História Criminal Minds - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Ryan Butler
Tags Drama, Drogas, Romance, Sexo, Violencia
Exibições 41
Palavras 2.037
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


•Capitulo extra
•Não tinha um nome legal para esse capítulo kkkk relevem.
•Boa Leitura.

Capítulo 6 - Invasion


Fanfic / Fanfiction Criminal Minds - Capítulo 6 - Invasion

P.O.V. Venus 

     Faz uma semana desde o dia que Justin me beijou, e eu não vejo ele desde então, o que eu acho muito bom. Enquanto olho meu reflexo no grande espelho do closet decido qual roupa usar hoje, o dia está quente e odeio a ideia de não poder ir ao jardim, respirar ar puro, só vivo enfurnada nessa casa. Opto por um vestido larguinho estampado e rasteiras dourada. Solto meu cabelo que cai sobre meu ombro em
perfeitas ondas claras. Vou até o banheiro e faço uma maquiagem leve, só rímel e um blush bronzeado nas bochechas. 

  Abro a cortina do quarto e logo em seguida o flash de luz ilumina todo o local. Saio do quarto e desço as escadas distraída, observo os poucos quadros pendurados na parede marfim. Em um deles Justin ri ao lado de uma mulher morena dos olhos azuis que o abraça feliz. Que irônico essa foto, penso comigo. 

   Escuto altas risadas vindo do interior da sala, minha curiosidade fala mais alto e sigo os sons emitidos por vozes conhecidas, claro, a gangue do Bieber, quase sempre eles estão aqui. Observo eles sem ser notada, Dylan está sentado em um dos sofás enquanto Bieber não tira os olhos do celular que tem em mãos. Dois meninos jogam sinuca com Ryan. O louro segura o taco com firmeza e com um leve movimento acerta 5 bolas que deslizam até as "cestas" nas extremidades da mesa. Os outros dois garotos resmungam algo que faz o loiro rir alto.
 
 — Será que não tem um jogador digno de disputar comigo? — ele fala aos risos. Eu sou ótima em sinuca, era a única coisa que me distraia enquanto eu ficava no sítio do meu pai, além de cuidar dos animais.  Eu não perderia a chance de mostrar a Justin que eu sou capaz de fazer algo, por mais que seja apenas um jogo, quero mostrar que não tenho medo de encarar os seus desafios. 

 — Jogadora serve ? — entro na sala de jogos tendo a atenção toda em mim. 

 — Não, vaza daqui.— a voz rouca não demora muito para responder. Dou um sorriso falso para Justin e vou até à mesa e pego o taco. 

 — Eu moro aqui agora, Bieber.— dou ênfase em seu sobrenome e ele me me fuzila. Dou uma leve abaixada para ter visão de toda a superfície.  

 — Tem certeza que quer fazer isso ? Está preparada para perder ?— Butler me pergunta e eu reviro os olhos. 
 
 — Anda logo.— sussurro para que só ele possa me ouvir. E assim o garoto faz, ele é realmente bom mas está faltando prática, claro que eu não diria isso a ele. 

  Encosto a ponta do objeto extenso que seguro entre os dedos com firmeza nas bolas, e elas sem pressa percorrem toda  mesa e cai nos buracos. Escuto vaias para Ryan e eu dou um sorriso para ele que me olha incrédulo. 

 — Ela tinha que saber fazer alguma coisa de útil, só matar e ser presa não é o suficiente. — Justin cospe aquelas palavras e se levanta. — Já fez demais, sai daqui. — ele fala como se fosse meu pai mas eu continuo na mesma posição, cruzo meus braços abaixo do peito e o encaro. 

 — Que isso cara, deixa a mina aqui, ela já sabe da festa ? — Dylan se põe na minha frente, agora encarando o loiro. Festa ? Desde que cheguei aqui eu nunca pus os pés nem no jardim, duvido que Justin me deixe ir a essa tal festa. 

— Acho melhor subir Venus, imagino que não queira apanhar na frente deles. — me arrepio quando ele fala, seus olhos estão fixos nos meus, e o clima de tensão aumenta , caminho até a saída fitando o chão por vergonha, todos já devem saber o que ele comigo e eu me sinto a garota mais frágil do mundo. Não tem ninguém na sala e então me sinto livre para deixar as lágrimas rolarem sobre minha pele. 

  Apesar de estar convivendo com traficantes, assim como na cadeia, aqui com Justin e seu grupinho é muito pior. Sou tratada feito um lixo, não quero vida de madame mas se fosse para viver com essas pessoas preferiria viver entre grades, isolada de todos, pelo menos não chorava o dia inteiro. Escuto passos em minha direção e rapidamente com a barra da minha blusa limpo as lágrimas. 

 — Venus.— a voz calma e grossa de Dylan invade o local, e consigo forçar um sorriso a ele que se senta ao meu lado no sofá. — Não leve a sério as coisas que Bieber fala.— ele diz olhando para a tv desligada. 

 — Por que não ? Ele já fez isso uma vez, não duvido que faça de novo, afinal, fui entregue a ele.— falo cabisbaixa, sinto vergonha e nojo só de lembrar que meu pai fez acordo com aquele idiota. 

 — Mas isso não dá o direito dele te ba..— ele não completa, Dylan sabe que estou mal com toda essa situação. — Foi mal. — ele me olha com pena e eu assinto. 

 —  De que festa estava falando ?— pergunto curiosa. E ele logo me olho eufórico. 

 — Uma festa onde vai reunir inimagináveis traficantes, de todos lugares do mundo.— fico em choque só de imaginar o tanto de insanidade junta. Eu iria enlouquecer em um lugar com tantas gente desse porte. Torço o nariz e o menino ri da minha cara. — Deve ser por isso que Justin não falou da festa para você.— ele fala ao se levantar e ajeitar a camiseta.  

 —  O que ele acha que vou fazer se eu for ? Fugir ? — falo irônica e ele dá de ombros, deposita um beijo na minha bochecha e some de vista. Eu queria ter sido entregue a Dylan, ele me faria bem. 

   ~ Dois dias depois ~

  Hoje era o dia da grande festa na qual eu não iria. Hoje para mim seria um dia como todos os outros, aluguei alguns filmes bons para assistir enquanto os meninos estariam fora. Finalmente poderei ir até a cozinha de madrugada, como de costume, e não esbarrar em uma vadia qualquer que Justin come toda noite. 

  Eles sairão daqui meia hora, me levanto da cama e vou até meu closet, eu não quero ficar sozinha nesse casarão e não custa tentar. Pego um dos vestidos pendurados e o olho deslumbrada. Ele tem um decote maior do que eu costumava usar e é pateado curto. Pego uns saltos preto e uma bolsa pequena da mesma cor dos sapatos. 

••• 
    Em poucos minutos consigo fazer minha maquiagem simples. Talvez Bieber se convença que é melhor eu ir com eles, eu não aguento mais ficar trancada aqui sem nem ter a permissão de ir ao jardim. Afasto meus devaneios assim que escuto vozes no andar de baixo, deduzo ser os meninos. Desço as escadas esperançosa e ninguém nota minha presença. Dou pigarreio  alto e todos os olhares estão sobre meu corpo, ou seja, meu decote e minhas pernas. 

 — Que isso em Bieber.— Chaz ri junto dos meninos. — Olha a garotinha que Rick entregou em suas mãos. — O louro apenas me olha incrédulo. Fica uns segundos me analisando mas logo sua expressão de fúria preenche seus olhos. 

 —Que porra é essa ? Está parecendo com uma vadia.— ele cospe as palavras enquanto me encara. 

  No mesmo instante sinto meu sangue ferver, como ele pode me comparar com um vadia ? Ele acha mesmo que sou como as garotas que ele come toda noite ? Estou disposta a mostrar que não sou nada do que ela pensa, eu não sou como a maioria. Tento fingir que não me abalei com a sua comparação feita a mim, mas na verdade eu estava desmoronando por dentro. 

 — Pena que nunca vai ter o gostinho de me ter na sua cama, gemendo o seu nome, como as vadias fazem. — fico indignada com o que eu acabara de falar mas mantenho minha postura, enquanto os garotos me olham com orgulho, e um sorriso nos lábios. 

 Venus 1 X 0 Justin 

 P.O.V. Justin Bieber 

  Meus olhos pegavam fogo de tanta raiva, será que a surra que dei nela não foi o suficiente para ela aprender que não se deve rebater contra mim. Ela estava maravilhosa naquele vestido que realçava suas curvas, por um único
segundo imaginei a vadiazinha de quatro enquanto eu a enchia de prazer. Mas logo passou, ela é destemida, tem algo nela que me atrai, ela não é como a maioria mas se continuar achando que é superior a mim vai acabar como a maioria, morta. 

 — Você é surda ou não escutou quando eu disse que não iria a essa festa.— falo com o punho cerrado. 

 —  Sou dona de mim mesma. Já estou muito grandinha pra ficar obedecendo ordens suas.— ela fala indo em direção à porta. — Podemos ir ? — ela abre um sorriso falso. Vou em sua direção e abro um sorriso maior. 

 — Sim podemos, mas sem você.— empurro a mesma e ela cai no tapete, pena que não deu para ter a visão da sua intimidade. Escuto um grunhido da mesma que já tem os olhos marejados. Dylan a olha com dó e eu o fuzilo com o olhar, proibindo que ele faça algo para ajudá-la. Todos nós saímos da mansão, cada um em seus carros, a noite está só começando. 

 •••

 Eu e Dylan éramos os únicos bebendo feito loucos. Eu já tinha perdido a conta de quantos shots de vodka bebi. Descia rasgando goela abaixo, e meu calor só aumentava. Algumas vadias rebolavam no meu colo e meu pau dava sinal de vida. 

 — Por que você a trata tão mal ?— Dylan me encarou. 

 — Não se meta O'brien. Venus é uma problema meu e não mais uma pra você comer.— minha voz já estava embargada. 

 — Eu não quero comer ela.— ele fala levantando o tom de voz e eu não posso evitar a gargalhada. 

 — Exato. Não vai comer porque ela é um problema meu e eu resolvo sozinho. Afinal, ela foi entregue a mim e não a você. —falei já estressado desse assunto, me levanto e seguro na cintura da loira que me olha maliciosa. 

   Conduzo a garota até um canto escuro e ela enfia seus dedos por entre meus cabelos o puxando com força. Grudo o meu corpo com o dela e levo minha mão por debaixo do fino pano que cobre seus seios. Meus dedos alcançam o bico dos seus peitos e os aperto com força  escutando o gemido alto da loira que se contorce. Meus dedos estão prestes a tocar a vagina da garota quando sinto um batuque em meus ombros. 

 — A barra sujou.— Chaz fala baixo mas consigo escuta-lo. — A mansão foi invadida.— meus olhos se arregalam assim que ouço as palavras do garoto. 

 — Porra Chaz, isso não são horas pra brincadeira.— me viro. 

 — Não estou brincando Bro, a mansão foi invadida. — ele me olha sério e eu ainda não consigo acreditar em sequer uma palavra do que ele falara. — Chris e Dylan já estão a caminho de lá.— ele completa.   

•••

   Meus dedos apertam com força o couro do volante, enquanto eu não tiro meus olhos da estrada deserta. Meu maxilar está travado e eu não consigo parar de pensar na vadiazinha, ela é minha mina de dinheiro, eu não posso deixar ela escapar, maldita hora que não permiti que ela fosse a festa. 

  Já consigo ter visão da mansão, alguns seguranças me aguardam já com o portão aberto, alguns deles estão no chão jogados numa poça de sangue, merda, seja lá quem fez isso, vai pagar. Desço do carro com agilidade e adentro o lugar que já tem a porta arrombada. Os meninos procuram a Miller pela casa e eu subo as escadas quase voando, ela tem que estar aqui. 

   Meus olhos captam cada lugar a procura dela. Meu corpo pesa e meus olhos ardem, eu não posso ter perdido ela, não agora. Paro no corredor sem saber onde estou e onde procurar. Escuto um mínimo sussurro vindo do banheiro. 

 "Justin" 

 Meu coração quase sai pelo boca ao identificar a voz trêmula dela chamar por meu nome, fecho meus olhos assim que vejo a menina encolhida em um canto chorando. Caio de joelhos e escondo o rosto nas mãos. 

 — Te achei vadiazinha — sussurro aliviado.


Notas Finais


Link do vestido da Venus:

Capitulo 6

http://i2.listal.com/image/4321677/600full-candice-swanepoel.jpg
Esse momento do Justin no final, quando achou a loirinha ❤️ Espero que tenham gostado, e não esqueçam de comentar, bjins.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...