você pretende fazer?- Ryan perguntou

 

-No momento, ficar quieto- Justin querendo ficar neutro? As coisas realmente estavam sérias, o telefone do Chris começou a tocar e ele se afastou

 

-Aí, o Chaz tá puto porque fizemos ele acordar cedo e ele foi o primeiro a chegar no galpão- Chris se aproximou rindo

 

-Vou sair com vocês- Justin falou e saiu para pegar a chave de seu carro, Chris estava na minha frente mexendo no celular e eu aproveitei o momento

 

-Christian- falei da forma mais angelical possível, ele desviou a atenção para mim -Eu estava falando com o Justin e ele meio que deixou eu ajudar vocês a encontrar o Marconi, aí eu pensei: quem melhor pra me ajudar do que o Chris?- ele me olhava enquanto eu tentava o convencer -Se você topar eu vou pra o galpão com vocês- praticamente implorei e ele riu

 

-O Justin nunca deixaria, e você sabe- é, ele tinha razão -Afinal, o que você vai pesquisar?- agora ele me pegou, eu não fazia ideia

 

-Não se preocupe com isso ou com o Justin, você só precisa dizer que sim- falei rápido quando vi Justin se aproximando de nós

 

-Eu o que?- perguntou, droga ele escutou

 

-É que o Chris disse que poderia me ajudar a pesquisar sobre o Parker- falei rápido olhando para o Chris e ele me olhou tipo: eu disse?

 

-O Chris falou isso foi?- Justin o fuzilou e Chris levantou as mãos em forma de rendição

 

-Daí eu posso ir com eles para o galpão agora- falei receosa e dessa vez ele mudou sua feição ficando sério

 

-O combinado foi você ficar em casa e ajudar daqui- falou

 

-Mas…- ele não me deixou terminar, simplesmente saiu dali e eu bufei

 

-Temos que ir- avisou aos meninos, Chris me lançou um sorriso reconfortante e saiu, Ryan veio até mim me entregando o Brian e também foi embora, aí que ódio!

 

O resto da minha manhã foi tédio total, eu estava sentada na cadeira do Justin em seu escritório com o Notebook aberto e sem saber o que pesquisar

 

-Vamos Melissa, você deve lembrar de algo- falei alto para mim mesma, eu tinha que ter visto algo que servia. Lembrei do dia que cheguei da casa do Justin e deixei a camisa dele em minha cama, Cassandra estranhou aquilo, mas estava falando no telefone com alguém, algo sobre “ela estava com ele”. Era sobre mim e o Justin -Mas isso nós já sabemos, todo o plano para juntar nós dois- pensei alto ainda falando sozinha, droga deve ter algo a mais… é isso, o quadro! As vezes eu via Cassandra mexendo em uns quadros que tinha no meu quarto, sempre estranhei aquilo mas nunca tive a curiosidade de ver o que tinha lá, rapidamente peguei meu celular e disquei o número do Chris

 

-Melissa?- perguntou quando atendeu, coloquei a ligação no viva voz e pus meu celular em cima da mesa -O Justin ainda não chegou- avisou

 

-Eu quero falar com você mesmo- falei sem graça -É que eu estava aqui pesquisando- menti um pouco -E lembrei de um quadro que a Cassandra costumava mexer no meu quarto, ela deve esconder algo lá não é?- perguntei, aquilo podia ser pouca informação, mas eu tinha que tentar


 

-A Cassandra?- percebi que ele ficou nervoso -Você não sabe o que aconteceu com ela?- me perguntou e eu estranhei

 

-Não, o que aconteceu com ela?- perguntei curiosa e ele ficou em silêncio

 

-É…- escutei barulhos do outro lado -O Justin acabou de chegar- mudou de assunto rapidamente e eu escutei a voz de Justin do outro lado

 

-Descobriram algo?- deduzi que ele estava falando com os meninos

 

-Na verdade achamos, algo nada bom- ouvi Ryan falar

 

-Chris, chama o Justin- me manifestei e escutei Chris assentir

 

-O que?- a voz de Justin estava mais perto, um silêncio dominou o local -O que foi porra?- falou dessa vez mais grosso, antes que eu pudesse falar algo alguém finalizou a ligação

 

O que foi isso? Bufei me debruçando na cadeira, eu tinha que ir naquela casa, algo me dizia que tinha algo naqueles quadros. Liguei novamente para o Chris mas ele não estava me atendendo, ótimo, tentei ligar para o Justin e também só dava na caixa postal, eles estão me ignorando? Tudo bem, posso descobrir sem eles

 

{...}

 

Parei em frente a casa e um frio passou pelo meu corpo, a quanto tempo eu não vinha aqui? Desci e andei até a porta, eu sei que aquilo poderia ser um tiro no escuro, mas precisamos jogar com as cartas que temos não é?

 

-Cassandra?- a chamei alto depois de ter batido 4 vezes na porta, será que ela não está em casa? Lembrei que costumávamos deixar uma chave debaixo do tapete, bem clichê né, levantei o tapete e por sorte estava lá, a peguei e respirei fundo antes de abrir a porta -O que aconteceu aqui?- perguntei sem acreditar quando vi tudo bagunçado e revirado, Cassandra ainda estava morando aqui mesmo? Interrompi meus pensamentos e subi as escadas, era tudo tão estranho, entrar aqui depois de tanto tempo, saber que eu morei com uma aliada do meu pai, do cara que quer me matar, abri a porta do quarto e assim como a sala as coisas estavam caídas pelo chão, um furacão passou por aqui? Já estava indo em direção aos quadros quando escutei barulhos vindos lá de baixo, meu corpo todo paralisou

 

-Melissa?- escutei alguém me chamar, era o Justin

 

-Justin!- o chamei aparecendo na ponta da escada, ele subiu vindo até mim

 

-Onde você estava com a cabeça quando pensou em vir aqui sozinha?- começou a reclamar -É perigoso e…- o interrompi

 

-Você vai ficar aí reclamando ou nós vamos ver o que eu vim procurar?- perguntei e ele bufou passando na minha frente

 

-Seja lá o que você veio procurar, eles já levaram- Justin disse quando viu o quarto todo revirado, fui até os quadros que continuavam intactos e puxei um, parecia ser um quadro normal mas foi só eu mexer um pouco que vi que tinha um fundo falso, comecei a abri-lo e ali tinha uma arma, Bieber me olhou curioso e veio até mim

 

-Sempre vi Cassandra mexendo aqui, sei que deve ter algo- falei pegando outro quadro e ele fez o mesmo com o último, no meu continha um pequeno livro e no de Justin um celular descartável

 

-Caralho- ele estava ainda sem acreditar, eu sorri animada e Justin me olhou -Desculpa por não ter te escutado- se aproximou de mim

 

-Tudo bem, isso era meio impossível mesmo- dei de ombros

 

-Sabe o que esse quarto me lembra?- perguntou perto do meu ouvido e eu o olhei esperando ele continuar a falar -As noites que eu vinha aqui te ver- Justin estava falando de quando ele entrava escondido e a gente transava na minha cama, ri daquilo e o empurrei

 

-Temos que ir, se a Cassandra chegar aí e nos ver…- Justin me segurou quando eu estava indo em direção a porta -O que foi?- estranhei aquele ato

 

-Eu não te contei da Cassandra?- ele estava sério, como assim?

 

-Contou o que Justin?- perguntei confusa

 

-Eu-eu matei a Cassandra- disse cauteloso e eu fiquei em silêncio, ele matou ela? A sangue frio? Não que eu tivesse remorso daquilo, mas… apesar de tudo ela me criou, eu não seria a pessoa que sou hoje se não fosse por ela. Não Melissa, ela mereceu isso e com certeza Justin teve um motivo -Melissa?- ele me cutucou e eu acordei dos meus pensamentos

 

-É que…- fechei os olhos tentando raciocinar -Você deveria ter me contado antes- falei tentando não demonstrar que aquilo me incomodou um pouco

 

-Estava acontecendo tantas coisas naquela época que...eu não queria te fazer pensar nisso tudo de novo- tentou se desculpar, sorri reconfortante e o puxei para sair dali

 

-Eu estava falando com o Chris quando você chegou no galpão, escutei Ryan falar sobre algo que vocês descobriram- o olhei quando saímos da casa, ele parou e mudou totalmente sua feição

 

-Não são só o Parker e Clark que estão aliados- dessa vez me olhou nos olhos medindo as palavras enquanto falava -O Fernandez também está contra nós- ouvir aquilo foi como entrar em um novo pesadelo, o chefe do maior cartel de drogas tinha Justin como inimigo?

 


Notas Finais


Tô tirando um tempinho para escrever a fanfic então por favor, não deixem de favoritar e comentar o que estão achando, isso ajuda muitoo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...