História Criminal Mind - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Apink, BtoB, Mamamoo, Red Velvet
Personagens Changsub, Hwasa, Irene, Moonbyul, Seulgi, Solar, Wheein
Tags Mamamoo, Moonbyul, Moonsun, Solar, Yongsun
Visualizações 170
Palavras 1.994
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yuri
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HEY \⊙□⊙/

A ideia da fic inteira já está em mente, então os capítulos devem sair mais rapidamente (eu espero né LOL)

Logo deve começar os tiros e bombas, aguardem mais um pouco, por favor ;-;

BOA LEITURA ⊙/\⊙~

Capítulo 3 - Noite Três


Yongsun amaldiçoou a si mesma quando os sons de flashes voltaram aos seus ouvidos. No final, se arrependeu amarguradamente de ter negado que Moonbyul dormisse em sua casa.


Enrolada nas cobertas, colocou os fones de ouvido e aumentou o volume até não conseguir ouvir nada, tentando se distrair e assim dormir. Entretanto, sua atenção ainda se voltava para a pessoa ao lado de fora, sem conseguir se concentrar na música.

Por um momento, pensou se deveria olhar pelo vidro novamente, mas não queria correr o risco de acabar tendo sua pressão abaixando mais uma vez. Precisava ficar em boa forma, tanto na aparência quanto no psicológico; o próximo desfile seria essencial para sua carreira e não poderia cometer erros.

Com uma ideia surgindo em mente, se negou a acreditar que não havia pensando naquilo antes: por que não dormia na sala?

Puxou o cobertor e o travesseiro do colchão, andando por reflexo na ponta dos pés. Desceu ao andar de baixo e acomodou-se no sofá, confirmando se todas as cortinas estavam fechadas e cobertas. Ali, ninguém conseguiria tirar nenhuma foto sua.

Seus músculos relaxaram e se acostumaram ao sofá, mesmo não sendo tão bom quanto a sua cama. Aliviada, se permitiu fechar os olhos e tentar pegar no sono, agora com uma aura de segurança.

Porém, isso não durou tanto tempo quando ouviu alguns sons em sua janela. De alguma forma, o perseguidor sabia que ela havia mudado de lugar.

O medo voltou a tomar conta da modelo, que já se encontrava com pavor nos olhos e com a respiração irregulada. 

O que poderia fazer quando estava correndo perigo em sua própria casa?

Não acredito que nem me dei ao trabalho de pegar o telefone dela! Pensou se lembrando da segurança, desejando que a mesma estivesse ali.  

Com os sons de batuques no vidro se tornando mais frequentes, o choro ameaçou escorrer pelo rosto, porém ela não cedeu. Não cederia para esse tipo de gente. 

Seu rosto se cobriu, não deixando nem a menor fresta que mostrasse seu corpo aparecendo. Colocou os fones novamente e se dedicou para prestar atenção na música, que estava no volume máximo e já lhe causando uma enorme dor de cabeça.

Ela sabia que não conseguiria dormir de novo.



                                     {.....}


A segunda-feira chegou rápido e com isso, a viagem também. 

Yongsun não havia tido problemas para dormir na noite anterior, já que deu uma desculpa e passou a noite na casa da mãe, que morava próxima à sua. A senhora mal notou que algo estava errado, já que a filha sequer tinha cogitado a ideia de contar alguma coisa para ela. 

Foi um grande alívio não ter passado por mais estresse pela noite; havia dormido tão bem que já se sentia renovada dos dias anteriores que passou em claro. 
Se despedindo da mãe, ela saiu cedo, dizendo que precisava terminar de arrumar algumas coisas para a viagem.

Apenas alguns minutos foram o suficiente para o seu carro estar em frente à sua garagem, o estacionando. Ao descer, reparou que um outro automóvel estava parado em frente de casa, se perguntando no mesmo momento quem seria. Se aproximando do carro, ela esperou que o vidro se abaixasse por completo, curiosa para descobrir quem era numa hora daquelas.

"Bom-dia, Sra.Kim." Moonbyul disse sorridente, tirando os óculos de sol e os colocando na camisa social. "Está preparada para os meus serviços?" Perguntou entonando a voz, colocando as mãos no volante.

Sem expressão, Yongsun se recordava apenas agora da segurança, se sentindo uma idiota por não se lembrar da mesma. Elas não haviam se contatado nenhuma vez desde aquele dia, afinal, nem sequer trocaram seus telefones.

"B-Bom-dia..." sussurrou, se perguntando o que havia de errado com sua voz. "....e sim..." desejou poder lhe dar um tapa pelo modo que estava dizendo, mas as palavras pareciam não sair de sua garganta.

Pedindo licença, a modelo saiu da presença da guarda-costas e entrou em casa às pressas, suspirando fundo ao ficar sozinha.

Tudo bem, o que diabos está acontecendo? 

Subiu as escadas pensando apenas nessa questão, enxergando as malas quase prontas sobre sua cama.
Antes que pudesse se sentar, notou uma presença atrás de si, virando o rosto por reflexo.

Ao se virar, sentiu uma respiração bater em seu pescoço e seu nariz se encontrou com o de Moonbyul, que estava mais próxima do que deveria estar. Se afastou rapidamente, colocando uma das mechas do cabelo atrás da orelha e se sentando na cama, evitando fazer contato visual.

"Por que está me seguindo?" Perguntou baixo, começando a colocar o restante das roupas nas malas.

"Caso não se lembre, agora sou sua guarda-costas..." riu como se fosse a coisa mais óbvia do mundo, se juntando à modelo. "Esse é o meu trabalho, te seguir."

Notando o nervosismo em sua cliente, Byulyi se juntou a ela e ofereceu ajuda, recebendo um aceno com a cabeça. Ainda envergonhada, Yongsun mantia uma distância considerável da garota. Suas bochechas ruborizadas eram percebidas pela outra, que continuava com o mesmo sorriso que mostrou no primeiro encontro que tiveram.

Em silêncio, as duas dobravam e guardavam o restante nas malas, mas quando uma peça de roupa chamou a atenção de Moonbyul, ela não deixou a chance escapar.

"Por que você está levando isso aqui?" Uma calcinha rendada estava em suas mãos,  observando cada detalhe sem se importar. "Ousado."

"M-Me devolve!" Ao ver o pano, a mais velha se alongou para tentar alcançar as mãos da segurança, que distanciava a peça apenas por birra. 

"Vem pegar~" provocou, fazendo com que a modelo se esforçasse ainda mais para recuperar sua roupa íntima. Moonbyul ria com o desespero de Yongsun, achando adorável pelo modo que ela reagia.

"É s-sério, me devol...ve..." de tanto se debater, mal notou quando uma de suas mãos repousava sobre as coxas da mais nova, que agora a fitava com os dentes nos lábios inferiores. 

Devolvendo a peça para a dona, Byulyi voltou ao que fazia em tranquilidade, ao contrário da pessoa que estava ao seu lado.

Estranho. Muito estranho.

A única coisa que Yongsun podia pensar era em como se tornava estranha com Moonbyul por perto. Um nervosismo a cercava toda vez que seus olhos se encontravam, mas sua situação piorava quando ela se aproximava. Borboletas pareciam estar em sua barriga em todas as vezes que seus rostos se uniam, mesmo que fossem por míseros segundos.

Como poderia transmitir em palavras todas essas emoções?

Timidez? Talvez seja mesmo isso.



Após terminarem de colocar todas as bagagens no carro, Moonbyul esperou até que a morena terminasse de trancar a casa, a aguardando encostada em seu carro.

"Podemos ir?" perguntou ao avistar a modelo deslocando-se até sua presença, abrindo a porta para a mesma e adentrando o carro novamente em seguida. Yongsun murmurou um "sim" arrastado, tentando colocar o cinto, mas falhando miseravelmente. "Deixa eu te ajudar." 

Gentilmente, a segurança ajustou o cinto e sorriu. "Está ansiosa?" indagou, procurando criar algum clima amigável.

"Um pouco..." falou baixo e com a voz cortada, devolvendo um sorriso desajeitado. "E você?"

"Eu?" 

"Como se sente em ser a guarda-costas de Kim Yongsun?" brincou, se abrindo mais e deixando a vergonha um tanto de lado. 

Franzindo o cenho, Moonbyul riu em seguida, desviando o olhar para o volante e dando partida no automóvel. 

"Não tem nem palavras?" 

"Na verdade...." limpou a garganta e encarou a menor, ainda com um sorriso estampado nos lábios. "Na verdade, eu sonhei com isso a minha vida inteira.



                                  [.....]
  
A viagem havia sido razoavelmente boa, isso se Yongsun ignorasse todas as vezes que Moonbyul tentava iniciar uma conversa e ela terminava antes mesmo de começar.

Algumas horas foram o suficiente para que chegassem ao aeroporto de Tóquio, onde seguiriam para o hotel recomendado pela agência da modelo, que ficava apenas à alguns minutos de onde estavam.

O carro preto foi estacionado em uma das vagas disponíveis, logo chamando a atenção dos funcionários, que buscaram as bagagens necessárias.

"Senhorita, já tem uma reserva?" O atendente perguntou quando as duas entraram no lugar, ganhando um aceno. "Poderia me dizer seus nomes e o quarto, por favor?"

"Kim Yongsun e...." Ela olhou para a segurança, que se mostrava um pouco distraída com o lugar. "Moon Byulyi." 

O atendimento não se tardou e logo foi encontrado no sistema o nome da morena, mas sem o da guarda-costas. "Desculpe, mas o nome da sua amiga não está aqui."

"Como não?" A garota de cabelos cinzas enfim se pronunciou, notavelmente surpresa. "Não achamos o seu nome no sistema, Senhorita. Tem certeza que se registrou?"

Sem entender, olhou abismada para a mais velha, levando as mãos na nuca.

"Eu tenho certeza que avisei a sua agência." retrucou, incrédula. "Logo depois que sai de sua casa naquela noite, fui até lá e avisei que passaria a fazer sua segurança. Avisei que te acompanharia aqui também!"

Esperando que ela se acalmasse, Yongsun colocou suas mãos em seus braços, a deixando intrêmula.

"Não se preocupe..." pediu, sorrindo minimamente. "Apenas precisamos te registrar agora, certo?"

Esvaziando a descrença que possuía, Byulyi confirmou e suspirou fundo, um pouco envergonhada pela postura anterior.

"Me desculpe por isso, prometo que não se repetirá." Ela abaixou a cabeça num gesto de desculpas, porém Yongsun apenas riu. "Você se preocupa demais."

Depois de se resolverem, as duas voltaram a tentar a fazer uma reserva para a mais nova, porém todos os cômodos já estavam ocupados.

"Você não consegue deixar ela no mesmo quarto que o meu?" um pouco irritada, Yongsun já perdia a paciência com o atendimento. 

"B-Bem...podemos sim..." O homem disse um  pouco assustado. "Mas vocês não se importam? Vão ter que dividir a cama..."

Se entreolhando, Byulyi e Yongsun se encararam e procuraram alguma expressão de confirmação uma na outra, chegando a conclusão de que era a única forma.

"Tudo bem, nós damos um jeito." Respondeu por fim, terminando de fazer a reserva e recebendo a chave do cômodo. "É o quarto 22, tenham uma boa-noite."

O elevador logo chegou ao segundo andar, onde se acomodariam pelos dois dias que ficariam ali. Com a fechadura sendo aberta, a mais velha entrou no quarto seguido da segurança, levando as bagagens sem dificuldade para dentro. 

Olharam ao redor e notaram que a suíte era bem grande para apenas uma pessoa. Um sofá pequeno e uma TV mediana se concentravam no meio, com um pequeno banheiro no corredor e o quarto ao seu lado.

Levando as malas para o quarto onde Yongsun dormiria, Byulyi ignorou a ajuda que iria receber, negando e mandando a modelo descansar enquanto ela arrumaria suas coisas.

"Você não precisa fazer tudo por mim." A morena a seguiu, encostando a cabeça no marco da porta e observando a garota deixar suas malas sobre a cama.

"Você não está acostumada com isso, não é?" se virou minimamente e em seguida se deitou na cama, gemendo baixo pela sensação de relaxamento.

"Hã?"

"Ter alguém sempre com você." Se aproximando, Yongsun se sentou distante de seu corpo, olhando para as próprias mãos.
Receosa, deitou-se próxima da segurança, mas distante o bastante para que seus braços não se tocassem. Não encontrou alguma resposta, decidindo que seria melhor manter o clima casual.

Quando o silêncio tomou conta do quarto, Yongsun começou a refletir que ainda não sabia praticamente nada sobre Moonbyul, o que atiçava sua curiosidade. Mesmo que agora sua relação fosse para "negócios", isso não significava que não poderiam ser amigas.

"Por que você aceitou ser minha guarda-costas?" inesperadamente, a morena quebrou o silêncio e atraiu a atenção da outra, que passou a encará-la.

"Hm....precisava de dinheiro?" Sorriu, recebendo um riso curto da mais velha. "Bem...é complicado."

"Por quê?" Os olhos castanhos se viraram para a maior, que imediatamente engoliu em seco quando avistou o rosto de Yongsun mais próximo. 

Sem responder, Byulyi continuou a encará-la, revisando entre seus olhos e seus lábios. Quando notou que não aguentaria por muito tempo, se levantou da cama e caminhou até a porta, fazendo com que Yongsun se sentasse e puxasse sua blusa, a fazendo se virar novamente.

"Precisamos ir dormir." Sussurrou, sorrindo ao ter sua blusa segurada. "Sonhe comigo!"
Saiu do quarto e fechou a porta, depois de ganhar um sorriso enorme de Yongsun.

Bufando, a morena voltou a se deitar e fechou os olhos, se perguntando qual era o motivo de começar a se sentir tão leve quando estava com Moonbyul.


Notas Finais


É tão bom escrever sabendo que não vai ter o Eric pra atrapalhar ajannwmaks



ps: logo sai mais prólogos das futuras fics heheheh

OBRIGADA POR LER E ATÉ MAIS!~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...