História Criminal Love (Segunda Temporada) - Capítulo 60


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Tags Fbi, Jorge Blanco, Jortini, Máfia, Martina Stoessel, Violetta
Visualizações 96
Palavras 1.362
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello amores ❤ a verdade é que eu estou chorando um pouco ( muito na verdade) com o fim. Mas estou me sentido realizada e contente de verdade com o meu final.

Espero que todos gostem, mas se não agradar a todos, quero que saibam que continuo me sentindo orgulhosa por isso fim.

Amo vocês de verdade, e obrigada a todas as pessoas maravilhosas que surgiram em minha vida, por causa desse e de outras fics. Estou sempre disponível para qualquer coisa, podem me mandar mensagem ❤

Ps- Escutem Crecimos juntos 🙌❤ Faz toda a diferença.

Enfim.

Bem vindos ao último capítulo de Criminal love.

Capítulo 60 - Feliz vida nova.



Martina : Eu faço qualquer coisa, apenas deixe ele vivo.

Franz : Qualquer coisa ? - Sorriu

Martina : Qualquer coisa!

Franz : Tenho tantas opções para acabar com você, que me questiono oque ao certo devo fazer.

Martina : Deixa o Jorge ir embora, e depois faça oque quiser.

Franz : Mas qual seria a graça ? Não é muito melhor deixar ele presenciar o seu fim ?

Jorge : Se você encostar nela eu mato você. - Franz gargalhou.

Franz : Você acha mesmo que pode me ameaçar ? Quem está com a arma sou EU. - Berrou. - Eu vou matar vocês depois. Lá lá lá.

Martina : Pelo amor de Deus Francisco, você está fora de si. - Ela chorava, seu corpo inteiro estava tremendo.

Jorge : Não fala com ele Martina. - Seus olhos se conectaram aos meus. - Não peça nada a ele. - gritei. - Ela vai nos matar de qualquer forma.

Martina : Eu preciso tentar te salvar. - Suas lágrimas se intensificaram. - Você pode ir embora, vá Jorge.

Jorge : Eu nunca iria me perdoar em deixar você aqui. - Me aproximei dela a envolvi meus braços em volta de seu corpo. - Se nós morremos, quero que você nos meus braços seja a minha última lembrança.

Martina : Eu te amo Jorge. - Tentei secar suas lágrimas mas foi em vão. - Francisco você não precisa fazer isso, podemos resolver tudo.

Franz : Você acha mesmo que eu queria resolver tudo ? Você é tão ingênua, meu único desejo é acabar com você e finalmente vou. - Seu sorriso era tão frio.

Ele engatilhou a arma, e vi por um segundo minha vida passar diante dos meus olhos, senti Martina esconder o rosto no meu peito.

A última coisa que ouvi foi a gargalhada doentia de Franz, seguida por uma série de tiros disparados.

Meu corpo inteiro dói, ao atingir o chão com uma força ainda maior por Martina estar em cima de mim. E só ai que me dou conta que não estou ferido, nem sinto a dor de um tiro.

Jorge : Estamos vivos. - Falo pra mim mesmo.

Martina : Estamos. - Martina levanta seu rosto do meu peito.

Antes que eu consiga falar alguma coisa, escutamos um barulho, como um uivo de dor. Nos levantamos rapidamente e avistamos Pablo no meio da sala, ajoelhado. Martina corre até ele

Pablo : Minha menina. - Sorriu. - Vocês estão bem ? Olhou para mim, quando me aproximei.

Jorge : Nós estamos, mas você ? Como você veio parar aqui ? - Ele sorriu

Pablo : Tem coisas que não precisam ser explicadas.

Olhei em volta buscando uma explicação, mas nada parecia fazer sentido, é pra ser bem sincero naquele momento eu só queria agradecer por Pablo ter aparecido.

Martina : Vamos sair daqui. Você precisa de cuidados médicos.

Pablo não falou nada apenas se apoiou em mim e na Martina, saímos de lá, passando por o corpo sem vida de Franz jogado no chão.

( ... )

Por Lodovica

Lodovica : Vamos invadir, já chega de esperar.

Tore : Vocês não podem fazer isso. O FBI está cuidando do redor da casa primeiro.

Me próximei de Tore com sangue nos olhos.

Lodovica : Nós vamos invadir, e se você tentar me impedir, eu vou passar por cima de você.

Tore arregalou os olhos.

Chris : Tore sai da frente, deixem eles entrarem

Tore : não podemos. - Falou firme.

Crhis : Foda-se, vamos invadir.

Lodovica : Em suas posições pessoal. - Gritei para todos

(...)

Por Martina

Assim que chegamos na entrada da casa, encontramos todo o pessoal armado, e prontos para invadir.

Martina : Achei que seria recepcionada por abraços, e não armas. - Sorri e pude ver o alívio no rosto de todos ao nosso redor.

Jorge : Obrigada de verdade por tudo que vocês fizeram hoje e em todos esses anos. Bem vindos a libertação.

Martina : Estamos livres. - Gritei com força, e todos me seguiram em um coro perfeito.

"Livres" finalmente livres de verdade.

( ... )

Por Jorge.

Jorge : Aqui está. - Larguei os documentos em sua mesa, e vi o exato momento, que um sorriso surgiu em seu rosto. - Renan Cortez já está a caminho da penitenciária.

Pablo : Oque faria sem meu melhor agente do FBI ?

Jorge : Esse lugar estaria uma bagunça. - Pablo Gargalhou.

Pablo : Acho que você tem razão. - Sorriu. - Agora está liberado.

Jorge : tem certeza ? Pablo ainda temos trabalho por aqui.

Pablo : Jorge, é quase ano novo. Sua família está esperando por você filho.

Jorge : Você vai para a ceia não é ?

Pablo : Eu vou tentar. - sorriu

Jorge : Martina mata você se você não flor sabia.

Pablo : Errado, ela mata você se você não se apressar. - Concordei com a cabeça e me dirigi até a porta, mas antes de sair me virei para ele.

Jorge : Como você nos salvou aquela noite Pablo ?

Pablo : Jorge isso faz tanto tempo, já deveria ter esquecido disso.

Jorge : Nunca vou me esquecer, sempre terei essa dívida com você.

Pablo : Considere sua dívida apaga assim que você assumir meu lugar. - Sorriu.

Jorge : Do que você está falando ?

Pablo : Eu sou um velho Jorge, quero me aposentar. O conselho me questionou sobre um substituto e eu dei o seu nome. - Senti meu rosto abrir um sorriso

Jorge : Obrigada Pablo. De verdade obrigado

Pablo : Vai logo. - Sorriu

Então sai de sua sala, peguei o carro e fui o mais rápido possível para casa. Assim que passei pela porta quase fui atingido por um caminhão azul de plástico.

Martina : Gabriel. - Martina apareceu. - Já disse para não jogar os seus brinquedos na sua irmã. Amanda larga o cabelo do seu irmão.

Jorge : Ai como é bom estar em casa. - Sorri

Martina : Meu amor. - veio aqui mim, e me beijou. - Estava com saudade. - Fez biquinho

Jorge : Eu também meu anjo, mas agora estou aqui é acho que temos uma nova missão. - Ela riu.

Martina : Você pode dar banho nas crianças ? Eu vou ajudar na cozinha o pessoal já deve estar chegando.

Jorge : Sim senhora. - Ela mostrou a língua.

(...)

Por Martina

Já era quase meia noite, Fausta e Ruggero estavam terminando de colocar Melissa de apenas dois meses para durmir. Enquando Lodovica contava a maravilhosa sensação de estar grávida, sem deixar de lado os comentários do papai babão Xabiani.

Alba e Facundo riam, dos papais babões, e contavam suas aventuras viajando pelo mundo. Já Candelária e Diego não paravam de reclamar com a rapidez que seus bebês cresciam, Murilo e Sophia já tinham completado quatro anos.

Quase que juntinho com Gabriel e Amanda que tinham apenas um mês de diferença dos filhos de Diego e Candelária.

Aquela era nossa pequena tradição, todos os anos desda nossa liberdade, nós reuníamos no ano novo para comemorar a nossa nova vida.

Crecimos juntos

Había todo por hacer

Y caminamos

Había tanto que aprender

Crecimos juntos

Y sin querer hallé tus manos

Fuimos creciendo

Con cada nota de aquél piano

Caímos tantas vezes, no caminho, mas aprendemos um com os outros.

¿Y ahora qué?

¿ A dónde irán los que conocimos?

Los que llegamos al final

Cada um seguiu um caminho diferente, não éramos mais uma gangue.

Voy por nuevos caminos

Con lo que hemos vivido

Magia y creatividad

Verdad en los corazones

Cielos de mil colores

Eso quiero recordar

Siempre a mi lado está tu mano

Nós tornarmos uma grande família, nós apoiamos, seguramos a mão um do outro nós momentos difíceis.

Y ahora sé (sé)

Siempre estarás aquí a mi lado

Veo la luz que tú me das

Nós tornarmos a luz um do outro, o porto seguro. E apresentamos que o amor, é a maior riqueza que poderia ter, juntos conseguimos superar as piores coisas possíveis, por que estávamos juntos.

Martina : Está na hora. - Todos se aproximaram da sacada, todos sorriam.

Jorge segurou minha mão, e começamos a contar

"9...8...7...6...5...4...3...2...1...." Feliz vida nova.

Siempre a mi lado está tu mano

Que me ayuda a continuar

Y juntos ya llegamos al final


Notas Finais


Não esqueçam de comentar 🙌❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...